PROPILTIOURACIL

BIOLABFARMA

Atualizado em 09/12/2014

Composição de Propiltiouracil

CADA COMPRIMIDO CONTEM PROPILTIOURACIL 100 MG.

Posologia e Administração de Propiltiouracil

ADULTOS: A DOSE INICIAL E DE 1 COMPRIMIDO A CADA 8 HORAS PERFAZENDO UMA DOSE DIARIA TOTAL DE 300 MG (3 COMPRIMIDOS). EM PACIENTES COM HIPERTIREOIDISMO1 SEVERO, GRANDES BOCIOS, OU AMBOS, A DOSE INICIAL PODERA SER 2 COMPRIMIDOS A CADA 8 HORAS PERFAZENDO UMA DOSE DIARIA DE 600 MG (6 COMPRIMIDOS). A DOSE DE MANUTENCAO, PARA A MAIORIA DOS PACIENTES, E DE 100 A 200 MG POR DIA, (1-2 COMPRIMIDOS) EM DOSES FRACIONADAS. CRIANCAS: PARA CRIANCAS DE 6 A 10 ANOS DE IDADE A DOSAGEM INICIAL E DE 50 A 150 MG POR DIA, EM DOSES FRACIONADAS. CRIANCAS ACIMA DE 10 ANOS, A DOSE INICIAL E DE 150 A 300 MG POR DIA, EM DOSES FRACIONADAS. A DOSE DE MANUTENCAO SERA DETERMINADA DE ACORDO COM A RESPOSTA DO PACIENTE.

Precauções de Propiltiouracil

PROPILTIOURACIL, QUANDO USADO CRITERIOSAMENTE, E EFETIVO NO HIPERTIREOIDISMO1 COMPLICADO PELA GRAVIDEZ2. ATRAVESSA A BARREIRA PLACENTARIA PODENDO CAUSAR BOCIO3 E ATE CRETINISMO NO FETO4 EM DESENVOLVIMENTO; POR ISSO, UMA DOSE SUFICIENTE, POREM NAO EXCESSIVA DEVE SER ADMINISTRADA. A DISFUNCAO TIREOIDIANA TENDE A DIMINUIR COM O DECORRER DA GESTACAO, PODENDO-SE ASSIM, REDUZIR A DOSAGEM. TODAVIA, E IMPORTANTE USAR A MENOR DOSE POSSIVEL DURANTE A GRAVIDEZ2 E AVALIAR-SE A FUNCAO TIREOIDIANA DO RECEM-NASCIDO CUIDADOSAMENTE. QUANDO PROPILTIOURACIL FOR USADO NA GRAVIDEZ2 OU SE A PACIENTE ENGRAVIDAR DURANTE O TRATAMENTO, DEVE-SE INFORMAR SOBRE OS POSSIVEIS RISCOS QUE A DROGA PODERA CAUSAR AO FETO4. AS PACIENTES EM TRATAMENTO COM PROPILTIOURACIL NAO DEVEM AMAMENTAR SEUS BEBES5, UMA VEZ QUE A DROGA E EXCRETADA PELO LEITE MATERNO. OS PACIENTES EM TRATAMENTO COM PROPILTIOURACIL DEVEM SER CONTROLADOS E INFORMADOS DA NECESSIDADE DE RELATAREM IMEDIATAMENTE QUAISQUER OCORRENCIAS COMO FEBRE6, DORES DE GARGANTA7, ERUPCOES CUTANEAS8, CEFALEIAS9 OU MAL-ESTAR. EM TAIS CASOS UMA CONTAGEM TOTAL E DIFERENCIAL DE LEUCOCITOS10 DEVE SER REALIZADA PARA SE DETECTAR AGRANULOCITOSE11. ATENCAO PARTICULAR DEVE SER DADA AQUELES PACIENTES EM USO CONCOMITANTE DE OUTRAS SUBSTANCIAS QUE SABIDAMENTE PODEM CAUSAR AGRANULOCITOSE11. RECOMENDA-SE UMA OBSERVACAO FREQUENTE DO TEMPO DE PROTROMBINA12 NOS PACIENTES EM TRATAMENTO COM PROPILTIOURACIL, ESPECIALMENTE ANTES DA REALIZACAO DE CIRURGIAS, POIS ESTA DROGA PODE CAUSAR HIPOPROTROMBINEMIA E SANGRAMENTO.

