Preço de Ribavirina (Cápsula 250 mg) em São Paulo/SP: R$ 0,00

Ribavirina (Cápsula 250 mg)

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ

Atualizado em 10/07/2020

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

Farmanguinhos Ribavirina
ribavirina
Cápsulas 250 mg

FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO:

Cápsula gelatinosa dura
Embalagens contendo 500 cápsulas cada

USO ORAL
USO ADULTO E PEDIÁTRICO

COMPOSIÇÃO:

Cada cápsula contém:

ribavirina 250 mg
excipiente q.s.p. 1 cápsula

Excipientes: celulose microcristalina, povidona e estearato de magnésio.

INFORMAÇÕES AO PACIENTE

PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

Farmanguinhos ribavirina é indicado para o tratamento da infecção1 crônica pelo vírus2 da hepatite3 C em associação com alfainterferona. A ribavirina também é indicada para o tratamento de pacientes com hepatite3 C crônica não previamente tratados com outras drogas, ou para pacientes4 com recaída da doença depois de resposta inicial com alfainterferona isoladamente.

COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

Farmanguinhos ribavirina pode ser melhor descrito como sendo virustático, evitando a formação de novos vírus2. A inibição da replicação do vírus2 permite que uma resposta imunológica se desenvolva naturalmente para o combate da infecção1 viral.

QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Farmanguinhos ribavirina é contraindicado nos casos de:

  • alergia5 (hipersensível) à ribavirina ou a qualquer um dos seus componentes.
  • mulheres grávidas. O tratamento com Farmanguinhos ribavirina só deve ser iniciado após obtenção de um resultado negativo num teste de gravidez6 realizado imediatamente antes do início do tratamento.
  • durante a amamentação7.
  • história prévia de doença cardíaca grave, incluindo doença cardíaca instável ou não- controlada, nos seis meses anteriores.
  • disfunção hepática8 grave ou cirrose9 descompensada.
  • Insuficiência renal10 grave.
  • hemoglobinopatias11 (como por ex.: talassemia12, drepanocitose).
  • hepatites13 auto-imunes.
  • pacientes coinfectados por HCV e HIV14 com cirrose9 e uma pontuação de Child-Pugh ≥ 6.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas ou que possam ficar grávidas durante o tratamento.

Este medicamento causa malformação15 ao bebê durante a gravidez6.

Este medicamento é contraindicado para o uso em pacientes com insuficiência renal10 severa.

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Não tome Farmanguinhos ribavirina:

  • se for alérgico (hipersensível) à ribavirina ou a qualquer outro componente de Farmanguinhos ribavirina.
  • se está grávida ou amamentando.
  • se teve um problema cardíaco, ou se tiver tido qualquer outra doença cardíaca grave nos últimos 6 meses.
  • se tiver uma doença de fígado16 grave (ex. sua pele17 ficou amarela e acumulou excesso de líquido).
  • se tiver uma doença sanguínea do tipo anemia18 (ex. células19 falciformes ou talassemia12.)
  • se estiver infectado também por HIV14 e tiver uma doença de fígado16 grave, em alguns casos o tratamento de Farmanguinhos ribavirina em associação com alfainterferona-2a peguilada não deve ser iniciado. O médico deve ser informado para avaliação.

Para mais informações consulte também a bula da alfainterferona-2a peguilada ou da alfainterferona-2a.

Informe o seu médico:

  • se for uma mulher em idade fértil.
  • se for um paciente do sexo masculino e a sua parceira estiver em idade fértil.
  • se tiver problemas de coração20. Se for esse o seu caso terá que ser cuidadosamente vigiado. É recomendável que faça um eletrocardiograma21 antes e durante o tratamento.
  • se lhe surgir um problema de coração20, associado à fadiga22 intensa. Este pode ser devido à anemia18 originada pelo uso do medicamento.
  • se teve anemia18 alguma vez (geralmente o risco de desenvolvimento de anemia18 é superior na mulher que no homem).
  • se tiver outro problema de fígado16, além da hepatite3 C.
  • se tiver problemas de rins23. Pode ser necessário diminuir a dose de Farmanguinhos ribavirina ou até mesmo suspender o tratamento.
  • se surgirem sintomas24 de uma reação alérgica25 como, por exemplo, dificuldade em respirar, falta de ar, inchaço26 súbito da pele17 ou das mucosas27, coceira ou erupções na pele17, parar imediatamente o tratamento com Farmanguinhos ribavirina e procurar assistência médica imediatamente.
  • se teve depressão ou se desenvolveu sintomas24 associados à depressão (isto é se sentiu triste, desapontado, etc.), durante o tratamento com Farmanguinhos ribavirina.
  • se estiver infectado também por HIV14 e estiver em tratamento para AIDS.
  • se tiver interrompido o tratamento anterior para a Hepatite3 C devido à anemia18 ou baixo número de células sanguíneas28.

