Preço de VASCASE plus em São Paulo/SP: R$ 187,25

VASCASE plus

ROCHE

Atualizado em 09/12/2014

Cilazapril + Hidroclorotiazida

 

                    Anti-Hipertensivo, Inibidor da enzima1 Conversora

                         da Angiotensina (ECA) e Diuréticos2

                                     

Identificação do Produto de Vascase Plus

Nomes genéricos

Cilazapril + Hidroclorotiazida

 

Forma Farmacêutica e Apresentação de Vascase Plus

Comprimidos (ranhurados) caixas com 2 8

 

USO ADULTO

 

Composição de Vascase Plus

Cada comprimido de Vascase® Plus contém 5 mg de cilazapril + 12,5 mg de hidroclorotiazida.

 

Informação ao Paciente de Vascase Plus

 

O Produto de Vascase Plus

O Vascase® Plus contém em sua formulação duas substâncias: o cilazapril, um agente anti-hipertensivo e a hidroclorotiazida, um diurético3. É indicado para o tratamento da pressão alta. Geralmente é bem aceito mas, às vezes, podem surgir durante o tratamento sintomas4 como: náuseas5, dor de cabeça6, vertigens7, sensação de fraqueza, tosse, vermelhidão na pele8.

Pode ocorrer hiperglicemia9 em pacientes diabéticos, pela presença do componente diurético3 hidroclorotiazida na formulação do produto. Caso isso ocorra, o médico deverá ajustar a dose de insulina10 ou recomendar o uso de agentes hipoglicemiantes11.

Queda da pressão arterial12 caracterizada por tontura13 ou escurecimento de vista pode surgir em pacientes em tratamento com Vascase® Plus. Nesses casos, recomenda-se que o paciente fique deitado e logo que possível entre em contato com o seu médico.

 

Como Usar Vascase® Plus de Vascase Plus

O Vascase® Plus só deve ser usado quando receitado pelo médico. Este medicamento é bem tolerado pela maioria dos pacientes, porém, informe seu médico:

     Se estiver tomando outros medicamentos e quais são eles. Não use e não misture remédios por conta
     própria;

     Vascase® Plus não deve ser administrado a mulheres grávidas;

     Caso ocorra gravidez14 durante o tratamento com Vascase® Plus, informe imediatamente a seu médico;

     Mulheres que estejam amamentando devem informar o médico desta condição, antes de iniciar o
     tratamento com Vascase® Plus.

A Dose de Vascase Plus

Somente o médico sabe a dose ideal de Vascase® Plus para o seu caso. Não mude a dose por sua conta.

É possível que o seu médico tenha receitado uma dose menor e lhe tenha solicitado observar como reage ao tratamento. Assegure-se de que você está seguindo estas instruções.

Os comprimidos devem ser tomados com um pouco de líquido, sempre às mesmas horas, todos os dias.

 

Quando Suspender o Tratamento de Vascase Plus

Seu médico sabe o momento ideal para suspender o tratamento.

 

Prazo de Validade e Cuidados de Conservação de Vascase Plus

A data de fabricação e o prazo de validade do Vascase® Plus estão impressos na embalagem externa do produto. O produto deve ser mantido em local fresco.

O uso de remédios com prazo de validade vencido não é recomendável.

 

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DE SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA A SUA SAÚDE15.

 

Informação Técnica de Vascase Plus

 

Propriedades e Efeitos de Vascase Plus

Vascase® Plus é uma combinação de cilazapril (um inibidor da enzima1 conversora da angiotensina) e de hidroclorotiazida (um diurético3 tiazídico). Quando combinados, os efeitos anti-hipertensivos do cilazapril e da hidroclorotiazida são aditivos, resultando em melhor resposta anti-hipertensiva do que a dos dois componentes administrados isoladamente.

Vascase® Plus é altamente eficaz no tratamento da hipertensão16 e seu efeito se mantém durante 24 horas.