Reações Adversas de Propiltiouracil

AS REACOES ADVERSAS OCORREM EM MENOS DE 1% DOS PACIENTES TRATADOS. AS REACOES LEVES INCLUEM: ERUPCOES CUTANEAS8, URTICARIA13, NAUSEAS14, VOMITOS15, ARTRALGIAS16, PARESTESIAS17, PERDA DO PALADAR18, QUEDA ANORMAL DE CABELOS, MIALGIA19, CEFALEIA20, PRURIDO21, SONOLENCIA, NEURITE22, EDEMAS23, VERTIGEM24, PIGMENTACAO DA PELE25, ICTERICIA26, SIALOADENOPATIA E LINFADENOPATIA. AS REACOES ADVERSAS MAIS SEVERAS SAO AINDA MENOS FREQUENTES E INCLUEM: TROMBOCITOPENIA27, AGRANULOCITOSE11, UMA SINDROME28 SEMELHANTE AO LUPUS29, HEPATITE30, PERIARTERITE, HIPOPROTROMBINEMIA, SANGRAMENTO E FEBRE6. E INTERESSANTE NOTAR QUE APROXIMADAMENTE 10% DOS PACIENTES COM HIPERTIREOIDISMO1 NAO TRATADO PODEM APRESENTAR LEUCOPENIA31.

Contra-Indicações de Propiltiouracil

PROPILTIOURACIL ESTA CONTRA-INDICADO EM PACIENTES QUE APRESENTEM HIPERSENSIBILIDADE AO PRINCIPIO ATIVO, E NO PERIODO DE AMAMENTACAO32, UMA VEZ QUE A DROGA E EXCRETADA NO LEITE MATERNO.

Indicações de Propiltiouracil

PROPILTIOURACIL ESTA INDICADO NO TRATAMENTO CLINICO DO HIPERTIREOIDISMO1. PODE TAMBEM SER USADO PARA MELHORAR O HIPERTIREOIDISMO1 NA PREPARACAO PARA A TIREOIDECTOMIA SUBTOTAL OU TERAPIA COM IODO RADIOATIVO33. INDICADO TAMBEM QUANDO A TIREOIDECTOMIA FOR CONTRA-INDICADA OU NAO RECOMENDAVEL.

Apresentação de Propiltiouracil

EMBALAGENS COM 30 COMPRIMIDOS.

PROPILTIOURACIL - Laboratório

BIOLABFARMA
Rua Olimpíadas, 242, 3° andar. Vila Olímpia.
São Paulo/SP - CEP: 04551-000
Tel: 55 11 3573-6000

