Preço de ANTUX em Fairfield/SP: R$ 13,78

ANTUX

ACHÈ

Atualizado em 03/06/2015

ANTUX

LEVODROPROPIZINA
Xarope em frasco de vidro âmbar e em frasco de plástico PET âmbar de 120 ml, acompanhado de copo-medida de 10 ml.
Solução oral (gotas) em frasco de plástico opaco gotejador de 20 ml
USO ADULTO E PEDIÁTRICO

Composição Completa de Antux

ANTUX xarope: Cada 5 ml contém: Levodropropizina 30 mg
Excipientes: sorbitol1 solução 70%, glicerol, álcool etílico, propilenoglicol, ciclamato sódico,
sacarina2 sódica, metilparabeno, citrato de sódio diidratado, propilparabeno, ácido cítrico
monoidratado, glicirrizinato monoamônico, polividona, cloreto de sódio, aroma artificial de cereja, corante amarelo FDC nº 5, corante vermelho FDC nº 40, açúcar3 líquido e água purificada.
ANTUX solução oral (gotas):
Cada ml (30 gotas) contém:
Levodropropizina 30 mg
Excipientes: sorbitol1 solução 70%, glicerol, álcool etílico, propilenoglicol, ciclamato sódico, sacarina2 sódica, metilparabeno, propilparabeno, glicirrizinato monoamônico, polividona, cloreto de sódio, corante amarelo FDC nº 5, açúcar3 líquido, corante amarelo FDC nº 6, aroma artificial de limão, aroma artificial de mel, polietilenoglicol, cremophor e água purificada.

Informação ao Paciente de Antux


ANTUX é um antitussígeno, de ação predominantemente periférica, que age inibindo o reflexo da tosse não produtiva, ou seja, a tosse seca, irritativa e sem catarro, que pode ser decorrente de várias doenças do aparelho respiratório4.

ANTUX, quando conservado em temperatura ambiente (temperatura entre 15 e 30°C) e ao abrigo da luz, apresenta uma validade de 24 meses a contar da data de sua fabricação.

NUNCA USE MEDICAMENTO COM O PRAZO DE VALIDADE VENCIDO. ALÉM DE NÃO OBTER O EFEITO DESEJADO, PODE PREJUDICAR A SUA SAÚDE5.

Informe seu médico a ocorrência de gravidez6 na vigência do tratamento ou após o seu término. Informar ao médico se está amamentando.
Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.
Não interromper o tratamento sem o conhecimento do seu médico. Alterações da dose ou interrupção do tratamento devem ser feitas sob orientação médica.
Informe seu médico o aparecimento de reações desagradáveis, tais como: náusea7, desconforto abdominal, diarréia8, vômito9, cansaço, fadiga10, sonolência, torpor11, dor de cabeça12, tonturas13, doença cardíaca e/ou palpitação14. Raramente, o produto pode causar sonolência.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS

ANTUX não deve ser ingerido concomitantemente com bebidas alcoólicas.
ANTUX não poderá ser utilizado em associação com medicamentos destinados ao tratamento de doenças do sistema nervoso central15, como por exemplo, medicamentos para o tratamento de insônia, nervosismo e ansiedade, exceto sob orientação médica.
Este produto contém corante amarelo FDC nº 5 (TARTRAZINA), o qual pode causar reações tipo alérgicas, incluindo asma16 brônquica, em certas pessoas suscetíveis. Apesar da incidência17 de suscetibilidade à TARTRAZINA na população em geral ser baixa, ela é frequentemente observada em pacientes que apresentam também hipersensibilidade ao ácido acetilsalicílico.
ANTUX é contra-indicado em pacientes que apresentem hipersensibilidade a quaisquer dos componentes de sua fórmula e com insuficiência hepática18 severa.
ANTUX é contra-indicado em pacientes diabéticos, pois contém açúcar3 em sua formulação. ANTUX não deverá ser administrado a crianças com idade inferior a 2 anos, exceto sob orientação médica.
ANTUX não deve ser utilizado por períodos prolongados. Informe seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início, ou durante o tratamento.
Não deve ser utilizado durante a gravidez6 e a lactação19. Durante o tratamento o paciente não deve dirigir veículos ou operar máquinas, pois sua habilidade e atenção podem estar prejudicadas.

NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA SUA SAÚDE5.

