INFORMAÇÕES AO PACIENTE DEXADOR

Atualizado em 24/05/2016

DEXADOR possui potente ação antiinflamatória e analgésica, devido a inibição dos processos inflamatórios.


CUIDADOS NA CONSERVAÇÃO: O medicamento deve ser conservado ao abrigo do calor excessivo, da umidade, da luz e em temperatura ambiente (entre 15 e 30°C). ATENÇÃO: as ampolas quando abertas devem ser aplicadas imediatamente, não podendo ser armazenadas mesmo em refrigerador.


Prazo de validade: 24 meses após a data de fabricação

Verifique o prazo de validade no cartucho.

Não utilize medicamentos com o prazo de validade vencido.


Conduta na gravidez1 E LACTAÇÃO2: Como a maioria dos medicamentos, DEXADOR não deve ser utilizado nos primeiros 3 meses de gravidez1.Informe o seu médico a ocorrência de gravidez1 na vigência do tratamento ou após o seu término. Informe ao seu médico se estiver amamentando.


Cuidados na administração: DEXADOR INJETÁVEL é usado exclusivamente por via intramuscular. Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. DEXADOR solução injetável, deve ser administrado exclusivamente por via intramuscular.


Cuidados na interrupção do tratamento:A suspensão de qualquer medicamento que contenha corticosteróide, quando administrado prolongadamente, deve ser lenta e gradual, pelos riscos de INSUFICIÊNCIA3 SUPRA-RENAL4.


REAÇÕES ADVERSAS: Úlcera péptica5: O uso prolongado de DEXADOR pode ocasionar o aparecimento de úlceras6 pépticas, embora tratamentos a curto prazo não parecem ser responsáveis por esta patologia7.

Informe ao médico o aparecimento de quaisquer tipos de reações desagradáveis.


TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.


Deve-se interromper a utilização de álcool durante o tratamento.


Não interrompER o tratamento sem o conhecimento do seu médico.


Contra-indicações: DEXADOR não deve ser administrado à pacientes com reconhecida alergia8 à qualquer um de seus componentes ou que apresentem úlceras6 gástricas e duodenais. Pacientes com infecções9 graves, cardíacos descompensados, portadores de bloqueio atrioventricular e portadores de processos bradicardizantes também não devem ser medicados com DEXADOR.

- Administração prolongada:Tanto a apresentação injetável como em comprimidos apresentam em sua composição a Dexametasona. O uso deste e de outros corticosteróides prolongadamente, sem controle médico pode levar à depressão da supra-renal4 quando suspensos abruptamente. A redução deve ser sempre gradual e sob orientação médica.

- Susceptibilidade10 à infecções9: Todos os corticosteróides diminuem as defesas do organismo, por isto podem reativar processos infecciosos pré-existentes ou tornar o paciente mais susceptível de ser acometido por uma infecção11 de natureza viral, bacteriana ou fúngica12.

- Vacinações e testes alérgicos: Pacientes em tratamento com DEXADOR não devem ser submetidos a vacinações com microrganismos vivos ou testes alérgicos por um período estimado de 3 semanas após a última dose. Não é conveniente também a realização de testes alérgicos antes de decorrido este período, pois pode haver mascaramento dos resultados.

- Doenças infecciosas: Viroses como herpes, varicela13, sarampo14 e doenças bacterianas como tuberculose15 podem ter suas evoluções agravadas com o uso de corticosteróides.


NÃO TOME MEDICAMENTO SEM O CONHECIMENTO DE SEU MÉDICO PODE SER PERIGOSO PARA SUA SAÚDE16.

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
2 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
3 Insuficiência: Incapacidade de um órgão ou sistema para realizar adequadamente suas funções.Manifesta-se de diferentes formas segundo o órgão comprometido. Exemplos: insuficiência renal, hepática, cardíaca, respiratória.
4 Supra-renal:
5 Úlcera péptica: Lesão na mucosa do esôfago, estômago ou duodeno. Também chamada de úlcera gástrica ou duodenal. Pode ser provocada por excesso de ácido clorídrico produzido pelo próprio estômago ou por medicamentos como antiinflamatórios ou aspirina. É uma doença infecciosa, causada pela bactéria Helicobacter pylori em quase 100% dos casos. Os principais sintomas são: dor, má digestão, enjôo, queimação (azia), sensação de estômago vazio.
6 Úlceras: Feridas superficiais em tecido cutâneo ou mucoso que podem ocorrer em diversas partes do organismo. Uma afta é, por exemplo, uma úlcera na boca. A úlcera péptica ocorre no estômago ou no duodeno (mais freqüente). Pessoas que sofrem de estresse são mais susceptíveis a úlcera.
7 Patologia: 1. Especialidade médica que estuda as doenças e as alterações que estas provocam no organismo. 2. Qualquer desvio anatômico e/ou fisiológico, em relação à normalidade, que constitua uma doença ou caracterize determinada doença. 3. Por extensão de sentido, é o desvio em relação ao que é próprio ou adequado ou em relação ao que é considerado como o estado normal de uma coisa inanimada ou imaterial.
8 Alergia: Reação inflamatória anormal, perante substâncias (alérgenos) que habitualmente não deveriam produzi-la. Entre estas substâncias encontram-se poeiras ambientais, medicamentos, alimentos etc.
9 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
10 Susceptibilidade: 1. Ato, característica ou condição do que é suscetível. 2. Capacidade de receber as impressões que põem em exercício as ações orgânicas; sensibilidade. 3. Disposição ou tendência para se ofender e se ressentir com (algo, geralmente sem importância); delicadeza, melindre. 4. Em física, é o coeficiente de proporcionalidade entre o campo magnético aplicado a um material e a sua magnetização.
11 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
12 Fúngica: Relativa à ou produzida por fungo.
13 Varicela: Doença viral freqüente na infância e caracterizada pela presença de febre e comprometimento do estado geral juntamente com a aparição característica de lesões que têm vários estágios. Primeiro são pequenas manchas avermelhadas, a seguir formam-se pequenas bolhas que finalmente rompem-se deixando uma crosta. É contagiosa, mas normalmente não traz maiores conseqüências à criança. As bolhas e suas crostas, se não sofrerem infecção secundária, não deixam cicatriz.
14 Sarampo: Doença infecciosa imunoprevenível, altamente transmissível por via respiratória, causada pelo vírus do sarampo e de imunidade permanente. Geralmente ocorre na infância, mas pode afetar adultos susceptíveis (não imunes). As manifestações clínicas são febre alta, tosse seca persistente, coriza, conjuntivite, aumento dos linfonodos do pescoço e manchas avermelhadas na pele. Em cerca de 30% das pessoas com sarampo podem ocorrer complicações como diarréia, otite, pneumonia e encefalite.
15 Tuberculose: Doença infecciosa crônica produzida pelo bacilo de Koch (Mycobacterium tuberculosis). Produz doença pulmonar, podendo disseminar-se para qualquer outro órgão. Os sintomas de tuberculose pulmonar consistem em febre, tosse, expectoração, hemoptise, acompanhada de perda de peso e queda do estado geral. Em países em desenvolvimento (como o Brasil) aconselha-se a vacinação com uma cepa atenuada desta bactéria (vacina BCG).
16 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.

Tem alguma dúvida sobre INFORMAÇÕES AO PACIENTE DEXADOR?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.