Preço de Simeco Plus em Woodbridge/SP: R$ 9,54

Simeco Plus

EUROFARMA LABORATÓRIOS S.A.

Atualizado em 12/02/2021

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

Simeco Plus®
hidróxido de alumínio + hidróxido de magnésio + simeticona
Suspensão 600 mg + 300 mg + 35 mg

FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO:

Suspensão
Frascos contendo 60 mL ou 240 mL

USO ORAL
USO ADULTO E PEDIÁTRICO ACIMA DE 4 ANOS

COMPOSIÇÃO:

Cada 5 mL da suspensão de Simeco Plus® contém:

hidróxido de alumínio sob a forma de gel coloidal 600 mg
hidróxido de magnésio (Sob a forma de óxido de magnésio) 300 mg
simeticona 35 mg
veículo q.s.p. 5 mL

Veículo: sorbitol1, citrato de potássio, glicerol, metilparabeno, propilparabeno, butilparabeno, ácido benzóico, sacarina2, essência de hortelã, hipoclorito de sódio, hidróxido de amônio, álcool etílico e água purificada.

INFORMAÇÕES AO PACIENTE

PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

Simeco Plus® é um medicamento antiácido3, indicado nos casos de aumento da acidez gástrica4, úlcera péptica5, inflamação6 do esôfago7 (esofagite8), do estômago9 (gastrite10), do duodeno11 (duodenite) e hérnia12 de hiato.

COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

Os componentes ativos de Simeco Plus® são: hidróxido de alumínio, hidróxido de magnésio e simeticona.

O hidróxido de alumínio reage com o ácido gástrico13, neutralizando-o. Além de suas propriedades antiácidas, o hidróxido de alumínio parece exercer outras ações terapêuticas, como a de formar uma película protetora sobre a lesão14 da mucosa15, e de inibir a atividade da pepsina.

O hidróxido de magnésio também reage com o ácido gástrico13, neutralizando-o. Os hidróxidos de alumínio e magnésio são considerados antiácidos16 não sistêmicos17.

Enquanto o alumínio tem ação de prender o intestino, o magnésio tem efeito laxante18. A proporção entre hidróxido de alumínio e hidróxido de magnésio em Simeco Plus® tem por finalidade evitar tanto a prisão de ventre quanto a diarreia19. Uma vez que os pacientes com úlcera20 ou gastrite10 muitas vezes apresentam também meteorismo21 e flatulência, Simeco Plus® incorpora em sua fórmula a simeticona. A simeticona atua no estômago9 e no intestino, rompendo as bolhas que retêm os gases e que provocam flatulências e dores. Assim, os gases são eliminados mais facilmente, diminuindo o desconforto causado por eles.

A ação antiácida de Simeco Plus® inicia-se logo após a ingestão do medicamento.

QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Pacientes com insuficiência renal22 não devem utilizar antiácidos16 contendo magnésio, a menos que seja indicado e esteja sob rigoroso controle médico. Pacientes com níveis baixos de fósforo no sangue23 (hipofosfatemia) não devem utilizar antiácidos16 contendo alumínio. A utilização de antiácidos16 durante a gravidez24 somente deve ser realizada sob orientação médica.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Gravidez24 e Lactação25

A utilização de antiácidos16 durante a gravidez24 somente deve ser realizada sob orientação médica. Informar ao médico ocorrência de gravidez24 na vigência do tratamento ou após seu término.

Informar ao médico se está amamentando.

Ingestão concomitante com outras substâncias: a absorção de alguns medicamentos pode ser alterada com o uso concomitante de antiácidos16. Consequentemente, sempre que possível, deve-se evitar a administração de outros medicamentos durante o intervalo de uma a duas horas após o uso de antiácidos16.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista. Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

Cuidados de conservação

Conservar o medicamento em temperatura ambiente (entre 15°C e 30°C). Proteger da luz.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características físicas e organolépticas do produto

Simeco Plus® é uma suspensão viscosa e limpa, de cor branca.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Como usar

Simeco Plus® deve ser bem agitado antes do uso.

