Preço de ORENCIA em Houston/SP: R$ 2006,32

ORENCIA

Bristol-Myers Squibb Filial Itapevi

Atualizado em 09/12/2014

ORENCIA
abatacepte
USO INTRAVENOSO
LIOFILIZADO1 PARA INFUSÃO IV

Apresentação da Orencia

ORENCIAliofilizado1 para infusão IV é apresentado em frasco-ampola de uso único embaladoindividualmente, com uma seringa2 descartável sem silicone. O produto está disponível em um frascoampola
de 15 mL que contém 250 mg de abatacepte.
USO ADULTO E PEDIÁTRICO

Composição da Orencia

Cada frasco-ampola de 15 mL contém 250 mg de abatacepte e os seguintes excipientes: 500 mg de maltose, 17,2 mg de fosfato de sódio monobásico e 14,6 mg de cloreto de sódio para administração.

Informações ao Paciente da Orencia

Ação da Orencia

ORENCIA é um medicamento que combate o ataque do sistema imunológico3 aos tecidos sadios do organismo. O sistema imunológico3 defende o organismo de agressões, tais como infecções4 por bactérias e vírus5, porém nas pessoas com artrite reumatóide6 o sistema imunológico3 ataca tecidos sadios do organismo, especialmente os tecidos das articulações7. ORENCIA age em uma etapa importante deste ataque. Ao combater o ataque do sistema imunológico3 aos tecidos sadios, ORENCIA reduz a dor, a inflamação8 e o dano aos ossos e cartilagens9. ORENCIA pode ainda diminuir a capacidade do seu organismo de combater infecções4. O tratamento com ORENCIA pode deixá-lo mais suscetível a contrair infecções4, ou piorar infecções4 que você tenha. É importante falar para o seu médico se você acha que tem qualquer infecção10.

Indicações da Orencia

ORENCIA é um medicamento usado para tratar adultos com artrite reumatóide6 (AR) moderada a grave. AR é uma doença que pode causar dor e inflamação8 das articulações7, além de destruição irreversível das mesmas. ORENCIA pode ajudar a reduzir a dor, pressão e inchaço11 das suas articulações7, inibir o dano nas articulações7 e melhorar sua habilidade para fazer as coisas. Seu médico decidiu tratá-lo (a) com ORENCIA porque sua doença ainda está ativa, embora você possa ter utilizado outros tratamentos.
ORENCIA também é indicado para tratar os sinais12 e sintomas13 em crianças e adolescentes a partir de 6 anos de idade com artrite14 idiopática15 juvenil / artrite reumatóide6 juvenil (AIJ/ARJ) poliarticular moderada a grave, que tenham tido uma resposta inadequada a uma ou mais drogas anti-reumáticas modificadoras de doença (DMARDs) como metotrexato (MTX) ou antagonistas do fator de necrose16 tumoral (TNF).
Na AR e na AIJ/ARJ, ORENCIA pode reduzir a dor e a inflamação8 articular, porém também pode tornar seu sistema imunológico3 menos capaz de combater infecções4. ORENCIA pode tornar você mais propenso a adquirir infecções4 piorar qualquer infecção10 que você tenha. É importante informar a seu médico se pensar que você tem alguma infecção10.
ORENCIA não foi estudado em crianças com menos de 6 anos de idade.