O cilazapril é convertido em seu metabólito17 ativo, o cilazaprilato, um inibidor específico de longa ação, da
enzima1 conversora da angiotensina (ECA) que suprime o sistema renina - angiotensina - aldosterona induzindo, dessa forma, uma redução das pressões sistólica e diastólica sem alterações da freqüência cardíaca e sem provocar hipotensão18 ortostática.

A hidroclorotiazida é um diurético3 que aumenta a atividade da renina plasmática e a secreção da aldosterona resultando na diminuição do potássio sérico. O cilazapril, por bloqueio do eixo angiotensina/aldosterona, atenua a perda do potássio associada com o uso do diurético3.

Embora o cilazapril seja, isoladamente, um agente anti-hipertensivo, o uso em associação com a
hidroclorotiazida resulta em uma maior redução da pressão arterial12 através de mecanismos complementares.

 

Farmacocinética de Vascase Plus

Após administração oral do Vascase® Plus, o cilazapril é absorvido e rapidamente convertido em sua forma
ativa, o cilazaprilato. A biodisponibilidade do cilazaprilato, baseada em dados obtidos em exames de urina19, é de aproximadamente 60%. Concentrações plasmáticas máximas são alcançadas dentro de duas horas. O
cilazaprilato é eliminado sob forma inalterada pelos rins20 com uma meia-vida, responsável pelo acúmulo da
droga, de nove horas.

A hidroclorotiazida é rapidamente absorvida após administração oral de Vascase® Plus. Concentrações
plasmáticas máximas são alcançadas duas horas após a administração. A biodisponibilidade da
hidroclorotiazida, após administração oral, baseada em dados obtidos em exames de urina19, é de
aproximadamente 65%. A hidroclorotiazida é eliminada de forma inalterada pelos rins20, com uma meia vida de 7 a 11 horas.

Os valores de AUC aumentam proporcionalmente para o cilazaprilato e a hidroclorotiazida à medida em que se aumentam as doses de cilazapril e hidroclorotiazida. Os parâmetros farmacocinéticos do cilazaprilato não são alterados quando se aumentam as doses da hidroclorotiazida. A administração concomitante de cilazapril com a hidroclorotiazida não altera a biodisponibilidade do cilazaprilato, do cilazapril ou da hidroclorotiazida. A ingestão de alimentos junto com a administração de cilazapril e hidroclorotiazida retarda o Tmax do cilazaprilato em 1,5 horas, reduz a Cmax em 24%, retarda o Tmax da hidroclorotiazida em 1,4 horas, e reduz a Cmax em 14%, sem afetar a biodisponibilidade de ambas as drogas como demonstrado pelo valor de AUC ( 0 24) indicando que há uma influência na taxa mas não na extensão da absorção.

Indicações de Vascase Plus

Tratamento da hipertensão arterial21 essencial em pacientes que não estabilizaram sua pressão com o uso individual das duas drogas (cilazapril e hidroclorotiazida).

 

Posologia e Administração de Vascase Plus

Posologia padrão para adultos: Vascase® Plus deve ser administrado uma vez ao dia. Como a ingestão de
alimentos não apresenta uma influência clinicamente significativa em sua absorção, o Vascase® Plus pode ser administrado antes ou após as refeições. A dose deve ser tomada sempre à mesma hora do dia.

 

Instruções Posológicas Especiais de Vascase Plus

Pacientes com insuficiência renal22: Quando se faz necessária terapia diurética concomitante em pacientes com insuficiência renal22 grave, é preferível usar um diurético3 de alça, ao invés de tiazídicos, associado ao cilazapril; portanto, o uso de Vascase® Plus não é recomendado para pacientes23 portadores de insuficiência renal22 severa.

Pacientes sob terapia com diuréticos2: Em pacientes que vem sendo tratados com diuréticos2, ocasionalmente pode ocorrer hipotensão18 sintomática24 após a dose inicial de cilazapril.

