Preço de RECORMON em Cambridge/SP: R$ 2822,83

RECORMON

ROCHE

Atualizado em 09/12/2014

RECORMON® Epoetina beta Pó liófilo injetável
     USO ADULTO E PEDIÁTRICO

Composição de Recormon

RECORMON® 1000: Caixa com 6 frascos-ampola + 6 ampolas diluentes x 1 ml. RECORMON® 2000: Caixa com 6 frascos-ampola + 6 ampolas diluentes x 1 ml RECORMON® 5000: Caixa com 6 frascos-ampola + 6 ampolas diluentes x 1 ml.

Excipientes: uréia1, cloreto de sódio, polisorbato 20, dihidrogenofosfato de sodio, monohidrogenofosfato de sódio, cloreto de cálcio, glicina, L-leucina, L-isoleucina, L-treonina, L-ácido glutâmico, L-fenilalanina2.

Informações Técnicas de Recormon

                                                         
A epoetina beta é idêntica em sua composição à epoetina isolada da urina3 de pacientes anêmicos A epoetina é uma glicoproteina que estimula a formação de eritrócitos4 a partir de precursores do compartimento de células5 indiferenciadas, agindo como fator estimulante da mitose e hormônio6 de diferenciação. Após a administração de epoetina beta, o número de eritrócitos4, os valores de Hb e as contagens de reticulócitos aumentam, assim como também aumenta a incorporação de 59Fe. Foi encontrado um aumento na incorporação in vitro de 3H-timidina nas células eritróides7 nucleadas do baço8 (cultura de células5 de baço8 de camundongo) após incubação9 com epoetina beta. A epoetina beta estimula especificamente a eritropoese e não afeta a leucopoese Não foram detectadas ações citotóxicas da epoetina beta sobre a medula óssea10 ou células5 epidérmicas humanas. Após administração única de epoetina beta não foram observados efeitos sobre o comportamento ou atividade motora dos camundongos e função circulatória ou respiratória de
cães. Não há indicações de desenvolvimento de anticorpos11 antiepoetina beta em humanos Estudos tarmacocinéticos em voluntários sadios e pacientes urêmicos mostram que a meia vida da epoetina beta administrada intravenosamente fica entre 4 e 12 horas. O volume de distribuição corresponde a uma a duas vezes o volume plasmático Após administração subcutânea12 de e poetina beta a pacientes urêmicos, a absorção retardada resulta em um platô da concentração sérica, enquanto a concentração máxima é alcançada após uma média de 12 a 26 horas. A meia vida terminal aparente é major do que após a administração intravenosa, com uma média de 13 a 26 horas. A biodisponibilidade da epoetina beta após administração subcutânea12 fica entre 23 e 42% se comparada à administração intravenosa.

- INDICAÇÕES

RECORMON® é indicado no tratamento da anemia13 associada à insuficiência renal14 crônica em pacientes sob diálise15 Tratamento da
anemia13 renal16 sintomática17 em pacientes com insuticiência renal16 crônica que ainda não foram submetidos à diálise15 RECORMON® é também indicado para o tratamento da anemia13 associada ao câncer18 e quimioterapia19 (mielossupressora ou nefrotóxica) e na anemia13 do portador de AIDS e submetido ao tratamento com zidovudina RECORMON® pode ser utilizado para aumentar o rendimento de sangue20 autólogo em pacientes em um programa de pré-doação iniciado pare evitar o uso de sangue20 homólogo.

Contra-Indicações de Recormon

RECORMON® não deve ser utilizado em casos de hipertensão21 não controlada e hipersensibilidade conhecida à droga. Estudos em animais revelaram que não ocorrem efeitos teratogênicos22 em condições terapêuticas. No entanto, RECORMON® não deve ser utilizado durante a gravidez23 e lactação24 porque a experiência até o momento é insuficiente.