Riscos da Orencia

Contra-indicaçõesVocê não deve utilizar ORENCIA se o seu médico determinar que você é alérgico a abatacepte ou a qualquer componente da formulação.
Advertências
Uso combinado com antagonistas do TNF
Informe o seu médico se você estiver utilizando um bloqueador do TNF para tratamento da artrite reumatóide6 (ou seja, adalimumabe, etanercepte, infliximabe). Você pode apresentar maior chance de apresentar infecções4 sérias.
Precauções
Hipersensibilidade
Se você desenvolver erupção17 cutânea18 grave, rosto inchado ou dificuldade de respirar enquanto receber ORENCIA chame seu médico imediatamente.
Infecções4
Houve casos raros em que pacientes recebendo tratamentos biológicos para AR, tais como ORENCIA, desenvolveram infecções4 sérias, incluindo tuberculose19 e infecções4 causadas por vírus5, bactérias ou fungos.
Antes de receber o tratamento com ORENCIA, você deve informar ao seu médico se você:
•  Tem algum tipo de infecção10 mesmo que pequena (como um corte aberto ou uma ferida), ou uma infecção10 no seu corpo todo (como gripe20). Se você tem uma infecção10 enquanto toma
ORENCIA, você pode ter chances maiores de apresentar efeitos colaterais21.
•  Tem uma infecção10 que não melhora ou infecções4 que vão e voltam.
•  Teve tuberculose19 (TB), teste de pele22 para TB positivo, ou se teve contato recente com alguém que teve TB. Se você tiver algum sintoma23 de TB (tosse seca que não melhora, perda de peso, febre24, suor noturno), chame seu medico imediatamente. Antes de iniciar o uso de ORENCIA, seu médico poderá examiná-lo para ver se há TB, ou fazer um teste de pele22.
•  Tem ou teve hepatite25 viral. Antes de usar ORENCIA, seu médico deve examiná-lo para hepatite25.
•  Tem história de Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), como enfisema26 pulmonar ou bronquite.
•  Tem uma cirurgia marcada.
•  É alérgico a qualquer dos componentes de ORENCIA.
•  Recebeu recentemente ou tem marcada vacinação. Se você está sendo tratado com ORENCIA não tome vacinas.
•  Tem diabetes27 e está utilizando um monitor de glicose sanguínea28 para checar o seu nível de glicose29 no sangue30. ORENCIA contem maltose, um tipo de açúcar31 que pode indicar uma falsa elevação das leituras de açúcar31 no sangue30 com certos monitores de açúcar31 sangüíneo, no dia de infusão de ORENCIA. Seu médico pode aconselhar a usar um método diferente para monitorar os níveis de açúcar31 sanguíneos.
•  Está grávida ou planejando. Não é conhecido se ORENCIA pode causar danos ao feto32.
•  Está amamentando. ORENCIA pode passar pelo leite. Mulheres que estão amamentando devem falar com seus médicos sobre usar ou não ORENCIA.
Se você não tem certeza ou tem dúvidas sobre estas informações, fale com seu medico.
Imunizações
Antes de iniciar o tratamento com ORENCIA informe o seu médico se você foi recentemente vacinado (a) ou tem uma vacina33 marcada ou prevista.
Uso em Pacientes com Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC)
Pacientes com DPOC (como bronquite ou enfisema26 pulmonar) tratados com ORENCIA desenvolveram eventos adversos de forma mais freqüente incluindo exacerbações da DPOC, tosse, ronco e dispnéia34. Informe seu médico se você apresenta DPOC.
Gravidez35 e Lactação36
ORENCIA não foi estudado em mulheres grávidas ou mulheres que estão amamentando, dessa maneira não há informações dos efeitos de ORENCIA em mulheres grávidas ou que estão amamentando. Informe o seu médico se você está grávida ou pretende engravidar.
Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica.
Informe imediatamente seu médico em caso de suspeita de gravidez35.
Informe o seu médico caso esteja amamentando.
Uso Pediátrico
A segurança e a eficácia de ORENCIA em pacientes com menos de 6 anos de idade não foram estabelecidas.
Uso Geriátrico
A freqüência de infecção10 séria e malignidade entre os pacientes tratados com ORENCIA com mais de 65 anos foi maior do que para aqueles com menos de 65 anos. Devido ao fato de haver uma maior incidência37 de infecções4 e malignidades na população mais velha em geral, deve-se ter cuidado ao tratar pacientes idosos.
Interações Medicamentosas
Você pode utilizar outros medicamentos enquanto estiver recebendo ORENCIA, se estes forem prescritos pelo seu médico. É importante consultar o seu médico, caso esteja utilizando qualquer outro medicamento, incluindo hormônios, medicamentos vendidos sem prescrição médica, vitaminas, suplemento ou produtos fitoterápicos antes de você receber tratamento com ORENCIA.
Informe o seu médico se você começar ou planeja começar a utilizar qualquer medicamento enquanto estiver recebendo ORENCIA. ORENCIA não deve ser utilizado com outros medicamentos biológicos para artrite reumatóide6 como adalimumabe, etanercepte, infliximabe ou anakinra.
Você pode ter maiores chances de desenvolver infecções4 sérias se você tomar ORENCIA com outros medicamentos biológicos para AR ou AIJ/ARJ.
Conheça os medicamentos que você toma. Mantenha uma lista de seus medicamentos e mostre ao seu médico e farmacêutico quando lhe for prescrito um novo medicamento.
Informe ao seu médico se você está fazendo uso de algum outro medicamento.
Interação com testes laboratoriais