Para reduzir a possibilidade de hipotensão18 os diuréticos2 devem, se possível, ser descontinuados 2 ou 3 dias antes do início do tratamento com cilazapril. Se a descontinuação do diurético3 não for possível, o paciente deve ser monitorizado por várias horas após a tomada, até a estabilização da pressão arterial12.

Pacientes idosos: Os estudos clínicos demonstraram que a eficácia e a tolerabilidade da associação cilazapril e hidroclorotiazida, administrada concomitantemente, é similar em pacientes jovens ou idosos.

Uso em pediatria: Não é recomendável o uso de Vascase® Plus em crianças, uma vez que a segurança e a eficácia do produto não foram estabelecidas em crianças.

 

Contra-Indicações de Vascase Plus

O Vascase® Plus está contra-indicado em pacientes hipersensíveis ao cilazapril ou a quaisquer inibidores da ECA, a diuréticos2 tiazídicos ou outras drogas derivadas da sulfonamida, em pacientes com antecedentes de edema angioneurótico25 relacionado a qualquer inibidor da ECA e pacientes com anúria26.

O Vascase® Plus está contra-indicado na gravidez14. Os inibidores da ECA atravessam a placenta e presume-se que possam causar distúrbios no sistema de regulação da pressão sangüínea27 do feto28.

Foram relatados em recém-nascidos oligohidrâmnios, bem como hipotensão18 e oligúria29/anúria26. Também foram descritos casos isolados de defeitos de ossificação do crânio30. Quando administrado durante a gravidez14, foi observado aumento na incidência31 de partos prematuros e de recém-natos de baixo peso.

 

Precauções de Vascase Plus

Gerais

Vascase® Plus não deve ser utilizado por pacientes com estenose32 aórtica ou obstrução da via de saída do ventrículo esquerdo.

 

Neutropenia33

Raramente foi observada neutropenia33 associada ao uso de Vascase® Plus. Aconselha-se controle periódico na contagem de leucócitos34 especialmente em pacientes portadores de colagenases e nefropatas.

 

Renal35

A inibição do sistema renina-angiotensina-aldosterona pode causar alterações renais em pacientes predispostos. Em pacientes com insuficiência cardíaca congestiva36 severa nos quais a função renal35 pode
depender da atividade do sistema renina-angiotensina-aldosterona, o tratamento com inibidores da ECA
isoladamente ou em combinação com a hidroclorotiazida, incluindo o Vascase® Plus, pode estar associado
com oligúria29 e/ou azotemia progressiva resultando, embora raramente, em insuficiência renal22 aguda.

Em pacientes hipertensos com estenose32 da artéria renal37 unilateral ou bilateral, pode ocorrer aumento da
uréia38 e da creatinina39 sérica durante o uso de Vascase® Plus. Portanto, nestes pacientes, a função renal35 deve ser monitorizada durante as primeiras semanas de tratamento . Este fenômeno é geralmente reversível e desaparece quando da descontinuação de Vascase® Plus.

Alguns pacientes hipertensos que aparentemente não tinham doença vascular40 renal35 pré-existente
apresentaram aumentos da uréia38 e da creatinina39 sérica, em geral leves e de caráter transitório,
especialmente quando o cilazapril foi administrado concomitantemente com um diurético3. A ocorrência deste fato é mais provável em pacientes com insuficiência renal22 pré-existente. Caso isto ocorra durante o
tratamento, o uso de Vascase® Plus deve ser descontinuado.

A avaliação dos pacientes hipertensos deve sempre incluir testes da função renal35.

 

Hepática41

Vascase® Plus deve ser utilizado com cautela por pacientes com insuficiência hepática42 ou doença hepática41 progressiva, uma vez que qualquer alteração de volume e equilíbrio eletrolítico pode precipitar coma43 hepático.
Pacientes com disfunção hepática41 devem ser monitorizados cautelosamente.

 

Potássio sérico

A hipopotassemia44 causada pela hidroclorotiazida é, geralmente, atenuada pelo efeito do cilazapril.

