INFORMAÇÕES AO PACIENTE BARACLUDE

Atualizado em 28/05/2016

1. PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

BARACLUDE é indicado para o tratamento de infecção1 crônica pelo vírus2 da hepatite3 B (VHB) em adultos com evidência da multiplicação do vírus2 e também com evidência de elevações persistentes das aminotransferases séricas ALT e AST (enzimas produzidas pelo fígado4) ou doença histologicamente ativa (alteração na estrutura celular do fígado4).

2. COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

BARACLUDE é um medicamento utilizado para o tratamento de adultos com infecção1 crônica pelo vírus2 da hepatite3 B (VHB). BARACLUDE pode diminuir a quantidade de VHB no corpo, podendo diminuir a habilidade do vírus2 para multiplicar-se e infectar novas células5 do fígado4. A terapia com BARACLUDE também pode melhorar a condição do seu fígado4.

É importante permanecer sob o cuidado do seu médico enquanto utiliza o medicamento.

3. QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Você não deve utilizar BARACLUDE se for alérgico ao entecavir ou a qualquer componente da formulação.

4. O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Atenção: o tratamento com BARACLUDE não diminui o risco de transmissão do VHB para outras pessoas através do sexo, compartilhamento de agulhas ou exposição ao sangue6. Converse com seu médico sobre prática de sexo seguro para proteger o seu parceiro. Nunca compartilhe agulhas. Não divida itens pessoais que possam conter sangue6 ou fluídos corpóreos, como escovas de dente7 ou lâminas de barbear.

Exacerbações da Hepatite3 após Descontinuação do Tratamento

Exacerbações agudas de hepatite3 foram relatadas em pacientes que descontinuaram tratamento para Hepatite3 B, incluindo a terapia com entecavir. Pode ocorrer piora ou hepatite3 séria se você descontinuar a terapia com o produto.

Pacientes Co-infectados com HIV8

BARACLUDE não foi avaliado em pacientes co-infectados por HIV8 e VHB que não estivessem recebendo simultaneamente algum tipo de tratamento para HIV8. Avise seu médico se você tem ou contraiu HIV8. Se você estiver utilizando BARACLUDE para tratar hepatite3 B crônica e não está utilizando outros medicamentos para o HIV8 ao mesmo tempo, a atividade futura dos tratamentos para HIV8 pode ser reduzida. Aconselhamos que você realize um teste de HIV8 antes de começar o tratamento com BARACLUDE e a qualquer momento após você ter tido chance de estar exposto ao HIV8. BARACLUDE não lhe auxiliará na infecção1 por HIV8.

Acidose9 Láctica10 e Hepatoxicidade

Acidose9 láctica10 (distúrbio que leva a acidificação do sangue6 ) e hepatomegalia11 (fígado4 com o tamanho aumentado) grave com esteatose12, incluindo casos fatais, foram relatados com o uso de nucleosídeos análogos isolados ou em combinação com antirretrovirais.

Alguns pacientes que utilizam medicamentos do tipo de BARACLUDE podem apresentar uma condição séria chamada acidose9 láctica10. Acidose9 láctica10 deve ser tratada no hospital. Procure o seu médico caso você apresentar algum dos seguintes sinais13 de acidose9 láctica10: fraqueza, cansaço, dor muscular incomum, problema respiratório, dor de estômago14 acompanhada de náusea15 e vômito16, frio especialmente nos braços e pernas, tontura17, batimento rápido ou irregular do coração18.

Alguns pacientes podem também desenvolver problemas sérios de fígado4 chamados de hepatotoxicidade19 com aumento do fígado4 (hepatomegalia11) e gordura20 no fígado4 (esteatose12). Procure o seu médico caso você apresente algum dos seguintes sinais13 de problemas no fígado4: pele21 ou olhos22 amarelados (icterícia23), urina24 escura, não sentir vontade de comer por alguns dias, sentir náusea15, dor abdominal baixa.

Pacientes com Insuficiência Renal25

Fale para o seu médico se você tem insuficiência renal25. Você pode precisar de um ajuste da dose de BARACLUDE.

