Ierobina

BELFAR Indústria Farmacêutica

Atualizado em 08/12/2014


Ierobina

Princípio Ativo da Ierobina

Remijia ferruginea + extratos fluidos de jurubeba, quina, centáurea e caroba

Classificação da Ierobina

Digestivo

Apresentação da Ierobina

Caixa com 20 comprimidos, caixa com 12 flaconetes.

Indicações da Ierobina

Auxilia na digestão1, protege o fígado2 contra excessos alcoólicos.

Contra-Indicações da Ierobina

Aos indivíduos com hipersensibilidade conhecida a algum dos componentes da formulação.

Posologia da Ierobina

Comprimido: tomar 1 a 2 comprimidos, 2 vezes ao dia, antes das principais refeições, com um pouco de água.
Flaconete: adultos: um flaconete diluído em um pouco de água fria, antes das principais refeições.

Registro da Ierobina

1.0571.0041

Ierobina - Laboratório

BELFAR Indústria Farmacêutica
Rua Alair Marques Rodrigues, 516. Bairro Santa Amélia.
Belo Horizonte/MG - CEP: 31560-220
Tel: 0800-310055
Fax: (31) 2105-1100
Email: sac@belfar.com.br
Site: http://www.belfar.com.br/

Ver outros medicamentos do laboratório "BELFAR Indústria Farmacêutica"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Digestão: Dá-se este nome a todo o conjunto de processos enzimáticos, motores e de transporte através dos quais os alimentos são degradados a compostos mais simples para permitir sua melhor absorção.
2 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.

Tem alguma dúvida sobre Ierobina?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.