PLENTY

MEDLEY

Atualizado em 09/12/2014

PLENTY
Sibutramina

Forma Farmacêutica e Apresentações de Plenty

Cápsulas 10 mg  -  Embalagem contendo 30 cápsulas.

Cápsulas 15 mg  -  Embalagem contendo 30 cápsulas.

USO ADULTO

Composição de Plenty

Cada cápsula contém 10 mg e 15 mg de cloridrato monohidratado de sibutramina, respectivamente.

 

Informação ao Paciente de Plenty

    Cuidados de armazenamento: este medicamento deve ser guardado dentro da embalagem original, a temperatura inferior a 25º C e protegido da umidade.

Prazo de validade: ao adquirir medicamentos confira sempre o prazo de validade impresso na embalagem externa do produto.
       
NUNCA USE MEDICAMENTO COM PRAZO DE VALIDADE VENCIDO.

Gravidez1 e Lactação2: informe imediatamente ao médico se houver suspeita de gravidez1, durante ou após o uso da medicação. Informe ao médico se estiver amamentando.

Cuidados de administração: as cápsulas devem ser ingeridas pela manhã, com um pouco de líquido, durante ou após a alimentação. Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

Interrupção do tratamento:  não interromper o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Reações desagradáveis: informe ao médico o aparecimento de reações desagradáveis. Pode ocorrer: dor de cabeça3, secura da boca4, insônia, dor nas costas5, taquicardia6, hipertensão7, palpitações8,  obstipação9, perda do apetite ou náusea10.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

Ingestão concomitante com outras substâncias: não  ingerir sibutramina concomitantemente com bebidas alcoólicas.

Contra-indicações: alergia11 a sibutramina ou a qualquer outro componente do produto, história de anorexia nervosa12, bulimia13 nervosa ou outras desordens da alimentação.

Precauções: informe ao médico caso exista história de anorexia nervosa12, bulimia13 nervosa ou outras desordens na alimentação, conhecimento ou suspeita de gravidez1 e amamentação14, para receber uma orientação cuidadosa.

Informar ao médico sobre qualquer medicamento que esteja tomando, antes do início ou durante o tratamento.

Não deve ser utilizado durante a gravidez1 ou lactação2.

Como outros medicamentos de ação central, o uso de sibutramina pode afetar a capacidade de julgamento do paciente, durante atividades que exijam atenção.

ATENÇÃO: ESTE PRODUTO É UM NOVO MEDICAMENTO E, EMBORA AS PESQUISAS REALIZADAS TENHAM INDICADO EFICÁCIA E TOLERÂNCIA QUANDO CORRETAMENTE INDICADO, PODEM OCORRER REAÇÕES IMPREVISÍVEIS AINDA NÃO DESCRITAS OU CONHECIDAS. EM CASO DE SUSPEITA DE REAÇÃO ADVERSA, O MÉDICO RESPONSÁVEL DEVE SER NOTIFICADO.

NÃO  TOME  REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DO SEU  MÉDICO.  PODE SER PERIGOSO PARA SUA SAÚDE15.


Informação Técnica de Plenty

Farmacodinâmica clínica:

Ação farmacológica - mecanismo de ação e efeitos:

PLENTY  é um inibidor da recaptação de serotonina (5-HT) e da noradrenalina16, o qual exerce seus efeitos in vivo através de seus metabólitos17 amina primárias e secundárias. Em modelos animais, a sibutramina reduz acentuadamente o ganho do peso corporal por uma dupla ação: diminui a ingestão calórica pelo aumento das respostas à saciedade pós-ingestão e aumenta o gasto de energia pelo aumento da taxa metabólica. Mecanicamente, é postulado que PLENTY  diminui a ingestão de alimentos pelo aumento da função da 5-HT e da noradrenalina16 central mediada pelos receptores 5-HT2A/2C e b1, respectivamente, e aumenta a taxa metabólica pelo aumento da função da noradrenalina16 periférica, mediada  pelos receptores b3.