Posologia

Uso adulto e pediátrico acima de 12 (doze) anos: A recomendação de uso é de 1 (uma) ou 2 (duas) colheres de chá (5 mL ou 10 mL), 1 (uma) e 3 (três) horas após as refeições e ao deitar, totalizando 7 (sete) doses diárias. Outros esquemas apropriados a cada caso podem ser instituídos a critério médico.

Não se recomenda exceder essas doses diárias, ou manter por mais de 14 (catorze) dias a dose máxima (duas colheres de chá - 10 mL - 7 vezes ao dia), exceto sob supervisão médica.

Uso Pediátrico (acima de 4 anos de idade):

  • Crianças de 4 (quatro) a 7 (sete) anos: tomar 1 (uma) colher de café (2 mL), 1 (uma) a 2 (duas) vezes ao dia, 1 (uma) hora após as refeições, ou a critério médico.
  • Crianças de 7 (sete) a 12 (doze) anos: tomar 1 (uma) colher de chá (5 mL), 1 (uma) a 2 (duas) vezes ao dia, 1 (uma) hora após as refeições, ou a critério médico.

Outros esquemas apropriados a cada caso podem ser instituídos a critério médico.

Siga corretamente o modo de usar. Em caso de dúvidas sobre este medicamento, procure orientação do farmacêutico. Não desaparecendo os sintomas26, procure orientação de seu médico ou cirurgião-dentista.

O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Use a medicação assim que lembrar que esqueceu uma dose. Se o horário estiver próximo ao que seria a dose seguinte, pule a dose perdida e siga o horário das outras doses normalmente. Não dobre a dose para compensar a dose omitida.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

As reações adversas do Simeco Plus®, agrupadas pela frequência de ocorrência são:

Reações comuns (ocorrem entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento)

  • Gastrointestinal: diarreia19; prisão-de-ventre; alteração do paladar27; náuseas28; vômitos29; dor abdominal.

Reações raras (ocorrem entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento)

  • Gastrointestinal: fecaloma (impactação das fezes).
  • Equilíbrio hidroeletrolítico30: inchaço31 nas pernas; elevação das concentrações de magnésio e cálcio no sangue23; redução das concentrações de fosfato no sangue23.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através de seu serviço de atendimento.

O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?

Sintomas26 de superdose incluem tontura32, fadiga33, fraqueza muscular, náuseas28 e vômitos29, perda de apetite, respiração lenta e superficial e perda de consciência.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações. Siga corretamente o modo de usar, não desaparecendo os sintomas26 procure orientação médica.

DIZERES LEGAIS


Siga corretamente o modo de usar, não desaparecendo os sintomas26 procure orientação médica.
 

MS - 1.0043.0696
Farm. Resp.: Dra. Maria Benedita Pereira - CRF 30.378.

Fabricado por:
EUROFARMA LABORATÓRIOS S.A.
Rod. Pres. Castello Branco, Km 35,6 - Itapevi - SP

Registrado por:
EUROFARMA LABORATÓRIOS S.A.
Av. Vereador José Diniz, 3.465 - São Paulo - SP
CNPJ: 61.190.096/0001-92
Indústria Brasileira

Comercializado por:
SUPERA RX MEDICAMENTOS LTDA.
Rua Guará S/N, Quadra 04/05/06 Galpão 08
Aparecida de Goiânia - GO