Precauções de Recormon

O uso indevido de RECORMON® por pessoas saudáveis (por exemplo, para doping) pode levar a um aumento excessivo do hematócrito25. Este produto deve ser utilizado apenas sob supervisão hospitalar Em casos isolados, foram observadas reações do tipo anafilático . Desta forma, recomenda-se que a primeira dose seja administrada sob supervisão médica Epoetina beta não deve ser utilizada em crianças menores de 2 anos porque a experiência clinica ainda é insuficiente. RECORMON® deve ser utilizado com cuidado na presença de tumores malignos, epilepsia26, trombocitose27 e insuficiência renal14 crônica Devido a um possível aumento na pressão sanguínea ou agravação de hipertensão21 pré-existente, a pressão sanguínea deve ser monitorizada regularmente e também entre as diálises (particularmente no inicio da terapia), e eventuais aumentos tratados se necessário Deficiências de ácido fólico e vitamina28 B12 devem ser excluídas porque reduzem a eficácia de RECORMON®. Grave sobrecarga de alumínio devido ao tratamento da insuficiência renal14 pode comprometer a eficácia de RECORMON° Recomenda-se revisões precoces dos 'shunts29" e profilaxia da trombose30, por exemplo, com ácido acetilsalicílico, especialmente em pacientes com tendência à hipotensão31 ou complicações na fistula32. Os níveis plasmáticos de potássio e fosfato devem ser monitorizados regularmente. Foi relatada uma elevação dos níveis de potássio em alguns pacientes urêmicos. Quando RECORMON é usado em um programa de pré-doação autóloga, as diretrizes oficiais dos princípios da doação de sangue20 devem ser consideradas, em particular: apenas pacientes com hematócrito25 maior ou igual a 33% (hemoglobina33 maior ou igual a 11 g/dl) podem doar: cuidado especial deve ser tomado com pacientes com menos de 50 kg de peso corpóreo; o volume unitario retirado não pode exceder aproximadamente 12% do volume de sangue20 estimado para o paciente.

Reações Adversas de Recormon

Sisfema cardiovascular - Pacientes anêmicos e com insuficiência renal14 crônica: A reação adversa mais frequente durante o tratamento com a epoetina beta é um aumento na pressão sanguínea ou agravamento da hipertensão21 pré-existente, especialmente em casos de rápido aumento do hematócrito25. Uma crise hipertensiva com sintomas34 similares à encefalopatia35 (por exemplo, cefaléia36, confusão, distúrbios sensoriais e motores - tais como distúrbios da fala ou da marcha - até convulsões tônico-clônicas) podem ocorrer, mesmo em pacientes com pressão sanguínea normal ou baixa. Isto requer a atenção imediata do médico e cuidado médico intensivo Deve-se ter atenção particular com cefaléias37 lancinantes súbitas, semelhantes a enxaquecas38, como um possível sinal39 de aviso. Sangue20 - Pacientes anêmicos e com insuficiência renal14 crônica: Pode ocorrer um aumento moderado dose-dependente na contagem de plaquetas40 dentro da faixa normal, durante o tratamento com a epoetina beta, especialmente após administração intravenosa. Este aumento regride com a continuação do tratamento. O desenvolvimento de trombocitose27 é muito raro. Recomenda-se que a contagem de plaquetas40 seja monitorizada regularmente durante as 8 primeiras semanas de tratamento. Frequentemente um aumento na dose de heparina durante a hemodiálise41 pode ser necessário como resultado do aumento no hematócrito25 (risco de oclusão do sistema de diálise15). Pode ocorrer trombose30 do 'shunt42', especialmente em pacientes que têm uma tendência à hipotensão31 ou cuja fístula32 arteriovenosa exiba complicações (por exemplo estenoses43, aneurismas) Na maioria dos casos, observa-se uma queda nos valores de ferritina juntamente com um aumento no hematócrito25. Assim, recomenda-se reposição de ferro oral com 200 a 300 mg de Fe2+ por dia em todos os pacientes com valores séricos de ferritina abaixo de 100 ng/ml ou saturação de transferrina abaixo de 20%. Em casos isolados, pode ocorree hiperpotassemia temporária e hiperfosfatemia. Outros - Em casos isolados, foram observadas reações do tipo anafilático

