OXIGEN - Solução Oral

BIOSINTETICA

Atualizado em 09/12/2014

Nimodipina
                                                                                                   

Forma Farmacêutica e Apresentações de Oxigen - Solução Oral

Solução oral. Cartucho contendo frasco de vidro âmbar com 25 ml e conta-gotas graduado.

Composição de Oxigen - Solução Oral

Cada ml contém:
Nimodipina .................... 40 mg
Excipiente q.s.p. .................... 1 ml


USO ADULTO

Informações ao Paciente de Oxigen - Solução Oral

Conserve este medicamento em temperatura ambiente e protegido da luz.

Prazo de validade: vide cartucho/rótulo. OXIGEN solução oral, como todo medicamento, não deve ser administrada fora do seu prazo de validade.

OXIGEN solução oral, somente poderá ser administrada durante a gravidez1 com ordem do médico. Ocorrendo gravidez1 na vigência do tratamento, este deverá ser avisado.

No início do tratamento pode ocorrer dor de cabeça2, irritação gastrintestinal, náuseas3, tontura4, fraqueza, rubor facial, sensação de calor e queda da pressão arterial5, se esta já estiver elevada.

Raramente, em pessoas que reagem rapidamente à nimodipina, podem surgir dores no peito6 as quais deverão ser imediatamente comunicadas ao médico.

Nimodipina pode aumentar a eficácia de outros medicamentos utilizados para tratamento da pressão arterial5 alta; caso esteja fazendo uso desse tipo de medicamento, avise o médico.

Nimodipina não está indicada no período de aleitamento.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

Use este medicamento sempre sob orientação médica.

NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DE SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA SUA SAÚDE7.

Informações Técnicas de Oxigen - Solução Oral

Modo de Ação de Oxigen - Solução Oral

OXIGEN Nimodipina é um novo antagonista8 do cálcio, seletivo, com ação vasodilatadora sobre as artérias9 cerebrais. Em condições fisiológicas10, reduz seletivamente o tono dos vasos cerebrais.
Conseqüentemente, o fluxo sangüíneo cerebral aumenta, enquanto o fluxo sangüíneo periférico e a pressão arterial5 sistêmica quase não se modificam. A nimodipina previne a vasoconstrição11 cerebral e o dano cerebral em experimentações agudas e crônicas em animais.

A interação de OXIGEN Nimodipina com os canais de cálcio foi estudada na aorta12 isolada da rata, demonstrando que inibe o espasmo13 produzido pelo Ca++ e, na artéria basilar14 isolada do coelho, a nimodipina mostrou-se uma potente inibidora da fase tônica das contrações produzidas pela serotonina.

A introdução recente das dihidropiridinas tritiadas permitiu conhecer como a nimodipina interage com as estruturas neuronais a nível cerebral. Desta forma estabeleceu-se a existência de receptores específicos no cérebro15 para as dihidropiridinas, principalmente nos neurônios16 do hipocampo17 e córtex, estruturas cerebrais com intervenção decisiva nas funções de memória e aprendizado.

A partir deste fato, concluiu-se que em razão da elevada lipofilia, a Nimodipina atravessa a barreira hematoencefálica, distribui-se em todo o tecido18 cerebral e se liga aos receptores dihidropiridínicos das células19 cerebrais, inibindo, assim, o influxo aumentado de cálcio para dentro dos neurônios16.
Deste modo, as células19 restauram a homeostase dos íons20 cálcio e se protegem de uma auto destruição por uma alta concentração de cálcio.

Portanto, a nimodipina é um efetivo antagonista8 do cálcio cerebral, que em seu duplo modo de ação tanto nos neurônios16 quanto nos vasos cerebrais normaliza a homeostase de cálcio alterada.
Com isso a nimodipina consegue proteger os neurônios16, estabilizar suas funções, incrementar o fluxo sangüíneo cerebral e aumentar a tolerância à isquemia21.

Estudos de farmacodinâmica demonstraram que OXIGEN Nimodipina dilata os vasos cerebrais depois da sua administração intra-arterial, I.V., perlingual e oral em doses baixas. Como seu efeito sobre os vasos sangüíneos22 periféricos é menos potente, a droga incrementa o fluxo cerebral sem diminuição significativa da pressão arterial5 sangüínea.

Clinicamente, OXIGEN Nimodipina foi avaliado em numerosas patologias relacionadas com alterações na circulação23 cerebral, tais como: insuficiência24 cerebrovascular crônica em pacientes idosos, na síndrome25 depressiva involutiva, hemorragia26 subaracnóidea, enxaqueca27 e cefaléia28, surdez súbita, vertigem29 central e nistagmo30 vestibular31, bem como na síndrome25 de disfunção cerebral por envelhecimento. Os estudos com placebo32 e duplo-cego confirmam sua eficácia clínica e excelente tolerância.


