Diserim

APSEN

Atualizado em 08/12/2014

Diserim®

Bendroflumetiazida + flufenazina cloridrato

Formas Farmacêuticas e Apresentações de Diserim

Comprimidos de 2,5 mg de bendroflumetiazida e 1 mg de flufenazina cloridrato: Caixas com 10 e 20 comprimidos revestidos

USO ADULTO

Composição de Diserim

Cada comprimido revestido contém:
Bendroflumetiazida         2,5 mg
Flufenazina, cloridrato         1 mg
Excipientes* qsp         1 com
*Excipientes: fosfato de cálcio tribásico, croscarmelose
sódica, estearato de magnésio, lactose1, celulose
microcristalina, hidroxipropilmetilcelulose, dióxido de
titânio

Informações ao Paciente de Diserim

Ação esperada do medicamento: DISERIM contém bendroflumetiazida e flufenazina cloridrato que controlacom eficácia o nervosismo, a irritabilidade, a insônia e demais quadros de retenção hidrossalina da síndrome2 pré-menstrual
Cuidados de armazenamento: Os comprimidos devem ser mantidos em sua embalagem original, na
temperatura ambiente (entre 15 e 30ºC), ao abrigo da umidade e protegido da luz.
Prazo de validade: Não utilize medicamento com a validade vencida. O prazo de validade de DISERIM está
impresso na embalagem e é de 24 meses após a data de fabricação.
Gravidez3 e lactação4: Informe seu médico a ocorrência de gravidez3 na vigência do tratamento ou após o seu
término. Informar igualmente se estiver amamentando.
Deve-se avaliar os riscos e benefícios do tratamento de DISERIM durante a amamentação5, desde que o diurético6 bendroflumetiazida é eliminado pelo leite materno. A segurança do uso de DISERIM durante a gravidez3 não foi estabelecida, não sendo recomendada a utilização do produto.
Cuidados de administração: Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a
duração do tratamento. DISERIM por conter somente 2,5 mg de diurético6 tiazídico tem uma ocorrência pouco provável de desequilíbrio eletrolítico. Os sinais7 clínicos mais comuns do desequilíbrio eletrolítico incluem boca8 seca, sede, fraqueza, hipotensão9, taquicardia10, cãibras musculares e vômitos11. Raramente a flufenazina existente no DISERIM pode elevar os níveis de prolactina12, razão pela qual não se recomenda no tratamento de pacientes com carcinomatose mamária.
Interrupção do tratamento: Não interrompa o tratamento sem o conhecimento de seu médico.
Reações Adversas: Informe seu médico o aparecimento de reações desagradáveis. Com menor
freqüência a paciente pode apresenta: anorexia13, náusea14, vômito15, diarréia16, constipação17, icterícia18 colestática,
hipotensão9, parestesia19, anemia20 hemol í t ica, agranulocitose21, púrpura22, " rash23"  cutâneo24, urticária25, hiperglicemia26

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS

Ingestão concomitante com outras substâncias:
Durante o tratamento com DISERIM deve-se evitar a ingestão de bebidas alcoólicas. Qualquer medicamento só deve ser utilizado sob a supervisão e cuidado médico.
Contra-indicações e precauções: Informe seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início ou durante o tratamento.
DISERIM não deve ser usado durante a gravidez3 e a lactação4.
DISERIM é contra-indicado em pacientes que tenham previamente demonstrado hipersensibilidade aos seus componentes ou a drogas derivadas do radical sulfonamida ou a fenotiazínicos. Está contra-indicado
ainda nas insuficiências renais graves.

Riscos da auto-medicação:

NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO; PODE SER PERIGOSO PARA A SUA
SAÚDE27.