Estudos clínicos demonstraram que raramente observou-se hiperpotassemia durante o uso de Vascase® Plus
Fatores de risco para o desenvolvimento de hiperpotassemia incluem: insuficiência renal22, diabetes mellitus45 e o uso concomitante de diuréticos2 poupadores de potássio, suplementos de potássio e/ou substitutos de sal que contenham potássio que, quando utilizados, devem ser feitos com cautela em conjunto com o Vascase® Plus. É aconselhável monitorização freqüente dos níveis de potássio sérico se estes fatores de risco estiverem presentes.

 

Lítio

Não se deve utilizar o lítio em associação com inibidores da ECA e diuréticos2 uma vez que estes agentes
reduzem o clearance renal35 do lítio e aumentam o risco de toxicidade46.

 

Cirurgia, anestesia47

Em pacientes que deverão ser submetidos a grandes cirurgias ou anestesias com agentes hipotensores,
Vascase® Plus pode bloquear a formação de angiotensina II conseqüente à liberação compensatória de renina.
Se ocorrer hipotensão18, que seja considerada decorrente deste mecanismo, esta poderá ser tratada com
expansores de volume.

 

Efeitos endócrinos e metabólicos

Os tiazídicos podem diminuir a excreção do cálcio urinário causando elevação intermitente48 ou leve do cálcio sérico na ausência de doença conhecida do metabolismo49 de cálcio.

Hipercalcemia acentuada pode ser uma evidência de hiperparatiroidismo subclínico. Os tiazídicos devem ser descontinuados antes da realização de testes de função da paratireóide.

Hiperuricemia pode ocorrer ou gota50 aguda pode ser precipitada em pacientes diabéticos sob o uso de
diuréticos2 tiazídicos. Entretanto, o cilazapril presente na formulação do Vascase® Plus pode atenuar o efeito hiperuricêmico da hidroclorotiazida.

Hiperglicemia9 pode ocorrer em pacientes diabéticos sob o uso de diuréticos2 tiazídicos o que pode ocasionar ajustes na dose de insulina10 ou tornar necessário o uso de agentes hipoglicemiantes orais51. Durante terapia tiazídica pode se manifestar diabetes mellitus45 latente.

 

Edema angioneurótico25/hipersensibilidade

Foi relatado edema angioneurótico25 em pacientes sob tratamento com inibidores da ECA assim como sob
Vascase® Plus.

Caso ocorra edema angioneurótico25 das extremidades, face52, lábios, língua53, glote54 e/ou laringe55, o tratamento com Vascase® Plus deve ser imediatamente descontinuado e o paciente deve ser acompanhado de perto até o edema56 desaparecer. O edema angioneurótico25 associado com edema56 de laringe55 pode ser fatal. Se houver envolvimento da língua53, glote54 ou laringe55 que possa precipitar uma obstrução das vias aéreas superiores, deve-se instituir tratamento apropriado. A ocorrência de edema angioneurótico25 envolvendo outros locais anatômicos não requer tratamento específico, embora anti-histamínicos tenham se revelado benéficos no alívio dos sintomas4.

Reações de sensibilidade podem ocorrer em pacientes com ou sem história de alergia57 ou asma58 brônquica com o uso de tiazídicos.

 

Lactação59

Desconhece-se se o cilazaprilato passa para o leite materno, porém, estudos em animais indicam a presença de cilazaprilato no leite da rata em concentrações semelhantes às do plasma60. A hidroclorotiazida passa para o leite materno. Portanto, em casos onde o uso de Vascase® Plus é essencial para a lactante61, a amamentação62 deve ser suspensa.

 

Reações Adversas de Vascase Plus

O Vascase® Plus é, em geral, bem tolerado. Na maioria dos casos, os efeitos adversos foram transitórios, em grau moderado ou leve, não sendo necessária a interrupção do tratamento. Nos estudos clínicos realizados com o Vascase® Plus não foram observados efeitos adversos peculiares à associação. Reações adversas que ocorreram em menos de 2% do total de pacientes tratados incluem cefaléia63, vertigem64, fadiga65 e tosse. Como ocorre com outros inibidores da ECA foi relatado edema angioneurótico25, embora de incidência31 rara em pacientes sob o uso de cilazapril (vide "Precauções").

