POSOLOGIA GASPIREN

Atualizado em 25/05/2016

Úlcera duodenal1: Administrar 20 mg de GASPIREN ao dia, da preferência antes do café da manhã, durante 2 semanas. Caso não ocorra a cicatrização, o tratamento deve prosseguir por mais duas semanas. Úlcera2 gástrica e esofagite3 de refluxo: Administrar 20 mg de GASPIREN ao dia, antes do café da manhã, durante 4 semanas. Caso não ocorra a cicatrização, recomenda-se um tratamento adicional de mais 4 semanas. Observação: Nos pacientes refratários4 a outros tratamentos, deve-se administrar 40 mg de GASPIREN ao dia, em tomada única, antes do café da manhã, durante 4 semanas para os casos de úlcera duodenal1 e 8 semanas para os casos de úlcera gástrica5 esofagite de refluxo6 grave após os quais deverá ocorrer a cicatrização. Tratamento de manutenção: Na prevenção de recidivas7 em pacientes com úlcera gástrica5 e pouco responsivos, recomenda-se administrar 20 mg de GASPIREN ao dia. Em caso de necessidade, a dose pode ser aumentada para 40 mg de GASPIREN uma vez ao dia. Síndrome de Zollinger-Ellison8: A posologia deve ser adaptada de acordo com e resposta individual de cada paciente, mantendo-se o tratamento pelo tempo necessário para uma resposta clínica satisfatória, e a critério médico. a Recomenda-se a dose inicial de 60 mg de GASPIREN ao dia, em tomada única, antes do café da manhã. A maioria dos casos é controlada com doses de 20 a 120 mg ao dia de GASPIREN. Posologias superiores a 80 mg/dia devem ser administradas em 2 tomadas diárias. Tratamentos prolongados por mais de 8 semanas somente são aplicados na síndrome de Zollinger-Ellison8, devendo ser efetuadas verificações periódicas do estômago9 através de endoscopias ou radiografias.


SANUS Farmacêutica Ltda.

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Úlcera duodenal: Lesão na mucosa do duodeno – parte inicial do intestino delgado.
2 Úlcera: Ferida superficial em tecido cutâneo ou mucoso que pode ocorrer em diversas partes do organismo. Uma afta é, por exemplo, uma úlcera na boca. A úlcera péptica ocorre no estômago ou no duodeno (mais freqüente). Pessoas que sofrem de estresse são mais susceptíveis a úlcera.
3 Esofagite: Inflamação da mucosa esofágica. Pode ser produzida pelo refluxo do conteúdo ácido estomacal (esofagite de refluxo), por ingestão acidental ou intencional de uma substância tóxica (esofagite cáustica), etc.
4 Refratários: 1. Que resiste à ação física ou química. 2. Que resiste às leis ou a princípios de autoridade. 3. No sentido figurado, que não se ressente de ataques ou ações exteriores; insensível, indiferente, resistente. 4. Imune a certas doenças.
5 Úlcera gástrica: Lesão na mucosa do estômago. Pode ser provocada por excesso de ácido clorídrico produzido pelo próprio estômago ou por medicamentos como antiinflamatórios ou aspirina. É uma doença infecciosa, causada pela bactéria Helicobacter pylori em quase 100 % dos casos.
6 Esofagite de refluxo: É uma inflamação na mucosa do esôfago (camada que reveste o esôfago) causada pelo refluxo (retorno) do conteúdo gástrico ao esôfago. Se não tratada pode causar danos, desde o estreitamento (estenose) do esôfago - o que irá causar dificuldades na deglutição dos alimentos - até o câncer. Portadores de hérnia do hiato (projeção do estômago para o tórax), obesos, sedentários, fumantes, etilistas, pessoas tensas ou ansiosas têm maior predisposição à esofagite de refluxo.
7 Recidivas: 1. Em medicina, é o reaparecimento de uma doença ou de um sintoma, após período de cura mais ou menos longo; recorrência. 2. Em direito penal, significa recaída na mesma falta, no mesmo crime; reincidência.
8 Síndrome de Zollinger-Ellison: Doença caracterizada pelo aumento de produção de gastrina devido à presença de gastrinoma. O gastrinoma (tumor produtor de gastrina) está localizado na maioria das vezes no pâncreas. A hipersecreção de gastrina produz úlceras pépticas, má digestão, esofagite, duodenojejunite e/ou diarréia. Em 20% dos casos está relacionada com neoplasia endócrina múltipla tipo I (NEM I), que acompanha-se na maioria das vezes de hiperparatireiodismo (80%) e em alguns raros casos de insulinomas, glucagomas, VIPomas ou outros tumores.
9 Estômago: Órgão da digestão, localizado no quadrante superior esquerdo do abdome, entre o final do ESÔFAGO e o início do DUODENO.

Tem alguma dúvida sobre POSOLOGIA GASPIREN?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.