MANTIDAN

EUROFARMA

Atualizado em 09/12/2014

MANTIDAN®  

Cloridrato de Amantadina

- FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO
Comprimidos. Caixa com 20 e 60 comprimidos.

USO ADULTO
USO ORAL
COMPOSIÇÃO

Cada comprimido contém:
Cloridrato de amantadina  100 mg
Excipiente q.s.p. 1 comprimido
Excipientes: Amido de milho, lactose1, talco e estearato de magnésio.

- INFORMAÇÕES AO PACIENTE
- AÇÃO ESPERADA DO MEDICAMENTO
MANTIDAN®  é indicado no tratamento do parkinsonismo. O efeito terapêutico manifesta-se poucos dias após o início do tratamento.

Cuidados de Armazenamento de Mantidan

Conservar em temperatura ambiente (entre 15°C e 30°C). Proteger da luz e umidade.

Prazo de Validade de Mantidan

Desde que observados os devidos cuidados de conservação, o prazo de validade de MANTIDAN®  é de 48 meses contados a partir da data de fabricação impressa em sua embalagem externa.

NÃO USE MEDICAMENTOS COM PRAZO DE VALIDADE VENCIDO.

Gravidez2 e Lactação3 de Mantidan

INFORMAR AO MÉDICO OCORRÊNCIA DE GRAVIDEZ2 NA VIGÊNCIA DO TRATAMENTO OU APÓS O SEU TÉRMINO. INFORMAR AO MÉDICO SE ESTÁ AMAMENTANDO.

Cuidados de Administração de Mantidan

    Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interromper o tratamento sem o conhecimento do seu médico. Informe seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início, ou durante o tratamento.

Interrupção do Tratamento de Mantidan

    Não interromper o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Reações Adversas de Mantidan

Informe seu médico o aparecimento de reações desagradáveis.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

Ingestão Concomitante com Outras Substâncias de Mantidan

O uso concomitante deste medicamento com antialérgicos deve ser feito sob estrita orientação médica.

Contra-Indicações e Precauções de Mantidan

MANTIDAN® está contra-indicado para indivíduos hipersensíveis a amantadina, com úlcera gástrica4 e duodenais e com histórico de epilepsia5.
Durante o tratamento, o paciente deve evitar atividades arriscadas que exijam alerta e coordenação motora. Informe seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início, ou durante o tratamento.

NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA SUA SAÚDE6.

Informações Técnicas de Mantidan

MANTIDAN® é uma antiparkinsoniano contendo amantadina, uma amina primária. Quimicamente é triciclo [3.3.1.1.3.7]decan-1-amina, cloridrato. As fórmulas são:
MANTIDAN® é indicado no tratamento do parkinsonismo, tendo estrutura química e mecanismo de ação
diferentes dos antiparkinsonianos clássicos e da L-Dopa. O efeito terapêutico de MANTIDAN® manifesta-se poucos dias após o ínicio do tratamento. Geralmente, a lentidão anormal de movimentos e a rigidez melhoram mais do que o tremor. MANTIDAN® pode ser empregado isoladamente ou em associação com antiparkinsonianos clássicos, a critério médico. MANTIDAN® é particularmente indicado em associação com L-Dopa, porque permite obter resultados mais rápidos e reduzir a dose de L-Dopa.

Indicações de Mantidan

Parkinsonismo idiopático7, arteriosclerótico e pós-encefalítico.

- CONTRA INDICAÇÕES
História de epilepsia5. Úlceras8 gástricas e duodenais. O medicamento está contra indicado também para pacientes9 com hipersensibilidade ao medicamento.

Precauções e Advertências de Mantidan

Empregar com cautela na arteriosclerose10 cerebral em pessoas idosas, em casos com distúrbios cardiovasculares, hepáticos ou renais, eczemas11 recorrentes e psicoses. O tratamento não deve ser interrompido abruptamente, uma vez que alguns pacientes podem desenvolver uma crise parkinsoniana.A dose deve ser reduzida em pacientes com insuficiência renal12 e naqueles com idade de 65 anos ou mais, pois nestes casos pode haver acúmulo no plasma13 e no organismo, já que o medicamento não é metabolizado, e é excretado principalmente na urina14. A dose necessita ser ajustada em pacientes com insuficiência cardíaca congestiva15, edema16 periférico ou hipotensão17 ortostática. O produto não é recomendado durante o período de amamentação18, pois é excretado no leite materno. Ainda não foi estabelecida a eficácia e segurança do uso em recém-nascidos e crianças com menos de 1 ano de idade.
Este produto deve ser usado exclusivamente sob rigoroso controle médico. Não deve ser utilizado nos três primeiros meses da gravidez2 e no período de amamentação18. Pacientes com suspeita de epilepsia5 ou outros ataques deverão rigorosamente ser observados, pois pode haver um aumento na ocorrência destes fenômenos. Os pacientes com histórico de insuficiência cardíaca congestiva15 ou edema16 periférico deverão ser cuidadosamente observados, assim como os pacientes que desenvolveram insuficiência cardíaca congestiva15 durante o tratamento com Amantadina.

