BulasMed - Referências completas de medicamentos

bulas.med.br
Buscar bulas Índice de tópicos
BulasMed
Selecione a bula

Raras: bocio e hipertiroidismo. Sistema hemático e linfático Infreqüentes: anemia e linfadenopatia. Raras: tempo de sangramento aumentado, discrasia sangüínea, leucopenia, linfocitose, petequia, púrpura, velocidade de sedimentação aumentada e trombocitopenia. Metabólico e nutricional Freqüentes: perda de peso.
 - 07/03/2007
Baixa contagem de plaquetas (trombocitopenia reversível), que pode resultar em sangramento ou hematomas (manchas roxas) que surgem com mais facilidade que o normal. Destruição de glóbulos vermelhos e consequentemente anemia (anemia hemolítica), que pode resultar em cansaço, dores de cabeça e falta de ar causada pela prática de exercícios físicos, vertigem, palidez e amarelamento da pele e/ou dos olhos.
 - 27/03/2007
Em pacientes tratados com docetaxel tri- hidratado a cada 3 semanas, a incidência de anemia (diminuição de glóbulos vermelhos do sangue), infecção, alterações nas unhas, anorexia e perda de peso ocorreu em proporção 10% maior que em pacientes com 65 anos ou mais comparados a pacientes mais jovens.
 - 28/08/2012
mal-estar e perda de peso. Gastrintestinal: anorexia, náuseas, vômitos, diarréia, dispepsia e dor epigástrica espasmódica. Hematológicos: anemia normocrômica e normocítica. Locais: dor no local da injeção intravenosa com ou sem flebite ou tromboflebite. Musculoesqueléticos: dor generalizada, incluindo dores musculares e articulares. Neurológicos: enxaqueca.
 - 07/03/2007
Em caso de alergia à penicilina (por exemplo, reação de urticária imediata), o tratamento com a ampicilina deve ser descontinuado e não deve ser substituído por nenhuma outra penicilina. Raras : ocorrência de reações graves, às vezes agudas febre medicamentosa, angioedema, edema laríngeo, doença do soro, vasculite alérgica, anemia hemolítica, artralgia, síndrome de Stevens-Johnson, necrólise epidérmica tóxica e síndrome de Lyell. Em casos isolados, pode ocorrer choque anafilático com risco para a vida.
 - 07/03/2007
A albumina é também uma proteína transportadora, ligando-se naturalmente a produtos terapêuticos e tóxicos na circulação sanguínea. QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO? A Albumina Sérica Humana Normal é contraindicada para pacientes com: Histórico de reações alérgicas a albumina ou qualquer outro excipiente Anemia severa Insuficiência cardíaca Não diluir com água para injetáveis uma vez que isso poder causar hemólise no recipiente.
 - 07/03/2007
neoplasia estrogénio-dependente (suspeita ou diagnosticada); sangramento genital anormal, endometriose; tromboflebite ativa ou distúrbios tromboembólicos (incluindo trombose coronariana, acidente cerebrovascular, etc.), doença cardíaca grave; anemia falciforme; distúrbios congânitos do metabolismo lipídico; diabetes mellitus grave com alterações vasculares; doença hepática aguda ou crônica, ou história de doença hepática quando as provas de função hepática não indiquem normalidade.
 - 07/03/2007
O cloridrato de piridoxina regulariza o metabolismo dos aminoácidos, exercendo sua atividade nos distúrbios onde o metabolismo das proteínas é intenso. É eficaz em alguns casos típicos de anemia microcítica e hipocrômica. Exerce ação profilática sobre a neurite periférica de pacientes em tratamento com drogas como a isoniazida e a cicloserina.
 - 07/03/2007
Interações Medicamentosas de Duphaston Não são conhecidas interações medicamentosas entre a didrogesterona e outras substâncias. Reações Adversas a Medicamentos de Duphaston Sistema circulatório - casos raros de anemia hemolítica; Distúrbios gerais - muito raramente observou-se casos de edema.
 - 07/03/2007
angina pectoris (dor intensa no peito), infarto do miocárdio, síndrome de Raynaud e insuficiência cardíaca congestiva. Hematológicas: pode ocorrer neutropenia (quantidade menor e anormal de neutrófilos no sangue)/agranulocitose, assim como casos de anemia, trombocitopenia (quantidade menor e anormal de plaquetas no sangue) e pancitopenia (quantidade menor e anormal de hemácias, leucócitos e plaquetas no sangue). Imunológicas: há casos de angioedema.
 - 22/02/2011
O bulas.med.br faz parte da plataforma HiDoctor
Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).
Mostrar: 10
<< - « Anteriores - 27 - 28 - 29 - 30 - 31 - 32 - Próximos » - >>
291 a 300 (Total: 2380)

Outros resultados:

Resultados: 244

Ela pode ocorrer quando o corpo ou uma região do corpo está com falta de sangue, por vasoconstrição ou por uma diminuição de glóbulos vermelhos no sangue, como nas anemias ou sangramentos volumosos, por exemplo. A anemia é uma das causas mais comuns de palidez e muitas enfermidades expressam palidez através dela.
A gastrite atrófica autoimune causa hipocloridria e diminuição da produção de fator intrínseco, má absorção de vitamina B12 e, com frequência, anemia perniciosa ou sintomas neurológicos. Também estarão presentes os sintomas devidos à deficiência de vitamina B12: diarreias e disfunções gastrointestinais, falta de apetite, tonturas, dores localizadas, complicações na visão, incontinência, problemas no coração, entre outros.
A administração profilática de um uterotônico, incluindo a ocitocina, que promove a contração uterina, também ajudará a reduzir a perda de sangue. Quais são as complicações possíveis da atonia uterina? As consequências mais importantes da hemorragia pós parto incluem choque hipovolêmico , c oagulopatia intravascular disseminada , insuficiência renal , insuficiência hepática e morte. A anemia pós-parto é comum após um episódio de atonia uterina e hemorragia pós-parto. A anemia grave pode exigir transfusões de hemácias, dependendo da sua gravidade e do grau da sintomatologia.
O teste RDW mede a variação no volume dos glóbulos vermelhos. Embora o teste não seja usado isoladamente como ferramenta de diagnóstico, variações nas faixas de RDW podem indicar uma série de anormalidades, desde anemia até diabetes . No estudo atual, os pesquisadores identificaram que variações no RDW acima da faixa normal prenunciavam maior risco de mortalidade entre aqueles hospitalizados por COVID-19.
A maioria dos pacientes, no entanto, tem deficiências menos graves e uma propensão não grave às infecções. Paradoxalmente, pacientes com Síndrome de DiGeorge costumam desenvolver doença autoimune em uma taxa maior do que na população em geral, as mais comuns sendo a púrpura trombocitopênica idiopática , a anemia hemolítica autoimune, a artrite autoimune e a doença autoimune da glândula tireoide . As glândulas paratireoides podem estar subdesenvolvidas, causando hipoparatireoidismo.
Mostrar: 5
<< - « Anteriores - 5 - 6 - 7 - 8 - 9 - 10 - Próximos » - >>
36 a 40 (Total: 244)
  • Entrar
  • Cadastrar