Posologia de Recormon

Sisfema cardiovascular - Pacientes anêmicos e com insuficiência renal14 crônica: A reação adversa mais frequente durante o tratamento com a epoetina beta é um aumento na pressão sanguínea ou agravamento da hipertensão21 pré-existente, especialmente em casos de rápido aumento do hematócrito25. Uma crise hipertensiva com sintomas34 similares à encefalopatia35 (por exemplo, cefaléia36, confusão, distúrbios sensoriais e motores - tais como distúrbios da fala ou da marcha - até convulsões tônico-clônicas) podem ocorrer, mesmo em pacientes com pressão sanguínea normal ou baixa. Isto requer a atenção imediata do médico e cuidado médico intensivo Deve-se ter atenção particular com cefaléias37 lancinantes súbitas, semelhantes a enxaquecas38, como um possível sinal39 de aviso. Sangue20 - Pacientes anêmicos e com insuficiência renal14 crônica: Pode ocorrer um aumento moderado dose-dependente na contagem de plaquetas40 dentro da faixa normal, durante o tratamento com a epoetina beta, especialmente após administração intravenosa. Este aumento regride com a continuação do tratamento. O desenvolvimento de trombocitose27 é muito raro. Recomenda-se que a contagem de plaquetas40 seja monitorizada regularmente durante as 8 primeiras semanas de tratamento. Frequentemente um aumento na dose de heparina durante a hemodiálise41 pode ser necessário como resultado do aumento no hematócrito25 (risco de oclusão do sistema de diálise15). Pode ocorrer trombose30 do 'shunt42', especialmente em pacientes que têm uma tendência à hipotensão31 ou cuja fístula32 arteriovenosa exiba complicações (por exemplo estenoses43, aneurismas) Na maioria dos casos, observa-se uma queda nos valores de ferritina juntamente com um aumento no hematócrito25. Assim, recomenda-se reposição de ferro oral com 200 a 300 mg de Fe2+ por dia em todos os pacientes com valores séricos de ferritina abaixo de 100 ng/ml ou saturação de transferrina abaixo de 20%. Em casos isolados, pode ocorree hiperpotassemia temporária e hiperfosfatemia. Outros - Em casos isolados, foram observadas reações do tipo anafilático

RECORMON - Laboratório

ROCHE
Av. Engenheiro Billings, 1729 - Jaguaré
São Paulo/SP - CEP: 05321-900
Tel: 0800 7720 289
Fax: 0800 7720 292
Site: http://www.roche.com/
Estrada dos Bandeirantes, 2020
CEP: 22710-104
Rio de Janeiro - RJ

