Preço de Proflam em Fairfield/SP: R$ 26,29

Proflam

EUROFARMA

Atualizado em 09/12/2014

Proflam®

aceclofenaco

Creme

Forma Farmacêutica e Apresentação de Proflam

Creme 1,5%. Embalagens tubos de 30 g.

USO ADULTOUso Tópico1.

Composição de Proflam

Cada grama2 de PROFLAM® (aceclofenaco) contém:
Aceclofenaco .................... 15 mg
Excipientes q.s.p. .................... 1 g
Excipientes: palmito-estearato de sorbitol3 (P.0.E. 80/20), álcool cetoestearílico, petrolato líquido, metilparabeno, propilparabeno e água deionizada.

Informações ao Paciente de Proflam

AÇÃO ESPERADA DO MEDICAMENTOPROFLAM® (aceclofenaco) creme é um medicamento que possui potente atividade analgésica, antiinflamatória e anti-reumática, atuando em processos locais dolorosos e inflamatórios.

CUIDADOS DE ARMAZENAMENTO
Conservar em temperatura ambiente (entre 15 e 30° C).

PRAZO DE VALIDADE
Desde que observados os devidos cuidados de conservação, o prazo de validade de PROFLAM®
(aceclofenaco) é de 24 meses, contados a partir da data de fabricação impressa em sua embalagem externa.

NUNCA USE MEDICAMENTOS COM O PRAZO DE VALIDADE VENCIDO, POIS PODE SER PREJUDICIAL À SUA SAÚDE4.

GRAVIDEZ5 E LACTAÇÃO6
Informe sempre o médico a ocorrência de gravidez5 antes ou durante a vigência do tratamento.
Informe ao médico se está amamentando.

CUIDADOS DE ADMINISTRAÇÃO
SIGA A ORIENTAÇÃO DO SEU MÉDICO, RESPEITANDO SEMPRE OS HORÁRIOS, AS DOSES E A DURAÇÃO DO TRATAMENTO.

INTERRUPÇÃO DO TRATAMENTO
SOMENTE O MÉDICO PODERÁ AVALIAR A EFICÁCIA DA TERAPIA. A INTERRUPÇÃO DO TRATAMENTO PODE OCASIONAR A NÃO OBTENÇÃO DOS RESULTADOS ESPERADOS.
NÃO INTERROMPER O TRATAMENTO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO.

REAÇÕES ADVERSAS
INFORME SEU MÉDICO O APARECIMENTO DE REAÇÕES DESAGRADÁVEIS.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

CONTRA-INDICAÇÕES E PRECAUÇÕES
PROFLAM® (ACECLOFENACO) CREME É CONTRA-INDICADO EM CASO DE HIPERSENSIBILIDADE CONHECIDA AO ACECLOFENACO E OU DEMAIS COMPONENTES DA FORMULAÇÃO OU A OUTROS AGENTES ANTIINFLAMATÓRIOS.
NÃO É ACONSELHÁVEL A APLICAÇÃO DESTE PRODUTO EM ÁREASCOM ALGUM PROCESSO DE IRRITAÇÃO CUTÂNEA7, ASSIM COMO NÃO DEVE SER APLICADO NOS OLHOS8, MUCOSAS9 OU FERIDAS ABERTAS. A APLICAÇÃO DE PROFLAM® (ACECLOFENACO) CREME DEVE SER SUSPENSA CASO OCORRA SINTOMAS10 DE IRRITAÇÃO LOCAL.
O USO CONCOMITANTE DE PROFLAM® (ACECLOFENACO) CREME COM OUTRO MEDICAMENTO DEVE SER ORIENTADO PELO MÉDICO. ESTE PRODUTO É DE USO EXCLUSIVAMENTE EXTERNO E NÃO DEVE SER UTILIZADO SOB BANDAGENS.
INFORME AO MÉDICO SOBRE QUALQUER MEDICAMENTO QUE ESTEJA USANDO ANTES DO INÍCIO, OU DURANTE O TRATAMENTO.

NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO, PODE SER PERIGOSO PARA A SAÚDE4.