Pacientes que Receberam Transplante de Fígado4

Antes de iniciar a terapia com BARACLUDE e durante a terapia, o paciente que recebeu transplante de fígado4 e está sob tratamento com ciclosporina ou tacrolimus, deve ter a função renal26 cuidadosamente avaliada.

Gravidez27 e Amamentação28

Não se sabe se o uso de BARACLUDE é seguro durante a gravidez27.

BARACLUDE deve ser utilizado durante a gravidez27 apenas se o benefício justificar o risco em potencial ao feto29.

Não há dados em relação ao efeito que entecavir pode causar na transmissão de VHB da mãe à criança. Portanto, deve-se fazer as intervenções apropriadas para prevenir a infecção1 do bebê pelo VHB.

Não é conhecido se entecavir é excretado no leite humano. A amamentação28 não é recomendada em pacientes sob tratamento com BARACLUDE.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica.

Uso Pediátrico

A segurança e eficácia de entecavir em pacientes com menos de 16 anos de idade não foram estabelecidas.

Interações medicamentosas

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
2 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
3 Hepatite: Inflamação do fígado, caracterizada por coloração amarela da pele e mucosas (icterícia), dor na região superior direita do abdome, cansaço generalizado, aumento do tamanho do fígado, etc. Pode ser produzida por múltiplas causas como infecções virais, toxicidade por drogas, doenças imunológicas, etc.
4 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
5 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
6 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
7 Dente: Uma das estruturas cônicas duras situadas nos alvéolos da maxila e mandíbula, utilizadas na mastigação e que auxiliam a articulação. O dente é uma estrutura dérmica composta de dentina e revestida por cemento na raiz anatômica e por esmalte na coroa anatômica. Consiste numa raiz mergulhada no alvéolo, um colo recoberto pela gengiva e uma coroa, a parte exposta. No centro encontra-se a cavidade bulbar preenchida com retículo de tecido conjuntivo contendo uma substância gelatinosa (polpa do dente) e vasos sangüíneos e nervos que penetram através de uma abertura ou aberturas no ápice da raiz. Os 20 dentes decíduos ou dentes primários surgem entre o sexto e o nono e o vigésimo quarto mês de vida; sofrem esfoliação e são substituídos pelos 32 dentes permanentes, que aparecem entre o quinto e sétimo e entre o décimo sétimo e vigésimo terceiro anos. Existem quatro tipos de dentes
8 HIV: Abreviatura em inglês do vírus da imunodeficiência humana. É o agente causador da AIDS.
9 Acidose: Desequilíbrio do meio interno caracterizado por uma maior concentração de íons hidrogênio no organismo. Pode ser produzida pelo ganho de substâncias ácidas ou perda de substâncias alcalinas (básicas).
10 Láctica: Diz-se de ou ácido usado como acidulante e intermediário químico; lática.
11 Hepatomegalia: Aumento anormal do tamanho do fígado.
12 Esteatose: Degenerescência gordurosa de um tecido.
13 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
14 Estômago: Órgão da digestão, localizado no quadrante superior esquerdo do abdome, entre o final do ESÔFAGO e o início do DUODENO.
15 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
16 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
17 Tontura: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
18 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
19 Hepatotoxicidade: É um dano no fígado causado por substâncias químicas chamadas hepatotoxinas.
20 Gordura: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Os alimentos que fornecem gordura são: manteiga, margarina, óleos, nozes, carnes vermelhas, peixes, frango e alguns derivados do leite. O excesso de calorias é estocado no organismo na forma de gordura, fornecendo uma reserva de energia ao organismo.
21 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
22 Olhos:
23 Icterícia: Coloração amarelada da pele e mucosas devido a uma acumulação de bilirrubina no organismo. Existem dois tipos de icterícia que têm etiologias e sintomas distintos: icterícia por acumulação de bilirrubina conjugada ou direta e icterícia por acumulação de bilirrubina não conjugada ou indireta.
24 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
25 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
26 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
27 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
28 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
29 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.

Tem alguma dvida sobre INFORMAÇÕES AO PACIENTE BARACLUDE?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta ser enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dvidas j respondidas.