Antes de receber o tratamento com ORENCIA, você deve contar ao seu médico se você tem diabetes27 e está utilizando um monitor de glicose sanguínea28 ("açúcar31 no sangue30") para checar seus níveis de glicose29. ORENCIA contém maltose que é um tipo de açúcar31 que pode fornecer leituras falsas de níveis altos de glicose sanguínea28 com certos tipos de monitores de glicose29. Seu médico vai recomendar um método diferente para monitoração dos níveis de glicose sanguínea28.
Não use medicamento sem o conhecimento de seu médico. Pode ser perigoso para sua saúde38.

Modo de Uso da Orencia

Aspecto físico e características organolépticas
ORENCIA é apresentado em forma de pó liofilizado1 estéril, branco, sem conservantes para
administração parenteral. Após a reconstituição com 10 mL de água estéril para Injeção39, a solução de ORENCIA é clara, variando de incolor a amarela pálida, com uma variação de pH de 7,2 a 7,8.
Como usar
O preparo de ORENCIA deve ser realizado apenas por um profissional de saúde38. ORENCIA será administrado por um profissional de saúde38 por via intravenosa, ou seja, através de uma agulha colocada na veia do seu braço. Este procedimento levará aproximadamente 30 minutos.
Posologia
Dosagem recomendada
Você receberá a primeira dose de ORENCIA seguida por doses adicionais em 2 e 4 semanas após a primeira dose. Após este período, a cada 4 semanas.
Se você perder uma dose de ORENCIA, solicite ao seu médico a possibilidade de agendar sua próxima dose.
Artrite Reumatóide6 Adulta

Artrite14 Idiopática15 Juvenil / Artrite Reumatóide6 Juvenil
A dose recomendada de ORENCIA para pacientes40 com 6 a 17 anos de idade com artrite14 idiopática15 juvenil / artrite reumatóide6 juvenil que pesam menos de 75 kg é de 10 mg/kg, calculada com base no peso corporal do paciente em cada administração. Os pacientes pediátricos com peso igual ou superior a 75 kg devem receber ORENCIA seguindo-se o esquema posológico para adultos, não superando uma dose máxima de 1000 mg. ORENCIA deve ser administrado em infusão intravenosa de 30 minutos. Após a administração inicial, ORENCIA deve ser administrado 2 e 4 semanas após a primeira infusão e a cada 4 semanas subseqüentemente. Qualquer porção não utilizada nos frascosampola deve ser imediatamente descartada.
Pacientes idosos
Nenhum ajuste de dose é necessário.
Você deve seguir a orientação de seu médico, respeitando sempre as datas marcadas para receber as infusões e a duração do tratamento.
Você não deve interromper o tratamento sem o conhecimento de seu médico.
O medicamento com o prazo de validade vencido não deve ser usado. Antes de usar o produto, o aspecto do mesmo deve ser analisado.

