Preço de SONORIPAN em Fairfield/SP: R$ 74,62

SONORIPAN

MARJAN

Atualizado em 09/12/2014

Sonoripan

Identificação do Produto de Sonoripan

Valeriana officinalis L.

Nomenclatura botânica: Valeriana officinalis L.

Forma e Apresentação Farmacêutica de Sonoripan

Comprimidos revestidos - caixa com 30 comprimidos revestidos.
USO ADULTO

Composição de Sonoripan

Cada comprimido revestido contém:

Extrato seco de Valeriana officinalis L. .................... 50mg

Excipientes q.s.p. .................... 1 comprimido revestido

Excipientes: cellactose, explotab, dióxido de silício, estearato de magnésio, eudragit, talco, dióxido de titânio, corante l.a. amarelo, trietilcitrato, simeticone, polissorbato e polietilenoglicol.

Cada comprimido revestido contendo 50mg de Valeriana officinalis L. apresenta 0,8% de ácido valerênico.

Informação ao Paciente de Sonoripan


Ação esperada do medicamento

Alívio dos distúrbios de sono e neurovegetativos.

Cuidados de armazenamento

O medicamento deve ser conservado em temperatura ambiente (entre 15°C e 30°C). Proteger da luz e umidade.

Prazo de validade

Comprimidos revestidos - 24 meses após a data de fabricação.

Não use medicamentos com o prazo de validade vencido.

Gravidez1 e lactação2

Não deve ser utilizado sem orientação médica.

Informe ao seu médico a ocorrência de gravidez1 na vigência do seu tratamento ou após seu término. Informe ao seu médico se estiver amamentando.

Cuidados de administração

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

Interrupção do tratamento

Não interrompa o tratamento sem o conhecimento de seu médico.

Reações adversas

Informe ao seu médico o aparecimento de reações desagradáveis, tais como queimação no peito3, diarréia4, náusea5, alergia6 na pele7 e outros. Seu uso prolongado pode causar cefaléia8, excitabilidade e insônia, desordens da função cardíaca e midríase9.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

Ingestão concomitante com outras substâncias

Deve-se evitar o uso de bebidas alcoólicas durante o tratamento com Sonoripan.

O uso de outros medicamentos com ação sedativa deve ser submetido à orientação médica.

Contra-indicações

Hipersensibilidade ao princípio ativo.

Precauções

Evitar o uso prolongado devido à pequena incidência10 de efeitos colaterais11 que, por ventura, poderá ocorrer.

Não interromper a medicação abruptamente após uso crônico12.

Não dirija, nem opere máquinas se apresentar sonolência.

Informe ao seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início ou durante o tratamento.

NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO, PODE SER PERIGOSO PARA A SUA SAÚDE13.

 

Informações Técnicas de Sonoripan

A Valeriana officinalis, pertencente a família Valerianaceae, é originária da Europa e da Ásia, usada terapeuticamente como sedativo desde os períodos da Grécia e da Roma antiga. A única espécie de Valeriana que apresenta eficácia clínica documentada é a Valeriana officinalis.

As partes utilizadas da planta são as raízes, os estolhos e os rizomas.

Características químicas e farmacológicas

Possui 2 grupos de constituintes:

•  Serquiterpenes do óleo volátil (ácido valerênico e derivados)

•  Iridóides (valepotriatos como: valtrate, diacevaltrate e 11-acevaltrate)

Os valepotriatos exercem um efeito espasmolítico.

O ácido valerênico parece ser o mais importante constituinte da Valeriana officinalis, que é a única espécie que contém este tipo de sesquiterpene.

O extrato de Valeriana officinalis possui substâncias ainda não conhecidas, com afinidade pelos receptores GABA14-A.

O valtrate possui afinidade pelos receptores de barbiturato.

Estes dados indicam que o efeito sedativo da Valeriana officinalis é exercido através de ações sinérgicas dos diferentes constituintes nos diferentes sítios dos receptores de GABA14 e barbiturato.

Além disso, a fração orgânica do extrato e diidrovaltrate possuem afinidade pelos receptores periféricos benzo-diazepínicos, que estão implicados na síntese e secreção de neurosteróides e neuropeptídios, que modulam o complexo receptor GABA14-A.

O extrato de Valeriana officinalis inibe a secreção e/ou estimula a liberação do GABA14 dos terminais nervosos aumentando a concentração extracelular de GABA14 na fenda sináptica.

Os ensaios clínicos15 demonstram que Sonoripan aumenta a qualidade do sono e diminui a latência16 do sono, comparando-se favoravelmente aos benzodiazepínicos, sem apresentar o efeito residual no dia seguinte dos mesmos, proporcionando um despertar tranquilo.

Possui também uma ação hipotensora, podendo ser útil como coadjuvante17 no tratamento da hipertensão arterial18. Além disso, é útil nos estados espásticos da musculatura lisa (colite19 espástica, etc).

Indicações de Sonoripan

Sedativo indicado em casos de insônia e distúrbios do sono por estresse e tensão.

Contra-Indicações de Sonoripan

Hipersensibilidade aos componentes da fórmula.

Precauções e Advertências de Sonoripan

Evitar o uso prolongado devido à pequena incidência10 de efeitos colaterais11 que, por ventura, poderá ocorrer.

Não interromper a medicação abruptamente após uso crônico12.

Se ocorrer sonolência, deve-se evitar dirigir ou operar máquinas.

Não foram ainda realizados estudos científicos durante a gravidez1 e a lactação2, devendo-se evitar o uso de Sonoripan neste período e utilizá-lo apenas sob estrita orientação médica.