Informações Técnicas de Diserim

Características de Diserim

O DISERIM é a associação de flufenazina cloridrato e bendroflumetiazida. A flufenazina cloridrato permite ocontrole das manifestações psíquicas e emocionais e a bendroflumetiazida controla satisfatoriamente as
manifestações decorrentes da retenção hidrossalina.
É freqüente encontrarmos sintomas28 de irritabilidade, nervosismo, insônia e cefaléia29 nos quadros clínicos em
que ocorre retenção hidrossalina na tensão pré-menstrual.
DISERIM controla com eficácia o nervosismo, a irritabilidade e a insônia da síndrome2 pré-menstrual
e dos demais quadros da retenção hidrossalina

Indicações de Diserim

•  Tratamento sintomático30 da síndrome2 de tensão pré-menstrual, quaisquer que sejam os sintomas28 com que
ela se exteriorize;
•  Como medicação coadjuvante31 no tratamento da obesidade32;
•  Como diurético6 nos edemas33 de pequena e moderada intensidade.

Contra-Indicações de Diserim

DISERIM é contra-indicado em pacientes que tenham previamente demonstrado hipersensibilidade aos seus componentes ou a drogas derivadas do radical sulfonamida ou a fenotiazínicos. Está contra-indicadoainda nas insuficiências renais graves.

Precauções e Advertências de Diserim

Todos os pacientes que recebem terapia diurética devem ser observados para os sinais7 clínicos de
desequilíbrio eletrolítico, tais como hiponatremia34, hipocloremia, alcalose35 e hipocalemia36. DISERIM por
conter somente 2,5 mg de diurético6 tiazídico tem uma ocorrência pouco provável de desequilíbrio eletrolítico.

Os sinais7 clínicos mais comuns do desequilíbrio eletrolítico incluem boca8 seca, sede, fraqueza,
hipotensão9, taquicardia10, cãibras musculares e vômitos11.
Raramente a flufenazina existente no DISERIM pode elevar os níveis de prolactina12, razão pela qual não se
recomenda no tratamento de pacientes com carcinomatose mamária.

Amamentação5
Deve-se avaliar os riscos e benefícios do tratamento de DISERIM durante a amamentação5, desde que o
diurético6 bendroflumetiazida é eliminado pelo leite materno.

Gravidez3
A segurança do uso de DISERIM durante a gravidez3 não foi estabelecida, não sendo recomendada a utilização do produto.

Interações Medicamentosas de Diserim

O DISERIM pode potencializar os efeitos produzidos pela ingestão de bebidas alcoólicas. Desta forma,durante o tratamento evite ingerir bebidas alcoólicas.

Reações Adversas de Diserim

A bendroflumetiazida está presente no DISERIM na pequena dosagem de 2,5mg por comprimido, com o
emprego de doses maiores há o relato de reações adversas:

Sistema gastrintestinal: anorexia13, náusea14, vômito15, diarréia16, constipação17, icterícia18 colestática.

Sistema Nervoso Central37: hipotensão9, parestesia19.

Hematológico: anemia hemolítica38, agranulocitose21 Cardiovascular: hipotensão9 ortostática

Hipersensibilidade: púrpura22, " rash23"  cutâneo24, urticária25 Outros: hiperglicemia26 (pacientes diabéticos ou prédiabéticos), hiperuricemia, fraqueza.
Até o momento não há relato de ocorrência destas reações diretamente relacionadas com o emprego de
DISERIM.

Posologia de Diserim

Na tensão pré-menstrual, recomenda-se o tratamento com DISERIM na dose de um comprimido revestido diário nos 10 dias que precedem a data provável da menstruação39. O comprimido revestido deve ser ingeridopela manhã, evitando-se dessa maneira que a ação do diurético6 possa interferir com o período de sono. O
tratamento pode, entretanto, ser iniciado a qualquer tempo, dentro do período de 10 dias que antecede a data prevista da menstruação39.

Como medicação coadjuvante31 no tratamento da obesidade32 e na retenção líquida e irritabilidade comuns
nos cardíacos e nos hipertensos de leve a moderada intensidade, recomenda-se um comprimido diário. Doses maiores poderão ser usadas à critério médico.

