CARACTERÍSTICAS FARMACOLÓGICAS GINKGO - EMBALAGEM ECONÔMICA HERBARIUM

Atualizado em 28/05/2016

GINKGO HERBARIUM é constituído pelo extrato seco de ginkgo(Ginkgo biloba), padronizado em ginkgoflavonóides e
terpenolactonas.
Este fitoterápico apresenta atividades farmacológicas que
incluem ação metabólica e propriedade de melhorar o fluxo
sangüíneo, através da ação vascular1 dilatadora e inibição da
agregação plaquetária.
Possui ação inibidora do Fator Ativador de Plaquetas2 (PAF),
através do bloqueio da ligação do PAF ao seu receptor,
resultando em um efeito antagonista3, o que melhora o fluxo
sangüíneo, através do seu efeito reológico. Conseqüentemente
a isso, o ginkgo melhora o metabolismo4 cerebral, protege o
tecido5 cerebral contra a hipóxia6 e previne a formação de
trombos7. Promove a manutenção de um débito de perfusão
eficaz, melhorando a captação de glicose8 e oxigênio, o que
favorece o restabelecimento do metabolismo4 mitocondrial e
da glicólise aeróbica e, portanto, a síntese de ATP9, especialmente
em regiões isquêmicas e/ou hipóxicas. A atividade
antioxidante e estabilizadora da membrana exercida pelo ginkgo
também aumenta a tolerância à hipóxia6 cerebral.
Na deterioração mental geral (demência10), devido à degeneração11
com perda neuronal e neurotransmissão danificada, o declínio
da função intelectual está associado aos distúrbios do
fornecimento do oxigênio e da glicose8. Este fitoterápico exerce
um efeito antioxidante pela ação dos flavonóides, através de
uma ação de limpeza e prevenção da peroxidação lipídica. A
peroxidação lipídica está relacionada ao dano tissular12, vascular1
e perda neuronal, o que pode conduzir à deterioração mental
geral. O ginkgo também reduz a infiltração de neutrófilos13 e
aumenta o fluxo sangüíneo para prevenir a progressão da
demência10 isquêmica.
Além disso, o ginkgo apresenta propriedades espasmolíticas
de ação direta em alfa-adrenoreceptores e propriedades relaxantes
do músculo liso14 através do sinal15 de transdução, cAMP
intracelular, antagonismo do sistema nervoso16 adrenérgico17 e
hiperpolarização. O extrato melhora a irrigação tecidual através
da regulação do tônus e da elasticidade18 dos vasos sangüíneos19,
tanto nas artérias20, quanto nos capilares21. Em nível de endotélio22
arterial, o extrato de ginkgo estimula a liberação de fatores
relaxantes endógenos, como o EDRF (Fator Relaxante Derivado
do Endotélio22) e prostaciclina, antagonizando o vasoespasmo
arterial. Em nível venoso, o extrato de ginkgo demonstrou ter
um componente venoconstritor que mantém o grau do tônus
parietal essencial para a limpeza dinâmica de metabólitos23
tóxicos acumulados durante a isquemia24 tecidual.

- Indicações

Tratamento sintomático25 de insuficiência26 cerebrovascular leve
a moderada, apresentando os seguintes sintomas27: déficit de
memória, distúrbios de concentração, condição emocional
depressiva, tontura28 e cefaléia29. Promove o aumento na distância
de caminhada sem dor em pessoas com doença arterial
oclusiva periférica, tais como claudicação intermitente30,
acrocianose e síndrome31 pós-flebite32. Tratamento de desordens
do labirinto33 (ouvido interno34) de origem vascular1 e involuntiva,
tais como zumbido e vertigem35.

