CONTRA-INDICAÇÕES METHERGIN

Atualizado em 24/05/2016

Gravidez1, primeiro estágio do trabalho de parto e segundo estágio do trabalho de parto antes do aparecimento da cabeça2: (METHERGIN não deve ser utilizado na indução ou potencialização do trabalho de parto). Hipertensão3 severa, toxemia4 hipertensiva (pré-eclâmpsia5, eclâmpsia6); doença vascular7 oclusiva (inclusive cardiopatia isquêmica8); sepsia; hipersensibilidade aos alcalóides do esporão do centeio.

- PrecauçõesQuando a apresentação é pélvica9, ou em outros casos de apresentações anormais, METHERGIN não deve ser administrado antes que o nascimento da criança esteja finalizado e, em prenhez múltipla, somente após nascer a última criança.
O controle ativo do terceiro estágio de parto requer supervisão obstétrica.
As injeções intravenosas devem ser administradas lentamente por um período de no mínimo 60 segundos.
Cuidados devem ser tomados na presença de hipertensão3 leve ou moderada (METHERGIN está contra-indicado na hipertensão3 grave) ou distúrbios da função hepática10 ou renal11.
Em vista dos possíveis efeitos colaterais12 (vide "Efeitos colaterais12"), METHERGIN não é recomendado para uso rotineiro em mulheres lactantes13.
Como todos os medicamentos, METHERGIN deve ser mantido fora do alcance das crianças.

- Interações
METHERGIN pode potencializar os efeitos vasoconstritores/vasopressores de outros medicamentos, tais como simpatomiméticos (exemplo: administrados com anestésicos locais) ou ergotamina.
Não são conhecidas interações adversas decorrentes da administração simultânea de METHERGIN e oxicitocina. Para a prevenção e o tratamento da hemorragia14 uterina o uso combinado destes dois agentes uterotônicos por via intramuscular pode ser vantajoso, uma vez que a oxitocina15 apresenta um período de latência16 muito curto, enquanto METHERGIN possui uma duração de ação prolongada.

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
2 Cabeça:
3 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
4 Toxemia: Intoxicação resultante do acúmulo excessivo de toxinas endógenas ou exógenas no sangue, em virtude de insuficiência relativa ou absoluta dos órgãos excretores (rins, fígado, etc.).
5 Pré-eclâmpsia: É caracterizada por hipertensão, edema (retenção de líquidos) e proteinúria (presença de proteína na urina). Manifesta-se na segunda metade da gravidez (após a 20a semana de gestação) e pode evoluir para convulsão e coma, mas essas condições melhoram com a saída do feto e da placenta. No meio médico, o termo usado é Moléstia Hipertensiva Específica da Gravidez. É a principal causa de morte materna no Brasil atualmente.
6 Eclâmpsia: Ocorre quando a mulher com pré-eclâmpsia grave apresenta covulsão ou entra em coma. As convulsões ocorrem porque a pressão sobe muito e, em decorrência disso, diminui o fluxo de sangue que vai para o cérebro.
7 Vascular: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
8 Cardiopatia isquêmica: Doença ocasionada por um déficit na circulação nas artérias coronarianas e outros defeitos capazes de afetar o aporte sangüíneo para o músculo cardíaco.É evidenciada por dor no peito, arritmias, morte súbita ou insuficiência cardíaca.
9 Pélvica: Relativo a ou próprio de pelve. A pelve é a cavidade no extremo inferior do tronco, formada pelos dois ossos do quadril (ilíacos), sacro e cóccix; bacia. Ou também é qualquer cavidade em forma de bacia ou taça (por exemplo, a pelve renal).
10 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
11 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
12 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
13 Lactantes: Que produzem leite; que aleitam.
14 Hemorragia: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
15 Oxitocina: Hormônio produzido pelo hipotálamo e armazenado na hipófise posterior (neuro-hipófise). Tem a função de promover as contrações uterinas durante o parto e a ejeção do leite durante a amamentação.
16 Latência: 1. Estado, caráter daquilo que se acha latente, oculto. 2. Por extensão de sentido, é o período durante o qual algo se elabora, antes de assumir existência efetiva. 3. Em medicina, é o intervalo entre o começo de um estímulo e o início de uma reação associada a este estímulo; tempo de reação. 4. Em psicanálise, é o período (dos quatro ou cinco anos até o início da adolescência) durante o qual o interesse sexual é sublimado; período de latência.

Tem alguma dvida sobre CONTRA-INDICAÇÕES METHERGIN?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta ser enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dvidas j respondidas.