Informação Técnica de Antux

A levodropropizina é um antitussígeno de ação predominantemente periférica, que age por inibição do arco reflexo da tosse, através da redução da excitabilidade dos receptores traqueobrônquicos. Desta maneira, é um sedativo da tosse com ação miorrelaxante20 brônquica, produzindo melhora na ventilação21 pulmonar; é isento das reações secundárias dos antitussígenos de ação central, em especial a depressão respiratória e o efeito emético. Tem também ação lítica sobre o broncoespasmo22 produzido pela histamina23 e, portanto, alguma atividade sobre as tosses de origem alérgica. O fármaco24 não deprime a função respiratória ou o "clearance" mucociliar25.

Farmacologia26 Clínica: A levodropropizina reduz a tosse induzida por aerosol de ácido cítrico em voluntários sadios. O efeito antitussígeno se mantém por pelo menos 6 horas. Quando utilizado na dose terapêutica27, o produto não apresenta efeitos detectáveis pela via eletroencefalográfica nem efeitos clínicos do tipo sedativo do sistema nervoso central15. É igualmente isento de efeitos indesejáveis no aparelho respiratório4.

Toxicidade28: A toxicidade28 aguda por via oral é respectivamente de 886,5 mg/kg, 1287 mg/kg, 2492 mg/kg no rato, no camundongo e na cobaia. Em cães a levodropropizina foi tolerada sem mortalidade29 com doses de até 200 mg/kg por via oral tanto de forma aguda como mediante administração repetida.

Farmacocinética: Em estudos de farmacocinética efetuados no rato e no homem, a cinética30 e o quadro metabólico tiveram resultados semelhantes. A levodropropizina é rapidamente absorvida e distribuída pelo organismo no homem após administração oral. A administração repetida no homem indicou que o intervalo de administração de 6 a 8 horas não altera o perfil cinético da dose única. A farmacocinética e a biodisponibilidade da forma farmacêutica solução oral (gotas) é igual àquela da forma farmacêutica xarope.

Indicações de Antux

Terapia sintomática31 da tosse improdutiva, irritativa e seca, consequente à patologia32 obstrutiva (bronquite) e constritiva (laringite33, traqueíte), e também de tosses associadas a processo de base infecciosa.

Contra-Indicações de Antux

ANTUX É CONTRA-INDICADO EM PACIENTES QUE APRESENTEM HIPERSENSIBILIDADE A QUAISQUER DOS COMPONENTES DE SUA FÓRMULA. DEVE SER EVITADA A ADMINISTRAÇÃO DE ANTUX EM PACIENTES COM HIPERSECREÇÃO BRÔNQUICA E FUNÇÃO MUCOCILIAR25 REDUZIDA (SÍNDROME34 DE KARTAGENER, DISCINESIA CILIAR) E EM PACIENTES COM INSUFICIÊNCIA HEPÁTICA18 SEVERA.

ANTUX NÃO DEVE SER UTILIZADO DURANTE A GRAVIDEZ6 E LACTAÇÃO19.

ANTUX CONTÉM AÇÚCAR3 EM SUA FORMULAÇÃO, PORTANTO, É CONTRA-INDICADO EM PACIENTES DIABÉTICOS.

Advertências de Antux

ANTUX NÃO DEVE SER UTILIZADO POR LONGO PERÍODO. APÓS BREVE PERÍODO DE TRATAMENTO SEM RESULTADOS APRECIÁVEIS, O PACIENTE DEVE CONSULTAR O MÉDICO.

EMBORA ANTUX POSSA RARAMENTE CAUSAR SEDAÇÃO35, O PACIENTE DEVE EVITAR DIRIGIR VEÍCULOS OU OPERAR MÁQUINAS. O PACIENTE DEVE SER INFORMADO QUANTO À POSSIBILIDADE DE OCORRÊNCIA DESTE EFEITO.

O RISCO/BENEFÍCIO DO USO DE ANTUX EM CRIANÇAS COM IDADE INFERIOR A 2 ANOS DEVE SER AVALIADO POR UM MÉDICO, POIS A SEGURANÇA E EFICÁCIA NÃO FORAM AINDA ESTABELECIDAS.

Este produto contém corante amarelo FDC nº 5 (TARTRAZINA), o qual pode causar reações tipo alérgicas, incluindo asma16 brônquica, em certas pessoas suscetíveis. Apesar da incidência17 de suscetibilidade à TARTRAZINA na população em geral ser baixa, ela é frequentemente observada em pacientes que apresentam também hipersensibilidade ao ácido acetilsalicílico.

Precauções de Antux

EM PACIENTES COM INSUFICIÊNCIA RENAL36 GRAVE ("CLEARANCE" DE CREATININA37 ABAIXO DE 35 ML/MIN) DEVE SER ADMINISTRADO COM CAUTELA APÓS AVALIAÇÃO DO RISCO/BENEFÍCIO.