Ver outros medicamentos do laboratório "ROCHE"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Ureia: 1. Resíduo tóxico produzido pelo organismo, resulta da quebra de proteínas pelo fígado. É normalmente removida do organismo pelos rins e excretada na urina. 2. Substância azotada. Composto orgânico cristalino, incolor, de fórmula CO(NH2)2 (ou CH4N2O), com um ponto de fusão de 132,7 °C.
2 Fenilalanina: É um aminoácido natural, encontrado nas proteínas vegetais e animais, essencial para a vida humana.
3 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
4 Eritrócitos: Células vermelhas do sangue. Os eritrócitos maduros são anucleados, têm forma de disco bicôncavo e contêm HEMOGLOBINA, cuja função é transportar OXIGÊNIO. Sinônimos: Corpúsculos Sanguíneos Vermelhos; Corpúsculos Vermelhos Sanguíneos; Corpúsculos Vermelhos do Sangue; Glóbulos Vermelhos; Hemácias
5 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
6 Hormônio: Substância química produzida por uma parte do corpo e liberada no sangue para desencadear ou regular funções particulares do organismo. Por exemplo, a insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas que diz a outras células quando usar a glicose para energia. Hormônios sintéticos, usados como medicamentos, podem ser semelhantes ou diferentes daqueles produzidos pelo organismo.
7 Células Eritróides: Série de células na linhagem dos glóbulos vermelhos nos vários estágios de diferenciação.
8 Baço:
9 Incubação: 1. Ato ou processo de chocar ovos, natural ou artificialmente. 2. Processo de laboratório, por meio do qual se cultivam microrganismos com o fim de estudar ou facilitar o seu desenvolvimento. 3. Em infectologia, é o período que vai da penetração do agente infeccioso no organismo até o aparecimento dos primeiros sinais da doença.
10 Medula Óssea: Tecido mole que preenche as cavidades dos ossos. A medula óssea apresenta-se de dois tipos, amarela e vermelha. A medula amarela é encontrada em cavidades grandes de ossos grandes e consiste em sua grande maioria de células adiposas e umas poucas células sangüíneas primitivas. A medula vermelha é um tecido hematopoiético e é o sítio de produção de eritrócitos e leucócitos granulares. A medula óssea é constituída de um rede, em forma de treliça, de tecido conjuntivo, contendo fibras ramificadas e preenchida por células medulares.
11 Anticorpos: Proteínas produzidas pelo organismo para se proteger de substâncias estranhas como bactérias ou vírus. As pessoas que têm diabetes tipo 1 produzem anticorpos que destroem as células beta produtoras de insulina do próprio organismo.
12 Subcutânea: Feita ou situada sob a pele; hipodérmica.
13 Anemia: Condição na qual o número de células vermelhas do sangue está abaixo do considerado normal para a idade, resultando em menor oxigenação para as células do organismo.
14 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
15 Diálise: Quando os rins estão muito doentes, eles deixam de realizar suas funções, o que pode levar a risco de vida. Nesta situação, é preciso substituir as funções dos rins de alguma maneira, o que pode ser feito realizando-se um transplante renal, ou através da diálise. A diálise é um tipo de tratamento que visa repor as funções dos rins, retirando as substâncias tóxicas e o excesso de água e sais minerais do organismo, estabelecendo assim uma nova situação de equilíbrio. Existem dois tipos de diálise: a hemodiálise e a diálise peritoneal.
16 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
17 Sintomática: 1. Relativo a ou que constitui sintoma. 2. Que é efeito de alguma doença. 3. Por extensão de sentido, é o que indica um particular estado de coisas, de espírito; revelador, significativo.
18 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
19 Quimioterapia: Método que utiliza compostos químicos, chamados quimioterápicos, no tratamento de doenças causadas por agentes biológicos. Quando aplicada ao câncer, a quimioterapia é chamada de quimioterapia antineoplásica ou quimioterapia antiblástica.
20 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
21 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
22 Teratogênicos: Agente teratogênico ou teratógeno é tudo aquilo capaz de produzir dano ao embrião ou feto durante a gravidez. Estes danos podem se refletir como perda da gestação, malformações ou alterações funcionais ou ainda distúrbios neurocomportamentais, como retardo mental.
23 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
24 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
25 Hematócrito: Exame de laboratório que expressa a concentração de glóbulos vermelhos no sangue.
26 Epilepsia: Alteração temporária e reversível do funcionamento cerebral, que não tenha sido causada por febre, drogas ou distúrbios metabólicos. Durante alguns segundos ou minutos, uma parte do cérebro emite sinais incorretos, que podem ficar restritos a esse local ou espalhar-se. Quando restritos, a crise será chamada crise epiléptica parcial; quando envolverem os dois hemisférios cerebrais, será uma crise epiléptica generalizada. O paciente pode ter distorções de percepção, movimentos descontrolados de uma parte do corpo, medo repentino, desconforto no estômago, ver ou ouvir de maneira diferente e até perder a consciência - neste caso é chamada de crise complexa. Depois do episódio, enquanto se recupera, a pessoa pode sentir-se confusa e ter déficits de memória. Existem outros tipos de crises epilépticas.