Interações Medicamentosas de Sonoripan

Deve-se evitar o uso de bebidas alcóolicas durante o tratamento com Sonoripan, apesar dos estudos não terem demonstrado interação até o momento.

O uso de outros medicamentos com ação sedativa deverá ser submetido à orientação médica.

Reações Adversas de Sonoripan

Raramente poderão ocorrer dispepsia20, queimação retroesternal, diarréia4 e alergia6 cutânea21.

Seu uso contìnuo poderá causar cefaléia8, excitabilidade e insônia.

Posologia de Sonoripan

Comprimidos revestidos - adultos:

1 a 2 comprimidos revestidos 3 vezes ao dia por 3 semanas.

1 comprimido revestido 2 vezes ao dia ou a critério médico.

Superdosagem de Sonoripan

Doses excessivas podem causar bradicardia22, arritmias23 e diminuição da motilidade intestinal. Em caso de acidente, recomenda-se a lavagem gástrica24, carvão ativado, sulfato de sódio e medidas de suporte.

Pacientes Idosos de Sonoripan

Não há recomendações específicas para pacientes25 idosos, desde que observadas as precauções e contra-indicações comuns ao produto.

ATENÇÃO: ESTE PRODUTO É UM NOVO MEDICAMENTO E EMBORA AS PESQUISAS REALIZADAS TENHAM INDICADO EFICÁCIA E SEGURANÇA QUANDO CORRETAMENTE INDICADO, PODEM OCORRER REAÇÕES ADVERSAS IMPREVISÍVEIS AINDA NÃO DESCRITAS OU CONHECIDAS. EM CASO DE SUSPEITA DE REAÇÃO ADVERSA, O MÉDICO RESPONSÁVEL DEVE SER NOTIFICADO.

Informações de Rodapé de Sonoripan

M.S. 1.0155.0038 •  Farm. Resp: Regina H. V. Souza / CRF-SP nº 6394

Marjan Ind. e Com. Ltda •  Rua Gibraltar,165 •  Sto. Amaro -São Paulo/SP •  CEP:04755-070

TEL:(11)5642-9888 •  CNPJ nº 60.726.692/0001-81

SONORIPAN - Laboratório

MARJAN
Rua Gibraltar, 165
São Paulo/SP - CEP: 04755-070
Tel: (11) 5642-9888

Ver outros medicamentos do laboratório "MARJAN"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
2 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
3 Peito: Parte superior do tronco entre o PESCOÇO e o ABDOME; contém os principais órgãos dos sistemas circulatório e respiratório. (Tradução livre do original
4 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
5 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
6 Alergia: Reação inflamatória anormal, perante substâncias (alérgenos) que habitualmente não deveriam produzi-la. Entre estas substâncias encontram-se poeiras ambientais, medicamentos, alimentos etc.
7 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
8 Cefaleia: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaleia ou dor de cabeça tensional, cefaleia cervicogênica, cefaleia em pontada, cefaleia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaleias ou dores de cabeça. A cefaleia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
9 Midríase: Dilatação da pupila. Ela pode ser fisiológica, patológica ou terapêutica.
10 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
11 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
12 Crônico: Descreve algo que existe por longo período de tempo. O oposto de agudo.
13 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
14 GABA: GABA ou Ácido gama-aminobutírico é o neurotransmissor inibitório mais comum no sistema nervoso central.
15 Ensaios clínicos: Há três fases diferentes em um ensaio clínico. A Fase 1 é o primeiro teste de um tratamento em seres humanos para determinar se ele é seguro. A Fase 2 concentra-se em saber se um tratamento é eficaz. E a Fase 3 é o teste final antes da aprovação para determinar se o tratamento tem vantagens sobre os tratamentos padrões disponíveis.
16 Latência: 1. Estado, caráter daquilo que se acha latente, oculto. 2. Por extensão de sentido, é o período durante o qual algo se elabora, antes de assumir existência efetiva. 3. Em medicina, é o intervalo entre o começo de um estímulo e o início de uma reação associada a este estímulo; tempo de reação. 4. Em psicanálise, é o período (dos quatro ou cinco anos até o início da adolescência) durante o qual o interesse sexual é sublimado; período de latência.
17 Coadjuvante: Que ou o que coadjuva, auxilia ou concorre para um objetivo comum.
18 Hipertensão arterial: Aumento dos valores de pressão arterial acima dos valores considerados normais, que no adulto são de 140 milímetros de mercúrio de pressão sistólica e 85 milímetros de pressão diastólica.
19 Colite: Inflamação da porção terminal do cólon (intestino grosso). Pode ser devido a infecções intestinais (a causa mais freqüente), ou a processos inflamatórios diversos (colite ulcerativa, colite isquêmica, colite por radiação, etc.).
20 Dispepsia: Dor ou mal-estar localizado no abdome superior. O mal-estar pode caracterizar-se por saciedade precoce, sensação de plenitude, distensão ou náuseas. A dispepsia pode ser intermitente ou contínua, podendo estar relacionada com os alimentos.
21 Cutânea: Que diz respeito à pele, à cútis.
22 Bradicardia: Diminuição da freqüência cardíaca a menos de 60 batimentos por minuto. Pode estar associada a distúrbios da condução cardíaca, ao efeito de alguns medicamentos ou a causas fisiológicas (bradicardia do desportista).
23 Arritmias: Arritmia cardíaca é o nome dado a diversas perturbações que alteram a frequência ou o ritmo dos batimentos cardíacos.
24 Lavagem gástrica: É a introdução, através de sonda nasogástrica, de líquido na cavidade gástrica, seguida de sua remoção.
25 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.

Tem alguma dúvida sobre SONORIPAN?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.