Farmacocinética de Plenty

A sibutramina é bem absorvida e sofre extenso metabolismo18 de primeira passagem. Os níveis plasmáticos máximos foram obtidos 1,2 horas após uma única dose oral de 20 mg e a meia-vida do composto principal é de 1,1 horas. Os metabólitos17 farmacologicamente ativos 1 e 2 atingem Tmax em 3 horas, com meia-vidas de eliminação de 14 e 16 horas, respectivamente. Foi demonstrada uma cinética19 linear acima da variação de dose de 10 a 30 mg, sem qualquer alteração, relacionada à dose, nas meia-vidas de eliminação e um aumento, proporcional à dose, nas concentrações plasmáticas. Sob doses repetidas, as concentrações de equilíbrio dos metabólitos17 1 e 2 são alcançados dentro de quatro dias, com uma acumulação de aproximadamente o dobro. Em indivíduos obesos, a farmacocinética da sibutramina e de seus metabólitos17 é similar àquela em indivíduos com peso normal, não havendo evidências de uma diferença substancial na farmacocinética em homens e mulheres. O perfil farmacocinético observado em indivíduos idosos foi similar ao visto em pessoas mais jovens. O índice de ligação às proteínas20 plasmáticas da sibutramina e seus metabólitos17 1 e 2 na é de 97%, 94% e 94%, respectivamente.

Eliminação: o metabolismo18 é a principal via de eliminação da sibutramina e de seus metabólitos17 ativos  1 e 2. Os metabólitos17 são excretados, preferencialmente, na urina21, sendo a relação urina21: fezes de 10:1.

Indicações de Plenty

PLENTY está indicado para o tratamento da obesidade22 quando a perda de peso está clinicamente indicada; deve ser usado em conjunto com dieta e exercícios, como parte de um programa de gerenciamento de peso, quando somente a dieta e exercícios comprovam-se ineficientes.

Contra-Indicações de Plenty

Hipersensibilidade conhecida ao cloridrato monohidratado de sibutramina ou a qualquer outro componente da fórmula; história de anorexia nervosa12, bulimia13 nervosa; conhecimento ou suspeita de gravidez1 e durante a lactação2.  

Precauções de Plenty

Idade:

PLENTY não é recomendado para crianças (menores de 18 anos), tendo em vista a ausência de estudos clínicos.
Uso na gravidez1 e na lactação2:

Embora os estudos em animais não tenham demonstrado características de teratogenicidade química, não existe evidência de segurança do uso de PLENTY durante a gravidez1.

Não é conhecido se a sibutramina é excretada no leite materno. Na ausência deste dado, o uso deste produto deve ser evitado em mulheres lactantes23.

Outros:

PLENTY é um inibidor da recaptação de monoaminas e não deve ser usado concomitante com inibidores da monoaminooxidase (IMAOs). Deve haver pelo menos duas semanas de intervalo após a interrupção dos IMAOs antes do início do tratamento com PLENTY. O tratamento com IMAOs não deve ser iniciado dentro das duas semanas de interrupção do tratamento com PLENTY.

PLENTY não deve ser usado concomitantemente a nenhum outro agente de ação central para redução de peso.

Ocorreram aumentos médios da pressão sistólica24 ou diastólica de até 4 mmHg durante o tratamento com sibutramina. A presença de hipertensão7 tratada ou pressão arterial25 elevada no baseline não pareceu predispor os pacientes para maiores elevações da pressão arterial25 durante o tratamento com PLENTY. PLENTY deve ser administrado com cautela e sob supervisão em pacientes com hipertensão7 préexistente.

PLENTY não foi avaliado ou administrado em pacientes com doenças cardíacas ou coronarianas e deve, portanto, ser usado com cautela nestes pacientes. Não foi observada nenhuma arritmia26 grave em pacientes tratados com sibutramina. A freqüência cardíaca média aumentou em, aproximadamente, 6 batimentos/ minuto, durante o tratamento.

Mulheres com potencial de engravidar devem empregar medidas de contracepção27 durante o tratamento com PLENTY.

PLENTY não foi avaliado em pacientes com insuficiência renal28; portanto, deve-se ter cautela nos pacientes com diminuição da função renal29.

