INFORMAÇÕES TÉCNICAS ALFAST 0,544MG/ML-10AP. 5ML

Atualizado em 28/05/2016
O Alfast( é um analgésico1 narcótico de ação rápida e de curta duração, potente, quimicamente relacionado ao citrato de fentanila.Conservar a embalagem fechada, em temperatura ambiente, entre 15 e 30º C, protegida da luz.
O prazo de validade é de 24 meses a partir da data de fabricação, impressa na embalagem. Não utilize medicamento vencido.
O médico deve estar informado sobre a ocorrência de gravidez2 ou se a paciente estiver grávida, durante o tratamento com este medicamento, para que o mesmo avalie se o benefício justifica o possível risco para o feto3. Não deve ser usado se a paciente estiver amamentando.
TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.
Durante o tratamento com o produto o paciente não deve ingerir bebidas alcoólicas.
Durante o tratamento o paciente não deve dirigir veículos ou operar máquinas, pois sua habilidade e atenção podem estar prejudicadas.
Atividade Analgésica: 140 vezes mais potente que a petidina, 72 vezes mais potente que a morfina e 4 vezes menos potente que o citrato de fentanila.
Margem de Segurança: maior do que o citrato de fentanila, morfina e petidina.
Início de Ação: excepcionalmente rápido (1 minuto), portanto útil na indução anestésica ou no restabelecimento do controle cardiovascular após estímulos dolorosos. Quando administrado em "bolus4", seu início de ação é usualmente o tempo de circulação5 braço-cérebro6.
O Cloridrato de Alfentanila é 4 vezes mais rápido que o citrato de fentanila e sua duração é 3 vezes mais curta.
Duração de Ação: com 2 vezes a dose mínima eficaz (DE50) , o tempo de duração é de 11 minutos, a do citrato de fentanila é de 30 minutos e a da morfina é de 90 minutos. Com 4 vezes a DE50, a duração dessas substâncias passa a ser , respectivamente, para 17,55 e 150 minutos.
Meia Vida: é mais curta que a do citrato de fentanila, favorecendo recuperação mais rápida, mesmo após injeções repetidas ou infusão contínua. Apresenta também um menor volume de distribuição, refletindo sua menor solubilidade lipídica e um menor potencial de acumulação.
Farmacologia7 Clínica:
Em procedimentos cirúrgicos de até 30 minutos, com dose de 8 a 40 (g/kg, ocorre proteção analgésica contra as respostas hemodinâmicas decorrentes do trauma cirúrgico. O tempo de recuperação é geralmente equivalente ao citrato de fentanila quando administrado nas mesmas doses.
Em procedimentos de longa duração, doses de até 75 (g/kg atenuam as respostas hemodinâmicas a laringoscopia, intubação e incisão8, com tempo de recuperação comparável ao citrato de fentanila.
Com dose de 50 a 75 (g/kg, seguidas de infusão contínua de 0,5 a 3,0 (g/kg/minuto, atenua a resposta à catecolaminas com recuperação mais rápida, reduzindo a necessidade de analgésico1 no pós-operatório, comparando com pacientes que utilizaram enflurano.
A biodisponibilidade apresentou grande variabilidade entre diferentes pacientes e em um mesmo paciente.
A farmacocinética, pode ser descrita como do tipo de três compartimentos: a meia-vida de distribuição varia de 0,4 a3,1 minutos; a meia-vida de redistribuição varia de 4,6 a 21,6 minutos; e a meia-vida terminal de eliminação varia de 64,1 a 129,3 minutos, sendo que a meia-vida terminal do citrato de fentanila é de aproximadamente 219 minutos. Os níveis plasmáticos seguem uma cinética9 linear apenas com concentrações plasmáticas de até 1.000 ng/ml. A administração repetida ou contínua do Cloridrato de Alfentanila produz concentrações plasmáticas mais elevadas e um acúmulo da droga, principalmente em pacientes com eliminação plasmática diminuída.
O fígado10 é o principal órgão de biotransformação. O Cloridrato de Alfentanila tem um volume de distribuição aparente de 0,6 a 1 l/kg, correspondendo cerca de ¼ do volume obtido com o citrato de fentanila. A velocidade de eliminação plasmática varia de 1,7 a 17,6 ml/kg/minuto e a do citrato de fentanila é de 12,6 ml/kg/minuto.
Cerca de 81% da dose administrada são excretados num período de 24 horas e 0,2% são eliminados como droga inalterada. Os metabólitos11 são eliminados pela urina12. A ligação protéica plasmática é de 92%.
Doses de aproximadamente 105 (g/ml produzem hipnose, demonstrado por eletroencefalograma13.
Em pacientes sem pré-medicação foi determinado que a DE90 anestésica é de 182 (g/kg, demonstrado pela capacidade de bloqueio de resposta à introdução de sonda nasofaringeana.
A necessidade de administração de anestésicos voláteis fica reduzida de 30% a 50% durante os primeiros 60 minutos de manutenção em pacientes que receberam doses anestésicas de Cloridrato de Alfentanila acima de 130(g/kg, quando comparada com a dos pacientes que receberam doses de 4 a 5 mg/kg de tiopental como anestésico de indução.
Em doses de indução anestésica o Cloridrato de Alfentanila promove um nível de anestesia14 profundo durante a primeira hora de manutenção anestésica, promovendo atenuação das respostas hemodinâmicas durante a intubação e incisão8.
Após uma dose para indução anestésica com Cloridrato de Alfentanila, as doses necessárias para infusão com o Cloridrato de Alfentanila ficam reduzidas em 30% a 50% durante a primeira hora de manutenção.
Os pacientes com função hepática15 comprometida e em idosos com mais de 65 anos, a velocidade de eliminação plasmática está diminuída e a eliminação terminal é prolongada, podendo prolongar o período de recuperação no pós-operatório.
Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Analgésico: Medicamento usado para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
2 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
3 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
4 Bolus: Uma quantidade extra de insulina usada para reduzir um aumento inesperado da glicemia, freqüentemente relacionada a uma refeição rápida.
5 Circulação: 1. Ato ou efeito de circular. 2. Facilidade de se mover usando as vias de comunicação; giro, curso, trânsito. 3. Movimento do sangue, fluxo de sangue através dos vasos sanguíneos do corpo e do coração.
6 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
7 Farmacologia: Ramo da medicina que estuda as propriedades químicas dos medicamentos e suas respectivas classificações.
8 Incisão: 1. Corte ou golpe com instrumento cortante; talho. 2. Em cirurgia, intervenção cirúrgica em um tecido efetuada com instrumento cortante (bisturi ou bisturi elétrico); incisura.
9 Cinética: Ramo da física que trata da ação das forças nas mudanças de movimento dos corpos.
10 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
11 Metabólitos: Qualquer composto intermediário das reações enzimáticas do metabolismo.
12 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
13 Eletroencefalograma: Registro da atividade elétrica cerebral mediante a utilização de eletrodos cutâneos que recebem e amplificam os potenciais gerados em cada região encefálica.
14 Anestesia: Diminuição parcial ou total da sensibilidade dolorosa. Pode ser induzida por diferentes medicamentos ou ser parte de uma doença neurológica.
15 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.

Tem alguma dúvida sobre INFORMAÇÕES TÉCNICAS ALFAST 0,544MG/ML-10AP. 5ML?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.