Interações Medicamentosas de Mantidan

O uso concomitante de anticolinérgicos pode aumentar os efeitos colaterais19 anticolinérgicos do medicamento. Simpaticomiméticos podem aumentar os efeitos sobre o sistema nervoso central20. Amantadina reduz a tolerância ao álcool.

Reações Adversas de Mantidan

Podem ocorrer livedos reticularis, nervosismo, dificuldades na concentração e na fala, hipotensão17 ortostática, vertigens21, sensações de atordoamento, retenção urinária22, ataxia23, depressão psíquica, insônia e letargia24. Em casos isolados foram referidos vômitos25, anorexia26, secura da boca27, tremores, erupções cutâneas28, descompensação cardíaca, leucopenia29, alucinações30 e confusão mental. Tais efeitos geralmente são transitórios e regridem rapidamente após a suspensão do tratamento. Doses aproximadamente quatro vezes mais altas que as recomendadas podem causar convulsões.

Posologia de Mantidan

1 comprimido 2 vezes ao dia e, eventualmente, aumentar até 1 comprimido 3 vezes ao dia.

Superdosagem de Mantidan

Em casos de uma intoxicação aguda podem ocorrer distúrbios neuromusculares e sintomas31 de psicose32 aguda, às vezes de caráter anticolinérgico. Midríase33, estado de confusão mental, desorientação, alucinações30 visuais, delírio34, hiper-reflexia, inquietação motora e, eventualmente, convulsões. Após ingestão oral recente, efetuar lavagem gástrica35. Administrar líquidos por via oral ou endovenosa, eventualmente instituir diurese36 forçada, com colocação de sonda vesical37. Nas convulsões, administrar Diazepam. Manter o paciente sob vigilância contínua. Não existe um antídoto38 específico para Amantadina.

Pacientes Idosos de Mantidan

A dose deve ser reduzida em pacientes com insuficiência renal12 e naqueles com idade de 65 anos ou mais, pois nestes casos pode haver acúmulo no plasma13 e no organismo, já que o medicamento não é metabolizado e é excretado principalmente na urina14.

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA
SÓ PODE SER VENDIDO COM RETENÇÃO DA RECEITA

MANTIDAN - Laboratório

EUROFARMA
Av. Ver. José Diniz, 3465 - Campo Belo
São Paulo/SP - CEP: 04603-003
Tel: 0800-704-3876
Email: euroatende@eurofarma.com.br
Site: http://www.eurofarma.com.br/