Indicações de Oxigen - Solução Oral

OXIGEN está indicado na profilaxia e tratamento das deficiências isquêmicas neurológicas devidas a espasmo13 dos vasos cerebrais, após hemorragias33 subaracnóideas. Profilaxia e tratamento da cefaléia28 de origem vascular34. Tratamento das alterações orgânicas cerebrais decorrentes do envelhecimento, caracterizadas, principalmente por alterações de memória, concentração e comportamento, labilidade emocional e redução da capacidade intelectual.

Contra-Indicações de Oxigen - Solução Oral

Não são conhecidas.


Precauções de Oxigen - Solução Oral

Uso na Gravidez1 e Lactação35 de Oxigen - Solução Oral

OXIGEN, como todo medicamento, somente deve ser administrada na gravidez1 sob rigoroso controle médico; devem ser avaliados os riscos e as vantagens decorrentes do tratamento. O uso do produto durante a amamentação36 não é indicado, em conseqüência de não se disporem de dados sobre sua passagem para o leite materno.

Uso Geriátrico de Oxigen - Solução Oral

Nimodipina está indicada em pacientes gerontes com alterações orgânicas cerebrais decorrentes do envelhecimento.


Interações Medicamentosas de Oxigen - Solução Oral

O uso concomitante de OXIGEN com anti-hipertensivos pode levar a um aumento da potência destes últimos e, sempre que possível, nimodipina não deve ser associada a outros antagonistas do cálcio, beta-bloqueadores ou anti-hipertensivos. Se, porém, for imprescindível recorrer a tal associação, deve-se manter o paciente sob rigorosa vigilância.

Reações Adversas de Oxigen - Solução Oral

Com o uso de OXIGEN poderão ocorrer cefaléia28, "flush" cutâneo37, complicações gastrintestinais, hipotensão38 (no caso de valores iniciais elevados desta), náuseas3, tonturas39, astenia40, sensação de calor. Em casos raros, especialmente nos doentes que reagem rapidamente à nimodipina, podem surgir dores no peito6, fato que deve ser comunicado ao médico.

Ligeira redução tensional, queda da freqüência cardíaca ou mais raramente aumento da freqüência cardíaca, extra-sístole41, rubefação facial, sudorese42, aumento das transaminases, aumento da fosfatase alcalina43 e da gama-glutamil-transferase e comprometimento da função renal44 com aumento da uréia45 e/ou creatinina46 sérica têm sido relatados.

Posologia de Oxigen - Solução Oral

Adultos: 30 mg (0,75 ml), 3 vezes ao dia. A dosagem poderá ser aumentada até 360 mg/dia, segundo critério médico. No tratamento das alterações orgânicas decorrentes do envelhecimento recomenda-se uma dose de 30 mg (0,75 ml), 3 vezes ao dia. A melhora da sintomatologia é notada após um período de 2 a 3 meses.

Caso seja necessário, a critério médico, pode-se alterar a dose. O conta gotas está graduado da seguinte forma: 0,25 ml = 10 mg; 0,50 ml = 20 mg; 0,75 ml = 30 mg e 1,00 ml = 40 mg.

Modo de Usar de Oxigen - Solução Oral

Retirar a tampa metálica (1) e dosar 0,75 ml através do conta gotas (2), usando como referência a marca existente na cânula de vidro. Transferir para um copo com pequena quantidade de água (3) e ingerir. Fechar o frasco com o conta gotas (4). Se necessário o produto pode ser administrado diretamente na boca47 do paciente ou através de sonda nasogastrica48. Nesse caso após administração a sonda deve ser lavada com 30 ml de água ou solução fisiológica49.


Conduta na Superdosagem de Oxigen - Solução Oral

Em caso de superdosagem pode-se esperar queda acentuada da pressão arterial5, acompanhada de taquicardia50 ou bradicardia51. Recomenda-se lavagem gástrica52 imediata acrescida de carvão. Para o tratamento da hipotensão arterial53 administrar dopamina54, noradrenalina55 ou substâncias simpaticomiméticas. Não há antídoto56 específico.

                         

ATENÇÃO: ESTE PRODUTO É UM NOVO MEDICAMENTO E EMBORA AS PESQUISAS REALIZADAS TENHAM INDICADO EFICÁCIA E SEGURANÇA, QUANDO CORRETAMENTE INDICADO, PODEM OCORRER REAÇÕES ADVERSAS. EM CASO DE SUSPEITA DE REAÇÃO ADVERSA, O MÉDICO RESPONSÁVEL DEVE SER NOTIFICADO.

