ZOFLUX

LIBBS

Atualizado em 09/12/2014

ZOFLUX
Na Hipertrofia1 prostática benigna e como Antihipertensivo

Nome Genérico de Zoflux

Mesilato de doxazosina

Composição de Zoflux

Comprimidos de 1 mg, 2 mg e 4 mg.

Informações Técnicas de Zoflux

Bloqueador seletivo e competitivo dos receptores µ-1 pós-juncionais, de longa duração de ação. Na hiperplasia2 prostática benigna, reduz a resistência uretral3 e do colo4 da bexiga5, aliviando os sintomas6 obstrutivos, melhorando o fluxo urinário. Pode, nesses casos, ser usado em dose única diária. Na hipertensão arterial7 é vasodilatador, com redução da resistência vascular8 sistêmica. Não tem efeitos metabólicos adversos.

Indicações de Zoflux

No tratamento da hiperplasia2 prostática benigna e da hipertensão arterial7.

Contra-Indicações de Zoflux

Alergia9 e hipersensibilidade às quinazolinas. Superdistenção vesical10 pós-obstrutiva; pacientes com hipotensão11 ortostática.

Reações Adversas de Zoflux

Reações adversas, em sua maioria de leve a moderada intensidade, podem ocorrer, não havendo necessidade de suspensão do tratamento. As mais comuns foram tonturas12/vertigens13, cefaléia14 e cansaço.

Posologia de Zoflux

Na HPB a dose inicial é de 1 mg, em dose única diária. Conforme a resposta urodinâmica e sintomatológica do paciente, a dose pode ser aumentada após 1 ou 2 semanas de tratamento para 2 mg diários, e assim a intervalos similares, para 4 mg e 8 mg diários, sendo essa a dose máxima recomendada. A dose usual é de 2 a 4 mg diários. Na hipertensão arterial7, o mesmo escalonamento de doses deve ser obedecido, com dose máxima de 16 mg/dia.

Precauções de Zoflux

 Apesar de não haver relatos significativos de hipotensão11 postural na posologia recomendada, se ocorrer colocar o paciente deitado e, se necessário, instituir-se medidas gerais de recuperação. Doxazosina deve ser administrada com cautela na insuficiência hepática15 ou com drogas que alteram o metabolismo16 hepático. A habilidade de operar máquinas ou dirigir automóveis pode ser prejudicada no início da terapia (pela hipotensão11 ortostática, caso esta ocorra) .

Interações Medicamentosas de Zoflux

Não foram descritas interações importantes com outros medicamentos, mesmo diuréticos17, b-bloqueadores e drogas antiinflamatórias não hormonais. Uso associado com outros antihipertensivos ou diuréticos17 : monitorar pressão arterial18. Pode haver alguma interação com simpaticomiméticos, com redução do efeito da doxazosina, e com epinefrina com hipotensão11 e taquicardia19.

Superdosagem de Zoflux

O paciente deve ser colocado em posição deitada, com a cabeça20 mais baixa. Medidas de apoio e restauração da pressão arterial18 devem ser tomadas.
A doxazosina não é dialisada devido à forte ligação protéica.

Apresentações de Zoflux

Blisters de 15 comprimidos.

Venda sob prescrição médica

ZOFLUX - Laboratório

LIBBS
Rua Raul Pompéia, 1103
São Paulo/SP - CEP: 05025-011
Tel: (11 3)676-0655
Fax: (11 )864-6150
Email: libbs@libbs.com.br
Site: http://www.libbs.com.br/
08000-135044

Ver outros medicamentos do laboratório "LIBBS"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Hipertrofia: 1. Desenvolvimento ou crescimento excessivo de um órgão ou de parte dele devido a um aumento do tamanho de suas células constituintes. 2. Desenvolvimento ou crescimento excessivo, em tamanho ou em complexidade (de alguma coisa). 3. Em medicina, é aumento do tamanho (mas não da quantidade) de células que compõem um tecido. Pode ser acompanhada pelo aumento do tamanho do órgão do qual faz parte.
2 Hiperplasia: Aumento do número de células de um tecido. Pode ser conseqüência de um estímulo hormonal fisiológico ou não, anomalias genéticas no tecido de origem, etc.
3 Uretral: Relativo ou pertencente à uretra.
4 Colo: O segmento do INTESTINO GROSSO entre o CECO e o RETO. Inclui o COLO ASCENDENTE; o COLO TRANSVERSO; o COLO DESCENDENTE e o COLO SIGMÓIDE.
5 Bexiga: Órgão cavitário, situado na cavidade pélvica, no qual é armazenada a urina, que é produzida pelos rins. É uma víscera oca caracterizada por sua distensibilidade. Tem a forma de pêra quando está vazia e a forma de bola quando está cheia.
6 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
7 Hipertensão arterial: Aumento dos valores de pressão arterial acima dos valores considerados normais, que no adulto são de 140 milímetros de mercúrio de pressão sistólica e 85 milímetros de pressão diastólica.
8 Vascular: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
9 Alergia: Reação inflamatória anormal, perante substâncias (alérgenos) que habitualmente não deveriam produzi-la. Entre estas substâncias encontram-se poeiras ambientais, medicamentos, alimentos etc.
10 Vesical: Relativo à ou próprio da bexiga.
11 Hipotensão: Pressão sanguínea baixa ou queda repentina na pressão sanguínea. A hipotensão pode ocorrer quando uma pessoa muda rapidamente de uma posição sentada ou deitada para a posição de pé, causando vertigem ou desmaio.
12 Tonturas: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
13 Vertigens: O termo vem do latim “vertere” e quer dizer rodar. A definição clássica de vertigem é alucinação do movimento. O indivíduo vê os objetos do ambiente rodarem ao seu redor ou seu corpo rodar em relação ao ambiente.
14 Cefaleia: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaleia ou dor de cabeça tensional, cefaleia cervicogênica, cefaleia em pontada, cefaleia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaleias ou dores de cabeça. A cefaleia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
15 Insuficiência hepática: Deterioração grave da função hepática. Pode ser decorrente de hepatite viral, cirrose e hepatopatia alcoólica (lesão hepática devido ao consumo de álcool) ou medicamentosa (causada por medicamentos como, por exemplo, o acetaminofeno). Para que uma insuficiência hepática ocorra, deve haver uma lesão de grande porção do fígado.
16 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
17 Diuréticos: Grupo de fármacos que atuam no rim, aumentando o volume e o grau de diluição da urina. Eles depletam os níveis de água e cloreto de sódio sangüíneos. São usados no tratamento da hipertensão arterial, insuficiência renal, insuficiência cardiaca ou cirrose do fígado. Há dois tipos de diuréticos, os que atuam diretamente nos túbulos renais, modificando a sua atividade secretora e absorvente; e aqueles que modificam o conteúdo do filtrado glomerular, dificultando indiretamente a reabsorção da água e sal.
18 Pressão arterial: A relação que define a pressão arterial é o produto do fluxo sanguíneo pela resistência. Considerando-se a circulação como um todo, o fluxo total é denominado débito cardíaco, enquanto a resistência é denominada de resistência vascular periférica total.
19 Taquicardia: Aumento da frequência cardíaca. Pode ser devido a causas fisiológicas (durante o exercício físico ou gravidez) ou por diversas doenças como sepse, hipertireoidismo e anemia. Pode ser assintomática ou provocar palpitações.
20 Cabeça:

Tem alguma dúvida sobre ZOFLUX?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.