Reações Adversas da Orencia

GeralOs eventos mais comuns observados com o uso de ORENCIA foram dor de cabeça41, infecção10 do trato respiratório superior, dor de garganta42 e náusea43.
Os eventos adversos que mais freqüentemente resultaram em intervenção clínica (interrupção ou descontinuação de ORENCIA) foram devidos à infecção10. As infecções4 relatadas com mais freqüência que resultaram na interrupção da dose foram infecção10 do trato respiratório superior, bronquite e herpes zóster. As infecções4 mais freqüentes que resultaram em descontinuação foram pneumonia44, infecção10 localizada e bronquite.
Infecções4 Sérias. Pacientes que recebem ORENCIA possuem uma maior chance de adquirir infecções4 incluindo pneumonia44, e outras infecções4 causadas por vírus5, bactérias, ou fungos. Informe seu médico imediatamente caso se sinta doente ou tenha algum dos seguintes sintomas13 de infecção10, que possam ser sinais12 iniciais de uma infecção10 séria:
•  febre24
•  sensação de cansaço
•  tosse
•  sintomas13 de gripe20
•  pele22 quente, vermelha, ou dolorida
Infecções4
As infecções4 mais comumente relatadas nos estudos clínicos foram infecções4 do trato respiratório superior, nasofaringite, sinusite45, infecção10 do trato urinário46, gripe20 e bronquite. Outras infecções4 relatadas foram rinite47, herpes simplex e pneumonia44.
As infecções4 sérias mais comuns relatadas com ORENCIA foram pneumonia44, celulite48, infecção10 do trato urinário46, bronquite, diverticulite49 e pielonefrite50 aguda.
Malignidades
Houve casos raros de alguns tipos de câncer51 em pacientes recebendo tratamentos biológicos, tais como ORENCIA. Pessoas com artrite reumatóide6 mais grave que tiveram doença por longos períodos podem ter um risco maior que a média de desenvolver câncer51. O papel de ORENCIA no desenvolvimento de câncer51 é desconhecido.
Reações Relacionadas à Infusão e Reações de Hipersensibilidade (alergia52)
Ocorreram eventos agudos relacionados à infusão (reações adversas que ocorrem em 1 hora do início da infusão) nos estudos. Os eventos relatados com mais freqüência foram tontura53, dor de cabeça41 e hipertensão54.
Eventos agudos relacionados à infusão incluíam sintomas13 cardiopulmonares, como hipotensão55, aumento da pressão arterial56 e dispnéia34 (falta de ar); outros sintomas13 incluíam náusea43, vermelhidão, urticária57, tosse, hipersensibilidade, prurido58, erupção17 e respiração ruidosa. A maioria dessas reações foi de leve a moderada.
Em pacientes tratados com ORENCIA nos estudos clínicos controlados e abertos, os eventos de hipersensibilidade, anafilaxia59 e hipersensibilidade à droga foram raramente reportados. Outros eventos potencialmente associados com a hipersensibilidade à droga, como hipotensão55, urticária57 e dispnéia34, que ocorreram dentro de 24 horas da infusão de ORENCIA, foram incomuns. Informe seu médico ou procure auxílio médico emergencial imediatamente se você tiver urticária57, inchaço11 da face60, pálpebras61, lábios, língua62, garganta42, ou problemas para respirar.
Outras Reações Adversas
Outros eventos adversos observados em pacientes tratados com ORENCIA durante estudos da artrite reumatóide6 são: dor de cabeça41, nasofaringite, tontura53, tosse, dor nas costas63, hipertensão54, infecção10 do trato urinário46, dispepsia64 (desconforto na digestão65), erupção17, dor nos membros.
Em crianças, outros efeitos colaterais21 podem incluir:
•  diarréia66
•  tosse
•  febre24
•  dor abdominal
Informe seu médico se você tiver algum efeito colateral67 que lhe incomode ou que não desapareça.
Esses não são todos os efeitos colaterais21 possíveis de ORENCIA. Para mais informações, pergunte a seu médico ou farmacêutico.
Informe ao seu médico o aparecimento de reações indesejáveis.

Conduta em Caso de Superdose da Orencia

ORENCIA é administrado, por infusão intravenosa sob supervisão médica. Doses de até 50 mg/kg foram administradas sem efeitos tóxicos aparentes. No caso de superdose, recomenda-se que o paciente seja monitorado para quaisquer sinais12 ou sintomas13 de reações adversas e que um tratamento sintomático68 adequado seja instituído.