Achados Laboratoriais de Vascase Plus

Alterações clinicamente relevantes nos valores dos testes laboratoriais possíveis ou provavelmente relacionados ao tratamento com Vascase® Plus muito raramente têm sido observadas. Foram relatadas
incidência31 aumentada de neutropenia33/leucopenia66, elevação das enzimas hepáticas67 e diminuição do sódio
sérico. Entretanto, em estudos clínicos controlados observou-se uma menor incidência31 global de
anormalidades clínicas laboratoriais com o uso de Vascase® Plus em relação ao placebo68. Nenhum dos
pacientes tratados com Vascase® Plus necessitou descontinuar o tratamento devido a anormalidades
laboratoriais.

 

Interações Medicamentosas de Vascase Plus

O uso concomitante de Vascase® Plus com um antiinflamatório não esteróide pode reduzir os efeitos
anti-hipertensivos do produto.

 

Conduta na Superdosagem de Vascase Plus

Não se dispõe de informações específicas sobre o tratamento de superdosagem com Vascase® Plus. O
tratamento deve ser interrompido e o paciente rigorosamente monitorizado. Em casos que ocorra
superdosagem, medidas sintomáticas e de suporte devem ser empregadas. Entre estas medidas sugere-se
indução de vômitos69 e/ou lavagem gástrica70, correção da desidratação71, desequilíbrio eletrolítico e hipotensão18 através de procedimentos estabelecidos. O cilazapril e o cilazaprilato são parcialmente eliminados através de hemodiálise72. A hemodiálise72 é mais eficaz nas primeiras horas após a ingestão quando os níveis plasmáticos das drogas são mais elevados.

 

ATENÇÃO: ESTE É UM NOVO MEDICAMENTO E EMBORA AS PESQUISAS REALIZADAS TENHAM
INDICADO EFICÁCIA E SEGURANÇA QUANDO CORRETAMENTE INDICADO, PODEM OCORRER
REAÇÕES ADVERSAS AINDA NÃO DESCRITAS OU CONHECIDAS. EM CASO DE SUSPEITA DE
REAÇÃO ADVERSA O MÉDICO DEVE SER NOTIFICADO.

 

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA.

VASCASE plus - Laboratório

ROCHE
Av. Engenheiro Billings, 1729 - Jaguaré
São Paulo/SP - CEP: 05321-900
Tel: 0800 7720 289
Fax: 0800 7720 292
Site: http://www.roche.com/
Estrada dos Bandeirantes, 2020
CEP: 22710-104
Rio de Janeiro - RJ

Ver outros medicamentos do laboratório "ROCHE"

