PRECAUÇÕES E ADVERTÊNCIAS CLORIDRATO DE AMITRIPTILINA

Atualizado em 28/05/2016
Gerais: a amitriptilina deve ser usada com cautela em pacientes com história de convulsão1, em pacientes com função hepática2 comprometida e, em virtude de sua ação atropínica, em pacientes com história de retenção urinária3. Em glaucoma4 de ângulo estreito ou pressão intra-ocular aumentada. Em pacientes com glaucoma4 de ângulo estreito, mesmo dores médias podem precipitar uma crise. A ocorrência de um caso de arritmia5 fatal foi relatada, dentro de 56 horas após a superdose de amitriptilina.Se possível, interrompa o medicamento vários dias antes das intervenções cirúrgicas não urgentes.
Hiperpirexia tem sido reportada quando antidepressivos tricíclicos são administrados com agentes anticolinérgicos ou com drogas neurolépticas particularmente durante o calor. O medicamento pode comprometer o estado de alerta em alguns pacientes; dirigir automóveis e outras atividades cujo risco aumenta pela diminuição do estado de alerta, devem ser evitadas.
Doenças Cardiovasculares6: os pacientes com distúrbios cardiovasculares devem ser observados estreitamente. Os antidepressivos tricíclicos, inclusive o cloridrato de amitriptilina, particularmente quando ministrados em doses altas, têm mostrado produzir arritmia5, taquicardia7 sinusial e prolongamento do tempo de condução. Têm sido relatados infarto do miocárdio8 e acidente vascular cerebral9 com medicamentos dessa classe.
Doenças Endócrinas: a estreita supervisão é requirida quando a amitriptilina é ministrada a pacientes hipertireoideanos ou em pacientes recebendo medicação tireoideana.
Doenças do Sistema Nervoso Central10: a possibilidade de suicídio nos pacientes deprimidos permanece durante o tratamento. Os pacientes não deverão ter acesso a grande quantidades do medicamento durante o tratamento. Quando o cloridrato de amitriptilina é usado para tratar o componente depressivo da esquizofrenia11, os sintomas12 psicóticos podem ser agravados. De modo análogo, na psicose13 maníaco-depressiva, os pacientes deprimidos podem experimentar uma mudança para a fase maníaca.
Delírios paranóides, com ou sem hostilidade associada, podem ser exacerbados. Em qualquer dessas circunstâncias, pode ser aconselhável reduzir a dose de amitriptilina ou usar um tranqüilizante maior, como a perfenazina, simultaneamente.
Uso em crianças: em vista da falta de experiência com o uso desta substância no tratamento da depressão na criança, não se recomenda para pacientes14 deprimidos abaixo de 12 anos de idade.
Uso na gravidez15: não há estudo bem controlado em mulheres grávidas, portanto, ao administrar-se a droga a pacientes grávidas ou mulheres passíveis de engravidar, os possíveis benefícios devem confrontar-se contra os eventuais riscos para a mãe e filho. Portanto, só o médico pode recomendar o uso para essas pacientes.
Nutrizes16: amitriptilina é detectável no leite materno. Devido ao potencial para sérias reações adversas causadas pela amitriptilina em crianças deve-se decidir quanto à descontinuidade da amamentação17 ou da droga.
Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Convulsão: Episódio agudo caracterizado pela presença de contrações musculares espasmódicas permanentes e/ou repetitivas (tônicas, clônicas ou tônico-clônicas). Em geral está associada à perda de consciência e relaxamento dos esfíncteres. Pode ser devida a medicamentos ou doenças.
2 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
3 Retenção urinária: É um problema de esvaziamento da bexiga causado por diferentes condições. Normalmente, o ato miccional pode ser iniciado voluntariamente e a bexiga se esvazia por completo. Retenção urinária é a retenção anormal de urina na bexiga.
4 Glaucoma: É quando há aumento da pressão intra-ocular e danos ao nervo óptico decorrentes desse aumento de pressão. Esses danos se expressam no exame de fundo de olho e por alterações no campo de visão.
5 Arritmia: Arritmia cardíaca é o nome dado a diversas perturbações que alteram a frequência ou o ritmo dos batimentos cardíacos.
6 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).
7 Taquicardia: Aumento da frequência cardíaca. Pode ser devido a causas fisiológicas (durante o exercício físico ou gravidez) ou por diversas doenças como sepse, hipertireoidismo e anemia. Pode ser assintomática ou provocar palpitações.
8 Infarto do miocárdio: Interrupção do suprimento sangüíneo para o coração por estreitamento dos vasos ou bloqueio do fluxo. Também conhecido por ataque cardíaco.
9 Acidente vascular cerebral: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
10 Sistema Nervoso Central: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
11 Esquizofrenia: Doença mental do grupo das Psicoses, caracterizada por alterações emocionais, de conduta e intelectuais, caracterizadas por uma relação pobre com o meio social, desorganização do pensamento, alucinações auditivas, etc.
12 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
13 Psicose: Grupo de doenças psiquiátricas caracterizadas pela incapacidade de avaliar corretamente a realidade. A pessoa psicótica reestrutura sua concepção de realidade em torno de uma idéia delirante, sem ter consciência de sua doença.
14 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
15 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
16 Nutrizes: Mulheres que amamentam; amas de leite; que alimentam.
17 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.

Tem alguma dúvida sobre PRECAUÇÕES E ADVERTÊNCIAS CLORIDRATO DE AMITRIPTILINA?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.