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

OXIGEN - Solução Oral - Laboratório

BIOSINTETICA
Rua Periquito, 236 - Vl. Uberabinha
São Paulo/SP - CEP: 04514-050
Tel: 55 (011) 5561-2614
Fax: 55 (011)5561-2072
Site: http://www.biosintetica.com.br/

Ver outros medicamentos do laboratório "BIOSINTETICA"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
2 Cabeça:
3 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
4 Tontura: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
5 Pressão arterial: A relação que define a pressão arterial é o produto do fluxo sanguíneo pela resistência. Considerando-se a circulação como um todo, o fluxo total é denominado débito cardíaco, enquanto a resistência é denominada de resistência vascular periférica total.
6 Peito: Parte superior do tronco entre o PESCOÇO e o ABDOME; contém os principais órgãos dos sistemas circulatório e respiratório. (Tradução livre do original
7 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
8 Antagonista: 1. Opositor. 2. Adversário. 3. Em anatomia geral, que ou o que, numa mesma região anatômica ou função fisiológica, trabalha em sentido contrário (diz-se de músculo). 4. Em medicina, que realiza movimento contrário ou oposto a outro (diz-se de músculo). 5. Em farmácia, que ou o que tende a anular a ação de outro agente (diz-se de agente, medicamento etc.). Agem como bloqueadores de receptores. 6. Em odontologia, que se articula em oposição (diz-se de ou qualquer dente em relação ao da maxila oposta).
9 Artérias: Os vasos que transportam sangue para fora do coração.
10 Fisiológicas: Relativo à fisiologia. A fisiologia é estudo das funções e do funcionamento normal dos seres vivos, especialmente dos processos físico-químicos que ocorrem nas células, tecidos, órgãos e sistemas dos seres vivos sadios.
11 Vasoconstrição: Diminuição do diâmetro dos vasos sanguíneos.
12 Aorta: Principal artéria do organismo. Surge diretamente do ventrículo esquerdo e através de suas ramificações conduz o sangue a todos os órgãos do corpo.
13 Espasmo: 1. Contração involuntária, não ritmada, de um ou vários músculos, podendo ocorrer isolada ou continuamente, sendo dolorosa ou não. 2. Qualquer contração muscular anormal. 3. Sentido figurado: arrebatamento, exaltação, espanto.
14 Artéria Basilar: Artéria formada pela união das artérias vertebrais direita e esquerda. Corre da parte inferior para a parte superior da ponte, onde se bifurca em duas artérias cerebrais posteriores.
15 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
16 Neurônios: Unidades celulares básicas do tecido nervoso. Cada neurônio é formado por corpo, axônio e dendritos. Sua função é receber, conduzir e transmitir impulsos no SISTEMA NERVOSO. Sinônimos: Células Nervosas
17 Hipocampo: Elevação curva da substância cinzenta, que se estende ao longo de todo o assoalho no corno temporal do ventrículo lateral (Tradução livre de Córtex Entorrinal; Via Perfurante;
18 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
19 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
20 Íons: Átomos ou grupos atômicos eletricamente carregados.
21 Isquemia: Insuficiência absoluta ou relativa de aporte sanguíneo a um ou vários tecidos. Suas manifestações dependem do tecido comprometido, sendo a mais frequente a isquemia cardíaca, capaz de produzir infartos, isquemia cerebral, produtora de acidentes vasculares cerebrais, etc.
22 Vasos sangüíneos: Órgãos em forma de tubos que se ramificam por todo o organismo. Existem três tipos principais de vasos sangüíneos que são as artérias, veias e capilares.
23 Circulação: 1. Ato ou efeito de circular. 2. Facilidade de se mover usando as vias de comunicação; giro, curso, trânsito. 3. Movimento do sangue, fluxo de sangue através dos vasos sanguíneos do corpo e do coração.
24 Insuficiência: Incapacidade de um órgão ou sistema para realizar adequadamente suas funções.Manifesta-se de diferentes formas segundo o órgão comprometido. Exemplos: insuficiência renal, hepática, cardíaca, respiratória.
25 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
26 Hemorragia: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
27 Enxaqueca: Sinônimo de migrânea. É a cefaléia cuja prevalência varia de 10 a 20% da população. Ocorre principalmente em mulheres com uma proporção homem:mulher de 1:2-3. As razões para esta preponderância feminina ainda não estão bem entendidas, mas suspeita-se de alguma relação com o hormônio feminino. Resulta da pressão exercida por vasos sangüíneos dilatados no tecido nervoso cerebral subjacente. O tratamento da enxaqueca envolve normalmente drogas vaso-constritoras para aliviar esta pressão. No entanto, esta medicamentação pode causar efeitos secundários no sistema circulatório e é desaconselhada a pessoas com problemas cardiológicos.