Armazenagem da Orencia

Os frascos-ampola devem ser protegidos da luz e armazenados na embalagem original até o momento do uso. O pó liofilizado1 de ORENCIA deve ser refrigerado de 2ºC a 8ºC.
A solução de ORENCIA completamente diluída deve ser armazenada à temperatura ambiente (até 25ºC) ou refrigerada de 2ºC a 8ºC antes do uso. A solução de ORENCIA completamente diluída deve ser utilizada dentro de 24 horas após a reconstituição dos frascos-ampola de ORENCIA.
ORENCIA (abatacepte) possui prazo de validade de 36 meses à partir da data de fabricação.
TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DE CRIANÇAS.

nº do lote, data de fabricação e data de validade: vide cartucho.
VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA - USO RESTRITO A HOSPITAIS
Reg. MS - 1.0180.0390
Farm. Bioq. Resp.:
Dra Tathiane Aoqui de Souza
CRF-SP nº 26.655
Fabricado por:
Bristol-Myers Squibb Holdings Pharma, LTD
Manati - Porto Rico
Importado por:
Bristol-Myers Squibb Farmacêutica S.A.
Rua Carlos Gomes, 924 - Santo Amaro - São Paulo - SP
CNPJ 56.998.982/0001-07 - Indústria Brasileira
(USPI 04/08) (Rev 09/10)

ORENCIA - Laboratório

Bristol-Myers Squibb Filial Itapevi
Av. Portugal, 1100. Complemento: Unidade 4 - Módulo 2. Bairro: Itaqui
Itapevi/SP - CEP: 06696-060
Tel: 0800 7276160
BMS Matriz
Rua Verbo Divino, 1.711 - 2º ao 5º andar
Bairro: Chácara Santo Antônio
Cidade: São Paulo
CEP: 04719-002

