FARMACOCINÉTICA KANAKION

Atualizado em 24/05/2016

A disponibilidade sistêmica após administração intramuscular é cerca de 50%. O primeiro
compartimento de distribuição corresponde ao volume plasmático. No plasma1, 90% da vitamina2
K1 estão ligados às lipoproteínas (fração VLDL). A concentração plasmática de vitamina2 K1 está
normalmente entre 0,4 e 1,2 mcg/l. Uma aplicação IM na dose de 10 mg de vitamina2 K1 produz
concentrações plasmáticas de 10 a 20 mcg/l. A meia-vida de eliminação plasmática é de 1,5-3
horas. Após degradação metabólica, a vitamina2 K1 une-se ao ácido glicurônico e é excretada
pela bile3 e pela urina4. Menos de 10% da droga são excretados pela urina4 sob forma inalterada. O
único metabólito5 ativo da vitamina2 K1 é a vitamina2 K1-2,3-epóxido que se transforma em vitamina2
K1.

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Plasma: Parte que resta do SANGUE, depois que as CÉLULAS SANGÜÍNEAS são removidas por CENTRIFUGAÇÃO (sem COAGULAÇÃO SANGÜÍNEA prévia).
2 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
3 Bile: Agente emulsificador produzido no FÍGADO e secretado para dentro do DUODENO. Sua composição é formada por s ÁCIDOS E SAIS BILIARES, COLESTEROL e ELETRÓLITOS. A bile auxilia a DIGESTÃO das gorduras no duodeno.
4 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
5 Metabólito: Qualquer composto intermediário das reações enzimáticas do metabolismo.

Tem alguma dúvida sobre FARMACOCINÉTICA KANAKION?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.