Preço de BALCOR RETARD em Fairfield/SP: R$ 128,12

BALCOR RETARD

BALDACCI

Atualizado em 03/06/2015

Composição de Balcor Retard

CADA CAPSULA CONTEM: 90, EM PACIENTES IDOSOS OU EM PACIENTES QUE APRESENTEM AS SEGUINTES CONDICOES: INSUFICIENCIA HEPATICA1, INSUFICIENCIA RENAL2 OU USO CONCOMITANTE DE OUTRAS DROGAS (EM CADA CASO, O RISCO PODE SER RELACIONADO A DOSAGEM OU DURACAO DO TRATAMENTO). EXITO LETAL, EMBORA RARO, TEM SIDO DESCRITO RELACIONADO COM REACOES GRAVES, TAIS COMO: DISCRASIAS SANGUINEAS3, ERITEMA4 EXSUDATIVO5 MULTIFORME (SINDROME DE STEVENS-JOHNSON6), NECROLISE EPIDERMICA TOXICA7 (SINDROME DE LYELL8) E NECROSE9 HEPATICA10 FULMINANTE. PARA DIMINUIR O RISCO DE REACOES INDESEJAVEIS, A DURACAO DO TRATAMENTO COM BACTRIM DEVE SER A MENOR POSSIVEL, ESPECIALMENTE EM PACIENTES IDOSOS. EM CASO DE COMPROMETIMENTO RENAL11, A POSOLOGIA DEVE SER AJUSTADA CONFORME DESCRITO NO ITEM ``POSOLOGIAS ESPECIAIS''. PACIENTES EM USO PROLONGADO DE BACTRIM DEVEM FAZER CONTROLE REGULAR DE HEMOGRAMA. CASO SURJA REDUCAO SIGNIFICATIVA DE QUALQUER ELEMENTO FIGURADO DO SANGUE12, O TRATAMENTO COM BACTRIM DEVE SER SUSPENSO. A NAO SER EM CASOS EXCEPCIONAIS, BACTRIM NAO DEVE SER ADMINISTRADO A PACIENTES COM SERIAS ALTERACOES HEMATOLOGICAS. BACTRIM TEM SIDO OCASIONALMENTE ADMINISTRADO A PACIENTES SOB USO DE AGENTES CITOTOXICOS13 PARA O TRATAMENTO DE LEUCEMIA14, SEM QUE APRESENTE QUALQUER EVIDENCIA DE EFEITOS ADVERSOS SOBRE A MEDULA OSSEA15 OU SANGUE12 PERIFERICO. DEVIDO A POSSIBILIDADE DE HEMOLISE16, BACTRIM NAO DEVE SER ADMINISTRADO A PACIENTES PORTADORES DE DEFICIENCIA DE G6PD (DESIDROGENASE DE GLICOSE17 6 FOSFATO), A NAO SER EM CASOS DE ABSOLUTA NECESSIDADE E EM DOSES MINIMAS. O TRATAMENTO DEVE SER DESCONTINUADO IMEDIATAMENTE AO PRIMEIRO SINAL18 DE RASH19 CUTANEO20 OU QUALQUER OUTRA REACAO ADVERSA SERIA. NOS PACIENTES IDOSOS OU EM PACIENTES COM HISTORIA DE DEFICIENCIA DE ACIDO FOLICO OU INSUFICIENCIA RENAL2, PODEM OCORRER ALTERACOES HEMATOLOGICAS INDICATIVAS DE DEFICIENCIA DE ACIDO FOLICO. ESTAS ALTERACOES SAO REVERSIVEIS ADMINISTRANDO-SE ACIDO FOLINICO. PACIENTES EM USO PROLONGADO DE BACTRIM (EM PARTICULAR, PACIENTES COM INSUFICIENCIA RENAL2) DEVEM FAZER EXAME DE URINA21 E AVALIACAO DA FUNCAO RENAL11 REGULARMENTE. ADEQUADA ADMINISTRACAO DE LIQUIDOS E ELIMINACAO URINARIA DEVEM SER ASSEGURADAS DURANTE O TRATAMENTO, PARA PREVENIR CRISTALURIA. GRAVIDEZ22 E LACTACAO23: EXPERIMENTOS EM ANIMAIS COM DOSES BASTANTE ELEVADAS DE TM E SMZ APRESENTARAM MALFORMACOES24 FETAIS TIPICAS DE ANTAGONISMO DE ACIDO FOLICO. COM BASE EM RELATORIOS EFETUADOS EM MULHERES GRAVIDAS, REVISAO DE LITERATURA E RELATORIOS ESPONTANEOS DE MALFORMACOES24, O USO DE BACTRIM PARECE NAO APRESENTAR RISCO DE TERATOGENICIDADE EM SERES HUMANOS. UMA VEZ QUE TANTO A TM COMO O SMZ ATRAVESSAM A BARREIRA PLACENTARIA E PODEM, PORTANTO, INTERFERIR COM O METABOLISMO25 DO ACIDO FOLICO, BACTRIM SOMENTE DEVERA SER UTILIZADO DURANTE A GRAVIDEZ22 SE OS POSSIVEIS RISCOS PARA O FETO26 JUSTIFICAREM OS BENEFICIOS TERAPEUTICOS ESPERADOS. RECOMENDA-SE QUE TODA MULHER GRAVIDA, AO SER TRATADA COM BACTRIM RECEBA CONCOMITANTEMENTE 5 A 10 MG DE ACIDO FOLICO DIARIAMENTE. DEVE-SE EVITAR O USO DE BACTRIM DURANTE O ULTIMO ESTAGIO DA GRAVIDEZ22 TANTO QUANTO POSSIVEL, DEVIDO AO RISCO DE KERNICTERUS27 NO NEONATO28. LACTACAO23: TANTO A TM COMO O SMZ PASSAM PARA O LEITE MATERNO. EMBORA A QUANTIDADE INGERIDA PELO LACTENTE29 SEJA PEQUENA, RECOMENDA-SE QUE OS POSSIVEIS RISCOS PARA O LACTENTE29 (KERNICTERUS27, HIPERSENSIBILIDADE) SEJAM CUIDADOSAMENTE AVALIADOS FRENTE AOS BENEFICIOS TERAPEUTICOS ESPERADOS PARA A LACTANTE30.