Ver outros medicamentos do laboratório "Bristol-Myers Squibb Filial Itapevi"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Liofilizado: Submetido à liofilização, que é a desidratação de substâncias realizada em baixas temperaturas, usada especialmente na conservação de alimentos, em medicamentos, etc.
2 Seringa: Dispositivo usado para injetar medicações ou outros líquidos nos tecidos do corpo. A seringa de insulina é formada por um tubo plástico com um êmbolo e uma agulha pequena na ponta.
3 Sistema imunológico: Sistema de defesa do organismo contra infecções e outros ataques de micro-organismos que enfraquecem o nosso corpo.
4 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
5 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
6 Artrite reumatóide: Doença auto-imune de etiologia desconhecida, caracterizada por poliartrite periférica, simétrica, que leva à deformidade e à destruição das articulações por erosão do osso e cartilagem. Afeta mulheres duas vezes mais do que os homens e sua incidência aumenta com a idade. Em geral, acomete grandes e pequenas articulações em associação com manifestações sistêmicas como rigidez matinal, fadiga e perda de peso. Quando envolve outros órgãos, a morbidade e a gravidade da doença são maiores, podendo diminuir a expectativa de vida em cinco a dez anos.
7 Articulações:
8 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
9 Cartilagens: Tecido resistente e flexível, de cor branca ou cinzenta, formado de grandes células inclusas em substância que apresenta tendência à calcificação e à ossificação.
10 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
11 Inchaço: Inchação, edema.
12 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
13 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
14 Artrite: Inflamação de uma articulação, caracterizada por dor, aumento da temperatura, dificuldade de movimentação, inchaço e vermelhidão da área afetada.
15 Idiopática: 1. Relativo a idiopatia; que se forma ou se manifesta espontaneamente ou a partir de causas obscuras ou desconhecidas; não associado a outra doença. 2. Peculiar a um indivíduo.
16 Necrose: Conjunto de processos irreversíveis através dos quais se produz a degeneração celular seguida de morte da célula.
17 Erupção: 1. Ato, processo ou efeito de irromper. 2. Aumento rápido do brilho de uma estrela ou de pequena região da atmosfera solar. 3. Aparecimento de lesões de natureza inflamatória ou infecciosa, geralmente múltiplas, na pele e mucosas, provocadas por vírus, bactérias, intoxicações, etc. 4. Emissão de materiais magmáticos por um vulcão (lava, cinzas etc.).
18 Cutânea: Que diz respeito à pele, à cútis.
19 Tuberculose: Doença infecciosa crônica produzida pelo bacilo de Koch (Mycobacterium tuberculosis). Produz doença pulmonar, podendo disseminar-se para qualquer outro órgão. Os sintomas de tuberculose pulmonar consistem em febre, tosse, expectoração, hemoptise, acompanhada de perda de peso e queda do estado geral. Em países em desenvolvimento (como o Brasil) aconselha-se a vacinação com uma cepa atenuada desta bactéria (vacina BCG).
20 Gripe: Doença viral adquirida através do contágio interpessoal que se caracteriza por faringite, febre, dores musculares generalizadas, náuseas, etc. Sua duração é de aproximadamente cinco a sete dias e tem uma maior incidência nos meses frios. Em geral desaparece naturalmente sem tratamento, apenas com medidas de controle geral (repouso relativo, ingestão de líquidos, etc.). Os antibióticos não funcionam na gripe e não devem ser utilizados de rotina.
21 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
22 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
23 Sintoma: Qualquer alteração da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. O sintoma é a queixa relatada pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
24 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
25 Hepatite: Inflamação do fígado, caracterizada por coloração amarela da pele e mucosas (icterícia), dor na região superior direita do abdome, cansaço generalizado, aumento do tamanho do fígado, etc. Pode ser produzida por múltiplas causas como infecções virais, toxicidade por drogas, doenças imunológicas, etc.
26 Enfisema: Doença respiratória caracterizada por destruição das paredes que separam um alvéolo de outro, com conseqüente perda da retração pulmonar normal. É produzida pelo hábito de fumar e, em algumas pessoas, pela deficiência de uma proteína chamada Antitripsina.
27 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
28 Glicose sanguínea: Também chamada de açúcar no sangue, é o principal açúcar encontrado no sangue e a principal fonte de energia para o organismo.
29 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.
30 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
31 Açúcar: 1. Classe de carboidratos com sabor adocicado, incluindo glicose, frutose e sacarose. 2. Termo usado para se referir à glicemia sangüínea.
32 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
33 Vacina: Tratamento à base de bactérias, vírus vivos atenuados ou seus produtos celulares, que têm o objetivo de produzir uma imunização ativa no organismo para uma determinada infecção.
34 Dispnéia: Falta de ar ou dificuldade para respirar caracterizada por respiração rápida e curta, geralmente está associada a alguma doença cardíaca ou pulmonar.
35 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
36 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
37 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
38 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
39 Injeção: Infiltração de medicação ou nutrientes líquidos no corpo através de uma agulha e seringa.