Apesar de terem sido relatados somente três casos de convulsão30 em 3244 indivíduos que receberam PLENTY durante a evolução clínica, este deve ser usado com cuidado em pacientes com história de epilepsia31 ou convulsão30 e deve ser descontinuado em qualquer paciente desenvolvendo convulsões enquanto em tratamento.

Embora a sibutramina não afete a performance psicomotora32 e cognitiva33 em voluntários sadios,  qualquer droga de ação no SNC34 pode prejudicar julgamentos, pensamentos ou habilidade motora. Por este motivo, pacientes deverão ter cautela na condução de veículos motorizados e na operação de maquinários.

Interações Medicamentosas de Plenty

A interação de PLENTY com outras drogas, não foi amplamente avaliada.

Um estudo in vitro no microssomo hepático humano indicou que CYP3A4 é a principal  isoenzima do citocromo P450 responsável pelo metabolismo18 da sibutramina. A alta capacidade desta enzima35 e as baixas concentrações de sibutramina indicariam que é improvável que ocorram interações farmacocinéticas droga-droga importantes. Entretanto, cetoconazol parece, pelos dados in vitro, ser capaz de inibir o metabolismo18 da sibutramina em concentrações terapêuticas.

Cimetidina não altera o metabolismo18 da sibutramina a um grau clinicamente relevante.

O uso de PLENTY concomitante com outras drogas de ação no SNC34 não foi sistematicamente avaliado. É aconselhável  cautela se PLENTY for administrado com outras drogas de ação central.

Não foi constatado comprometimento no desempenho cognitivo36 ou psicomotor37 quando a sibutramina foi administrada em dose única, concomitante com álcool. Entretanto, não se recomenda o uso  de bebida alcóolica junto com PLENTY.

A supressão da ovulação38 por contraceptivo esteróide oral não foi inibida por sibutramina.

Não há evidência que sibutramina interfira nos resultados de exames laboratoriais.

Reações Adversas de Plenty

Em estudos clínicos, as seguintes reações adversas ocorreram, com freqüência igual ou superior a 1%, em pacientes obesos em tratamento com sibutramina e foram estatisticamente significativas, em comparação a placebo39: dor de cabeça3, secura da boca4, insônia, dor nas costas5, vasodilatação, taquicardia6, hipertensão7, palpitações8, anorexia40, constipação41, aumento do apetite, náusea10, dispepsia42, vertigem43, parestesia44, dispnéia45, sudorese46, alteração do paladar47 e dismenorréia48.

A maioria destes eventos diminuíram de intensidade e freqüência com o tempo e, geralmente, não houve necessidade de interrupção do tratamento.

Infecções49 e eventos os quais podem ser relacionados, tais como resfriado comum, sinusite50, doenças do aparelho auditivo, foram, com significância estatística, mais freqüentes em pacientes tratados com sibutramina do que com placebo39. Estes eventos foram, geralmente, de intensidade leve a moderada, de duração limitada, não conduzindo a uma interrupção prematura do tratamento e não foram associados a qualquer alteração na contagem  de leucócitos51.

O tratamento com sibutramina foi associado a um aumento da pressão arterial25 em alguns pacientes, durante estudos clínicos. Raramente foi observada hipotensão52 postural durante o tratamento com  PLENTY.

Aumentos reversíveis nas enzimas hepáticas53, sem alterações clínicas associadas, foram observados em um pequeno número de pacientes, durante  estudos clínicos. Foram relatadas convulsões em três pacientes (< 0,1%) em uso de sibutramina nos estudos clínicos. Reações alérgicas, incluindo urticárias, ocorreram em um número pequeno de pacientes.

Em pacientes obesos tratados com sibutramina, foi relatado em apenas 1% deles, o aparecimento de equimoses54. Apesar de associação causal não ser comprovada, interferência com a função 5-HT plaquetária pode explicar este evento. Não foi reportado nenhum episódio hemorrágico55 sério e, nos pacientes que continuaram o tratamento, a equimose56 resolveu espontaneamente.