Ver outros medicamentos do laboratório "EUROFARMA"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Lactose: Tipo de glicídio que possui ligação glicosídica. É o açúcar encontrado no leite e seus derivados. A lactose é formada por dois carboidratos menores, chamados monossacarídeos, a glicose e a galactose, sendo, portanto, um dissacarídeo.
2 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
3 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
4 Úlcera gástrica: Lesão na mucosa do estômago. Pode ser provocada por excesso de ácido clorídrico produzido pelo próprio estômago ou por medicamentos como antiinflamatórios ou aspirina. É uma doença infecciosa, causada pela bactéria Helicobacter pylori em quase 100 % dos casos.
5 Epilepsia: Alteração temporária e reversível do funcionamento cerebral, que não tenha sido causada por febre, drogas ou distúrbios metabólicos. Durante alguns segundos ou minutos, uma parte do cérebro emite sinais incorretos, que podem ficar restritos a esse local ou espalhar-se. Quando restritos, a crise será chamada crise epiléptica parcial; quando envolverem os dois hemisférios cerebrais, será uma crise epiléptica generalizada. O paciente pode ter distorções de percepção, movimentos descontrolados de uma parte do corpo, medo repentino, desconforto no estômago, ver ou ouvir de maneira diferente e até perder a consciência - neste caso é chamada de crise complexa. Depois do episódio, enquanto se recupera, a pessoa pode sentir-se confusa e ter déficits de memória. Existem outros tipos de crises epilépticas.
6 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
7 Idiopático: 1. Relativo a idiopatia; que se forma ou se manifesta espontaneamente ou a partir de causas obscuras ou desconhecidas; não associado a outra doença. 2. Peculiar a um indivíduo.
8 Úlceras: Feridas superficiais em tecido cutâneo ou mucoso que podem ocorrer em diversas partes do organismo. Uma afta é, por exemplo, uma úlcera na boca. A úlcera péptica ocorre no estômago ou no duodeno (mais freqüente). Pessoas que sofrem de estresse são mais susceptíveis a úlcera.
9 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
10 Arteriosclerose: Doença degenerativa da artéria devido à destruição das fibras musculares lisas e das fibras elásticas que a constituem, levando a um endurecimento da parede arterial, geralmente produzido por hipertensão arterial de longa duração ou pelo envelhecimento.
11 Eczemas: Afecções alérgicas da pele, elas podem ser agudas ou crônicas, caracterizadas por uma reação inflamatória com formação de vesículas, desenvolvimento de escamas e prurido.
12 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
13 Plasma: Parte que resta do SANGUE, depois que as CÉLULAS SANGÜÍNEAS são removidas por CENTRIFUGAÇÃO (sem COAGULAÇÃO SANGÜÍNEA prévia).
14 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
15 Insuficiência Cardíaca Congestiva: É uma incapacidade do coração para efetuar as suas funções de forma adequada como conseqüência de enfermidades do próprio coração ou de outros órgãos. O músculo cardíaco vai diminuindo sua força para bombear o sangue para todo o organismo.
16 Edema: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
17 Hipotensão: Pressão sanguínea baixa ou queda repentina na pressão sanguínea. A hipotensão pode ocorrer quando uma pessoa muda rapidamente de uma posição sentada ou deitada para a posição de pé, causando vertigem ou desmaio.
18 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
19 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
20 Sistema Nervoso Central: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
21 Vertigens: O termo vem do latim “vertere” e quer dizer rodar. A definição clássica de vertigem é alucinação do movimento. O indivíduo vê os objetos do ambiente rodarem ao seu redor ou seu corpo rodar em relação ao ambiente.
22 Retenção urinária: É um problema de esvaziamento da bexiga causado por diferentes condições. Normalmente, o ato miccional pode ser iniciado voluntariamente e a bexiga se esvazia por completo. Retenção urinária é a retenção anormal de urina na bexiga.
23 Ataxia: Reflete uma condição de falta de coordenação dos movimentos musculares voluntários podendo afetar a força muscular e o equilíbrio de uma pessoa. É normalmente associada a uma degeneração ou bloqueio de áreas específicas do cérebro e cerebelo. É um sintoma, não uma doença específica ou um diagnóstico.
24 Letargia: Em psicopatologia, é o estado de profunda e prolongada inconsciência, semelhante ao sono profundo, do qual a pessoa pode ser despertada, mas ao qual retorna logo a seguir. Por extensão de sentido, é a incapacidade de reagir e de expressar emoções; apatia, inércia e/ou desinteresse.
25 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
26 Anorexia: Perda do apetite ou do desejo de ingerir alimentos.
27 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
28 Cutâneas: Que dizem respeito à pele, à cútis.
29 Leucopenia: Redução no número de leucócitos no sangue. Os leucócitos são responsáveis pelas defesas do organismo, são os glóbulos brancos. Quando a quantidade de leucócitos no sangue é inferior a 6000 leucócitos por milímetro cúbico, diz-se que o indivíduo apresenta leucopenia.
30 Alucinações: Perturbações mentais que se caracterizam pelo aparecimento de sensações (visuais, auditivas, etc.) atribuídas a causas objetivas que, na realidade, inexistem; sensações sem objeto. Impressões ou noções falsas, sem fundamento na realidade; devaneios, delírios, enganos, ilusões.
31 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
32 Psicose: Grupo de doenças psiquiátricas caracterizadas pela incapacidade de avaliar corretamente a realidade. A pessoa psicótica reestrutura sua concepção de realidade em torno de uma idéia delirante, sem ter consciência de sua doença.
33 Midríase: Dilatação da pupila. Ela pode ser fisiológica, patológica ou terapêutica.
34 Delírio: Delirio é uma crença sem evidência, acompanhada de uma excepcional convicção irrefutável pelo argumento lógico. Ele se dá com plena lucidez de consciência e não há fatores orgânicos.
35 Lavagem gástrica: É a introdução, através de sonda nasogástrica, de líquido na cavidade gástrica, seguida de sua remoção.
36 Diurese: Diurese é excreção de urina, fenômeno que se dá nos rins. É impróprio usar esse termo na acepção de urina, micção, freqüência miccional ou volume urinário. Um paciente com retenção urinária aguda pode, inicialmente, ter diurese normal.
37 Vesical: Relativo à ou próprio da bexiga.
38 Antídoto: Substância ou mistura que neutraliza os efeitos de um veneno. Esta ação pode reagir diretamente com o veneno ou amenizar/reverter a ação biológica causada por ele.
Artigos relacionados

Tem alguma dúvida sobre MANTIDAN?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.