40 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
41 Cabeça:
42 Garganta: Tubo fibromuscular em forma de funil, que leva os alimentos ao ESÔFAGO e o ar à LARINGE e PULMÕES. Situa-se posteriormente à CAVIDADE NASAL, à CAVIDADE ORAL e à LARINGE, extendendo-se da BASE DO CRÂNIO à borda inferior da CARTILAGEM CRICÓIDE (anteriormente) e à borda inferior da vértebra C6 (posteriormente). É dividida em NASOFARINGE, OROFARINGE e HIPOFARINGE (laringofaringe).
43 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
44 Pneumonia: Inflamação do parênquima pulmonar. Sua causa mais freqüente é a infecção bacteriana, apesar de que pode ser produzida por outros microorganismos. Manifesta-se por febre, tosse, expectoração e dor torácica. Em pacientes idosos ou imunodeprimidos pode ser uma doença fatal.
45 Sinusite: Infecção aguda ou crônica dos seios paranasais. Podem complicar o curso normal de um resfriado comum, acompanhando-se de febre e dor retro-ocular.
46 Trato Urinário:
47 Rinite: Inflamação da mucosa nasal, produzida por uma infecção viral ou reação alérgica. Manifesta-se por secreção aquosa e obstrução das fossas nasais.
48 Celulite: Inflamação aguda das estruturas cutâneas, incluindo o tecido adiposo subjacente, geralmente produzida por um agente infeccioso e manifestada por dor, rubor, aumento da temperatura local, febre e mal estar geral.
49 Diverticulite: Inflamação aguda da parede de um divertículo colônico. Produz dor no quadrante afetado (em geral o inferior esquerdo), febre, etc.Necessita de tratamento com antibióticos por via endovenosa e raramente o tratamento é cirúrgico.
50 Pielonefrite: Infecção dos rins produzida em geral por bactérias. A forma de aquisição mais comum é por ascensão de bactérias através dos ureteres, como complicação de uma infecção prévia de bexiga. Seus sintomas são febre, dor lombar, calafrios, eliminação de urina turva ou com traços de sangue, etc. Deve ser tratada cuidadosamente com antibióticos pelo risco de lesão permanente dos rins, com perda de função renal.
51 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
52 Alergia: Reação inflamatória anormal, perante substâncias (alérgenos) que habitualmente não deveriam produzi-la. Entre estas substâncias encontram-se poeiras ambientais, medicamentos, alimentos etc.
53 Tontura: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
54 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
55 Hipotensão: Pressão sanguínea baixa ou queda repentina na pressão sanguínea. A hipotensão pode ocorrer quando uma pessoa muda rapidamente de uma posição sentada ou deitada para a posição de pé, causando vertigem ou desmaio.
56 Pressão arterial: A relação que define a pressão arterial é o produto do fluxo sanguíneo pela resistência. Considerando-se a circulação como um todo, o fluxo total é denominado débito cardíaco, enquanto a resistência é denominada de resistência vascular periférica total.
57 Urticária: Reação alérgica manifestada na pele como elevações pruriginosas, acompanhadas de vermelhidão da mesma. Pode afetar uma parte ou a totalidade da pele. Em geral é autolimitada e cede em pouco tempo, podendo apresentar períodos de melhora e piora ao longo de vários dias.
58 Prurido: 1.    Na dermatologia, o prurido significa uma sensação incômoda na pele ou nas mucosas que leva a coçar, devido à liberação pelo organismo de substâncias químicas, como a histamina, que irritam algum nervo periférico. 2.    Comichão, coceira. 3.    No sentido figurado, prurido é um estado de hesitação ou dor na consciência; escrúpulo, preocupação, pudor. Também pode significar um forte desejo, impaciência, inquietação.
59 Anafilaxia: É um tipo de reação alérgica sistêmica aguda. Esta reação ocorre quando a pessoa foi sensibilizada (ou seja, quando o sistema imune foi condicionado a reconhecer uma substância como uma ameaça ao organismo). Na segunda exposição ou nas exposições subseqüentes, ocorre uma reação alérgica. Essa reação é repentina, grave e abrange o corpo todo. O sistema imune libera anticorpos. Os tecidos liberam histamina e outras substâncias. Esse mecanismo causa contrações musculares, constrição das vias respiratórias, dificuldade respiratória, dor abdominal, cãimbras, vômitos e diarréia. A histamina leva à dilatação dos vasos sangüíneos (que abaixa a pressão sangüínea) e o vazamento de líquidos da corrente sangüínea para os tecidos (que reduzem o volume de sangue) o que provoca o choque. Ocorrem com freqüência a urticária e o angioedema - este angioedema pode resultar na obstrução das vias respiratórias. Uma anafilaxia prolongada pode causar arritmia cardíaca.
60 Face: Parte anterior da cabeça que inclui a pele, os músculos e as estruturas da fronte, olhos, nariz, boca, bochechas e mandíbula.
61 Pálpebras:
62 Língua:
63 Costas:
64 Dispepsia: Dor ou mal-estar localizado no abdome superior. O mal-estar pode caracterizar-se por saciedade precoce, sensação de plenitude, distensão ou náuseas. A dispepsia pode ser intermitente ou contínua, podendo estar relacionada com os alimentos.
65 Digestão: Dá-se este nome a todo o conjunto de processos enzimáticos, motores e de transporte através dos quais os alimentos são degradados a compostos mais simples para permitir sua melhor absorção.
66 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
67 Efeito colateral: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
68 Sintomático: 1. Relativo a ou que constitui sintoma. 2. Que é efeito de alguma doença. 3. Por extensão de sentido, é o que indica um particular estado de coisas, de espírito; revelador, significativo.

Tem alguma dúvida sobre ORENCIA?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.