28 Cefaleia: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaleia ou dor de cabeça tensional, cefaleia cervicogênica, cefaleia em pontada, cefaleia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaleias ou dores de cabeça. A cefaleia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
29 Vertigem: Alucinação de movimento. Pode ser devido à doença do sistema de equilíbrio, reação a drogas, etc.
30 Nistagmo: Movimento involuntário, rápido e repetitivo do globo ocular. É normal dentro de certos limites diante da mudança de direção do olhar horizontal. Porém, pode expressar doenças neurológicas ou do sistema de equilíbrio.
31 Vestibular: 1. O sistema vestibular é um dos sistemas que participam do equilíbrio do corpo. Ele contribui para três funções principais: controle do equilíbrio, orientação espacial e estabilização da imagem. Sintomas vestibulares são aqueles que mostram alterações neste sistema. 2. Exame que aprova e classifica os estudantes a serem admitidos nos cursos superiores.
32 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
33 Hemorragias: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
34 Vascular: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
35 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
36 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
37 Cutâneo: Que diz respeito à pele, à cútis.
38 Hipotensão: Pressão sanguínea baixa ou queda repentina na pressão sanguínea. A hipotensão pode ocorrer quando uma pessoa muda rapidamente de uma posição sentada ou deitada para a posição de pé, causando vertigem ou desmaio.
39 Tonturas: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
40 Astenia: Sensação de fraqueza, sem perda real da capacidade muscular.
41 Extra-sístole: São contrações prematuras do coração que interrompem brevemente o compasso normal das batidas e são sentidas, geralmente, como uma pausa, seguida ou não de um batimento mais forte. Muitas pessoas referem que sentem como se o coração fosse parar. Podem se originar nos átrios ou nos ventrículos, sendo chamadas, respectivamente, de extra-sístoles atriais ou ventriculares.
42 Sudorese: Suor excessivo
43 Fosfatase alcalina: É uma hidrolase, ou seja, uma enzima que possui capacidade de retirar grupos de fosfato de uma distinta gama de moléculas, tais como nucleotídeos, proteínas e alcaloides. Ela é sintetizada por diferentes órgãos e tecidos, como, por exemplo, os ossos, fígado e placenta.
44 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
45 Ureia: 1. Resíduo tóxico produzido pelo organismo, resulta da quebra de proteínas pelo fígado. É normalmente removida do organismo pelos rins e excretada na urina. 2. Substância azotada. Composto orgânico cristalino, incolor, de fórmula CO(NH2)2 (ou CH4N2O), com um ponto de fusão de 132,7 °C.
46 Creatinina: Produto residual das proteínas da dieta e dos músculos do corpo. É excretada do organismo pelos rins. Uma vez que as doenças renais progridem, o nível de creatinina aumenta no sangue.
47 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
48 Sonda nasogástrica: Equipamento de uso médico que pode servir tanto para alimentar pacientes que não conseguem realizar a deglutição, como para drenar líquidos do estômago (em casos de intoxicação ou cirurgias, por exemplo). A sonda é um equipamento que consiste basicamente em um tubo com duas aberturas para comunicação entre o interior e o exterior do corpo do paciente.
49 Fisiológica: Relativo à fisiologia. A fisiologia é estudo das funções e do funcionamento normal dos seres vivos, especialmente dos processos físico-químicos que ocorrem nas células, tecidos, órgãos e sistemas dos seres vivos sadios.
50 Taquicardia: Aumento da frequência cardíaca. Pode ser devido a causas fisiológicas (durante o exercício físico ou gravidez) ou por diversas doenças como sepse, hipertireoidismo e anemia. Pode ser assintomática ou provocar palpitações.
51 Bradicardia: Diminuição da freqüência cardíaca a menos de 60 batimentos por minuto. Pode estar associada a distúrbios da condução cardíaca, ao efeito de alguns medicamentos ou a causas fisiológicas (bradicardia do desportista).
52 Lavagem gástrica: É a introdução, através de sonda nasogástrica, de líquido na cavidade gástrica, seguida de sua remoção.
53 Hipotensão arterial: Diminuição da pressão arterial abaixo dos valores normais. Estes valores normais são 90 milímetros de mercúrio de pressão sistólica e 50 milímetros de pressão diastólica.
54 Dopamina: É um mediador químico presente nas glândulas suprarrenais, indispensável para a atividade normal do cérebro.
55 Noradrenalina: Mediador químico do grupo das catecolaminas, liberado pelas fibras nervosas simpáticas, precursor da adrenalina na parte interna das cápsulas das glândulas suprarrenais.
56 Antídoto: Substância ou mistura que neutraliza os efeitos de um veneno. Esta ação pode reagir diretamente com o veneno ou amenizar/reverter a ação biológica causada por ele.

Tem alguma dúvida sobre OXIGEN - Solução Oral?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.