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Enzima: Proteína produzida pelo organismo que gera uma reação química. Por exemplo, as enzimas produzidas pelo intestino que ajudam no processo digestivo.
2 Diuréticos: Grupo de fármacos que atuam no rim, aumentando o volume e o grau de diluição da urina. Eles depletam os níveis de água e cloreto de sódio sangüíneos. São usados no tratamento da hipertensão arterial, insuficiência renal, insuficiência cardiaca ou cirrose do fígado. Há dois tipos de diuréticos, os que atuam diretamente nos túbulos renais, modificando a sua atividade secretora e absorvente; e aqueles que modificam o conteúdo do filtrado glomerular, dificultando indiretamente a reabsorção da água e sal.
3 Diurético: Grupo de fármacos que atuam no rim, aumentando o volume e o grau de diluição da urina. Eles depletam os níveis de água e cloreto de sódio sangüíneos. São usados no tratamento da hipertensão arterial, insuficiência renal, insuficiência cardiaca ou cirrose do fígado. Há dois tipos de diuréticos, os que atuam diretamente nos túbulos renais, modificando a sua atividade secretora e absorvente; e aqueles que modificam o conteúdo do filtrado glomerular, dificultando indiretamente a reabsorção da água e sal.
4 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
5 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
6 Cabeça:
7 Vertigens: O termo vem do latim “vertere” e quer dizer rodar. A definição clássica de vertigem é alucinação do movimento. O indivíduo vê os objetos do ambiente rodarem ao seu redor ou seu corpo rodar em relação ao ambiente.
8 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
9 Hiperglicemia: Excesso de glicose no sangue. Hiperglicemia de jejum é o nível de glicose acima dos níveis considerados normais após jejum de 8 horas. Hiperglicemia pós-prandial acima de níveis considerados normais após 1 ou 2 horas após alimentação.
10 Insulina: Hormônio que ajuda o organismo a usar glicose como energia. As células-beta do pâncreas produzem insulina. Quando o organismo não pode produzir insulna em quantidade suficiente, ela é usada por injeções ou bomba de insulina.
11 Hipoglicemiantes: Medicamentos que contribuem para manter a glicose sangüínea dentro dos limites normais, sendo capazes de diminuir níveis de glicose previamente elevados.
12 Pressão arterial: A relação que define a pressão arterial é o produto do fluxo sanguíneo pela resistência. Considerando-se a circulação como um todo, o fluxo total é denominado débito cardíaco, enquanto a resistência é denominada de resistência vascular periférica total.
13 Tontura: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
14 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
15 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
16 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
17 Metabólito: Qualquer composto intermediário das reações enzimáticas do metabolismo.
18 Hipotensão: Pressão sanguínea baixa ou queda repentina na pressão sanguínea. A hipotensão pode ocorrer quando uma pessoa muda rapidamente de uma posição sentada ou deitada para a posição de pé, causando vertigem ou desmaio.
19 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
20 Rins: Órgãos em forma de feijão que filtram o sangue e formam a urina. Os rins são localizados na região posterior do abdômen, um de cada lado da coluna vertebral.
21 Hipertensão arterial: Aumento dos valores de pressão arterial acima dos valores considerados normais, que no adulto são de 140 milímetros de mercúrio de pressão sistólica e 85 milímetros de pressão diastólica.
22 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
23 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
24 Sintomática: 1. Relativo a ou que constitui sintoma. 2. Que é efeito de alguma doença. 3. Por extensão de sentido, é o que indica um particular estado de coisas, de espírito; revelador, significativo.
25 Edema angioneurótico: Ataques recidivantes de edema transitório que aparecem subitamente em áreas da pele, membranas mucosas e ocasionalmente nas vísceras, geralmente associadas com dermatografismo, urticária, eritema e púrpura.
26 Anúria: Clinicamente, a anúria é o débito urinário menor de 400 ml/24 horas.
27 Pressão sangüínea: Força exercida pelo sangue arterial por unidade de área da parede arterial. É expressa como uma razão (Exemplo: 120/80, lê-se 120 por 80). O primeiro número é a pressão sistólica ou pressão máxima. E o segundo número é a presão diastólica ou mínima.
