FONERGIN

FARMASA

Atualizado em 08/12/2014

FONERGIN®

pastilhas e FONERGIN® SPRAY - colutório

Esta bula é continuamente atualizada. Favor proceder à sua leitura antes de utilizar o medicamento.

Forma Farmacêutica e Apresentação de Fonergin

Pastilhas:Caixa com 12 pastilhas

Spray:
Colutório - Nebulizador com 15 ml ou 15,2 g

Composição de Fonergin

                             
Pastilhas:
Cada pastilha contém:
Sulfato de Framicetina.................... 5 mg
Prednisolona.................... 0,2 mg
Gramicidina.................... 0,2 mg
Cloridrato de Amilocaína.................... 0,4 mg
Cloridrato de Procaína.................... 0,6 mg
Excipientes q.s.p.................... 1 pastilha
(gelatina pó F 240/5, amido de milho candimil, sorbitol1 70% solução, sacarina2 sódica, metilparabeno, propilparabeno, glicerol, álcool etílico,corante eritrosina, corante artificial de tangerina).

Spray:
Cada 100 ml do colutório contém:
Sulfato de Framicetina.................... 1 mg
Prednisolona.................... 20 mg
Gramicidina.................... 5 mg
Cloridrato de Amilocaína.................... 40 mg
Cloridrato de Procaína.................... 120 mg
Veículo q.s.p.................... 100 ml
(ácido cítrico, citrato de sódio, polissorbato 80, álcool etilíco, propilenoglicol, sacarina2 sódica, aroma artificial de groselha, ácido sulfúrico 5%, água para injetáveis).
                                                                                                             

Informação ao Paciente de Fonergin

USO ADULTO E PEDIÁTRICO

Ação esperada do medicamento: FONERGIN é um medicamento de ação anti-infecciosa, anti-inflamatória e analgésica utilizado nas infecções3 da boca4 e da garganta5.

Cuidados de armazenamento: FONERGIN deve ser conservado ao abrigo da luz e calor excessivo.

Prazo de validade: vide cartucho. Ao adquirir o medicamento confira sempre o prazo de validade impresso na embalagem externa do produto. Nunca use medicamento com prazo de validade vencido, pode ser prejudicial à saúde6.

Gravidez7 e lactação8: informe seu médico a ocorrência de gravidez7 durante o tratamento ou após o seu término ou se está amamentando.

Cuidados de administração: siga corretamente a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

As pastilhas de FONERGIN não devem ser mastigadas; devem ser deslocadas na boca4 o mínimo possível, deixando que se dissolvam muito lentamente.

Não deixar o pulverizador de FONERGIN spray funcionar por mais do que uma fração de segundo para não desperdiçar o produto. Na criança rebelde, deve-se pulverizar no momento da expiração9, isto é, durante o grito.

Interrupção do tratamento: não interromper ou modificar o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

Contra-indicações e precauções: FONERGIN é contra-indicado a pacientes que apresentam hipersensibilidade a qualquer componente da fórmula.

Informe seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início e durante o tratamento.

É recomendado que o paciente permaneça sob cuidados médicos até a cura completa.

NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO, PODE SER PERIGOSO PARA SUA SAÚDE6.                                                                            

Informação Técnica de Fonergin

Dor , inflamação10 e infecção11 constituem o quadro dominante dos processos patogênicos da garganta5, freqüentemente não guardando sequer correlação com a infecção11 por ele responsável. Daí a necessidade de uma terapêutica12 que não somente se destine ao agente causal como também provoque, com rapidez, o desaparecimento da incômoda sintomatologia. Com este duplo objetivo, a fórmula de FONERGIN pastilhas e e FONERGIN spray possibilita uma tripla ação: anti-infecciosa, anti-inflamatória e analgésica. A ação anti-infecciosa é assegurada pela associação de dois antibióticos de ação tópica que compõem um espectro bastante específico para os germes que mais comumente infectam a bucofaringe.

A ação combinada da framicetina e da gramicidina determina uma eficaz cobertura antibiótica contra os germes gram-positivos e gram-negativos, além de uma atuação particularmente eficiente contra os
Stafilococcus aureus, Neisseria catharralis, Pneumococcus sp., etc.

A ação anti-inflamatória de FONERGIN pastilhas e de FONERGIN spray se processa através da terapêutica12 de contato exercida pela prednisolona, sem dúvida o mais clássico dos corticosteróides, dosado de maneira a não comportar qualquer atuação sistêmica, o que afasta preocupações ligadas ao seu uso interno.

E, finalmente, ação analgésica, a cargo da amilocaína e da procaína, possibilitando um pronto alívio da dor.