Posologia e Administração de Balcor Retard

1 CAPSULA CADA 12 HORAS, QUALQUER QUE SEJA A DOSAGEM.

Reações Adversas de Balcor Retard

RARAMENTE PODE OCORRER: CEFALEIA31, EDEMA32, NAUSEA33, TONTURA34, REACOES CUTANEAS35, ASTENIA36, RUBOR FACIAL E HIPOTENSAO37.

Contra-Indicações de Balcor Retard

HIPOTENSAO ARTERIAL38, BRADICARDIA39, BLOQUEIO A-V 2O E 3O GRAUS, LACTACAO23, 1O TRIMESTRE DA GRAVIDEZ22, HIPERSENSIBILIDADE AO DILTIAZEM.

Indicações de Balcor Retard

TRATAMENTO DA HIPERTENSAO ARTERIAL40 E TODAS AS FORMAS DE ANGINA41 DO PEITO42; ARRITMIAS43 SUPRAVENTRICULARES; PREVENCAO DE ARRITMIAS43 POS-INFARTO44.

Apresentação de Balcor Retard

CAIXAS COM 20 CAPSULAS, EM BLISTERES.

BALCOR RETARD - Laboratório

BALDACCI
Rua Pedro de Toledo, 519/520
São Paulo/SP - CEP: 04039-031
Tel: 55 (011) 549-3222
Fax: 55 (011)549-4371
Email: lbadacci@lbadacci.com.br
Site: http://www.lbaldacci.com.br/