Conduta na Superdosagem de Diserim

Poderão surgir sintomas28 relacionados com dosagens excessivas de fenotiazínicos, movimentos involuntários, hipotensão9, reações autonômicas, letargia40 ou fenômenos clínicos relacionados com a desidratação41. O paciente deve ser submetido a tratamento adequado por orientação médica.

Pacientes Idosos de Diserim

As doses e cuidados para pacientes42 idosos, são as mesmas recomendadas para os adultos.

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA SUJEITA À RETENÇÃO

Nº do lote; Data de Fabricação e Data de Validade: Vide cartucho e/ou rótulo

Reg. M.S.: 1.0118.0158
Farm. Resp.: Dr. Eduardo Sérgio M. Magliano
CRF-SP Nº 7179

APSEN FARMACÊUTICA S/A
Rua La Paz, nº 37/67 - São Paulo - SP
CNPJ 62.462.015/0001-29
INDÚSTRIA BRASILEIRA

Centro de Atendimento ao Consumidor
0800 16 5678

Diserim - Laboratório

APSEN
RUA LA PAZ, 37/67. Santo Amaro.
São Paulo/SP - CEP: 04755020
Tel: 0800 165678
Email: infomed@apsen.com.br
Site: http://www.apsen.com.br/

Ver outros medicamentos do laboratório "APSEN"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Lactose: Tipo de glicídio que possui ligação glicosídica. É o açúcar encontrado no leite e seus derivados. A lactose é formada por dois carboidratos menores, chamados monossacarídeos, a glicose e a galactose, sendo, portanto, um dissacarídeo.
2 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
3 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
4 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
5 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
6 Diurético: Grupo de fármacos que atuam no rim, aumentando o volume e o grau de diluição da urina. Eles depletam os níveis de água e cloreto de sódio sangüíneos. São usados no tratamento da hipertensão arterial, insuficiência renal, insuficiência cardiaca ou cirrose do fígado. Há dois tipos de diuréticos, os que atuam diretamente nos túbulos renais, modificando a sua atividade secretora e absorvente; e aqueles que modificam o conteúdo do filtrado glomerular, dificultando indiretamente a reabsorção da água e sal.
7 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
8 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
9 Hipotensão: Pressão sanguínea baixa ou queda repentina na pressão sanguínea. A hipotensão pode ocorrer quando uma pessoa muda rapidamente de uma posição sentada ou deitada para a posição de pé, causando vertigem ou desmaio.
10 Taquicardia: Aumento da frequência cardíaca. Pode ser devido a causas fisiológicas (durante o exercício físico ou gravidez) ou por diversas doenças como sepse, hipertireoidismo e anemia. Pode ser assintomática ou provocar palpitações.
11 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
12 Prolactina: Hormônio secretado pela adeno-hipófise. Estimula a produção de leite pelas glândulas mamárias. O aumento de produção da prolactina provoca a hiperprolactinemia, podendo causar alteração menstrual e infertilidade nas mulheres. No homem, gera impotência sexual (por prejudicar a produção de testosterona) e ginecomastia (aumento das mamas).
13 Anorexia: Perda do apetite ou do desejo de ingerir alimentos.
14 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
15 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
16 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
17 Constipação: Retardo ou dificuldade nas defecações, suficiente para causar desconforto significativo para a pessoa. Pode significar que as fezes são duras, difíceis de serem expelidas ou infreqüentes (evacuações inferiores a três vezes por semana), ou ainda a sensação de esvaziamento retal incompleto, após as defecações.
18 Icterícia: Coloração amarelada da pele e mucosas devido a uma acumulação de bilirrubina no organismo. Existem dois tipos de icterícia que têm etiologias e sintomas distintos: icterícia por acumulação de bilirrubina conjugada ou direta e icterícia por acumulação de bilirrubina não conjugada ou indireta.
19 Parestesia: Sensação cutânea subjetiva (ex.: frio, calor, formigamento, pressão, etc.) vivenciada espontaneamente na ausência de estimulação.