Informações Técnicas de Proflam

Caracteristicas de Proflam

Modo de açãoPROFLAM® (aceclofenaco) creme é uma preparação de uso tópico1 que contém aceclofenaco. Quimicamente, o aceclofenaco é designado como: ácido 2-[(2',6'-diclofenil) amino] fenilacetoxiacético. O aceclofenaco é uma nova molécula derivada do ácido fenilacético que se caracteriza farmacologicamente por sua potente atividade analgésica, antiinflamatória e anti-reumática. A fórmula empírica é C16H13O4Cl2, a massa molecular é 354,1 g/mol.
A base de PROFLAM® (aceclofenaco) creme foi especialmente desenvolvida de forma a conter quantidade mínima de componentes graxos (somente o necessário para manter o princípio ativo dissolvido sem que haja precipitação) e elevada porcentagem de fase aquosa (85%). Esta combinação favorece a liberação da droga e sua absorção através da pele11.

Farmacologia12 Clínica
PROFLAM® (aceclofenaco) creme a nível experimental, inibe a formação de edema13 e de eritema14 independente da etiologia15 da inflamação16. Estudos sobre mecanismo de ação, tanto em animais como em humanos, demonstraram que o aceclofenaco inibe a formação de prostaglandinas17 e leucotrienos18 mediante uma inibição irreversível da ciclooxigenase.

Farmacocinética
O aceclofenaco foi absorvido da zona de aplicação em todas as espécies estudadas, alcançando uma rápida saturação.
O aceclofenaco permanece na zona de absorção e exerce sua ação antiinflamatória, passando para a circulação19 sistêmica de uma forma contínua, porém, em pequenas concentrações. O aceclofenaco se distribui com preferência nos órgãos do trato gastrintestinal, fígado20 e rins21, e é eliminado lentamente pela urina22 e fezes.

Indicações de Proflam

PROFLAM® (aceclofenaco) creme é indicado para todos os tipos de processos locais dolorosos e inflamatórios, inclusive traumatismos e patologias inflamatórias agudas ou crônicas da musculatura esquelética, como tendinite23, tenossinovite, dor articular, luxação24, periartrite, distensão, lumbago e torcicolo25.

Contra-Indicações de Proflam

PROFLAM® (ACECLOFENACO) CREME É CONTRAINDICADO PARA PACIENTES26 COM HISTÓRIA DE HIPERSENSIBILIDADE A QUALQUER UM DOS COMPONENTES DO PRODUTO E PARA AQUELES PACIENTES ONDE O ÁCIDO ACETILSALICÍLICO E OUTROS AGENTES INIBIDORES DA PROSTAGLANDINA27 SINTETASE DESENCADEIAM ATAQUES DE BRONCOESPASMO28, URTICÁRIA29 OU RINITE30 AGUDA. NÃO É RECOMENDADA A APLICAÇÃO DE ACECLOFENACO NAQUELES PACIENTES QUE DEMONSTRARAM HIPERSENSIBILIDADE AO DICLOFENACO.

Precauções e Advertências de Proflam

GERAIS
PROFLAM® (ACECLOFENACO) CREME NÃO DEVE SER APLICADO NOS OLHOS8, MUCOSAS9 OU FERIDAS ABERTAS.
NÃO É ACONSELHÁVEL A APLICAÇÃO DESTE PRODUTO EM ÁREAS COM ALGUM PROCESSO DE IRRITAÇÃO CUTÂNEA7. A APLICAÇÃO DESTE PRODUTO DEVE SER SUSPENSA CASO OCORRAM SINTOMAS10 DE IRRITAÇÃO LOCAL.

GRAVIDEZ5
O USO DESTE PRODUTO NÃO É RECOMENDADO EM MULHERES GRÁVIDAS OU LACTANTES31, POIS SUA SEGURANÇA NÃO FOI BEM ESTABELECIDA.

CRIANÇAS
A SEGURANÇA E A EFICÁCIA DO PRODUTO NÃO FORAM ESTABELECIDAS EM CRIANÇAS.