Interações Medicamentosas de Antux

Os estudos de farmacologia26 em animais evidenciaram que a levodropropizina não potencializa o efeito de substâncias ativas sobre o sistema nervoso central15 (ex. benzodiazepínicos, fenitoína, imipramina).

Nos estudos em animais, ANTUX não modifica a atividade de anticoagulantes38 orais como a varfarina e não interfere sobre a ação hipoglicemiante39 da insulina40.
Nos estudos de farmacologia26 clínica, a associação com benzodiazepina não modifica o quadro do EEG (eletroencefalograma41). Todavia, é necessário ter cautela no caso de administração simultânea de fármacos sedativos, em pacientes particularmente sensíveis. Dados clínicos não demonstraram interações com fármacos utilizados no tratamento de patologias broncopulmonares como agonista42 ß2, metilxantina e derivados, corticosteróides, antibióticos, mucorreguladores e anti-histamínicos.

Reações Adversas de Antux

NOS ESTUDOS CLÍNICOS CONTROLADOS, 4 EM 100 PACIENTES MANIFESTARAM EFEITOS TRANSITÓRIOS INDESEJÁVEIS, QUE DESAPARECERAM APÓS A SUSPENSÃO DO TRATAMENTO. FORAM REPORTADOS DISTÚRBIOS GASTRINTESTINAIS, TAIS COMO: NÁUSEA7, PIROSE43, DISPEPSIA44, DESCONFORTO ABDOMINAL, DIARRÉIA8 E VÔMITO9; DISTÚRBIOS DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL15, TAIS COMO: CANSAÇO E/OU ASTENIA45, FADIGA10, SONOLÊNCIA, TORPOR11, CEFALÉIA46 E TONTURAS13 E DISTÚRBIOS DO SISTEMA CARDIOVASCULAR47, TAIS COMO: CARDIOPATIA E PALPITAÇÃO14.

EM RARÍSSIMOS CASOS FORAM OBSERVADAS REAÇÕES ALÉRGICAS CUTÂNEAS48.

Posologia de Antux

ANTUX xarope:

Adultos e crianças acima de 12 anos de idade: 10 ml do xarope (um copo-medida), três vezes ao dia com intervalo não inferior a 6 horas entre as doses.
Crianças acima de 2 anos de idade: A dose pediátrica é de 1 mg/kg até três vezes ao dia, totalizando uma dose diária de 3 mg/kg.
Para conveniência, as seguintes doses aproximadas podem ser usadas:
10 - 20 kg: 3 ml do xarope até três vezes ao dia
21 - 30 kg: 5 ml do xarope até três vezes ao dia

ANTUX solução oral (gotas):

Crianças acima de dois anos de idade: A posologia recomendada é de 1mg/kg de peso corporal, até três vezes ao dia, totalizando uma dose diária de 3 mg/kg, ou a critério médico. Cada ml contém 30 gotas e cada gota49 contém 1 mg. Por exemplo, uma criança com 15 kg receberia 15 gotas, até três vezes ao dia. O medicamento deve ser administrado por via oral e as gotas devem ser preferencialmente diluídas em meio copo de água, antes da administração. Este medicamento deve ser administrado entre as refeições, uma vez que a sua interação com alimentos ainda não foi estabelecida.
A dose máxima diária não deverá ultrapassar 120 gotas.
Durante o tratamento: O tratamento deve ser mantido de acordo com a prescrição médica até o desaparecimento da tosse. Entretanto, se após 4 a 5 dias de tratamento a tosse não desaparecer ou surgirem outros sintomas50, deve-se procurar novamente orientação médica. A tosse é um sintoma51 e merece estudo para ser tratada de acordo com a patologia32 causal.

Conduta na Superdosagem de Antux

Não há relatos de efeitos adversos com superdosagem de ANTUX até 240 mg em administrações únicas e até 120 mg, três vezes ao dia por 8 dias consecutivos. Em caso de superdosagem, pode ocorrer taquicardia52 leve e transitória. Neste caso, proceder a lavagem gástrica53, administrar carvão ativado, fluidos por via parenteral e outras medidas de suporte.