Posologia de Plenty

Adultos:Inicialmente, 1 cápsula de 10 mg por dia, pela manhã, com ou sem alimentação. A perda de peso deverá ser evidente dentro de 4 semanas.

Nos pacientes com resposta inadequada, a dose pode ser aumentada para 15 mg por dia, dependendo da tolerabilidade.

Pacientes idosos:
PLENTY não é recomendado para pacientes57 idosos com mais de 65 anos, tendo em vista a ausência de estudos clínicos.

Superdosagem de Plenty

A experiência de superdosagem com PLENTY é muito limitada.

Não há uma terapia específica recomendada e não há um antídoto58 específico para sibutramina. O tratamento deve consistir do emprego de medidas gerais para o manuseio da superdosagem. Monitorização respiratória, cardíaca e dos sinais vitais59, além das medidas gerais de suporte, devem ser instituídas.

A administração precoce de carvão ativado pode retardar a absorção da sibutramina; lavagem gástrica60 pode ser um benefício.  Estimulação excessiva  do SNC34 ou convulsões podem requerer tratamento com anticonvulsivantes.

O uso cauteloso no uso de betabloqueadores pode ser indicado para controlar a pressão sangüínea61 elevada ou taquicardia6.


VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA - SÓ PODE SER VENDIDO COM RETENÇÃO DA RECEITA

PLENTY - Laboratório

MEDLEY
Rua Macedo Costa, 55
Campinas/SP - CEP: 13080-180
Tel: (19 )744-8324
Fax: (019) 744-8227
Site: http://www.medley.com.br/

