Neuri - B6

CAZI QUIMICA FARMACEUTICA INDUSTRIA E COMERCIO LTDA

Atualizado em 13/03/2020

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO:

Neuri-B6
Cloridrato de piridoxina (vitamina1 B6)

Apresentação

Comprimidos Revestidos – Caixa com 20, 200 e 500 comprimidos revestidos.

USO ORAL
USO ADULTO

Composição

Cada comprimido revestido contém: % IDR (*)

Cloridrato de piridoxina (Vitamina1 B6) (*15.384,6%) (**10.526,3%) (***10.000%) 40,0 mg
Excipientes q.s.p 1 com rev
Excipientes: manitol, amido, povidona, álcool etílico 96ºGL, talco, estearato de magnésio, hidroxipropilmetilcelusose/PEG, dióxido de titânio, álcool isopropílico e cloreto de metileno.

IDR – Ingestão Diária Recomendada
* Teor percentual do componente na posologia máxima relativo à ingestão diária recomendada para adulto.
** Teor percentual do componente na posologia máxima relativo à ingestão diária recomendada para gestantes.
*** Teor percentual do componente na posologia máxima relativo à ingestão diária recomendada para lactantes2.

INFORMAÇÕES AO PACIENTE:

PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

NEURI-B6 é indicado para prevenção e tratamento de deficiências de piridoxina (vitamina1 B6) nos seguintes casos: dietas restritivas e inadequadas, necessidades aumentadas na gestação e no aleitamento, doenças crônicas onde ocorre diminuição dos níveis de vitaminas no organismo.

COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

NEURI-B6 contém cloridrato de piridoxina (vitamina1 B6), que é essencial na nutrição3 humana.
Esta vitamina1 está envolvida em várias reações que ocorrem no organismo e que são fundamentais para manutenção da saúde4.
A piridoxina (vitamina1 B6) está presente em diversos alimentos, porém em algumas situações pode ocorrer deficiência desta vitamina1, sendo necessária a sua reposição conforme orientação médica.

QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

NEURI-B6 é contraindicado a pacientes com hipersensibilidade à cloridrato de piridoxina (vitamina1 B6) ou a outros componentes da fórmula.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.
Informe ao seu médico se está amamentando.
O aparecimento de reações desagradáveis deve ser comunicado ao médico.
Informe ao médico a ocorrência de gravidez5 na vigência do tratamento ou após o seu término.

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Precauções e advertências
Não usar as vitaminas como substituo de uma dieta equilibrada.
Doses altas 2 a 6 gramas/dia durante vários meses podem causar neuropatias sensoriais graves, com perda de sensibilidade das mãos6 e pés e dificuldade para caminhar. Este quadro parece ser reversível com a interrupção do tratamento, embora tenha sido observado algum efeito residual.

Pode também ocorrer a diminuição do leite materno, com a administração do medicamento.
As vitaminas hidrossolúveis raras vezes produzem toxicidade7 em pessoas com função renal8 normal quando ingeridas em doses normais diárias recomendadas.
Doses de 200 mg por dia por mais de 30 dias, conforme relatos pode produzir síndrome9 de dependência à piridoxina.
Mulheres que tomam anticoncepcionais orais podem apresentar uma necessidade maior de vitamina1 B6.

Gravidez5
Não foram reportados problemas em humanos tratados com as doses diárias recomendadas de piridoxina. Porém altas doses podem resultar em síndrome9 de dependência no recém-nascido.
Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião- dentista. Informe ao médico se está amamentando.

Pacientes idosos
Problemas em pacientes idosos não foram relatados com a ingestão das doses diárias recomendadas.

Interações medicamentosas
Medicamentos que contenham cicloserina, cloranfenicol, altetramina, ciclofosfamida, clormbucila, etionamida, hidralazina, imunossupressores, isoniazida e penicilamina, podem causar deficiência de vitamina1 B6, com consequente anemia10 ou neurite11 periférica.
As necessidades de piridoxina podem aumentar em pacientes que recebem estes medicamentos. O uso de anticoncepcionais orais pode aumentar a necessidade de piridoxina no organismo.
Não é recomendado o uso de levodopa simultâneo com piridoxina, uma vez que os efeitos antiparkinsonianos da levodopa são reduzidos, diminuindo a eficácia na tratamento da doença de Parkinson12.

Interação com alimentos
Não existem relatos de interações de piridoxina (vitamina1 B6) com alimentos.
Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

Este medicamento deve ser conservado em sua embalagem original em temperatura ambiente (entre 15ºC à 30ºC). Proteger da luz e umidade. Nestas condições, o medicamento se manterá próprio para o consumo, respeitando o prazo de validade de 24 meses à partir da data de fabricação indicado na embalagem.
Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.
Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características físicas e organolépticas do produto:
Comprimido revestido circular, biconvexo, uniforme, de coloração branca, isento de partículas estranhas.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.
"TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS."

COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Posologia
A critério médico, embora a dose média usual preconizada13 seja de 40 mg 3 a 5 vezes ao dia.

Cuidados de administração
Administrar os comprimidos com meio copo de água, sem mastigá-los.

Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.
Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

Siga corretamente o modo de usar. Em caso de dúvidas sobre este medicamento, procure orientação do farmacêutico. Não desaparecendo os sintomas14, procure orientação de seu médico ou cirurgião-dentista.

O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Caso haja esquecimento da ingestão de uma dose deste medicamento, retome a posologia prescrita sem a necessidade de suplementação15.
Em caso de dúvidas sobre este medicamento, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico ou cirurgião-dentista.

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

Reações adversas
As vitaminas hidrossolúveis raras vezes produzem toxicidade7 em pessoas com função renal8 normal quando ingeridos em doses normais diárias recomendadas.

São raros os efeitos adversos devido ao uso de piridoxina, porém queixas de acidez estomacal, indigestão e náuseas16 foram descritas com doses de 150 a 200 mg/dia.
Doses de 200 mg por dia por mais de 30 dias podem produzir síndrome9 de dependência à cloridrato de piridoxina (vitamina1 B6).
Altas doses 2 a 6 gramas por dia tomadas durante vários meses podem causar neuropatias sensoriais graves. Este quadro parece ser reversível com a interrupção do tratamento, embora tenha sido observado algum efeito residual.

Pode também ocorrer a diminuição do leite materno, com a administração do medicamento.
Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?

Em caso de ingestão acidental, procure orientação médica. Piridoxina (vitamina1 B6) é segura quando usada dentro das doses recomendadas.
Em caso de superdosagem pode ocorrer anemia10, alterações sensoriais, movimentos sem coordenação, dor de cabeça17.

Tratamento
Caso ocorram estas reações e seja caracterizada a superdosagem, as seguintes medidas de desintoxicação podem ser consideradas:

  • diluição em fluídos (água, solução salina);
  • lavagem gástrica18;
  • uso de carvão ativado;
  • indução de vômito19.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

DIZERES LEGAIS

 

Siga corretamente o modo de usar, não desaparecendo os sintomas14 procure orientação médica.

 

Registro MS nº 1.0715.0060.001-1 – c/ 20 comprimidos revestidos
Registro MS nº 1.0715.0060.002-8 – c/ 200 comprimidos revestidos
Registro MS nº 1.0715.0060.003-6 – c/ 500 comprimidos revestidos
Farmacêutico Responsável: João Carlos S. Coutinho – CRF-SP 30.349

CAZI QUÍMICA FARMACÊUTICA INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA
Rua Antonio Lopes, 134 – Jandira – São Paulo
CEP: 06612-090 – Tel. (11) 4707-5155
CNPJ: 44.010.437/0001-81 – Indústria Brasileira

 

SAC 0800 7706632

 

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
2 Lactantes: Que produzem leite; que aleitam.
3 Nutrição: Incorporação de vitaminas, minerais, proteínas, lipídios, carboidratos, oligoelementos, etc. indispensáveis para o desenvolvimento e manutenção de um indivíduo normal.
4 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
5 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
6 Mãos: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
7 Toxicidade: Capacidade de uma substância produzir efeitos prejudiciais ao organismo vivo.
8 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
9 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
10 Anemia: Condição na qual o número de células vermelhas do sangue está abaixo do considerado normal para a idade, resultando em menor oxigenação para as células do organismo.
11 Neurite: Inflamação de um nervo. Pode manifestar-se por neuralgia, déficit sensitivo, formigamentos e/ou diminuição da força muscular, dependendo das características do nervo afetado (sensitivo ou motor). Esta inflamação pode ter causas infecciosas, traumáticas ou metabólicas.
12 Doença de Parkinson: Doença degenerativa que afeta uma região específica do cérebro (gânglios da base), e caracteriza-se por tremores em repouso, rigidez ao realizar movimentos, falta de expressão facial e, em casos avançados, demência. Os sintomas podem ser aliviados por medicamentos adequados, mas ainda não se conhece, até o momento, uma cura definitiva.
13 Preconizada: Recomendada, aconselhada, pregada.
14 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
15 Suplementação: Que serve de suplemento para suprir o que falta, que completa ou amplia.
16 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
17 Cabeça:
18 Lavagem gástrica: É a introdução, através de sonda nasogástrica, de líquido na cavidade gástrica, seguida de sua remoção.
19 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.

Tem alguma dúvida sobre Neuri - B6?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.