ADVERTÊNCIAS DALACIN T

Atualizado em 25/05/2016

Diarréia1, diarréia1 sanguinolenta2, colite3 não-específica e colite3 pseudomembranosa (induzida por antibiótico) foram relatadas com muitos antibióticos usados sistemicamente, incluindo a clindamicina. Não ocorreu qualquer diarréia1 ou colite3 pseudomembranosa em trabalhos clínicos controlados com DALACIN T Solução tópica. Entretanto, é teoricamente possível que a clindamicina possa estar presente sistemicamente, através da absorção proveniente da superfície da pele4. Quando aplicada topicamente, o médico deve estar alerta à possibilidade remota de diarréia1 severa ou colite3 induzidas por antibiótico. Se ocorrer diarréia1 significativa durante a terapia, o medicamento deve ser descontinuado. Diarréia1 significativa (que teoricamente pode ocorrer até várias semanas pós-terapia) deve ser tratada como se fosse induzida por antibiótico. Estudos recentes indicaram uma toxina5 (ou toxinas6) produzidas por bactérias do gênero Clostridia (especialmente Clostridium difficile) como a principal causa direta da colite3 associada a antibiótico. A colite3 é habitualmente caracterizada por diarréia1 severa persistente e cólicas7 abdominais severas e podem ser associadas com a passagem do sangue8 e muco. O exame endoscópico da mucosa9 pode revelar colite3 pseudomembranosa. Os agentes anticolinérgicos e antiperistálticos podem piorar a condição. A vancomicina demonstrou ser eficaz no tratamento de colite3 pseudomembranosa associada a antibiótico, produzida por C. difficile. A dose habitual para adultos é de 500 mg de vancomicina, por via oral, a cada 6 horas, por um período de 7 a 10 dias. Casos leves, mostrando mudanças mucosas10 mínimas, podem responder à simples descontinuação da droga. Casos moderados a severos, incluindo aqueles com ulceração11 ou formação pseudomembranosa, devem ser controlados com líquidos, eletrólitos12 e suplementação13 protéica, conforme o indicado. As resinas colestiramina e o colestipol demonstraram, in vitro, unir a toxina5. Enemas14 de retenção corticóides e corticóides sistêmicos15 podem ajudar em casos persistentes. Outras causas de colite3 devem ser consideradas. Devem ser tomadas informações quanto a prévia sensibilidade à droga e outros alérgenos16. Há resistência cruzada entre clindamicina e lincomicina e antagonismo entre clindamicina e eritromicina.

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
2 Sanguinolenta: 1. Em que há grande derramamento de sangue; sangrenta. 2. Tinto ou misturado com sangue. 3. Que se compraz em ver ou derramar sangue; sanguinária.
3 Colite: Inflamação da porção terminal do cólon (intestino grosso). Pode ser devido a infecções intestinais (a causa mais freqüente), ou a processos inflamatórios diversos (colite ulcerativa, colite isquêmica, colite por radiação, etc.).
4 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
5 Toxina: Substância tóxica, especialmente uma proteína, produzida durante o metabolismo e o crescimento de certos microrganismos, animais e plantas, capaz de provocar a formação de anticorpos ou antitoxinas.
6 Toxinas: Substâncias tóxicas, especialmente uma proteína, produzidas durante o metabolismo e o crescimento de certos microrganismos, animais e plantas, capazes de provocar a formação de anticorpos ou antitoxinas.
7 Cólicas: Dor aguda, produzida pela dilatação ou contração de uma víscera oca (intestino, vesícula biliar, ureter, etc.). Pode ser de início súbito, com exacerbações e períodos de melhora parcial ou total, nos quais o paciente pode estar sentindo-se bem ou apresentar dor leve.
8 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
9 Mucosa: Tipo de membrana, umidificada por secreções glandulares, que recobre cavidades orgânicas em contato direto ou indireto com o meio exterior.
10 Mucosas: Tipo de membranas, umidificadas por secreções glandulares, que recobrem cavidades orgânicas em contato direto ou indireto com o meio exterior.
11 Ulceração: 1. Processo patológico de formação de uma úlcera. 2. A úlcera ou um grupo de úlceras.
12 Eletrólitos: Em eletricidade, é um condutor elétrico de natureza líquida ou sólida, no qual cargas são transportadas por meio de íons. Em química, é uma substância que dissolvida em água se torna condutora de corrente elétrica.
13 Suplementação: Que serve de suplemento para suprir o que falta, que completa ou amplia.
14 Enemas: Introdução de substâncias líquidas ou semilíquidas através do esfíncter anal, com o objetivo de induzir a defecação ou administrar medicamentos.
15 Sistêmicos: 1. Relativo a sistema ou a sistemática. 2. Relativo à visão conspectiva, estrutural de um sistema; que se refere ou segue um sistema em seu conjunto. 3. Disposto de modo ordenado, metódico, coerente. 4. Em medicina, é o que envolve o organismo como um todo ou em grande parte.
16 Alérgenos: Substância capaz de provocar reação alérgica em certos indivíduos.

Tem alguma dúvida sobre ADVERTÊNCIAS DALACIN T?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.