Antes do início do tratamento, todos os pacientes devem efetuar testes de função renal29. O seu médico fará análises no seu sangue30 antes de iniciar o tratamento com Farmanguinhos ribavirina. As análises no sangue30 devem ser repetidas após 2 semanas e durante 4 semanas de tratamento e depois disso sempre que o seu médico considerar necessário.

Se for uma mulher em idade fértil, efetuar um teste de gravidez6 antes de iniciar o tratamento. O teste deve ser repetido todos os meses durante o tratamento e nos 4 meses que se seguem ao final do tratamento.

Em pacientes que receberam tratamento associado com ribavirina e alfainterferona-2a peguilada foram notificadas afecções31 dos dentes e das gengivas, que podem causar a perda de dentes. Adicionalmente, no tratamento de longa duração com a associação de Farmanguinhos ribavirina e alfainterferona-2a peguilada, a secura da boca32 pode danificar os dentes e a pele17 do interior da boca32 (membrana da mucosa33 oral). Deve escovar completamente os dentes duas vezes por dia e fazer consulta regular ao dentista.

Em alguns pacientes podem também ocorrer vômitos34. Se esta reação ocorrer, assegure-se lavar completamente a boca32 após o vômito35.

Interações medicamentosas

Paciente com coinfecção por HIV14: Informe o seu médico se estiver em tratamento para o HIV14.

A acidose36 láctica37 (acumulação de ácido láctico pelo organismo, tornando o sangue30 ácido) e o agravamento da função hepática8 são efeitos adversos associados à HAART (terapêutica38 antirretroviral de elevada eficácia), um regime de tratamento do HIV14. Se receber HAART, a combinação de Farmanguinhos ribavirina e alfainterferona-2a peguilada ou alfainterferona 2a, pode aumentar o risco de acidose36 láctica37 e de disfunção hepática8. O seu médico irá monitorar os sinais39 e sintomas24 destes efeitos adversos.

Se estiver tomando zidovudina ou estavudina, por estar infectado pelo HIV14 ou por ter AIDS, é possível que o Farmanguinhos ribavirina diminua o efeito desses medicamentos. Assim, realizar análises sanguíneas regularmente para garantir que a infecção1 pelo HIV14 não se agrave. Se tal acontecer, o seu médico pode decidir suspender o tratamento com Farmanguinhos ribavirina. Adicionalmente, os pacientes que recebem zidovudina em associação com Farmanguinhos ribavirina e alfainterferona podem ter um maior risco de desenvolver anemia18.

A administração concomitante de Farmanguinhos ribavirina e didanosina (um medicamento para a AIDS) não é recomendada.

Alguns efeitos secundários da didanosina (ex: problemas do fígado16, dor e formigamento nos braços e/ou pés, pancreatite40) podem ocorrer com maior frequência.

A ribavirina pode permanecer no seu organismo durante 2 meses, informar o seu médico ou farmacêutico, antes de iniciar o tratamento com qualquer outro medicamento mencionado nesta bula.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para sua saúde41.

ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

Cuidados de conservação

Conservar em temperatura ambiente entre (15–30°C) e proteger da luz e umidade.

Prazo de validade: 24 meses a partir da data de fabricação.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características físicas e organolépticas do produto

Farmanguinhos ribavirina apresenta-se na forma de cápsula gelatinosa dura de coloração vermelha e branca opaca.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Para o tratamento da hepatite3 C, a dose oral recomendada é de 1000 mg por dia, divididos em 2 doses para pacientes4 com peso <75 kg e 1200 mg, em 2 tomadas diárias, para pacientes4 com peso >75 kg. Tem ocorrido recaída da doença após a suspensão do tratamento.

Crianças

A dose média diária, também dividida é de 10 mg/kg de peso corporal. Uma vez que não há estudos suficientes do uso da ribavirina em crianças a relação risco/benefício deve ser considerada para o tratamento de crianças com menos de 3 anos de idade. Para estas crianças, a dose pediátrica diária não foi estabelecida, mas com base em estudos, pode chegar a 12 mg/kg de peso corporal.

Siga orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem orientação do seu médico.

Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Nunca tome duas doses ao mesmo tempo. Caso você esqueça de administrar uma dose, esta deverá ser tomada assim que possível, respeitando e seguindo o intervalo determinado pelo seu médico.

Em casos de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico ou cirurgião-dentista.

