TRATAMENTO DA INTOXICAÇÃO CEDILANIDE

Atualizado em 18/05/2016

  a)     devido a dosagem excessiva severa e aguda:
        Suspender Cedilanide e esvaziar o estômago1 (lavagem gástrica2).
      Deve-se deixar no estômago1 um aglutinante, tal como a colestiramina.
      É essencial a monitorização ECG contínua.
      O tratamento com anticorpos3 específicos pode ser considerado.
      Para outro tratamento posterior, veja abaixo.
  b)     devido a dosagem excessiva crônica:
        Suspender Cedilanide e monitorizar o paciente através de ECG.
  1.    Os sais de potássio são comumente utilizados, especialmente em casos de hipocalemia4: 0,5 a 1 g de cloreto de potássio dissolvido em água, administrado por via oral várias vezes ao dia, até 3 - 6 g (40 a 80 mEqK+), para adultos desde que a função renal5 esteja conservada. Em casos urgentes utilizar infusão intravenosa de 40 a 80 mEq (diluída para uma concentração de 40 mEq por 500 ml) a uma velocidade máxima de 20 mEq/hora (utilizar monitorização ECG) ou a uma velocidade mais lenta no caso de irritação local dolorosa. Recomenda-se a administração de magnésio na presença de hipomagnesemia.
2.    Tratamento de taquiarritmias6:
  Nos casos de arritmia7 ventricular grave sem bloqueio AV, injeção8 i.v. lenta de lidocaína. Os pacientes com funções cardíaca e renal5 normais, geralmente respondem a uma injeção8 intravenosa inicial (vagarosa por 2-4 minutos) de 1-2 mg/kg de peso corpóreo seguida por uma infusão i.v. de 1-2 mg/minuto. Nos pacientes com funções cardíacas e/ou renal5 comprometidas a posologia deve ser reduzida de acordo. Se houver bloqueios AV do 2º e 3º graus concomitantes, não se deve administrar lidocaína antes que o tratamento com marcapasso9 seja instituído. Os seguintes medicamentos já foram utilizados, os quais também podem ser úteis em arritmias10 supraventriculares: agentes betabloqueadores, procainamida, bretílio e fenitoína.
A cardioversão somente deve ser empregada no tratamento de fibrilação ventricular, desde que de outra forma pode precipitar arritmias10 mais graves.
  3.     Tratamento de bradiarrítmias e bloqueio AV:
   atropina;
marcapasso9 se forem observados bloqueio AV grave, parada sinusal ou assístole;
como tratamento de emergência11, antes da inserção de um eletrodo para o marcapasso9, uma infusão i.v. de isoproterenol pode ser útil.
 
VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Estômago: Órgão da digestão, localizado no quadrante superior esquerdo do abdome, entre o final do ESÔFAGO e o início do DUODENO.
2 Lavagem gástrica: É a introdução, através de sonda nasogástrica, de líquido na cavidade gástrica, seguida de sua remoção.
3 Anticorpos: Proteínas produzidas pelo organismo para se proteger de substâncias estranhas como bactérias ou vírus. As pessoas que têm diabetes tipo 1 produzem anticorpos que destroem as células beta produtoras de insulina do próprio organismo.
4 Hipocalemia: Concentração sérica de potássio inferior a 3,5 mEq/l. Pode ocorrer por alterações na distribuição de potássio (desvio do compartimento extracelular para intracelular) ou de reduções efetivas no conteúdo corporal de potássio por uma menor ingesta ou por perda aumentada. Fraqueza muscular e arritimias cardíacas são os sinais e sintomas mais comuns, podendo haver também poliúria, polidipsia e constipação. Pode ainda ser assintomática.
5 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
6 Taquiarritmias: Cadência rápida do ritmo do coração, arritmias rápidas.
7 Arritmia: Arritmia cardíaca é o nome dado a diversas perturbações que alteram a frequência ou o ritmo dos batimentos cardíacos.
8 Injeção: Infiltração de medicação ou nutrientes líquidos no corpo através de uma agulha e seringa.
9 Marcapasso: Dispositivo eletrônico utilizado para proporcionar um estímulo elétrico periódico para excitar o músculo cardíaco em algumas arritmias do coração. Em geral são implantados sob a pele do tórax.
10 Arritmias: Arritmia cardíaca é o nome dado a diversas perturbações que alteram a frequência ou o ritmo dos batimentos cardíacos.
11 Emergência: 1. Ato ou efeito de emergir. 2. Situação grave, perigosa, momento crítico ou fortuito. 3. Setor de uma instituição hospitalar onde são atendidos pacientes que requerem tratamento imediato; pronto-socorro. 4. Eclosão. 5. Qualquer excrescência especializada ou parcial em um ramo ou outro órgão, formada por tecido epidérmico (ou da camada cortical) e um ou mais estratos de tecido subepidérmico, e que pode originar nectários, acúleos, etc. ou não se desenvolver em um órgão definido.

Tem alguma dúvida sobre TRATAMENTO DA INTOXICAÇÃO CEDILANIDE?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.