Ver outros medicamentos do laboratório "MEDLEY"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
2 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
3 Cabeça:
4 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
5 Costas:
6 Taquicardia: Aumento da frequência cardíaca. Pode ser devido a causas fisiológicas (durante o exercício físico ou gravidez) ou por diversas doenças como sepse, hipertireoidismo e anemia. Pode ser assintomática ou provocar palpitações.
7 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
8 Palpitações: Designa a sensação de consciência do batimento do coração, que habitualmente não se sente. As palpitações são detectadas usualmente após um exercício violento, em situações de tensão ou depois de um grande susto, quando o coração bate com mais força e/ou mais rapidez que o normal.
9 Obstipação: Prisão de ventre ou constipação rebelde.
10 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
11 Alergia: Reação inflamatória anormal, perante substâncias (alérgenos) que habitualmente não deveriam produzi-la. Entre estas substâncias encontram-se poeiras ambientais, medicamentos, alimentos etc.
12 Anorexia nervosa: Distúrbio alimentar caracterizado por uma alteração da imagem corporal associado à anorexia.
13 Bulimia: Ingestão compulsiva de alimentos, em geral seguida de indução do vômito ou uso abusivo de laxantes. Trata-se de uma doença psiquiátrica, que faz parte dos chamados Transtornos Alimentares, juntamente com a Anorexia Nervosa, à qual pode estar associada.
14 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
15 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
16 Noradrenalina: Mediador químico do grupo das catecolaminas, liberado pelas fibras nervosas simpáticas, precursor da adrenalina na parte interna das cápsulas das glândulas suprarrenais.
17 Metabólitos: Qualquer composto intermediário das reações enzimáticas do metabolismo.
18 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
19 Cinética: Ramo da física que trata da ação das forças nas mudanças de movimento dos corpos.
20 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
21 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
22 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
23 Lactantes: Que produzem leite; que aleitam.
24 Pressão sistólica: É a pressão mais elevada (pico) verificada nas artérias durante a fase de sístole do ciclo cardíaco. É também chamada de pressão máxima.
25 Pressão arterial: A relação que define a pressão arterial é o produto do fluxo sanguíneo pela resistência. Considerando-se a circulação como um todo, o fluxo total é denominado débito cardíaco, enquanto a resistência é denominada de resistência vascular periférica total.
26 Arritmia: Arritmia cardíaca é o nome dado a diversas perturbações que alteram a frequência ou o ritmo dos batimentos cardíacos.
27 Contracepção: Qualquer processo que evite a fertilização do óvulo ou a implantação do ovo. Os métodos de contracepção podem ser classificados de acordo com o seu objetivo em barreiras mecânicas ou químicas, impeditivas de nidação e contracepção hormonal.
28 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
29 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
30 Convulsão: Episódio agudo caracterizado pela presença de contrações musculares espasmódicas permanentes e/ou repetitivas (tônicas, clônicas ou tônico-clônicas). Em geral está associada à perda de consciência e relaxamento dos esfíncteres. Pode ser devida a medicamentos ou doenças.
31 Epilepsia: Alteração temporária e reversível do funcionamento cerebral, que não tenha sido causada por febre, drogas ou distúrbios metabólicos. Durante alguns segundos ou minutos, uma parte do cérebro emite sinais incorretos, que podem ficar restritos a esse local ou espalhar-se. Quando restritos, a crise será chamada crise epiléptica parcial; quando envolverem os dois hemisférios cerebrais, será uma crise epiléptica generalizada. O paciente pode ter distorções de percepção, movimentos descontrolados de uma parte do corpo, medo repentino, desconforto no estômago, ver ou ouvir de maneira diferente e até perder a consciência - neste caso é chamada de crise complexa. Depois do episódio, enquanto se recupera, a pessoa pode sentir-se confusa e ter déficits de memória. Existem outros tipos de crises epilépticas.
32 Psicomotora: Própria ou referente a qualquer resposta que envolva aspectos motores e psíquicos, tais como os movimentos corporais governados pela mente.
33 Cognitiva: 1. Relativa ao conhecimento, à cognição. 2. Relativa ao processo mental de percepção, memória, juízo e/ou raciocínio. 3. Diz-se de estados e processos relativos à identificação de um saber dedutível e à resolução de tarefas e problemas determinados. 4. Diz-se dos princípios classificatórios derivados de constatações, percepções e/ou ações que norteiam a passagem das representações simbólicas à experiência, e também da organização hierárquica e da utilização no pensamento e linguagem daqueles mesmos princípios.
34 SNC: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
35 Enzima: Proteína produzida pelo organismo que gera uma reação química. Por exemplo, as enzimas produzidas pelo intestino que ajudam no processo digestivo.
36 Desempenho cognitivo: Desempenho dos processos de aprendizagem e de aquisição de conhecimento através da percepção.
37 Psicomotor: Próprio ou referente a qualquer resposta que envolva aspectos motores e psíquicos, tais como os movimentos corporais governados pela mente.
