FARMACOCINÉTICA FORMOCAPS

Atualizado em 28/05/2016
AbsorçãoFumarato de formoterol é bem absorvido
quando utilizado em pó seco para inalação.
Uma dose única de 120 mcg tem sua concentração
máxima (de 92 pg/mL) em 5 minutos.
Assim como relatado para outros fármacos
inalados, é provável que cerca de 90% do
formoterol administrado por um inalador sejam
deglutidos e, então, absorvidos a partir
do trato gastrintestinal. Isto significa que as
características farmacocinéticas da formulação
oral se aplicam em grande parte ao pó
para inalação.
Distribuição
A ligação do formoterol às proteínas1 plasmáticas
é de 61% - 64% (34% principalmente
à albumina2). Não há saturação dos sítios de
ligação na faixa de concentração atingida
com doses terapêuticas.
Biotransformação
O fumarato de formoterol é extensivamente
metabolizado pelo fígado3, produzindo como
metabólito4 um conjugado ácido inativo.
Eliminação
O fármaco5 e seus metabólitos6 são completamente
eliminados do organismo; aproximadamente
dois terços de uma dose oral
aparecem na urina7 e um terço nas fezes.
Após a inalação, cerca de 6% - 9% da dose,
em média, são excretados inalterados na urina7.
Doses de 24 mcg promovem uma excreção
renal8 da droga inalterada após 12 horas.
O clearance (depuração) renal8 do formoterol
é de 150 ml/min.
A meia-vida de eliminação é de aproximadamente
10 horas.
Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
2 Albumina: Proteína encontrada no plasma, com importantes funções, como equilíbrio osmótico, transporte de substâncias, etc.
3 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
4 Metabólito: Qualquer composto intermediário das reações enzimáticas do metabolismo.
5 Fármaco: Qualquer produto ou preparado farmacêutico; medicamento.
6 Metabólitos: Qualquer composto intermediário das reações enzimáticas do metabolismo.
7 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
8 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.

Tem alguma dúvida sobre FARMACOCINÉTICA FORMOCAPS?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.