POSOLOGIA E ADMINISTRAÇÃO SYNTOCINON

Atualizado em 25/05/2016
Indução do parto ou estímulo das contrações:
Syntocinon deve ser administrado em forma de perfusão intravenosa gota1-a-gota1 ou, de preferência, por meio de uma bomba de perfusão de velocidade variável, Para a perfusão gota1-a-gota1 recomenda-se adicionar 5 U.I. de Syntocinon em 500 ml de solução salina fisiológica2. Para as pacientes em quem se deve evitar uma perfusão  de cloreto de sódio, pode-se utilizar solução de glicose3 a 5% como diluente (consulte "Precauções" ). A fim de garantir uma mistura uniforme da solução, a bolsa ou frasco deve ser voltado de cabeça4 para baixo várias vezes antes do uso.
A velocidade inicial de perfusão deverá ser regulada para 1 a 4 mU/min. (2 a 8 gotas/min.). Pode-se  acelerar gradativamente em intervalos não inferiores a 20 min., até estabelecer-se um padrão de      contrações análogo ao parto normal. Na gravidez5 quase a termo, isto pode ser freqüentemente obtido com uma velocidade de perfusão inferior a 10 mU/min. (20 gotas/min.), sendo a velocidade máxima recomendada de 20 mU/min. (40 gotas/min.). Nos raros casos em que se necessitem de doses mais elevadas, como pode acontecer no tratamento da morte fetal intra-uterina ou para a indução do parto em um estágio precoce da gravidez5, quando o útero6 é menos sensível à oxitocina7, aconselha-se utilizar uma solução mais concentrada de Syntocinon, por exemplo, 10 U.I. em 500 ml.
Quando se utiliza uma bomba de perfusão acionada por motor que libera volumes menores do que os administrados por perfusão gota1-a-gota1, deve-se calcular a concentração adequada para a perfusão dentro dos limites posológicos recomendados, de acordo com as especificações da bomba.
A frequência, intensidade e duração das contrações, assim como a frequência cardíaca fetal, devem ser cuidadosamente observadas durante a perfusão. Uma vez alcançado um nível adequado de atividade uterina, pode-se quase sempre reduzir a velocidade da perfusão. Em caso de hiperatividade uterina e/ou sofrimento fetal, a infusão deve ser imediatamente interrompida.
Se, em mulheres que estejam a termo, ou quase a termo, não forem estabelecidas contrações regulares após a perfusão de uma quantidade total de 5 U.I., recomenda-se cessar a indução do parto, podendo-se repetir no dia seguinte com uma velocidade inicial de 1 a 4 mU/min.
Nota:  A perfusão acidental perivenosa da oxitocina7 é inofensiva.
Operação cesárea: 5 U.I. por via intramural ou por injeção8 intravenosa lenta, imediatamente após a extração do feto9.
Prevenção da hemorragia10 uterina pós-parto: a dose usual é de 5 U.I., por injeção8 i.v. lenta ou de 5 a 10 U.I. i.m., após a expulsão da placenta. Nas pacientes a quem se administra Syntocinon para a indução do parto ou estímulo das contrações, pode-se-ia continuar a perfusão a uma velocidade acelerada durante o terceiro estágio do parto e durante mais algumas horas.
Tratamento da hemorragia10 uterina pós-parto: 5 U.I. por injenção i.v. lenta ou 5 a 10 U.I. i.m., seguida nos casos graves de perfusão intravenosa de uma solução com 5-20 U.I. de oxitocina7 em 500 ml de um diluente não hidratante, a uma velocidade necessária para controlar a atonia uterina.
Hemorragia10 puerperal, subinvolução uterina, loquiometria:  2 a 5 U.I. por injenção i.m., repetida segundo as necessidades de cada paciente.
Aborto incompleto, inevitável ou falho com feto9 morto:  5 U.I. por injeção8 i.v. lenta ou 5 a 10 U.I. i.m. seguida, se necessário, por uma perfusão intravenosa a uma velocidade de 20 a 40 mU/min. ou mais.
Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Gota: 1. Distúrbio metabólico produzido pelo aumento na concentração de ácido úrico no sangue. Manifesta-se pela formação de cálculos renais, inflamação articular e depósito de cristais de ácido úrico no tecido celular subcutâneo. A inflamação articular é muito dolorosa e ataca em crises. 2. Pingo de qualquer líquido.
2 Fisiológica: Relativo à fisiologia. A fisiologia é estudo das funções e do funcionamento normal dos seres vivos, especialmente dos processos físico-químicos que ocorrem nas células, tecidos, órgãos e sistemas dos seres vivos sadios.
3 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.
4 Cabeça:
5 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
6 Útero: Orgão muscular oco (de paredes espessas), na pelve feminina. Constituído pelo fundo (corpo), local de IMPLANTAÇÃO DO EMBRIÃO e DESENVOLVIMENTO FETAL. Além do istmo (na extremidade perineal do fundo), encontra-se o COLO DO ÚTERO (pescoço), que se abre para a VAGINA. Além dos istmos (na extremidade abdominal superior do fundo), encontram-se as TUBAS UTERINAS.
7 Oxitocina: Hormônio produzido pelo hipotálamo e armazenado na hipófise posterior (neuro-hipófise). Tem a função de promover as contrações uterinas durante o parto e a ejeção do leite durante a amamentação.
8 Injeção: Infiltração de medicação ou nutrientes líquidos no corpo através de uma agulha e seringa.
9 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
10 Hemorragia: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.

Tem alguma dvida sobre POSOLOGIA E ADMINISTRAÇÃO SYNTOCINON?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta ser enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dvidas j respondidas.