Ver outros medicamentos do laboratório "BALDACCI"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Insuficiência hepática: Deterioração grave da função hepática. Pode ser decorrente de hepatite viral, cirrose e hepatopatia alcoólica (lesão hepática devido ao consumo de álcool) ou medicamentosa (causada por medicamentos como, por exemplo, o acetaminofeno). Para que uma insuficiência hepática ocorra, deve haver uma lesão de grande porção do fígado.
2 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
3 Discrasias sangüíneas: Qualquer alteração envolvendo os elementos celulares do sangue, glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas.
4 Eritema: Vermelhidão da pele, difusa ou salpicada, que desaparece à pressão.
5 Exsudativo: 1. Inerente ou pertencente à exsudação. Ação de exsudar, suar, transpirar. 2. Líquido que, saindo pelos poros da superfície de um vegetal ou de um animal, torna-se espesso ou viscoso nessa superfície.
6 Síndrome de Stevens-Johnson: Forma grave, às vezes fatal, de eritema bolhoso, que acomete a pele e as mucosas oral, genital, anal e ocular. O início é geralmente abrupto, com febre, mal-estar, dores musculares e artralgia. Pode evoluir para um quadro toxêmico com alterações do sistema gastrointestinal, sistema nervoso central, rins e coração (arritmias e pericardite). O prognóstico torna-se grave principalmente em pessoas idosas e quando ocorre infecção secundária. Pode ser desencadeado por: sulfas, analgésicos, barbitúricos, hidantoínas, penicilinas, infecções virais e bacterianas.
7 Necrólise Epidérmica Tóxica: Sinônimo de Síndrome de Lyell. Caracterizada por necrólise da epiderme. Tem como características iniciais sintomas inespecíficos, influenza-símile, tais como febre, dor de garganta, tosse e queimação ocular, considerados manifestações prodrômicas que precedem o acometimento cutâneo-mucoso. Erupção eritematosa surge simetricamente na face e na parte superior do tronco, provocando sintomas de queimação ou dolorimento da pele. Progressivamente envolvem o tórax anterior e o dorso. O ápice do processo é constituído pela característica denudação da epiderme necrótica, a qual é destacada em verdadeiras lamelas ou retalhos, dentro das áreas acometidas pelo eritema de base. O paciente tem o aspecto de grande queimado, com a derme desnuda, sangrante, eritêmato-purpúrica e com contínua eliminação de serosidade, contribuindo para o desequilíbrio hidroeletrolítico e acentuada perda protéica. Graves seqüelas oculares e esofágicas têm sido relatadas.Constitui uma reação adversa a medicamentos rara. As drogas que mais comumente a causam são as sulfas, o fenobarbital, a carbamazepina, a dipirona, piroxicam, fenilbutazona, aminopenicilinas e o alopurinol.
8 Síndrome de Lyell: Sinônimo de Necrólise Epidérmica Tóxica. Caracterizada por necrólise da epiderme. Tem como características iniciais sintomas inespecíficos, influenza-símile, tais como febre, dor de garganta, tosse e queimação ocular, considerados manifestações prodrômicas que precedem o acometimento cutâneo-mucoso. Erupção eritematosa surge simetricamente na face e na parte superior do tronco, provocando sintomas de queimação ou dolorimento da pele. Progressivamente envolvem o tórax anterior e o dorso. O ápice do processo é constituído pela característica denudação da epiderme necrótica, a qual é destacada em verdadeiras lamelas ou retalhos, dentro das áreas acometidas pelo eritema de base. O paciente tem o aspecto de grande queimado, com a derme desnuda, sangrante, eritêmato-purpúrica e com contínua eliminação de serosidade, contribuindo para o desequilíbrio hidroeletrolítico e acentuada perda protéica. Graves seqüelas oculares e esofágicas têm sido relatadas.Constitui uma reação adversa a medicamentos rara. As drogas que mais comumente a causam são as sulfas, o fenobarbital, a carbamazepina, a dipirona, piroxicam, fenilbutazona, aminopenicilinas e o alopurinol.
9 Necrose: Conjunto de processos irreversíveis através dos quais se produz a degeneração celular seguida de morte da célula.
10 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
11 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
12 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
13 Citotóxicos: Diz-se das substâncias que são tóxicas às células ou que impedem o crescimento de um tecido celular.
14 Leucemia: Doença maligna caracterizada pela proliferação anormal de elementos celulares que originam os glóbulos brancos (leucócitos). Como resultado, produz-se a substituição do tecido normal por células cancerosas, com conseqüente diminuição da capacidade imunológica, anemia, distúrbios da função plaquetária, etc.
15 Medula Óssea: Tecido mole que preenche as cavidades dos ossos. A medula óssea apresenta-se de dois tipos, amarela e vermelha. A medula amarela é encontrada em cavidades grandes de ossos grandes e consiste em sua grande maioria de células adiposas e umas poucas células sangüíneas primitivas. A medula vermelha é um tecido hematopoiético e é o sítio de produção de eritrócitos e leucócitos granulares. A medula óssea é constituída de um rede, em forma de treliça, de tecido conjuntivo, contendo fibras ramificadas e preenchida por células medulares.