28 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
29 Oligúria: Clinicamente, a oligúria é o débito urinário menor de 400 ml/24 horas ou menor de 30 ml/hora.
30 Crânio: O ESQUELETO da CABEÇA; compreende também os OSSOS FACIAIS e os que recobrem o CÉREBRO. Sinônimos: Calvaria; Calota Craniana
31 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
32 Estenose: Estreitamento patológico de um conduto, canal ou orifício.
33 Neutropenia: Queda no número de neutrófilos no sangue abaixo de 1000 por milímetro cúbico. Esta é a cifra considerada mínima para manter um sistema imunológico funcionando adequadamente contra os agentes infecciosos mais freqüentes. Quando uma pessoa neutropênica apresenta febre, constitui-se uma situação de “emergência infecciosa”.
34 Leucócitos: Células sangüíneas brancas. Compreendem tanto os leucócitos granulócitos (BASÓFILOS, EOSINÓFILOS e NEUTRÓFILOS) como os não granulócitos (LINFÓCITOS e MONÓCITOS). Sinônimos: Células Brancas do Sangue; Corpúsculos Sanguíneos Brancos; Corpúsculos Brancos Sanguíneos; Corpúsculos Brancos do Sangue; Células Sanguíneas Brancas
35 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
36 Insuficiência Cardíaca Congestiva: É uma incapacidade do coração para efetuar as suas funções de forma adequada como conseqüência de enfermidades do próprio coração ou de outros órgãos. O músculo cardíaco vai diminuindo sua força para bombear o sangue para todo o organismo.
37 Artéria Renal: Ramo da aorta abdominal que irriga os rins, glândulas adrenais e ureteres.
38 Ureia: 1. Resíduo tóxico produzido pelo organismo, resulta da quebra de proteínas pelo fígado. É normalmente removida do organismo pelos rins e excretada na urina. 2. Substância azotada. Composto orgânico cristalino, incolor, de fórmula CO(NH2)2 (ou CH4N2O), com um ponto de fusão de 132,7 °C.
39 Creatinina: Produto residual das proteínas da dieta e dos músculos do corpo. É excretada do organismo pelos rins. Uma vez que as doenças renais progridem, o nível de creatinina aumenta no sangue.
40 Vascular: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
41 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
42 Insuficiência hepática: Deterioração grave da função hepática. Pode ser decorrente de hepatite viral, cirrose e hepatopatia alcoólica (lesão hepática devido ao consumo de álcool) ou medicamentosa (causada por medicamentos como, por exemplo, o acetaminofeno). Para que uma insuficiência hepática ocorra, deve haver uma lesão de grande porção do fígado.
43 Coma: 1. Alteração do estado normal de consciência caracterizado pela falta de abertura ocular e diminuição ou ausência de resposta a estímulos externos. Pode ser reversível ou evoluir para a morte. 2. Presente do subjuntivo ou imperativo do verbo “comer.“
44 Hipopotassemia: Concentração sérica de potássio inferior a 3,5 mEq/l. Pode ocorrer por alterações na distribuição de potássio (desvio do compartimento extracelular para intracelular) ou de reduções efetivas no conteúdo corporal de potássio por uma menor ingesta ou por perda aumentada. Fraqueza muscular e arritimias cardíacas são os sinais e sintomas mais comuns, podendo haver também poliúria, polidipsia e constipação. Pode ainda ser assintomática.
45 Diabetes mellitus: Distúrbio metabólico originado da incapacidade das células de incorporar glicose. De forma secundária, podem estar afetados o metabolismo de gorduras e proteínas.Este distúrbio é produzido por um déficit absoluto ou relativo de insulina. Suas principais características são aumento da glicose sangüínea (glicemia), poliúria, polidipsia (aumento da ingestão de líquidos) e polifagia (aumento da fome).
46 Toxicidade: Capacidade de uma substância produzir efeitos prejudiciais ao organismo vivo.
47 Anestesia: Diminuição parcial ou total da sensibilidade dolorosa. Pode ser induzida por diferentes medicamentos ou ser parte de uma doença neurológica.
48 Intermitente: Nos quais ou em que ocorrem interrupções; que cessa e recomeça por intervalos; intervalado, descontínuo. Em medicina, diz-se de episódios de febre alta que se alternam com intervalos de temperatura normal ou cujas pulsações têm intervalos desiguais entre si.
49 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
50 Gota: 1. Distúrbio metabólico produzido pelo aumento na concentração de ácido úrico no sangue. Manifesta-se pela formação de cálculos renais, inflamação articular e depósito de cristais de ácido úrico no tecido celular subcutâneo. A inflamação articular é muito dolorosa e ataca em crises. 2. Pingo de qualquer líquido.