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Vascular: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
2 Plaquetas: Elemento do sangue (não é uma célula porque não apresenta núcleo) produzido na medula óssea, cuja principal função é participar da coagulação do sangue através da formação de conglomerados que tamponam o escape do sangue por uma lesão em um vaso sangüíneo.
3 Antagonista: 1. Opositor. 2. Adversário. 3. Em anatomia geral, que ou o que, numa mesma região anatômica ou função fisiológica, trabalha em sentido contrário (diz-se de músculo). 4. Em medicina, que realiza movimento contrário ou oposto a outro (diz-se de músculo). 5. Em farmácia, que ou o que tende a anular a ação de outro agente (diz-se de agente, medicamento etc.). Agem como bloqueadores de receptores. 6. Em odontologia, que se articula em oposição (diz-se de ou qualquer dente em relação ao da maxila oposta).
4 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
5 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
6 Hipóxia: Estado de baixo teor de oxigênio nos tecidos orgânicos que pode ocorrer por diversos fatores, tais como mudança repentina para um ambiente com ar rarefeito (locais de grande altitude) ou por uma alteração em qualquer mecanismo de transporte de oxigênio, desde as vias respiratórias superiores até os tecidos orgânicos.
7 Trombos: Coágulo aderido à parede interna de uma veia ou artéria. Pode ocasionar a diminuição parcial ou total da luz do mesmo com sintomas de isquemia.
8 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.
9 ATP: Adenosina Trifosfato (ATP) é nucleotídeo responsável pelo armazenamento de energia. Ela é composta pela adenina (base azotada), uma ribose (açúcar com cinco carbonos) e três grupos de fosfato conectados em cadeia. A energia é armazenada nas ligações entre os fosfatos. O ATP armazena energia proveniente da respiração celular e da fotossíntese, para consumo imediato, não podendo ser estocada. A energia pode ser utilizada em diversos processos biológicos, tais como o transporte ativo de moléculas, síntese e secreção de substâncias, locomoção e divisão celular, dentre outros.
10 Demência: Deterioração irreversível e crônica das funções intelectuais de uma pessoa.
11 Degeneração: 1. Ato ou efeito de degenerar (-se). 2. Perda ou alteração (no ser vivo) das qualidades de sua espécie; abastardamento. 3. Mudança para um estado pior; decaimento, declínio. 4. No sentido figurado, é o estado de depravação. 5. Degenerescência.
12 Tissular: Relativo a tecido orgânico.
13 Neutrófilos: Leucócitos granulares que apresentam um núcleo composto de três a cinco lóbulos conectados por filamenos delgados de cromatina. O citoplasma contém grânulos finos e inconspícuos que coram-se com corantes neutros.
14 Músculo Liso: Um dos músculos dos órgãos internos, vasos sanguíneos, folículos pilosos etc.; os elementos contráteis são alongados, em geral células fusiformes com núcleos de localização central e comprimento de 20 a 200 mü-m, ou ainda maior no útero grávido; embora faltem as estrias traversas, ocorrem miofibrilas espessas e delgadas; encontram-se fibras musculares lisas juntamente com camadas ou feixes de fibras reticulares e, freqüentemente, também são abundantes os ninhos de fibras elásticas. (Stedman, 25ª ed)
15 Sinal: 1. É uma alteração percebida ou medida por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida. 2. Som ou gesto que indica algo, indício. 3. Dinheiro que se dá para garantir um contrato.
16 Sistema nervoso: O sistema nervoso é dividido em sistema nervoso central (SNC) e o sistema nervoso periférico (SNP). O SNC é formado pelo encéfalo e pela medula espinhal e a porção periférica está constituída pelos nervos cranianos e espinhais, pelos gânglios e pelas terminações nervosas.
17 Adrenérgico: Que age sobre certos receptores específicos do sistema simpático, como o faz a adrenalina.
18 Elasticidade: 1. Propriedade de um corpo sofrer deformação, quando submetido à tração, e retornar parcial ou totalmente à forma original. 2. Flexibilidade, agilidade física. 3. Ausência de senso moral.
19 Vasos sangüíneos: Órgãos em forma de tubos que se ramificam por todo o organismo. Existem três tipos principais de vasos sangüíneos que são as artérias, veias e capilares.
20 Artérias: Os vasos que transportam sangue para fora do coração.
21 Capilares: Minúsculos vasos que conectam as arteríolas e vênulas.
22 Endotélio: Camada de células que reveste interiormente os vasos sanguíneos e os vasos linfáticos.
23 Metabólitos: Qualquer composto intermediário das reações enzimáticas do metabolismo.
24 Isquemia: Insuficiência absoluta ou relativa de aporte sanguíneo a um ou vários tecidos. Suas manifestações dependem do tecido comprometido, sendo a mais frequente a isquemia cardíaca, capaz de produzir infartos, isquemia cerebral, produtora de acidentes vasculares cerebrais, etc.
25 Sintomático: 1. Relativo a ou que constitui sintoma. 2. Que é efeito de alguma doença. 3. Por extensão de sentido, é o que indica um particular estado de coisas, de espírito; revelador, significativo.
26 Insuficiência: Incapacidade de um órgão ou sistema para realizar adequadamente suas funções.Manifesta-se de diferentes formas segundo o órgão comprometido. Exemplos: insuficiência renal, hepática, cardíaca, respiratória.
27 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
28 Tontura: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
29 Cefaleia: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaleia ou dor de cabeça tensional, cefaleia cervicogênica, cefaleia em pontada, cefaleia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaleias ou dores de cabeça. A cefaleia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
30 Claudicação intermitente: Dor que aparece e desaparece nos músculos da perna. Esta dor resulta de uma falta de suprimento sanguíneo nas pernas e geralmente acontece quando a pessoa está caminhando ou se exercitando.
31 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
32 Flebite: Inflamação da parede interna de uma veia. Pode ser acompanhada ou não de trombose da mesma.
33 Labirinto: 1. Vasta construção de passagens ou corredores que se entrecruzam de tal maneira que é difícil encontrar um meio ou um caminho de saída. 2. Anatomia: conjunto de canais e cavidades entre o tímpano e o canal auditivo, essencial para manter o equilíbrio físico do corpo. 3. Sentido figurado: coisa complicada, confusa, de difícil solução. Emaranhado, imbróglio.
34 Ouvido interno: Atualmente denominado orelha interna está localizado na porção petrosa do osso temporal, recebe terminações nervosas do nervo coclear e vestibular, sendo parte essencial dos órgãos da audição e equilíbrio. É constituído de três estruturas: labirinto membranoso (endolinfático), labirinto ósseo (perilinfático) e cápsula ótica.
35 Vertigem: Alucinação de movimento. Pode ser devido à doença do sistema de equilíbrio, reação a drogas, etc.

Tem alguma dúvida sobre CARACTERÍSTICAS FARMACOLÓGICAS GINKGO - EMBALAGEM ECONÔMICA HERBARIUM?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.