Indicações de Fonergin

Anginas, faringites, amigdalites, laringites por germes banais, gengivites, pulpites, estomatites (aftas bucais).                                                                                                                

Contra-Indicações de Fonergin

FONERGIN é contra-indicado a pacientes que apresentam hipersensibilidade a qualquer um dos componentes da fórmula.
                                                                                                         

Precauções e Advertências de Fonergin

Existindo a possibilidade de mascaramento dos sintomas13 de contaminação por fungos da lesão14 tratada, é necessário que o paciente permaneça sob vigilância até a cura completa.

Gravidez7 e lactação8: como todo medicamento, FONERGIN só deve ser utilizado durante a gravidez7 ou lactação8 quando os benefícios esperados superarem os possíveis riscos.                                                                                                              

Interações Medicamentosas de Fonergin

A co-administração de cidofovir e ciclosporina com a framicetina pode aumentar o risco de nefrotoxicidade15.

O uso concomitante de aspirina com corticosteróide aumenta o risco de ulceração16 gastrintestinal.
                                                                                                               

Reações Adversas de Fonergin

Reações de hipersensibilidade (edema17, reações anafilactóides), nefrotoxicidade15, dermatite18 de contato, "rash19", náuseas20, vômitos21 e diarréia22.                                                                                                          

Posologia e Modo de Usar de Fonergin

. FONERGIN pastilhas:

Uma pastilha a cada duas ou três horas, de acordo com a intensidade da sintomatologia. Um maior tempo de permanência das pastilhas na boca4, possibilita sua melhor atuação terapêutica12, sintomatológica e etiológica.

As pastilhas de Fonergin não devem ser mastigadas; devem ser deslocadas na boca4 o mínimo possível, deixando que se dissolvam muito lentamente.

. FONERGIN Spray:

Fazer uma pulverização na boca4 e na garganta5 de hora em hora ou cada duas horas, conforme a gravidade dos sintomas13.

Modo de Usar de Fonergin Spray:

Mantendo o frasco em posição vertical (em pé), fazer uma pulverização da boca4 e da garganta5 de hora em hora, ou cada duas horas, conforme a gravidade dos sintomas13.

1.Dirigir o jato em direção ao fundo da garganta5, devendo a língua23 ficar abaixada ao máximo.
2.Para uma aplicação eficaz, pressione repetidamente a válvula.

Na criança rebelde, pulverizar no momento da expiração9, isto é, durante o grito.

Superdosagem de Fonergin

Em caso de superdosagem, são recomendadas as medidas usuais de suporte para remover do organismo a droga não absorvida.
                                                                                                           
VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA.


FONERGIN - Laboratório

FARMASA
Rua Nova York, 245 - Brooklin
São Paulo/SP - CEP: 04560-908
Tel: 11 5049 6200
Site: http://www.farmasa.com.br
0800 0114033

Ver outros medicamentos do laboratório "FARMASA"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Sorbitol: Adoçante com quatro calorias por grama. Substância produzida pelo organismo em pessoas com diabetes e que pode causar danos aos olhos e nervos.
2 Sacarina: Adoçante sem calorias e sem valor nutricional.
3 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
4 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
5 Garganta: Tubo fibromuscular em forma de funil, que leva os alimentos ao ESÔFAGO e o ar à LARINGE e PULMÕES. Situa-se posteriormente à CAVIDADE NASAL, à CAVIDADE ORAL e à LARINGE, extendendo-se da BASE DO CRÂNIO à borda inferior da CARTILAGEM CRICÓIDE (anteriormente) e à borda inferior da vértebra C6 (posteriormente). É dividida em NASOFARINGE, OROFARINGE e HIPOFARINGE (laringofaringe).
6 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
7 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
8 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
9 Expiração: 1. Ato ou efeito de expirar. 2. Expulsão, pelas vias respiratórias, do ar dos pulmões. 3. Fim ou termo de prazo estipulado ou convencionado.
10 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
11 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
12 Terapêutica: Terapia, tratamento de doentes.
13 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
14 Lesão: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
15 Nefrotoxicidade: É um dano nos rins causado por substâncias químicas chamadas nefrotoxinas.
16 Ulceração: 1. Processo patológico de formação de uma úlcera. 2. A úlcera ou um grupo de úlceras.
17 Edema: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
18 Dermatite: Inflamação das camadas superficiais da pele, que pode apresentar-se de formas variadas (dermatite seborreica, dermatite de contato...) e é produzida pela agressão direta de microorganismos, substância tóxica ou por uma resposta imunológica inadequada (alergias, doenças auto-imunes).
19 Rash: Coloração avermelhada da pele como conseqüência de uma reação alérgica ou infecção.
20 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
21 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
22 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
23 Língua:
Artigos relacionados

Tem alguma dúvida sobre FONERGIN?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.