Pacientes Idosos de Antux

As mesmas orientações dadas aos adultos devem ser seguidas para os pacientes idosos, observando-se as recomendações específicas para grupos de pacientes descritos nos itens "Advertências", "Precauções" e "Contra-indicações".
MS - 1.0573.0205
Farmacêutica Responsável: Dra. Emy Ayako Ogawa
CRF-SP nº 6423
Aché Laboratórios Farmacêuticos S.A.
Via Dutra, km 222,2 - Guarulhos - SP
CNPJ 60.659.463/0001-91 - Indústria Brasileira
VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

ANTUX - Laboratório

ACHÈ
RODOVIA PRES DUTRA KM 222, 2
GUARULHOS/SP - CEP: 07034-904
Tel: 11 6440-8418
Email: ache@ache.com.br
Site: http://www.ache.com.br

Ver outros medicamentos do laboratório "ACHÈ"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Sorbitol: Adoçante com quatro calorias por grama. Substância produzida pelo organismo em pessoas com diabetes e que pode causar danos aos olhos e nervos.
2 Sacarina: Adoçante sem calorias e sem valor nutricional.
3 Açúcar: 1. Classe de carboidratos com sabor adocicado, incluindo glicose, frutose e sacarose. 2. Termo usado para se referir à glicemia sangüínea.
4 Aparelho respiratório: O aparelho respiratório transporta o ar do meio externo aos pulmões e vice-versa e promove a troca de gases entre o sangue e o ar.
5 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
6 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
7 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
8 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
9 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
10 Fadiga: 1. Sensação de enfraquecimento resultante de esforço físico. 2. Trabalho cansativo. 3. Redução gradual da resistência de um material ou da sensibilidade de um equipamento devido ao uso continuado.
11 Torpor: 1. Sentimento de mal-estar caracterizado pela diminuição da sensibilidade e do movimento; entorpecimento, estupor, insensibilidade. 2. Indiferença ou apatia moral; indolência, prostração. 3. Na medicina, ausência de reação a estímulos de intensidade normal.
12 Cabeça:
13 Tonturas: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
14 Palpitação: Designa a sensação de consciência do batimento do coração, que habitualmente não se sente. As palpitações são detectadas usualmente após um exercício violento, em situações de tensão ou depois de um grande susto, quando o coração bate com mais força e/ou mais rapidez que o normal.
15 Sistema Nervoso Central: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
16 Asma: Doença das vias aéreas inferiores (brônquios), caracterizada por uma diminuição aguda do calibre bronquial em resposta a um estímulo ambiental. Isto produz obstrução e dificuldade respiratória que pode ser revertida de forma espontânea ou com tratamento médico.
17 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
18 Insuficiência hepática: Deterioração grave da função hepática. Pode ser decorrente de hepatite viral, cirrose e hepatopatia alcoólica (lesão hepática devido ao consumo de álcool) ou medicamentosa (causada por medicamentos como, por exemplo, o acetaminofeno). Para que uma insuficiência hepática ocorra, deve haver uma lesão de grande porção do fígado.
19 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
20 Miorrelaxante: Produto farmacológico com função de reduzir contratura muscular.
21 Ventilação: 1. Ação ou efeito de ventilar, passagem contínua de ar fresco e renovado, num espaço ou recinto. 2. Agitação ou movimentação do ar, natural ou provocada para estabelecer sua circulação dentro de um ambiente. 3. Em fisiologia, é o movimento de ar nos pulmões. Perfusão Em medicina, é a introdução de substância líquida nos tecidos por meio de injeção em vasos sanguíneos.
22 Broncoespasmo: Contração do músculo liso bronquial, capaz de produzir estreitamento das vias aéreas, manifestado por sibilos no tórax e falta de ar. É uma contração vista com freqüência na asma.
23 Histamina: Em fisiologia, é uma amina formada a partir do aminoácido histidina e liberada pelas células do sistema imunológico durante reações alérgicas, causando dilatação e maior permeabilidade de pequenos vasos sanguíneos. Ela é a substância responsável pelos sintomas de edema e irritação presentes em alergias.
24 Fármaco: Qualquer produto ou preparado farmacêutico; medicamento.
25 Mucociliar: O aparelho mucociliar tem como principal função a remoção de partículas ou substâncias potencialmente agressivas ao trato respiratório através do transporte pelos cílios, ou alternativamente, pela tosse e espirro, nos quadros de hiperprodução de muco, como rinite alérgica, rinossinusites, bronquite crônica, fibrose cística e asma.
26 Farmacologia: Ramo da medicina que estuda as propriedades químicas dos medicamentos e suas respectivas classificações.
27 Terapêutica: Terapia, tratamento de doentes.
