INFORMAÇÃO AO PACIENTE AAS

Atualizado em 24/05/2016

Ação esperada do medicamento
AAS é um produto que possui em sua fórmula uma substância chamada ácido acetilsalicílico.
Esta substância tem a propriedade de baixar a febre1 (antitérmico2), aliviar a dor (analgésico3) e
reduzir a inflamação4 (antiinflamatório). Por isso, é utilizado para alívio dos sintomas5 de várias
doenças como gripes, resfriados e outros tipos de infecções6.
Cuidados de conservação
AAS deve ser protegido da umidade e deve-se evitar a exposição ao calor excessivo
(temperatura superior a 40°C).
Prazo de validade
Impresso na embalagem.
Ao comprar qualquer medicamento verifique o prazo de validade. Não use remédio com prazo
de validade vencido. Além de não obter o efeito desejado, você poderá prejudicar sua saúde7.
Gravidez8 e lactação9
Informe ao seu médico a ocorrência de gravidez8 na vigência do tratamento ou após o seu
término. Informe também seu médico caso esteja amamentando. AAS não deve ser
utilizado no último trimestre de gravidez8.
Cuidados de administração
AAS deve ser ingerido de preferência após as refeições ou com um pouco de leite. O
comprimido INFANTIL (100 mg de ácido acetilsalicílico) deve ser colocado na boca10 e deixado
dissolver.
Evitar a ingestão concomitante de bebidas alcoólicas.
Manter o intervalo mínimo de 4 horas entre cada administração; não ultrapassar as doses
estabelecidas na posologia sem prévia orientação médica. Siga a orientação do seu médico,
respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.
Interrupção do tratamento
Não interrompa o tratamento sem o conhecimento de seu médico, pois isto poderá
prejudicar o tratamento de sua doença.
Reações adversas
Informe seu médico sobre o aparecimento de reações desagradáveis com o uso de AAS, em
especial sintomas5 como acidez no estômago11, reações cutâneas12 alérgicas, zumbido, tonteira, e
outras atribuíveis ao medicamento.
AAS não deve ser utilizado por pacientes alérgicos a outros analgésicos13 e antiinflamatórios do
mesmo tipo.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

Contra-indicações e Precauções
AAS está contra-indicado a pacientes com doenças no estômago11, fígado14 e rins15. Não deve ser
usado em hemofílicos e naqueles pacientes que estejam fazendo uso de anticoagulantes16. O
AAS só poderá ser empregado durante a gravidez8 e lactação9 sob orientação médica.

Crianças ou adolescentes não devem usar este medicamento para catapora17 ou
sintomas5 gripais antes que um médico seja consultado sobre a Síndrome18 de Reye,

uma rara, mas grave doença associada a este medicamento.

"O produto AAS infantil contém o corante amarelo de tartrazina que pode causar
reações de natureza alérgica, entre as quais asma19 brônquica, especialmente em

pessoas alérgicas ao ácido acetilsalicílico."

NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DE SEU MÉDICO. PODE SER
PERIGOSO PARA SUA SAÚDE7.

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5캜 e temperatura retal acima de 38캜. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
2 Antitérmico: Medicamento que combate a febre. Também pode ser chamado de febrífugo, antifebril e antipirético.
3 Analgésico: Medicamento usado para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
4 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
5 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
6 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
7 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
8 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
9 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
10 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
11 Estômago: Órgão da digestão, localizado no quadrante superior esquerdo do abdome, entre o final do ESÔFAGO e o início do DUODENO.
12 Cutâneas: Que dizem respeito à pele, à cútis.
13 Analgésicos: Grupo de medicamentos usados para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
14 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
15 Rins: Órgãos em forma de feijão que filtram o sangue e formam a urina. Os rins são localizados na região posterior do abdômen, um de cada lado da coluna vertebral.
16 Anticoagulantes: Substâncias ou medicamentos que evitam a coagulação, especialmente do sangue.
17 Catapora: Doença infecciosa aguda, comum na infância, também chamada de varicela. Ela é provocada por vírus e caracterizada por febre e erupção maculopapular rápida, seguida de erupção de vesículas eritematosas muito pruriginosas.
18 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
19 Asma: Doença das vias aéreas inferiores (brônquios), caracterizada por uma diminuição aguda do calibre bronquial em resposta a um estímulo ambiental. Isto produz obstrução e dificuldade respiratória que pode ser revertida de forma espontânea ou com tratamento médico.

Tem alguma dvida sobre INFORMAÇÃO AO PACIENTE AAS?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta ser enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dvidas j respondidas.