16 Hemólise: Alteração fisiológica ou patológica, com dissolução ou destruição dos glóbulos vermelhos do sangue causando liberação de hemoglobina. É também conhecida por hematólise, eritrocitólise ou eritrólise. Pode ser produzida por algumas anemias congênitas ou adquiridas, como consequência de doenças imunológicas, etc.
17 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.
18 Sinal: 1. É uma alteração percebida ou medida por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida. 2. Som ou gesto que indica algo, indício. 3. Dinheiro que se dá para garantir um contrato.
19 Rash: Coloração avermelhada da pele como conseqüência de uma reação alérgica ou infecção.
20 Cutâneo: Que diz respeito à pele, à cútis.
21 Exame de urina: Também chamado de urinálise, o teste de urina é feito através de uma amostra de urina e pode diagnosticar doenças do sistema urinário e outros sistemas do organismo. Alguns testes são feitos em uma amostra simples e outros pela coleta da urina durante 24 horas. Pode ser feita uma cultura da urina para verificar o crescimento de bactérias na urina.
22 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
23 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
24 Malformações: 1. Defeito na forma ou na formação; anomalia, aberração, deformação. 2. Em patologia, é vício de conformação de uma parte do corpo, de origem congênita ou hereditária, geralmente curável por cirurgia. Ela é diferente da deformação (que é adquirida) e da monstruosidade (que é incurável).
25 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
26 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
27 Kernicterus: Forma de icterícia que surge no recém nascido, de especial gravidade pela tendência a produzir alterações neurológicas irreversíveis por impregnação da bilirrubina em áreas do cérebro. Seu tratamento é a fototerapia, que transforma a bilirrubina em uma forma mais estável, incapaz de penetrar no sistema nervoso central, e passível de ser eliminada na urina.
28 Neonato: Refere-se a bebês nos seus primeiros 28 dias (mês) de vida. O termo “recentemente-nascido“ refere-se especificamente aos primeiros minutos ou horas que se seguem ao nascimento. Esse termo é utilizado para enfocar os conhecimentos e treinamento da ressuscitação imediatamente após o nascimento e durante as primeiras horas de vida.
29 Lactente: Que ou aquele que mama, bebê. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
30 Lactante: Que produz leite; que aleita.
31 Cefaleia: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaleia ou dor de cabeça tensional, cefaleia cervicogênica, cefaleia em pontada, cefaleia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaleias ou dores de cabeça. A cefaleia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
32 Edema: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
33 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
34 Tontura: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
35 Cutâneas: Que dizem respeito à pele, à cútis.
36 Astenia: Sensação de fraqueza, sem perda real da capacidade muscular.
37 Hipotensão: Pressão sanguínea baixa ou queda repentina na pressão sanguínea. A hipotensão pode ocorrer quando uma pessoa muda rapidamente de uma posição sentada ou deitada para a posição de pé, causando vertigem ou desmaio.
38 Hipotensão arterial: Diminuição da pressão arterial abaixo dos valores normais. Estes valores normais são 90 milímetros de mercúrio de pressão sistólica e 50 milímetros de pressão diastólica.
39 Bradicardia: Diminuição da freqüência cardíaca a menos de 60 batimentos por minuto. Pode estar associada a distúrbios da condução cardíaca, ao efeito de alguns medicamentos ou a causas fisiológicas (bradicardia do desportista).
40 Hipertensão arterial: Aumento dos valores de pressão arterial acima dos valores considerados normais, que no adulto são de 140 milímetros de mercúrio de pressão sistólica e 85 milímetros de pressão diastólica.
41 Angina: Inflamação dos elementos linfáticos da garganta (amígdalas, úvula). Também é um termo utilizado para se referir à sensação opressiva que decorre da isquemia (falta de oxigênio) do músculo cardíaco (angina do peito).
42 Peito: Parte superior do tronco entre o PESCOÇO e o ABDOME; contém os principais órgãos dos sistemas circulatório e respiratório. (Tradução livre do original
43 Arritmias: Arritmia cardíaca é o nome dado a diversas perturbações que alteram a frequência ou o ritmo dos batimentos cardíacos.
44 Infarto: Morte de um tecido por irrigação sangüínea insuficiente. O exemplo mais conhecido é o infarto do miocárdio, no qual se produz a obstrução das artérias coronárias com conseqüente lesão irreversível do músculo cardíaco.
Artigos relacionados

Tem alguma dúvida sobre BALCOR RETARD?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.