Interações Medicamentosas de Proflam

NÃO SE CONHECE DADOS SOBRE INTERAÇÕES DESTE FÁRMACO32 COM OUTROS. É CONVENIENTE TOMAR PRECAUÇÕES SE O PACIENTE SE ENCONTRA SOB TRATAMENTO COM OUTROS MEDICAMENTOS, ESPECIALMENTE SE CONTIVEREM LÍTIO, DIGOXINA,ANTICOAGULANTES33 ORAIS, DIURÉTICOS34 OU ANALGÉSICOS35.

Reações Adversas de Proflam

PROFLAM® (ACECLOFENACO) CREME TEM DEMONSTRADO UMA BOA TOLERÂNCIA LOCAL. EM ALGUNS CASOS, DESCREVE-SE IRRITAÇÃO LIGEIRA OU MODERADA ACOMPANHADA DE ENRIJECIMENTO E PRURIDO36 DE INTENSIDADE LEVE, QUE DESAPARECEM COM A INTERRUPÇÃO DO TRATAMENTO. EM CASOS ISOLADOS, OBSERVOU-SE REAÇÕES DE FOTOSSENSIBILIDADE.

Posologia e Administração de Proflam

Aplicar uma fina camada sobre a área afetada, de acordo com a extensão da mesma, três vezes por dia, ou conforme orientação médica. Este produto é de uso exclusivamente externo e não deve ser utilizado sob bandagens oclusivas.

Superdosagem de Proflam

Em caso de ingestão acidental, o tratamento deve ser sintomático37.

VENDA SEM RECEITUÁRIO MÉDICO.

SIGA CORRETAMENTE O MODO DE USAR; NÃO DESAPARECENDO OS SINTOMAS10, PROCURE ORIENTAÇÃO MÉDICA.

N.º de lote, data de fabricação e prazo de validade: VIDE CARTUCHO.
Para sua segurança mantenha esta embalagem até o uso total do medicamento.

MS - 1.0043.0817

Farm. Resp.:
Dra. Sônia Albano Badaró
CRF-SP 19.258

ALMIRALL
Marca registrada sob licença de LABORATORIOS
ALMIRALL S.A.

Fabricado por:
EUROFARMA LABORATÓRIOS LTDA.
Av. das Nações Unidas, 22.532 - São Paulo - SP

EUROFARMA LABORATÓRIOS LTDA.
Av. Ver. José Diniz, 3465
São Paulo - SP
CNPJ: 61.190.096/0001-92
Indústria Brasileira
208528-02 (A) 12/07

Central de Atendimento
0800 704 3876

Proflam - Laboratório

EUROFARMA
Av. Ver. José Diniz, 3465 - Campo Belo
São Paulo/SP - CEP: 04603-003
Tel: 0800-704-3876
Email: euroatende@eurofarma.com.br
Site: http://www.eurofarma.com.br/

