RESULTADOS DE EFICÁCIA DUPHASTON

Atualizado em 28/05/2016

Terapia Hormonal

Os estudos avaliando a eficácia de didrogesterona para a proteção endometrial na terapia hormonal, mostraram eficácia que variou de 90 a 99,7 % Ref Ref.

Tratamento da Dismenorréia1

Usando-se o esquema posológico recomendado, conseguiu-se de 72 a 92 % de eficácia com o uso de DUPHASTON em mulheres com dismenorréia1 moderada e severa após 3º ciclo de usoRef Ref.

Tratamento da Endometriose2

Mulheres com diagnóstico3 de endometriose2 (leve a severa) que usaram DUPHASTON com a posologia recomendada apresentaram melhora dos sintomas4 e das lesões5, em 75 % a 90 % dos casos Ref Ref.

Tratamento da Amenorréia Secundária6

O índice global de sucesso com o uso de DUPHASTON para o tratamento da amenorréia secundária6 em estudos controlados variaram entre 73 e 93 % Ref Ref Ref.

Tratamento de Ciclos Irregulares

Cerca de 92 % das mulheres que apresentavam ciclos menstruais irregulares e que fizeram uso da didrogesterona com o intuito de regularizar os ciclos, obtiveram sucesso Ref.

Tratamento da Síndrome7 Pré-menstrual

Resultados de estudos controlados por placebo8 mostraram que 51 a 72 % das mulheres que apresentavam sintomas4 de síndrome7 pré-menstrual e que usaram DUPHASTON, apresentaram melhora importante nos sintomas4 Ref Ref.

Tratamento do aborto habitual e ameaça de aborto na deficiência de progesterona.

O uso de DUPHASTON para os casos de aborto habitual e ameaça de aborto mostra uma redução significativa de 27 e 30 %, respectivamente, na taxa de aborto Ref.

Tratamento da Infertilidade9 devido a Insuficiência10 Luteínica

Mulheres com diagnóstico3 comprovado de deficiência luteínica que usaram DUPHASTON apresentaram sucesso no tratamento em 68,7 % dos casos. As taxas de gravidez11 em mulheres com este diagnóstico3 variaram entre 29,6 %, 31,0 % e 50,0 % Ref Ref Ref Ref.

Em caso de esquecimento a paciente deve ser orientada a esperar até o horário de tomada da próxima dose. A paciente deve ser orientada a não tomar mais do que a dose normal prescrita.

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Dismenorréia: Dor associada à menstruação. Em uma porcentagem importante de mulheres é um sintoma normal. Em alguns casos está associada a doenças ginecológicas (endometriose, etc.).
2 Endometriose: Doença que acomete as mulheres em idade reprodutiva e consiste na presença de endométrio em locais fora do útero. Endométrio é a camada interna do útero que é renovada mensalmente pela menstruação. Os locais mais comuns da endometriose são: Fundo de Saco de Douglas (atrás do útero), septo reto-vaginal (tecido entre a vagina e o reto ), trompas, ovários, superfície do reto, ligamentos do útero, bexiga e parede da pélvis.
3 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
4 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
5 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
6 Amenorréia secundária: É a ausência de menstruação por um período maior do que três meses consecutivos em uma mulher que anteriormente já apresentou ciclos menstruais.
7 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
8 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
9 Infertilidade: Capacidade diminuída ou ausente de gerar uma prole. O termo não implica a completa inabilidade para ter filhos e não deve ser confundido com esterilidade. Os clínicos introduziram elementos físicos e temporais na definição. Infertilidade é, portanto, freqüentemente diagnosticada quando, após um ano de relações sexuais não protegidas, não ocorre a concepção.
10 Insuficiência: Incapacidade de um órgão ou sistema para realizar adequadamente suas funções.Manifesta-se de diferentes formas segundo o órgão comprometido. Exemplos: insuficiência renal, hepática, cardíaca, respiratória.
11 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.

Tem alguma dúvida sobre RESULTADOS DE EFICÁCIA DUPHASTON?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.