CIMICIFUGA HERBARIUM

HERBARIUM LABORATÓRIO BOTÂNICO LTDA.

Atualizado em 08/12/2014

CIMICIFUGA HERBARIUM

Leia com atenção antes de usar o produto.

MEDICAMENTO FITOTERÁPICO TRADICIONAL

Apresentação da Cimicifuga Herbarium

Embalagem com 3 blísters contendo 15 cápsulas cada.

USO ADULTO

Composição da Cimicifuga Herbarium


Cada cápsula contém em média:
Extrato seco de Cimicifuga racemosa Nutt, Ranunculaceae (Cimicifuga) .................... 80mg
Excipiente .................... q.s.p 330mg

Concentração dos Princípios Ativos da Cimicifuga Herbarium

O extrato está padronizado em, no mínimo, 2,5% de glicosídeos triterpênicos calculados
como 27-deoxiacteína.
Cada cápsula contém, no mínimo, 2,0mg de glicosídeos triterpênicos calculados como 27-
deoxiacteína.

Nomenclatura Botânica Oficial da Cimicifuga Herbarium


Cimicifuga racemosa Nutt, Ranunculaceae.

Parte Utilizada da Planta da Cimicifuga Herbarium

Rizoma.

Informação ao Paciente da Cimicifuga Herbarium


A CIMICIFUGA HERBARIUM é um fitoterápico indicado no tratamento dos sintomas1
neurovegetativos do climatério2 como, calorões, suores noturnos, nervosismo, dores de cabeça3
e palpitações4 cardíacas.
Este medicamento deve ser guardado ao abrigo da luz, do calor e da umidade.
Nestas condições, o medicamento se manterá próprio para o consumo, respeitando o prazo
de validade indicado na embalagem.
O prazo de validade do produto é de 24 meses a partir da data de fabricação.
Não tome medicamento com o prazo de validade vencido, pode ser perigoso para a sua
saúde5.
Informe seu médico a ocorrência de gravidez6 na vigência do tratamento ou após o seu término.
Informar ao seu médico se está amamentando.
Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do
tratamento.
Não interromper o tratamento sem o conhecimento do seu médico.
Informe seu médico o aparecimento de reações desagradáveis, como por exemplo, desconfortos
gástricos que, ocasionalmente, podem acontecer.
TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.
Até o momento, não foram relatados casos de interações medicamentosas com o uso do
produto.
Em caso de hipersensibilidade ao produto, descontinuar o uso e procurar orientação médica.
Informe seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início, ou
durante o tratamento.
Recomenda-se que a cimicifuga seja usada somente em doses terapêuticas, visto que altas
doses são potencialmente tóxicas.
A superdosagem pode produzir náusea7, vômito8, vertigem9, distúrbios visuais e nervosos, juntamente
com a redução da taxa de batimentos cardíacos e aumento da transpiração10.
Não deve ser usado durante a gravidez6 e lactação11.
NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO, PODE SER PERIGOSO
PARA À SAÚDE5.

Informação Técnica da Cimicifuga Herbarium

O mecanismo de ação da Cimicifuga racemosa está relacionado ao efeito estrógeno12 mimético,
supressão do LH e ligação a receptores estrogênicos uterinos.
Estudos cromatográficos determinaram três tipos de compostos com atividade endócrina,
sugerindo um mecanismo sinérgico que provocaria o efeito redutor sobre o LH (Duker E. et
al. 1990). O primeiro deles não possui afinidade pelo receptor estrogênico, mas diminui de
todos os modos a liberação de LH. O segundo apresenta afinidade pelo receptor e diminui a
liberação de LH. Finalmente, o terceiro demonstra afinidade pelo receptor, mas não altera a
liberação de LH.
O efeito estrógeno12 mimético tem sido baseado na redução do LH e na suposição de que a
estrutura química dos glicosídeos triterpênicos resulta na ligação com receptores pituitários
e hipotalâmicos.
Na Cimicifuga racemosa os principais constituintes ativos são os glicosídeos triterpênicos.
Os compostos responsáveis pela efetividade da cimicifuga são coletivamente referidos como
"fitoestrogênios" ou "fitohormônios".

Indicações da Cimicifuga Herbarium


Sintomas1 neurovegetativos do climatério2.