38 Ovulação: Ovocitação, oocitação ou ovulação nos seres humanos, bem como na maioria dos mamíferos, é o processo que libera o ovócito II em metáfase II do ovário. (Em outras espécies em vez desta célula é liberado o óvulo.) Nos dias anteriores à ovocitação, o folículo secundário cresce rapidamente, sob a influência do FSH e do LH. Ao mesmo tempo que há o desenvolvimento final do folículo, há um aumento abrupto de LH, fazendo com que o ovócito I no seu interior complete a meiose I, e o folículo passe ao estágio de pré-ovocitação. A meiose II também é iniciada, mas é interrompida em metáfase II aproximadamente 3 horas antes da ovocitação, caracterizando a formação do ovócito II. A elevada concentração de LH provoca a digestão das fibras colágenas em torno do folículo, e os níveis mais altos de prostaglandinas causam contrações na parede ovariana, que provocam a extrusão do ovócito II.
39 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
40 Anorexia: Perda do apetite ou do desejo de ingerir alimentos.
41 Constipação: Retardo ou dificuldade nas defecações, suficiente para causar desconforto significativo para a pessoa. Pode significar que as fezes são duras, difíceis de serem expelidas ou infreqüentes (evacuações inferiores a três vezes por semana), ou ainda a sensação de esvaziamento retal incompleto, após as defecações.
42 Dispepsia: Dor ou mal-estar localizado no abdome superior. O mal-estar pode caracterizar-se por saciedade precoce, sensação de plenitude, distensão ou náuseas. A dispepsia pode ser intermitente ou contínua, podendo estar relacionada com os alimentos.
43 Vertigem: Alucinação de movimento. Pode ser devido à doença do sistema de equilíbrio, reação a drogas, etc.
44 Parestesia: Sensação cutânea subjetiva (ex.: frio, calor, formigamento, pressão, etc.) vivenciada espontaneamente na ausência de estimulação.
45 Dispnéia: Falta de ar ou dificuldade para respirar caracterizada por respiração rápida e curta, geralmente está associada a alguma doença cardíaca ou pulmonar.
46 Sudorese: Suor excessivo
47 Paladar: Paladar ou sabor. Em fisiologia, é a função sensorial que permite a percepção dos sabores pela língua e sua transmissão, através do nervo gustativo ao cérebro, onde são recebidos e analisados.
48 Dismenorréia: Dor associada à menstruação. Em uma porcentagem importante de mulheres é um sintoma normal. Em alguns casos está associada a doenças ginecológicas (endometriose, etc.).
49 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
50 Sinusite: Infecção aguda ou crônica dos seios paranasais. Podem complicar o curso normal de um resfriado comum, acompanhando-se de febre e dor retro-ocular.
51 Leucócitos: Células sangüíneas brancas. Compreendem tanto os leucócitos granulócitos (BASÓFILOS, EOSINÓFILOS e NEUTRÓFILOS) como os não granulócitos (LINFÓCITOS e MONÓCITOS). Sinônimos: Células Brancas do Sangue; Corpúsculos Sanguíneos Brancos; Corpúsculos Brancos Sanguíneos; Corpúsculos Brancos do Sangue; Células Sanguíneas Brancas
52 Hipotensão: Pressão sanguínea baixa ou queda repentina na pressão sanguínea. A hipotensão pode ocorrer quando uma pessoa muda rapidamente de uma posição sentada ou deitada para a posição de pé, causando vertigem ou desmaio.
53 Enzimas hepáticas: São duas categorias principais de enzimas hepáticas. A primeira inclui as enzimas transaminasas alaninoaminotransferase (ALT ou TGP) e a aspartato aminotransferase (AST ou TOG). Estas são enzimas indicadoras do dano às células hepáticas. A segunda categoria inclui certas enzimas hepáticas como a fosfatase alcalina (FA) e a gamaglutamiltranspeptidase (GGT) as quais indicam obstrução do sistema biliar, quer seja no fígado ou nos canais maiores da bile que se encontram fora deste órgão.
54 Equimoses: Manchas escuras ou azuladas devido à infiltração difusa de sangue no tecido subcutâneo. A maioria aparece após um traumatismo, mas pode surgir espontaneamente em pessoas que apresentam fragilidade capilar ou alguma coagulopatia. Após um período de tempo variável, as equimoses desaparecem passando por diferentes gradações: violácea, acastanhada, esverdeada e amarelada.
55 Hemorrágico: Relativo à hemorragia, ou seja, ao escoamento de sangue para fora dos vasos sanguíneos.
56 Equimose: Mancha escura ou azulada devido à infiltração difusa de sangue no tecido subcutâneo. A maioria aparece após um traumatismo, mas pode surgir espontaneamente em pessoas que apresentam fragilidade capilar ou alguma coagulopatia. Após um período de tempo variável, a equimose desaparece passando por diferentes gradações: violácea, acastanhada, esverdeada e amarelada.
57 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
58 Antídoto: Substância ou mistura que neutraliza os efeitos de um veneno. Esta ação pode reagir diretamente com o veneno ou amenizar/reverter a ação biológica causada por ele.
59 Sinais vitais: Conjunto de variáveis fisiológicas que são pressão arterial, freqüência cardíaca, freqüência respiratória e temperatura corporal.
60 Lavagem gástrica: É a introdução, através de sonda nasogástrica, de líquido na cavidade gástrica, seguida de sua remoção.
61 Pressão sangüínea: Força exercida pelo sangue arterial por unidade de área da parede arterial. É expressa como uma razão (Exemplo: 120/80, lê-se 120 por 80). O primeiro número é a pressão sistólica ou pressão máxima. E o segundo número é a presão diastólica ou mínima.
Artigos relacionados

Tem alguma dúvida sobre PLENTY?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.