28 Toxicidade: Capacidade de uma substância produzir efeitos prejudiciais ao organismo vivo.
29 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
30 Cinética: Ramo da física que trata da ação das forças nas mudanças de movimento dos corpos.
31 Sintomática: 1. Relativo a ou que constitui sintoma. 2. Que é efeito de alguma doença. 3. Por extensão de sentido, é o que indica um particular estado de coisas, de espírito; revelador, significativo.
32 Patologia: 1. Especialidade médica que estuda as doenças e as alterações que estas provocam no organismo. 2. Qualquer desvio anatômico e/ou fisiológico, em relação à normalidade, que constitua uma doença ou caracterize determinada doença. 3. Por extensão de sentido, é o desvio em relação ao que é próprio ou adequado ou em relação ao que é considerado como o estado normal de uma coisa inanimada ou imaterial.
33 Laringite: Inflamação da mucosa que recobre a laringe. É muito freqüente durante os meses frios, e é produzida por uma infecção viral. Apresenta-se com dor, alterações da fonação (disfonia), tosse e febre.
34 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
35 Sedação: 1. Ato ou efeito de sedar. 2. Aplicação de sedativo visando aliviar sensação física, por exemplo, de dor. 3. Diminuição de irritabilidade, de nervosismo, como efeito de sedativo. 4. Moderação de hiperatividade orgânica.
36 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
37 Creatinina: Produto residual das proteínas da dieta e dos músculos do corpo. É excretada do organismo pelos rins. Uma vez que as doenças renais progridem, o nível de creatinina aumenta no sangue.
38 Anticoagulantes: Substâncias ou medicamentos que evitam a coagulação, especialmente do sangue.
39 Hipoglicemiante: Medicamento que contribui para manter a glicose sangüínea dentro dos limites normais, sendo capaz de diminuir níveis de glicose previamente elevados.
40 Insulina: Hormônio que ajuda o organismo a usar glicose como energia. As células-beta do pâncreas produzem insulina. Quando o organismo não pode produzir insulna em quantidade suficiente, ela é usada por injeções ou bomba de insulina.
41 Eletroencefalograma: Registro da atividade elétrica cerebral mediante a utilização de eletrodos cutâneos que recebem e amplificam os potenciais gerados em cada região encefálica.
42 Agonista: 1. Em farmacologia, agonista refere-se às ações ou aos estímulos provocados por uma resposta, referente ao aumento (ativação) ou diminuição (inibição) da atividade celular. Sendo uma droga receptiva. 2. Lutador. Na Grécia antiga, pessoa que se dedicava à ginástica para fortalecer o físico ou como preparação para o serviço militar.
43 Pirose: Sensação de dor epigástrica semelhante a uma queimadura, ela pode ser acompanhada de regurgitação de suco gástrico para dentro do esôfago; azia.
44 Dispepsia: Dor ou mal-estar localizado no abdome superior. O mal-estar pode caracterizar-se por saciedade precoce, sensação de plenitude, distensão ou náuseas. A dispepsia pode ser intermitente ou contínua, podendo estar relacionada com os alimentos.
45 Astenia: Sensação de fraqueza, sem perda real da capacidade muscular.
46 Cefaleia: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaleia ou dor de cabeça tensional, cefaleia cervicogênica, cefaleia em pontada, cefaleia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaleias ou dores de cabeça. A cefaleia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
47 Sistema cardiovascular: O sistema cardiovascular ou sistema circulatório sanguíneo é formado por um circuito fechado de tubos (artérias, veias e capilares) dentro dos quais circula o sangue e por um órgão central, o coração, que atua como bomba. Ele move o sangue através dos vasos sanguíneos e distribui substâncias por todo o organismo.
48 Cutâneas: Que dizem respeito à pele, à cútis.
49 Gota: 1. Distúrbio metabólico produzido pelo aumento na concentração de ácido úrico no sangue. Manifesta-se pela formação de cálculos renais, inflamação articular e depósito de cristais de ácido úrico no tecido celular subcutâneo. A inflamação articular é muito dolorosa e ataca em crises. 2. Pingo de qualquer líquido.
50 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
51 Sintoma: Qualquer alteração da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. O sintoma é a queixa relatada pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
52 Taquicardia: Aumento da frequência cardíaca. Pode ser devido a causas fisiológicas (durante o exercício físico ou gravidez) ou por diversas doenças como sepse, hipertireoidismo e anemia. Pode ser assintomática ou provocar palpitações.
53 Lavagem gástrica: É a introdução, através de sonda nasogástrica, de líquido na cavidade gástrica, seguida de sua remoção.

Tem alguma dúvida sobre ANTUX?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.