Ver outros medicamentos do laboratório "EUROFARMA"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Tópico: Referente a uma área delimitada. De ação limitada à mesma. Diz-se dos medicamentos de uso local, como pomadas, loções, pós, soluções, etc.
2 Grama: 1. Designação comum a diversas ervas da família das gramíneas que formam forrações espontâneas ou que são cultivadas para criar gramados em jardins e parques ou como forrageiras, em pastagens; relva. 2. Unidade de medida de massa no sistema c.g.s., equivalente a 0,001 kg . Símbolo: g.
3 Sorbitol: Adoçante com quatro calorias por grama. Substância produzida pelo organismo em pessoas com diabetes e que pode causar danos aos olhos e nervos.
4 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
5 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
6 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
7 Cutânea: Que diz respeito à pele, à cútis.
8 Olhos:
9 Mucosas: Tipo de membranas, umidificadas por secreções glandulares, que recobrem cavidades orgânicas em contato direto ou indireto com o meio exterior.
10 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
11 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
12 Farmacologia: Ramo da medicina que estuda as propriedades químicas dos medicamentos e suas respectivas classificações.
13 Edema: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
14 Eritema: Vermelhidão da pele, difusa ou salpicada, que desaparece à pressão.
15 Etiologia: 1. Ramo do conhecimento cujo objeto é a pesquisa e a determinação das causas e origens de um determinado fenômeno. 2. Estudo das causas das doenças.
16 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
17 Prostaglandinas: É qualquer uma das várias moléculas estruturalmente relacionadas, lipossolúveis, derivadas do ácido araquidônico. Ela tem função reguladora de diversas vias metabólicas.
18 Leucotrienos: É qualquer um dos metabólitos dos ácidos graxos poli-insaturados, especialmente o ácido araquidônico, que atua como mediador em processos alérgicos e inflamatórios.
19 Circulação: 1. Ato ou efeito de circular. 2. Facilidade de se mover usando as vias de comunicação; giro, curso, trânsito. 3. Movimento do sangue, fluxo de sangue através dos vasos sanguíneos do corpo e do coração.
20 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
21 Rins: Órgãos em forma de feijão que filtram o sangue e formam a urina. Os rins são localizados na região posterior do abdômen, um de cada lado da coluna vertebral.
22 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
23 Tendinite: Inflamação de um tendão. Produz-se em geral como conseqüência de um traumatismo. Existem doenças imunológicas capazes de produzir tendinite entre outras alterações.
24 Luxação: É o deslocamento de um ou mais ossos para fora da sua posição normal na articulação.
25 Torcicolo: Distúrbio freqüente produzido por uma luxação nas vértebras da coluna cervical, ou a espasmos dos músculos do pescoço que produzem rigidez e rotação lateral do mesmo.
26 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
27 Prostaglandina: É qualquer uma das várias moléculas estruturalmente relacionadas, lipossolúveis, derivadas do ácido araquidônico. Ela tem função reguladora de diversas vias metabólicas.
28 Broncoespasmo: Contração do músculo liso bronquial, capaz de produzir estreitamento das vias aéreas, manifestado por sibilos no tórax e falta de ar. É uma contração vista com freqüência na asma.
29 Urticária: Reação alérgica manifestada na pele como elevações pruriginosas, acompanhadas de vermelhidão da mesma. Pode afetar uma parte ou a totalidade da pele. Em geral é autolimitada e cede em pouco tempo, podendo apresentar períodos de melhora e piora ao longo de vários dias.
30 Rinite: Inflamação da mucosa nasal, produzida por uma infecção viral ou reação alérgica. Manifesta-se por secreção aquosa e obstrução das fossas nasais.
31 Lactantes: Que produzem leite; que aleitam.
32 Fármaco: Qualquer produto ou preparado farmacêutico; medicamento.
33 Anticoagulantes: Substâncias ou medicamentos que evitam a coagulação, especialmente do sangue.
34 Diuréticos: Grupo de fármacos que atuam no rim, aumentando o volume e o grau de diluição da urina. Eles depletam os níveis de água e cloreto de sódio sangüíneos. São usados no tratamento da hipertensão arterial, insuficiência renal, insuficiência cardiaca ou cirrose do fígado. Há dois tipos de diuréticos, os que atuam diretamente nos túbulos renais, modificando a sua atividade secretora e absorvente; e aqueles que modificam o conteúdo do filtrado glomerular, dificultando indiretamente a reabsorção da água e sal.
35 Analgésicos: Grupo de medicamentos usados para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
36 Prurido: 1.    Na dermatologia, o prurido significa uma sensação incômoda na pele ou nas mucosas que leva a coçar, devido à liberação pelo organismo de substâncias químicas, como a histamina, que irritam algum nervo periférico. 2.    Comichão, coceira. 3.    No sentido figurado, prurido é um estado de hesitação ou dor na consciência; escrúpulo, preocupação, pudor. Também pode significar um forte desejo, impaciência, inquietação.
37 Sintomático: 1. Relativo a ou que constitui sintoma. 2. Que é efeito de alguma doença. 3. Por extensão de sentido, é o que indica um particular estado de coisas, de espírito; revelador, significativo.

Tem alguma dúvida sobre Proflam?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.