Ver outros medicamentos do laboratório "BIOLABFARMA"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Hipertireoidismo: Doença caracterizada por um aumento anormal da atividade dos hormônios tireoidianos. Pode ser produzido pela administração externa de hormônios tireoidianos (hipertireoidismo iatrogênico) ou pelo aumento de uma produção destes nas glândulas tireóideas. Seus sintomas, entre outros, são taquicardia, tremores finos, perda de peso, hiperatividade, exoftalmia.
2 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
3 Bócio: Aumento do tamanho da glândula tireóide, que produz um abaulamento na região anterior do pescoço. Em geral está associado ao hipotireoidismo. Quando a causa desta doença é a deficiência de ingestão de iodo, é denominado Bócio Regional Endêmico. Também pode estar associado a outras doenças glandulares como tumores, infecções ou inflamações.
4 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
5 Bebês: Lactentes. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
6 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
7 Garganta: Tubo fibromuscular em forma de funil, que leva os alimentos ao ESÔFAGO e o ar à LARINGE e PULMÕES. Situa-se posteriormente à CAVIDADE NASAL, à CAVIDADE ORAL e à LARINGE, extendendo-se da BASE DO CRÂNIO à borda inferior da CARTILAGEM CRICÓIDE (anteriormente) e à borda inferior da vértebra C6 (posteriormente). É dividida em NASOFARINGE, OROFARINGE e HIPOFARINGE (laringofaringe).
8 Cutâneas: Que dizem respeito à pele, à cútis.
9 Cefaléias: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaléia ou dor de cabeça tensional, cefaléia cervicogênica, cefaléia em pontada, cefaléia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaléias ou dores de cabeça. A cefaléia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
10 Leucócitos: Leucócitos ou glóbulos brancos são células produzidas na medula óssea, especializadas na defesa do organismo, auxiliando no combate a vírus, bactérias e outros agentes invasores que penetram o organismo.
11 Agranulocitose: Doença causada pela falta ou número insuficiente de leucócitos granulócitos (neutrófilos, basófilos e eosinófilos), que se manifesta como ulcerações na garganta e outras mucosas, seguidas por infecções graves.
12 Protrombina: Proteína plasmática inativa, é a precursora da trombina e essencial para a coagulação sanguínea.
13 Urticária: Reação alérgica manifestada na pele como elevações pruriginosas, acompanhadas de vermelhidão da mesma. Pode afetar uma parte ou a totalidade da pele. Em geral é autolimitada e cede em pouco tempo, podendo apresentar períodos de melhora e piora ao longo de vários dias.
14 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
15 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
16 Artralgias: Dor em articulações.
17 Parestesias: São sensações cutâneas subjetivas (ex.: frio, calor, formigamento, pressão, etc.) que são vivenciadas espontaneamente na ausência de estimulação.
18 Paladar: Paladar ou sabor. Em fisiologia, é a função sensorial que permite a percepção dos sabores pela língua e sua transmissão, através do nervo gustativo ao cérebro, onde são recebidos e analisados.
19 Mialgia: Dor que se origina nos músculos. Pode acompanhar outros sintomas como queda no estado geral, febre e dor de cabeça nas doenças infecciosas. Também pode estar associada a diferentes doenças imunológicas.
20 Cefaleia: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaleia ou dor de cabeça tensional, cefaleia cervicogênica, cefaleia em pontada, cefaleia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaleias ou dores de cabeça. A cefaleia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
21 Prurido: 1.    Na dermatologia, o prurido significa uma sensação incômoda na pele ou nas mucosas que leva a coçar, devido à liberação pelo organismo de substâncias químicas, como a histamina, que irritam algum nervo periférico. 2.    Comichão, coceira. 3.    No sentido figurado, prurido é um estado de hesitação ou dor na consciência; escrúpulo, preocupação, pudor. Também pode significar um forte desejo, impaciência, inquietação.
22 Neurite: Inflamação de um nervo. Pode manifestar-se por neuralgia, déficit sensitivo, formigamentos e/ou diminuição da força muscular, dependendo das características do nervo afetado (sensitivo ou motor). Esta inflamação pode ter causas infecciosas, traumáticas ou metabólicas.
23 Edemas: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
24 Vertigem: Alucinação de movimento. Pode ser devido à doença do sistema de equilíbrio, reação a drogas, etc.
25 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
26 Icterícia: Coloração amarelada da pele e mucosas devido a uma acumulação de bilirrubina no organismo. Existem dois tipos de icterícia que têm etiologias e sintomas distintos: icterícia por acumulação de bilirrubina conjugada ou direta e icterícia por acumulação de bilirrubina não conjugada ou indireta.
27 Trombocitopenia: É a redução do número de plaquetas no sangue. Contrário de trombocitose. Quando a quantidade de plaquetas no sangue é inferior a 150.000/mm³, diz-se que o indivíduo apresenta trombocitopenia (ou plaquetopenia). As pessoas com trombocitopenia apresentam tendência de sofrer hemorragias.
28 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
29 Lúpus: 1. É uma inflamação crônica da pele, caracterizada por ulcerações ou manchas, conforme o tipo específico. 2. Doença autoimune rara, mais frequente nas mulheres, provocada por um desequilíbrio do sistema imunológico. Nesta patologia, a defesa imunológica do indivíduo se vira contra os tecidos do próprio organismo como pele, articulações, fígado, coração, pulmão, rins e cérebro. Essas múltiplas formas de manifestação clínica, às vezes, podem confundir e retardar o diagnóstico. Lúpus exige tratamento cuidadoso por médicos especializados no assunto.
30 Hepatite: Inflamação do fígado, caracterizada por coloração amarela da pele e mucosas (icterícia), dor na região superior direita do abdome, cansaço generalizado, aumento do tamanho do fígado, etc. Pode ser produzida por múltiplas causas como infecções virais, toxicidade por drogas, doenças imunológicas, etc.
31 Leucopenia: Redução no número de leucócitos no sangue. Os leucócitos são responsáveis pelas defesas do organismo, são os glóbulos brancos. Quando a quantidade de leucócitos no sangue é inferior a 6000 leucócitos por milímetro cúbico, diz-se que o indivíduo apresenta leucopenia.
32 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
33 Radioativo: Que irradia ou emite radiação, que contém radioatividade.

Tem alguma dúvida sobre PROPILTIOURACIL?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.