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

Como todos os medicamentos, Farmanguinhos ribavirina pode causar efeitos adversos, no entanto estes não se manifestam em todas as pessoas.

Alguns pacientes ficaram deprimidos com o tratamento de ribavirina em associação com alfainterferona e em alguns casos têm pensamentos suicidas ou comportamento agressivo (por vezes contra outras pessoas). Alguns pacientes chegaram a cometer suicídio. Procurar cuidados de emergência42, ao se verificar que está com tendências à depressão, a ter pensamentos suicidas ou alterações no comportamento. Peça a um membro da família, ou a um amigo próximo, para lhe ajudar a ficar alerta aos primeiros sinais39 de depressão ou a alterações de comportamento.

Durante o tratamento, o médico vai lhe pedir para efetuar análises ao sangue30 regularmente, para verificar se ocorreram alterações nos glóbulos brancos (as células19 que combatem as infecções43), nos glóbulos vermelhos (as células19 que transportam o oxigênio), nas plaquetas44 (as células19 responsáveis pela coagulação45 do sangue30), na função hepática8, ou alterações de outros valores laboratoriais.

Fale imediatamente com o seu médico se verificar que ocorre algum dos seguintes efeitos adversos: dor intensa no peito46, tosse persistente, batimento cardíaco irregular, dificuldade em respirar, confusão, depressão, dores fortes no estômago47, sangue30 nas fezes (ou fezes negras, cor de alcatrão), hemorragia48 nasal intensa, febre49 ou arrepios, problemas de visão50. Estes eventos podem ocorrer na administração de Farmanguinhos ribavirina associado com alfainterferona-2a peguilada ou alfainterferona-2a. Estes eventos adversos são graves e o paciente poderá requerer assistência médica urgente.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também a empresa através do Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC) pelo telefone 0800 024 1692.

O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?

Nenhuma superdosagem com ribavirina foi relatada em humanos. A DL50 oral em ratos é 2 g e está associada com hipoatividade e sintomas24 gastrointestinais (a dose equivalente humana estimada é de 0,17 g/kg, baseada na área da superfície corpórea).

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

DIZERES LEGAIS


USO SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA COM RETENÇÃO DA RECEITA
VENDA PROIBIDA AO COMÉRCIO
 

M.S. 1.1063.0051
Responsável Técnico: Rodrigo Fonseca da Silva Ramos - CRF-RJ 10015

Registrado por:
Fundação Oswaldo Cruz Av. Brasil, 4365
Rio de Janeiro - RJ
CNPJ: 33.781.055/0001-35

Fabricado por:
Instituto de Tecnologia em Fármacos/Farmanguinhos Av. Comandante Guaranys, 447
Rio de Janeiro - RJ
Indústria Brasileira