51 Hipoglicemiantes orais: Medicamentos usados por via oral em pessoas com diabetes tipo 2 para manter os níves de glicose próximos ao normal. As classes de hipoglicemiantes são: inibidores da alfaglicosidase, biguanidas, derivados da fenilalanina, meglitinides, sulfoniluréias e thiazolidinediones.
52 Face: Parte anterior da cabeça que inclui a pele, os músculos e as estruturas da fronte, olhos, nariz, boca, bochechas e mandíbula.
53 Língua:
54 Glote: Aparato vocal da laringe. Consiste das cordas vocais verdadeiras (pregas vocais) e da abertura entre elas (rima da glote).
55 Laringe: É um órgão fibromuscular, situado entre a traqueia e a base da língua que permite a passagem de ar para a traquéia. Consiste em uma série de cartilagens, como a tiroide, a cricóide e a epiglote e três pares de cartilagens: aritnoide, corniculada e cuneiforme, todas elas revestidas de membrana mucosa que são movidas pelos músculos da laringe. As dobras da membrana mucosa dão origem às pregas vocais.
56 Edema: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
57 Alergia: Reação inflamatória anormal, perante substâncias (alérgenos) que habitualmente não deveriam produzi-la. Entre estas substâncias encontram-se poeiras ambientais, medicamentos, alimentos etc.
58 Asma: Doença das vias aéreas inferiores (brônquios), caracterizada por uma diminuição aguda do calibre bronquial em resposta a um estímulo ambiental. Isto produz obstrução e dificuldade respiratória que pode ser revertida de forma espontânea ou com tratamento médico.
59 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
60 Plasma: Parte que resta do SANGUE, depois que as CÉLULAS SANGÜÍNEAS são removidas por CENTRIFUGAÇÃO (sem COAGULAÇÃO SANGÜÍNEA prévia).
61 Lactante: Que produz leite; que aleita.
62 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
63 Cefaleia: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaleia ou dor de cabeça tensional, cefaleia cervicogênica, cefaleia em pontada, cefaleia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaleias ou dores de cabeça. A cefaleia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
64 Vertigem: Alucinação de movimento. Pode ser devido à doença do sistema de equilíbrio, reação a drogas, etc.
65 Fadiga: 1. Sensação de enfraquecimento resultante de esforço físico. 2. Trabalho cansativo. 3. Redução gradual da resistência de um material ou da sensibilidade de um equipamento devido ao uso continuado.
66 Leucopenia: Redução no número de leucócitos no sangue. Os leucócitos são responsáveis pelas defesas do organismo, são os glóbulos brancos. Quando a quantidade de leucócitos no sangue é inferior a 6000 leucócitos por milímetro cúbico, diz-se que o indivíduo apresenta leucopenia.
67 Enzimas hepáticas: São duas categorias principais de enzimas hepáticas. A primeira inclui as enzimas transaminasas alaninoaminotransferase (ALT ou TGP) e a aspartato aminotransferase (AST ou TOG). Estas são enzimas indicadoras do dano às células hepáticas. A segunda categoria inclui certas enzimas hepáticas como a fosfatase alcalina (FA) e a gamaglutamiltranspeptidase (GGT) as quais indicam obstrução do sistema biliar, quer seja no fígado ou nos canais maiores da bile que se encontram fora deste órgão.
68 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
69 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
70 Lavagem gástrica: É a introdução, através de sonda nasogástrica, de líquido na cavidade gástrica, seguida de sua remoção.
71 Desidratação: Perda de líquidos do organismo pelo aumento importante da freqüência urinária, sudorese excessiva, diarréia ou vômito.
72 Hemodiálise: Tipo de diálise que vai promover a retirada das substâncias tóxicas, água e sais minerais do organismo através da passagem do sangue por um filtro. A hemodiálise, em geral, é realizada 3 vezes por semana, em sessões com duração média de 3 a 4 horas, com o auxílio de uma máquina, dentro de clínicas especializadas neste tratamento. Para que o sangue passe pela máquina, é necessária a colocação de um catéter ou a confecção de uma fístula, que é um procedimento realizado mais comumente nas veias do braço, para permitir que estas fiquem mais calibrosas e, desta forma, forneçam o fluxo de sangue adequado para ser filtrado.

Tem alguma dúvida sobre VASCASE plus?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.