Preço de Laringex em São Paulo/SP: R$ 6,62

Laringex

CAZI QUIMICA FARMACEUTICA INDUSTRIA E COMERCIO LTDA

Atualizado em 12/05/2022

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

LARINGEX
cloreto de cetilpiridínio

FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO

Laringex Pastilhas – caixa com 12, 16, 24 e 100 pastilhas

USO ORAL
USO ADULTO E PEDIÁTRICO (CRIANÇA ACIMA DE 6 ANOS)

COMPOSIÇÃO

Cada pastilha contém:

Cloreto de cetilpiridínio 1,34 mg
excipiente: q.s.p 1 pastilha
Excipiente: aroma de menta, corante amarelo nº 10, água purificada, açúcar1 granulado K, xarope de glicose2 e talco.

INFORMAÇÕES AO PACIENTE

PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

LARINGEX Pastilhas possui em sua composição o ingrediente ativo cloreto de cetilperidínio que apresenta uma ação antisséptica, auxiliando no combate aos germes da boca3, promovendo uma sensação de alívio e conforto.

É administrado na forma de pastilhas para tratamento de pequenas infecções4 da boca3 e garganta5, na higiene oral, por apresentar um sabor refrescante, modificando o hálito, proporcionando sensação agradável e refrescante.

COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

LARINGEX Pastilhas está indicado na higiene oral, por apresentar ação antisséptica, auxiliando no combate aos germes da boca3, promovendo uma sensação de alívio e conforto, modificando o hálito, proporcionando um sabor refrescante e agradável.

QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

LARINGEX Pastilhas é contraindicado a pacientes que apresentam hipersensibilidade ao cetilpiridínio ou a qualquer um dos componentes da fórmula. É também contraindicado aos diabéticos, pois LARINGEX Pastilhas apresentam açúcar1 em sua composição.

ATENÇÃO DIABÉTICOS: CONTÉM AÇÚCAR1.

LARINGEX Pastilhas não deve ser usado por crianças com idade inferior a 6 anos.

Informe seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início ou durante o tratamento.

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Se a dor de garganta5 for intensa, persistir por mais de dois dias ou se for acompanhada de hiperemia6 ou febre7, cefaleia8, náusea9, ou vômito10, consulte o seu médico imediatamente.

Se os sintomas11 bucais não melhorarem durante 7 dias, ou se a irritação, dor ou hiperemia6 persistir ou intensificar, procure o seu cirurgião-dentista ou médico imediatamente.

LARINGEX Pastilhas não deve ser usado por crianças com idade inferior a 6 anos, a não ser se indicado pelo médico ou cirurgião-dentista.

ATENÇÃO DIABÉTICOS: CONTÉM AÇÚCAR1.

GRAVIDEZ12 E LACTAÇÃO13
Como todo medicamento, consulte seu médico ou cirurgião-dentista antes de utilizar LARINGEX Pastilhas durante a gravidez12 e lactação13.
Informe ao seu médico a ocorrência de gravidez12 durante o tratamento ou após o seu término ou se está amamentando.

INTERRUPÇÃO DO TRATAMENTO
O tratamento pode ser descontinuado a qualquer momento sem que ocorram riscos ao paciente.

PACIENTES IDOSOS
Não são conhecidas advertências e recomendações especiais sobre o uso adequado desse medicamento por pacientes idosos.

INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS
Deve-se evitar o uso concomitante ou sucessivo com outros antissépticos14, pois podem ocorrer possíveis interações (inativação, antagonismo).

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use este medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde15.

ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

Este medicamento deve ser armazenado em temperatura ambiente entre 15 e 30°C. Protegido da luz e umidade.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características físicas e organolépticas
LARINGEX Pastilhas: pastilhas homogêneas, apresentando coloração amarela, isentas de partículas estranhas.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

“TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS”.

COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Adulto e crianças acima de 6 anos de idade: dissolver 1 pastilha lentamente na boca3, sem mastigar, a cada 2 horas, se necessário.

Siga corretamente o modo de usar. Em caso de dúvidas sobre este medicamento, procure orientação do farmacêutico. Não desaparecendo os sintomas11, procure orientação de seu médico ou cirurgião-dentista.

O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

Não há relato até o momento referente a reações adversas.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?

Não foram relatados casos de superdosagem com cloreto de cetilpiridínio. Em caso de superdosagem, instituir tratamento sintomático16 e de suporte.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

DIZERES LEGAIS

Registro MS nº 1.0715.0180.002-0 – cx. c/12 pastilhas
Registro MS nº 1.0715.0180.003-9 – cx. c/16 pastilhas
Registro MS nº 1.0715.0180.004-7 – cx. c/24 pastilhas
Registro MS nº 1.0715.0180.005-5 – cx. c/100 pastilhas
Farmacêutico Responsável: João Carlos S. Coutinho – CRF-SP nº 30.349

Fabricado por:
Atlante Balas e Caramelos Ltda.
Rua Dona Rosália, 181 – Bairro Verde – Piracicaba –SP CNPJ 54.360.508/0001-20 – Indústria Brasileira

Embalado e distribuído por:
CAZI QUÍMICA FARMACÊUTICA INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA
Rua Antônio Lopes, 134 – Jandira – São Paulo
CEP: 06612-090 – Tel. (11) 4707-5155
CNPJ: 44.010.437/0001-81 – Indústria Brasileira

 

SAC 0800 7706632

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Açúcar: 1. Classe de carboidratos com sabor adocicado, incluindo glicose, frutose e sacarose. 2. Termo usado para se referir à glicemia sangüínea.
2 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.
3 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
4 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
5 Garganta: Tubo fibromuscular em forma de funil, que leva os alimentos ao ESÔFAGO e o ar à LARINGE e PULMÕES. Situa-se posteriormente à CAVIDADE NASAL, à CAVIDADE ORAL e à LARINGE, extendendo-se da BASE DO CRÂNIO à borda inferior da CARTILAGEM CRICÓIDE (anteriormente) e à borda inferior da vértebra C6 (posteriormente). É dividida em NASOFARINGE, OROFARINGE e HIPOFARINGE (laringofaringe).
6 Hiperemia: Congestão sanguínea em qualquer órgão ou parte do corpo.
7 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
8 Cefaleia: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaleia ou dor de cabeça tensional, cefaleia cervicogênica, cefaleia em pontada, cefaleia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaleias ou dores de cabeça. A cefaleia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
9 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
10 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
11 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
12 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
13 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
14 Antissépticos: Que ou os que impedem a contaminação e combatem a infecção.
15 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
16 Sintomático: 1. Relativo a ou que constitui sintoma. 2. Que é efeito de alguma doença. 3. Por extensão de sentido, é o que indica um particular estado de coisas, de espírito; revelador, significativo.

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.