27 Trombocitose: É o número excessivo de plaquetas no sangue. Contrário de trombocitopenia. Quando a quantidade de plaquetas no sangue é superior a 750.000/mm³ (e particularmente acima de 1.000.000/mm³) justifica-se investigação e intervenção médicas. Quanto à origem, pode ser reativa ou primária (provocada por doença mieloproliferativa). Apesar de freqüentemente ser assintomática (particularmente quando se origina como uma reação secundária), pode provocar uma predisposição para a trombose.
28 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
29 Shunts: 1. Em cirurgia, é o desvio de depósitos de líquido para uma estrutura que o absorva ou o excrete. O shunt é feito por meio da criação de uma fístula ou de um dispositivo mecânico. 2. Em patologia, é a passagem anormal de sangue de uma cavidade para outra. 3. Em eletricidade, é o condutor que liga dois pontos num circuito elétrico e forma um caminho paralelo ou alternativo através do qual parte da corrente pode passar.
30 Trombose: Formação de trombos no interior de um vaso sanguíneo. Pode ser venosa ou arterial e produz diferentes sintomas segundo os territórios afetados. A trombose de uma artéria coronariana pode produzir um infarto do miocárdio.
31 Hipotensão: Pressão sanguínea baixa ou queda repentina na pressão sanguínea. A hipotensão pode ocorrer quando uma pessoa muda rapidamente de uma posição sentada ou deitada para a posição de pé, causando vertigem ou desmaio.
32 Fístula: Comunicação anormal entre dois órgãos ou duas seções de um mesmo órgão entre si ou com a superfície. Possui um conduto de paredes próprias.
33 Hemoglobina: Proteína encarregada de transportar o oxigênio desde os pulmões até os tecidos do corpo. Encontra-se em altas concentrações nos glóbulos vermelhos.
34 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
35 Encefalopatia: Qualquer patologia do encéfalo. O encéfalo é um conjunto que engloba o tronco cerebral, o cerebelo e o cérebro.
36 Cefaleia: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaleia ou dor de cabeça tensional, cefaleia cervicogênica, cefaleia em pontada, cefaleia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaleias ou dores de cabeça. A cefaleia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
37 Cefaléias: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaléia ou dor de cabeça tensional, cefaléia cervicogênica, cefaléia em pontada, cefaléia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaléias ou dores de cabeça. A cefaléia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
38 Enxaquecas: Sinônimo de migrânea. É a cefaléia cuja prevalência varia de 10 a 20% da população. Ocorre principalmente em mulheres com uma proporção homem:mulher de 1:2-3. As razões para esta preponderância feminina ainda não estão bem entendidas, mas suspeita-se de alguma relação com o hormônio feminino. Resulta da pressão exercida por vasos sangüíneos dilatados no tecido nervoso cerebral subjacente. O tratamento da enxaqueca envolve normalmente drogas vaso-constritoras para aliviar esta pressão. No entanto, esta medicamentação pode causar efeitos secundários no sistema circulatório e é desaconselhada a pessoas com problemas cardiológicos.
39 Sinal: 1. É uma alteração percebida ou medida por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida. 2. Som ou gesto que indica algo, indício. 3. Dinheiro que se dá para garantir um contrato.
40 Plaquetas: Elemento do sangue (não é uma célula porque não apresenta núcleo) produzido na medula óssea, cuja principal função é participar da coagulação do sangue através da formação de conglomerados que tamponam o escape do sangue por uma lesão em um vaso sangüíneo.
41 Hemodiálise: Tipo de diálise que vai promover a retirada das substâncias tóxicas, água e sais minerais do organismo através da passagem do sangue por um filtro. A hemodiálise, em geral, é realizada 3 vezes por semana, em sessões com duração média de 3 a 4 horas, com o auxílio de uma máquina, dentro de clínicas especializadas neste tratamento. Para que o sangue passe pela máquina, é necessária a colocação de um catéter ou a confecção de uma fístula, que é um procedimento realizado mais comumente nas veias do braço, para permitir que estas fiquem mais calibrosas e, desta forma, forneçam o fluxo de sangue adequado para ser filtrado.
42 Shunt: 1. Em cirurgia, é o desvio de depósitos de líquido para uma estrutura que o absorva ou o excrete. O shunt é feito por meio da criação de uma fístula ou de um dispositivo mecânico. 2. Em patologia, é a passagem anormal de sangue de uma cavidade para outra. 3. Em eletricidade, é o condutor que liga dois pontos num circuito elétrico e forma um caminho paralelo ou alternativo através do qual parte da corrente pode passar.
43 Estenoses: Estreitamentos patológicos de um conduto, canal ou orifício.
Artigos relacionados

Tem alguma dúvida sobre RECORMON?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.