DADOS DE FARMACOCINÉTICA SINAXIAL

Atualizado em 24/05/2016

O perfil farmacocinético de SINAXIAL® foi pesquisado com os gangliosídeos isolados da mistura SINAXIAL®, radio1-marcados (excetuando-se GD1b) e testados em camundongos, ratos, cobaias e cães. Após a administração, os níveis dos picos sangüíneos alcançados foram: camundongos (i.m. e i.v.): uma hora (GM1); ratos (i.m.): duas horas (GT1b), 6 horas (GM1), 10 a 24 horas (GD1a);  cães (i.m.): 6 a 8 horas (GM1), declinando após 48 horas a níveis ainda  superiores à administração i.v. posterior. O padrão da distribuição tecidual mostrou, inicialmente,  radioatividade presente em quantidade significativa nos vasos sangüíneos2, adrenal, fígado3, pulmão4 e medula renal5. Após 24 horas, foram detectados níveis baixos (adrenal e fígado3) e traços na mucosa intestinal6.
Cerca de 80% da dose injetada são metabolisados no fígado3, enquanto o restante, ainda não transformado, incorpora-se à membrana neuronal. A excreção é essencialmente urinária, sendo que pequenas quantidades são eliminadas pela bile7. Após a administração i.v. de gangliosídeos marcados em cães, a excreção em 7 dias foi de 16% (urina8) e 12%(fezes), enquanto que a aplicação i.m. produziu excreção de 14% (urina8) e 7,5% (fezes).
Prazo de validade  e  recomendações para a conservação do produto:  O produto apresenta prazo de validade de 36 meses, quando mantido na embalagem original e nas condições normais do ambiente (15 a 30°C).
Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Rádio:
2 Vasos sangüíneos: Órgãos em forma de tubos que se ramificam por todo o organismo. Existem três tipos principais de vasos sangüíneos que são as artérias, veias e capilares.
3 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
4 Pulmão: Cada um dos órgãos pareados que ocupam a cavidade torácica que tem como função a oxigenação do sangue.
5 Medula Renal: Parte interna do rim. Consiste de estruturas cônicas estriadas - pirâmides de Malpighi, cujas bases são adjacentes ao córtex e os ápices formam papilas salientes que se projetam para dentro do lúmem dos cálices menores.
6 Mucosa Intestinal: Revestimento dos INTESTINOS, consistindo em um EPITÉLIO interior, uma LÂMINA PRÓPRIA média, e uma MUSCULARIS MUCOSAE exterior. No INTESTINO DELGADO, a mucosa é caracterizada por várias dobras e muitas células absortivas (ENTERÓCITOS) com MICROVILOSIDADES.
7 Bile: Agente emulsificador produzido no FÍGADO e secretado para dentro do DUODENO. Sua composição é formada por s ÁCIDOS E SAIS BILIARES, COLESTEROL e ELETRÓLITOS. A bile auxilia a DIGESTÃO das gorduras no duodeno.
8 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.

Tem alguma dúvida sobre DADOS DE FARMACOCINÉTICA SINAXIAL?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.