ADVERTÊNCIAS E PRECAUÇÕES CISTICID

Atualizado em 24/05/2016
O tratamento da neurocisticercose1 deve ser realizado unicamente em ambiente hospitalar, sob estrito controle médico. Casos de cisticercose subcutânea2 ou muscular, não associados à neurocisticercose1, poderão, a critério médico, ser tratados ambulatorialmente. É necessário cautela quando do uso em pacientes com insuficiência hepática3 descompensada ou esquistossomose4 hepatoesplênica, uma vez que, em função da metabolização reduzida do fármaco5 no fígado6 e/ou nas circulações colaterais, concentrações plasmáticas consideravelmente mais elevadas são alcançadas e a meia-vida pode ser prolongada. Em tais situações, o tratamento deve ser realizado com o paciente hospitalizado. Como 80% do praziquantel e de seus metabólitos7 são excretados por via renal8 pode-se esperar eliminação retardada em pacientes com função renal8 prejudicada. Não foram reportados efeitos nefrotóxicos. Pacientes com arritmias9 cardíacas devem ser monitorados durante tratamento com praziquantel. O mesmo se aplica a pacientes com insuficiência cardíaca10 necessitando de terapia digitálica, uma vez que efeito antagonista11 aos digitálicos foi demonstrado em estudos com animais.Gravidez12 e lactação13
Categoria de risco B. Gravidez12: estudos adequados referentes ao uso do Cisticid® em mulheres grávidas não estão disponíveis até o momento. Estudos em animais até agora não revelaram quaisquer efeitos embriotóxicos, fetotóxicos, teratogênicos14 ou prejuízo da fertilidade masculina e feminina. No entanto, uma rigorosa avaliação risco-benefício deve ser feita antes da administração do praziquantel na gravidez12, especialmente durante o primeiro trimestre.
Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.
Lactação13: o praziquantel passa para o leite materno (até 20% da concentração plasmática).
Não existem dados disponíveis sobre os efeitos farmacológicos de tais quantidades de praziquantel em lactentes15. Contudo, é recomendável utilizar este medicamento durante a lactação13 somente se existirem razões imperiosas para tal. Caso Cisticid® seja empregado, como precaução, as mulheres não devem amamentar no dia do tratamento com praziquantel, bem como nas 24 horas subsequentes.
Efeitos sobre a capacidade de dirigir e operar máquinas
Mesmo se usado conforme recomendado, Cisticid® pode alterar a vigilância de tal forma que a capacidade de conduzir veículos ou operar máquinas fique comprometida. Isso vale também para trabalhar sem um apoio firme e, particularmente, em ligação com o álcool. Por essa razão, os pacientes devem ser aconselhados a não dirigir ou operar máquinas no dia do tratamento com Cisticid®, assim como no dia seguinte.
Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Neurocisticercose: A neurocisticercose é uma infecção do sistema nervoso central (SNC) causada pelo Cysticercus cellulosae , forma larvária da Taenia solium .
2 Subcutânea: Feita ou situada sob a pele; hipodérmica.
3 Insuficiência hepática: Deterioração grave da função hepática. Pode ser decorrente de hepatite viral, cirrose e hepatopatia alcoólica (lesão hepática devido ao consumo de álcool) ou medicamentosa (causada por medicamentos como, por exemplo, o acetaminofeno). Para que uma insuficiência hepática ocorra, deve haver uma lesão de grande porção do fígado.
4 Esquistossomose: Doença produzida no homem por vermes do gênero Schistosoma, especialmente S. mansoni, S. haematobium e S. japonicum. No Brasil, há apenas a espécie Schistossoma mansoni, que causa diarreia, hepatomegalia e esplenomegalia.
5 Fármaco: Qualquer produto ou preparado farmacêutico; medicamento.
6 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
7 Metabólitos: Qualquer composto intermediário das reações enzimáticas do metabolismo.
8 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
9 Arritmias: Arritmia cardíaca é o nome dado a diversas perturbações que alteram a frequência ou o ritmo dos batimentos cardíacos.
10 Insuficiência Cardíaca: É uma condição na qual a quantidade de sangue bombeada pelo coração a cada minuto (débito cardíaco) é insuficiente para suprir as demandas normais de oxigênio e de nutrientes do organismo. Refere-se à diminuição da capacidade do coração suportar a carga de trabalho.
11 Antagonista: 1. Opositor. 2. Adversário. 3. Em anatomia geral, que ou o que, numa mesma região anatômica ou função fisiológica, trabalha em sentido contrário (diz-se de músculo). 4. Em medicina, que realiza movimento contrário ou oposto a outro (diz-se de músculo). 5. Em farmácia, que ou o que tende a anular a ação de outro agente (diz-se de agente, medicamento etc.). Agem como bloqueadores de receptores. 6. Em odontologia, que se articula em oposição (diz-se de ou qualquer dente em relação ao da maxila oposta).
12 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
13 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
14 Teratogênicos: Agente teratogênico ou teratógeno é tudo aquilo capaz de produzir dano ao embrião ou feto durante a gravidez. Estes danos podem se refletir como perda da gestação, malformações ou alterações funcionais ou ainda distúrbios neurocomportamentais, como retardo mental.
15 Lactentes: Que ou aqueles que mamam, bebês. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).

Tem alguma dúvida sobre ADVERTÊNCIAS E PRECAUÇÕES CISTICID?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.