20 Anemia: Condição na qual o número de células vermelhas do sangue está abaixo do considerado normal para a idade, resultando em menor oxigenação para as células do organismo.
21 Agranulocitose: Doença causada pela falta ou número insuficiente de leucócitos granulócitos (neutrófilos, basófilos e eosinófilos), que se manifesta como ulcerações na garganta e outras mucosas, seguidas por infecções graves.
22 Púrpura: Lesão hemorrágica de cor vinhosa, que não desaparece à pressão, com diâmetro superior a um centímetro.
23 Rash: Coloração avermelhada da pele como conseqüência de uma reação alérgica ou infecção.
24 Cutâneo: Que diz respeito à pele, à cútis.
25 Urticária: Reação alérgica manifestada na pele como elevações pruriginosas, acompanhadas de vermelhidão da mesma. Pode afetar uma parte ou a totalidade da pele. Em geral é autolimitada e cede em pouco tempo, podendo apresentar períodos de melhora e piora ao longo de vários dias.
26 Hiperglicemia: Excesso de glicose no sangue. Hiperglicemia de jejum é o nível de glicose acima dos níveis considerados normais após jejum de 8 horas. Hiperglicemia pós-prandial acima de níveis considerados normais após 1 ou 2 horas após alimentação.
27 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
28 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
29 Cefaleia: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaleia ou dor de cabeça tensional, cefaleia cervicogênica, cefaleia em pontada, cefaleia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaleias ou dores de cabeça. A cefaleia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
30 Sintomático: 1. Relativo a ou que constitui sintoma. 2. Que é efeito de alguma doença. 3. Por extensão de sentido, é o que indica um particular estado de coisas, de espírito; revelador, significativo.
31 Coadjuvante: Que ou o que coadjuva, auxilia ou concorre para um objetivo comum.
32 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
33 Edemas: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
34 Hiponatremia: Concentração de sódio sérico abaixo do limite inferior da normalidade; na maioria dos laboratórios, isto significa [Na+] < 135 meq/L, mas o ponto de corte [Na+] < 136 meq/L também é muito utilizado.
35 Alcalose: Desequilíbrio do meio interno, produzido por uma diminuição na concentração de íons hidrogênio ou aumento da concentração de bases orgânicas nos líquidos corporais.
36 Hipocalemia: Concentração sérica de potássio inferior a 3,5 mEq/l. Pode ocorrer por alterações na distribuição de potássio (desvio do compartimento extracelular para intracelular) ou de reduções efetivas no conteúdo corporal de potássio por uma menor ingesta ou por perda aumentada. Fraqueza muscular e arritimias cardíacas são os sinais e sintomas mais comuns, podendo haver também poliúria, polidipsia e constipação. Pode ainda ser assintomática.
37 Sistema Nervoso Central: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
38 Anemia hemolítica: Doença hereditária que faz com que os glóbulos vermelhos do sangue se desintegrem no interior dos veios sangüíneos (hemólise intravascular) ou em outro lugar do organismo (hemólise extravascular). Pode ter várias causas e ser congênita ou adquirida. O tratamento depende da causa.
39 Menstruação: Sangramento cíclico através da vagina, que é produzido após um ciclo ovulatório normal e que corresponde à perda da camada mais superficial do endométrio uterino.
40 Letargia: Em psicopatologia, é o estado de profunda e prolongada inconsciência, semelhante ao sono profundo, do qual a pessoa pode ser despertada, mas ao qual retorna logo a seguir. Por extensão de sentido, é a incapacidade de reagir e de expressar emoções; apatia, inércia e/ou desinteresse.
41 Desidratação: Perda de líquidos do organismo pelo aumento importante da freqüência urinária, sudorese excessiva, diarréia ou vômito.
42 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.

Tem alguma dúvida sobre Diserim?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.