SAC 0800 708 1818

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Sorbitol: Adoçante com quatro calorias por grama. Substância produzida pelo organismo em pessoas com diabetes e que pode causar danos aos olhos e nervos.
2 Sacarina: Adoçante sem calorias e sem valor nutricional.
3 Antiácido: É uma substância que neutraliza o excesso de ácido, contrariando o seu efeito. É uma base que aumenta os valores de pH de uma solução ácida.
4 Acidez gástrica: Estado normal do conteúdo do estômago caracterizado por uma elevada quantidade de íons hidrogênio, quantidade esta que pode ser medida através de uma escala logarítmica denominada pH.
5 Úlcera péptica: Lesão na mucosa do esôfago, estômago ou duodeno. Também chamada de úlcera gástrica ou duodenal. Pode ser provocada por excesso de ácido clorídrico produzido pelo próprio estômago ou por medicamentos como antiinflamatórios ou aspirina. É uma doença infecciosa, causada pela bactéria Helicobacter pylori em quase 100% dos casos. Os principais sintomas são: dor, má digestão, enjôo, queimação (azia), sensação de estômago vazio.
6 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
7 Esôfago: Segmento muscular membranoso (entre a FARINGE e o ESTÔMAGO), no TRATO GASTRINTESTINAL SUPERIOR.
8 Esofagite: Inflamação da mucosa esofágica. Pode ser produzida pelo refluxo do conteúdo ácido estomacal (esofagite de refluxo), por ingestão acidental ou intencional de uma substância tóxica (esofagite cáustica), etc.
9 Estômago: Órgão da digestão, localizado no quadrante superior esquerdo do abdome, entre o final do ESÔFAGO e o início do DUODENO.
10 Gastrite: Inflamação aguda ou crônica da mucosa do estômago. Manifesta-se por dor na região superior do abdome, acidez, ardor, náuseas, vômitos, etc. Pode ser produzida por infecções, consumo de medicamentos (aspirina), estresse, etc.
11 Duodeno: Parte inicial do intestino delgado que se estende do piloro até o jejuno.
12 Hérnia: É uma massa circunscrita formada por um órgão (ou parte de um órgão) que sai por um orifício, natural ou acidental, da cavidade que o contém. Por extensão de sentido, excrescência, saliência.
13 Ácido Gástrico: Ácido clorídrico presente no SUCO GÁSTRICO.
14 Lesão: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
15 Mucosa: Tipo de membrana, umidificada por secreções glandulares, que recobre cavidades orgânicas em contato direto ou indireto com o meio exterior.
16 Antiácidos: É uma substância que neutraliza o excesso de ácido, contrariando o seu efeito. É uma base que aumenta os valores de pH de uma solução ácida.
17 Sistêmicos: 1. Relativo a sistema ou a sistemática. 2. Relativo à visão conspectiva, estrutural de um sistema; que se refere ou segue um sistema em seu conjunto. 3. Disposto de modo ordenado, metódico, coerente. 4. Em medicina, é o que envolve o organismo como um todo ou em grande parte.
18 Laxante: Que laxa, afrouxa, dilata. Medicamento que trata da constipação intestinal; purgante, purgativo, solutivo.
19 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
20 Úlcera: Ferida superficial em tecido cutâneo ou mucoso que pode ocorrer em diversas partes do organismo. Uma afta é, por exemplo, uma úlcera na boca. A úlcera péptica ocorre no estômago ou no duodeno (mais freqüente). Pessoas que sofrem de estresse são mais susceptíveis a úlcera.
21 Meteorismo: Acúmulo de gás no tubo digestivo. Pode produzir distensão abdominal, dor persistente, flatulência, etc.
22 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
23 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
24 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
25 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
26 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
27 Paladar: Paladar ou sabor. Em fisiologia, é a função sensorial que permite a percepção dos sabores pela língua e sua transmissão, através do nervo gustativo ao cérebro, onde são recebidos e analisados.
28 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
29 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
30 Hidroeletrolítico: Aproximadamente 60% do peso de um adulto são representados por líquido (água e eletrólitos). O líquido corporal localiza-se em dois compartimentos, o espaço intracelular (dentro das células) e o espaço extracelular (fora das células). Os eletrólitos nos líquidos corporais são substâncias químicas ativas. Eles são cátions, que carregam cargas positivas, e ânions, que transportam cargas negativas. Os principais cátions são os íons sódio, potássio, cálcio, magnésio e hidrogênio. Os principais ânions são os íons cloreto, bicarbonato, fosfato e sulfato.
31 Inchaço: Inchação, edema.
32 Tontura: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
33 Fadiga: 1. Sensação de enfraquecimento resultante de esforço físico. 2. Trabalho cansativo. 3. Redução gradual da resistência de um material ou da sensibilidade de um equipamento devido ao uso continuado.
Artigos relacionados

Tem alguma dúvida sobre Simeco Plus?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.