SAC 0800 024 1692

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
2 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
3 Hepatite: Inflamação do fígado, caracterizada por coloração amarela da pele e mucosas (icterícia), dor na região superior direita do abdome, cansaço generalizado, aumento do tamanho do fígado, etc. Pode ser produzida por múltiplas causas como infecções virais, toxicidade por drogas, doenças imunológicas, etc.
4 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
5 Alergia: Reação inflamatória anormal, perante substâncias (alérgenos) que habitualmente não deveriam produzi-la. Entre estas substâncias encontram-se poeiras ambientais, medicamentos, alimentos etc.
6 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
7 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
8 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
9 Cirrose: Substituição do tecido normal de um órgão (freqüentemente do fígado) por um tecido cicatricial fibroso. Deve-se a uma agressão persistente, infecciosa, tóxica ou metabólica, que produz perda progressiva das células funcionalmente ativas. Leva progressivamente à perda funcional do órgão.
10 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
11 Hemoglobinopatias: Doenças genéticas que resultam de uma alteração na estrutura das cadeias de globinas em uma molécula de hemoglobina. As hemoglobinopatias mais comuns são as doenças falciformes e a talassemia.
12 Talassemia: Anemia mediterrânea ou talassemia. Tipo de anemia hereditária, de transmissão recessiva, causada pela redução ou ausência da síntese da cadeia de hemoglobina, uma proteína situada no interior do glóbulos vermelhos e que tem a função de transportar o oxigênio. É classificada dentro das hemoglobinopatias. Afeta principalmente populações da Itália e da Grécia (e seus descendentes), banhadas pelo Mar Mediterrâneo.
13 Hepatites: Inflamação do fígado, caracterizada por coloração amarela da pele e mucosas (icterícia), dor na região superior direita do abdome, cansaço generalizado, aumento do tamanho do fígado, etc. Pode ser produzida por múltiplas causas como infecções virais, toxicidade por drogas, doenças imunológicas, etc.
14 HIV: Abreviatura em inglês do vírus da imunodeficiência humana. É o agente causador da AIDS.
15 Malformação: 1. Defeito na forma ou na formação; anomalia, aberração, deformação. 2. Em patologia, é vício de conformação de uma parte do corpo, de origem congênita ou hereditária, geralmente curável por cirurgia. Ela é diferente da deformação (que é adquirida) e da monstruosidade (que é incurável).
16 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
17 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
18 Anemia: Condição na qual o número de células vermelhas do sangue está abaixo do considerado normal para a idade, resultando em menor oxigenação para as células do organismo.
19 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
20 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
21 Eletrocardiograma: Registro da atividade elétrica produzida pelo coração através da captação e amplificação dos pequenos potenciais gerados por este durante o ciclo cardíaco.
22 Fadiga: 1. Sensação de enfraquecimento resultante de esforço físico. 2. Trabalho cansativo. 3. Redução gradual da resistência de um material ou da sensibilidade de um equipamento devido ao uso continuado.
23 Rins: Órgãos em forma de feijão que filtram o sangue e formam a urina. Os rins são localizados na região posterior do abdômen, um de cada lado da coluna vertebral.
24 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
25 Reação alérgica: Sensibilidade a uma substância específica, chamada de alérgeno, com a qual se entra em contato por meio da pele, pulmões, deglutição ou injeções.
26 Inchaço: Inchação, edema.
27 Mucosas: Tipo de membranas, umidificadas por secreções glandulares, que recobrem cavidades orgânicas em contato direto ou indireto com o meio exterior.
28 Células Sanguíneas: Células encontradas no líquido corpóreo circulando por toda parte do SISTEMA CARDIOVASCULAR.
29 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
30 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
31 Afecções: Quaisquer alterações patológicas do corpo. Em psicologia, estado de morbidez, de anormalidade psíquica.
32 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
33 Mucosa: Tipo de membrana, umidificada por secreções glandulares, que recobre cavidades orgânicas em contato direto ou indireto com o meio exterior.
34 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
35 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
36 Acidose: Desequilíbrio do meio interno caracterizado por uma maior concentração de íons hidrogênio no organismo. Pode ser produzida pelo ganho de substâncias ácidas ou perda de substâncias alcalinas (básicas).
37 Láctica: Diz-se de ou ácido usado como acidulante e intermediário químico; lática.
38 Terapêutica: Terapia, tratamento de doentes.
39 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
40 Pancreatite: Inflamação do pâncreas. A pancreatite aguda pode ser produzida por cálculos biliares, alcoolismo, drogas, etc. Pode ser uma doença grave e fatal. Os primeiros sintomas consistem em dor abdominal, vômitos e distensão abdominal.
41 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
42 Emergência: 1. Ato ou efeito de emergir. 2. Situação grave, perigosa, momento crítico ou fortuito. 3. Setor de uma instituição hospitalar onde são atendidos pacientes que requerem tratamento imediato; pronto-socorro. 4. Eclosão. 5. Qualquer excrescência especializada ou parcial em um ramo ou outro órgão, formada por tecido epidérmico (ou da camada cortical) e um ou mais estratos de tecido subepidérmico, e que pode originar nectários, acúleos, etc. ou não se desenvolver em um órgão definido.
43 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
44 Plaquetas: Elemento do sangue (não é uma célula porque não apresenta núcleo) produzido na medula óssea, cuja principal função é participar da coagulação do sangue através da formação de conglomerados que tamponam o escape do sangue por uma lesão em um vaso sangüíneo.
45 Coagulação: Ato ou efeito de coagular(-se), passando do estado líquido ao sólido.
46 Peito: Parte superior do tronco entre o PESCOÇO e o ABDOME; contém os principais órgãos dos sistemas circulatório e respiratório. (Tradução livre do original
47 Estômago: Órgão da digestão, localizado no quadrante superior esquerdo do abdome, entre o final do ESÔFAGO e o início do DUODENO.
48 Hemorragia: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
49 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
50 Visão: 1. Ato ou efeito de ver. 2. Percepção do mundo exterior pelos órgãos da vista; sentido da vista. 3. Algo visto, percebido. 4. Imagem ou representação que aparece aos olhos ou ao espírito, causada por delírio, ilusão, sonho; fantasma, visagem. 5. No sentido figurado, concepção ou representação, em espírito, de situações, questões etc.; interpretação, ponto de vista. 6. Percepção de fatos futuros ou distantes, como profecia ou advertência divina.

Tem alguma dúvida sobre Ribavirina (Cápsula 250 mg)?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.