Tandrotamol

BELFAR Indústria Farmacêutica

Atualizado em 09/12/2014

Tandrotamol

Princípio Ativo de Tandrotamol

Cafeína ... ....................  30mgCarisoprodol .............. 125mg
Diclofenaco sódico ...... 50mg
Paracetamol .............. 300mg

Classificação de Tandrotamol

Analgésico1, antiinflamatório, relaxante muscular

Apresentação de Tandrotamol

Caixa com 30 comprimidos, caixa com 100 comprimidos

Indicações de Tandrotamol

Diminui a dor e a inflamação2 nas doenças reumáticas.

Contra-Indicações de Tandrotamol

Úlcera péptica3 em atividade, hipersensibilidade a qualquer dos componentes ativos da fórmula. Discrasias sanguíneas, diateses hemorrágicas4 ( trombocitopenia5, distúrbios da coagulação6), porfiria7 insuficiência cardíaca8, hepática9 ou renal10 grave, hipertensão11 grave. É contra-indicado em pacientes asmáticos nos quais são precipitados acessos de asma12, urticária13 ou rinite14 aguda pelo ácido acetilsalicilico e demais inibidores da via ciclo-oxigenase da síntese de prostalglandinas. Não é indicado para crianças abaixo de 14 anos, com exceção de casos de artrite15 juvenil crônica.

Posologia de Tandrotamol

Como regra geral a dose diária recomendada é de um comprimido a cada 12 horas.
Aconselha-se individualizar a posologia do Tandrotramol, adaptando-a ao quadro clínico, bem como a idade do paciente e suas condições gerais. Deverão ser administradas as mais baixas doses eficazes e, sempre que possível, a duração do tratamento não deverá ultrapassar 10 dias. Tratamentos mais prolongados requerem observações especiais (ver precauções).
Os comprimidos de Tandrotamol deverão ser ingeridos por inteiros (sem mastigar), nas refeições, com o auxiílio de líquido.

Registro de Tandrotamol

1.0571.0095

Tandrotamol - Laboratório

BELFAR Indústria Farmacêutica
Rua Alair Marques Rodrigues, 516. Bairro Santa Amélia.
Belo Horizonte/MG - CEP: 31560-220
Tel: 0800-310055
Fax: (31) 2105-1100
Email: sac@belfar.com.br
Site: http://www.belfar.com.br/

Ver outros medicamentos do laboratório "BELFAR Indústria Farmacêutica"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Analgésico: Medicamento usado para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
2 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
3 Úlcera péptica: Lesão na mucosa do esôfago, estômago ou duodeno. Também chamada de úlcera gástrica ou duodenal. Pode ser provocada por excesso de ácido clorídrico produzido pelo próprio estômago ou por medicamentos como antiinflamatórios ou aspirina. É uma doença infecciosa, causada pela bactéria Helicobacter pylori em quase 100% dos casos. Os principais sintomas são: dor, má digestão, enjôo, queimação (azia), sensação de estômago vazio.
4 Hemorrágicas: Relativo à hemorragia, ou seja, ao escoamento de sangue para fora dos vasos sanguíneos.
5 Trombocitopenia: É a redução do número de plaquetas no sangue. Contrário de trombocitose. Quando a quantidade de plaquetas no sangue é inferior a 150.000/mm³, diz-se que o indivíduo apresenta trombocitopenia (ou plaquetopenia). As pessoas com trombocitopenia apresentam tendência de sofrer hemorragias.
6 Coagulação: Ato ou efeito de coagular(-se), passando do estado líquido ao sólido.
7 Porfiria: Constituem um grupo de pelo menos oito doenças genéticas distintas, além de formas adquiridas, decorrentes de deficiências enzimáticas específicas na via de biossíntese do heme, que levam à superprodução e acumulação de precursores metabólicos, para cada qual correspondendo um tipo particular de porfiria. Fatores ambientais, tais como: medicamentos, álcool, hormônios, dieta, estresse, exposição solar e outros desempenham um papel importante no desencadeamento e curso destas doenças.
8 Insuficiência Cardíaca: É uma condição na qual a quantidade de sangue bombeada pelo coração a cada minuto (débito cardíaco) é insuficiente para suprir as demandas normais de oxigênio e de nutrientes do organismo. Refere-se à diminuição da capacidade do coração suportar a carga de trabalho.
9 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
10 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
11 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
12 Asma: Doença das vias aéreas inferiores (brônquios), caracterizada por uma diminuição aguda do calibre bronquial em resposta a um estímulo ambiental. Isto produz obstrução e dificuldade respiratória que pode ser revertida de forma espontânea ou com tratamento médico.
13 Urticária: Reação alérgica manifestada na pele como elevações pruriginosas, acompanhadas de vermelhidão da mesma. Pode afetar uma parte ou a totalidade da pele. Em geral é autolimitada e cede em pouco tempo, podendo apresentar períodos de melhora e piora ao longo de vários dias.
14 Rinite: Inflamação da mucosa nasal, produzida por uma infecção viral ou reação alérgica. Manifesta-se por secreção aquosa e obstrução das fossas nasais.
15 Artrite: Inflamação de uma articulação, caracterizada por dor, aumento da temperatura, dificuldade de movimentação, inchaço e vermelhidão da área afetada.

Tem alguma dúvida sobre Tandrotamol?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.