Contra-Indicações da Cimicifuga Herbarium

Gravidez6 e lactação11: estudos in vitro usando útero13 de rato indicam que a cimicifuga se liga
aos receptores estrogênicos uterinos. A cimicifuga é contra-indicada na gravidez6; uma
superdosagem pode provocar nascimento prematuro.

Precauções e Advertências da Cimicifuga Herbarium


Em caso de hipersensibilidade ao produto, descontinuar o uso e procurar orientação médica.
Recomenda-se que a cimicifuga seja usada somente em doses terapêuticas, visto que altas
doses são potencialmente tóxicas.

Interações Medicamentosas da Cimicifuga Herbarium

Até o momento, não foram relatados casos de interações medicamentosas com o uso do
produto.

Reações Adversas/Efeitos Colaterais14 da Cimicifuga Herbarium


Ocasionalmente, podem ocorrer desconfortos gástricos.

Posologia da Cimicifuga Herbarium

Ingerir 1 (uma) cápsula, 2 (duas) vezes ao dia.

Superdosagem da Cimicifuga Herbarium


Pode produzir náusea7, vômito8, vertigem9, distúrbios visuais e nervosos, juntamente com a
redução da taxa de batimentos cardíacos e aumento da transpiração10.

Pacientes Idosos da Cimicifuga Herbarium

Não existem recomendações específicas para o emprego de CIMICIFUGA HERBARIUM em
pacientes idosos.

Cuidados de Conservação da Cimicifuga Herbarium


Proteger da luz, do calor e da umidade.
Lote, data de fabricação e validade: vide embalagem.

HERBARIUM LABORATÓRIO BOTÂNICO LTDA.
Av. Santos Dumont, 1111 Colombo - PR •  CNPJ 78.950.011/0001-20 •  Indústria Brasileira.
Farmacêutica resp.: Dra. Anny M. M. Trentini CRF PR-4081
MS: 1.1860.0018

ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR 0800 723 8383

CIMICIFUGA HERBARIUM - Laboratório

HERBARIUM LABORATÓRIO BOTÂNICO LTDA.
Av. Santos Dumont, 1111
Colombo/PR
Tel: 0800 723 8383
Site: http://www.herbarium.net
CNPJ 78.950.011/0001-20
Indústria Brasileira.

Ver outros medicamentos do laboratório "HERBARIUM LABORATÓRIO BOTÂNICO LTDA."

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
2 Climatério: Conjunto de mudanças adaptativas que são produzidas na mulher como conseqüência do declínio da função ovariana na menopausa. Consiste em aumento de peso, “calores” freqüentes, alterações da distribuição dos pêlos corporais, dispareunia.
3 Cabeça:
4 Palpitações: Designa a sensação de consciência do batimento do coração, que habitualmente não se sente. As palpitações são detectadas usualmente após um exercício violento, em situações de tensão ou depois de um grande susto, quando o coração bate com mais força e/ou mais rapidez que o normal.
5 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
6 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
7 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
8 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
9 Vertigem: Alucinação de movimento. Pode ser devido à doença do sistema de equilíbrio, reação a drogas, etc.
10 Transpiração: 1. Ato ou efeito de transpirar. 2. Em fisiologia, é a eliminação do suor pelas glândulas sudoríparas da pele; sudação. Ou o fluido segregado pelas glândulas sudoríparas; suor. 3. Em botânica, é a perda de água por evaporação que ocorre na superfície de uma planta, principalmente através dos estômatos, mas também pelas lenticelas e, diretamente, pelas células epidérmicas.
11 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
12 Estrógeno: Grupo hormonal produzido principalmente pelos ovários e responsáveis por numerosas ações no organismo feminino (indução da primeira fase do ciclo menstrual, desenvolvimento dos ductos mamários, distribuição corporal do tecido adiposo em um padrão feminino, etc.).
13 Útero: Orgão muscular oco (de paredes espessas), na pelve feminina. Constituído pelo fundo (corpo), local de IMPLANTAÇÃO DO EMBRIÃO e DESENVOLVIMENTO FETAL. Além do istmo (na extremidade perineal do fundo), encontra-se o COLO DO ÚTERO (pescoço), que se abre para a VAGINA. Além dos istmos (na extremidade abdominal superior do fundo), encontram-se as TUBAS UTERINAS.
14 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.

Tem alguma dúvida sobre CIMICIFUGA HERBARIUM?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.