CONTRA-INDICAÇÕES ACIFÓLICO

Atualizado em 28/05/2016
Acifólico não deve ser administrado até que se tenha descartado o diagnóstico1 da anemia perniciosa2, já que corrige as manifestações hematológicas e mascara a anemia perniciosa2, possibilitando a evolução irreversível de danos neurológicos. Hipersensibilidade a qualquer um dos componentes da formulação. - Advertências: a deficiência do ácido fólico não se produz em indivíduos sadios que recebam uma dieta equilibrada e suficiente. A ingestão de uma dieta inadequada normalmente dá lugar à deficiência múltipla. Sempre que possível, é preferível melhorar a dieta do que suplementá-la com vitaminas. Não se recomenda o ácido fólico no tratamento da anemia perniciosa2, nem de outras anemias megaloblásticas secundárias a uma deficiência de vitamina3 B12, pois pode produzir uma remissão hematológica, sem interferir sobre as manifestações neurológicas que continuam evoluindo. Metrotexato, pirimetamina, triantereno, trimetoprima, atuam como antagonistas do folato pela inibição da diidrofolato redutase: esse antagonismo é mais significativo com doses elevadas, e ou, uso prolongado. Nos pacientes em que se administra esses medicamentos, deve-se utilizar folinato de cálcio em lugar do ácido fólico. - Interações medicamentosas: as necessidades de folatos podem aumentar em razão do uso prolongado de corticosteróides, analgésicos4, anticonvulsivos, estrógenos, anticoncepcionais orais e salazosulfapiridina. O ácido fólico em grandes quantidades pode bloquear o efeito antiepiléptico do fenobarbital, da fenitoína e de primidona, além de aumentar a freqüência de convulsões em crianças sensíveis. A reposição de ácido fólico em pacientes folato-deficientes recebendo fenitoína, pode aumentar o metabolismo5 da fenitoína, resultando em um acréscimo nas concentrações de fenitoína sérica. O uso simultâneo com ácido fólico pode diminuir os efeitos dos anticonvulsivos do grupo hidantoína. Interage, ainda, com antiácidos6, antibióticos, colestiramina, metrotexato, sulfonamidas e suplementos de zinco.
Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
2 Anemia Perniciosa: Doença causada pela incapacidade do organismo absorver a vitamina B12. Mais corretamente, ela se refere a uma doença autoimune que resulta na perda da função das células gástricas parietais, que secretam ácido clorídrico para acidificar o estômago e o fator intrínseco gástrico que facilita a absorção da vitamina B12.
3 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
4 Analgésicos: Grupo de medicamentos usados para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
5 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
6 Antiácidos: É uma substância que neutraliza o excesso de ácido, contrariando o seu efeito. É uma base que aumenta os valores de pH de uma solução ácida.

Tem alguma dúvida sobre CONTRA-INDICAÇÕES ACIFÓLICO?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.