CONTRA-INDICAÇÕES SYNTOCINON

Atualizado em 25/05/2016

Hipersensibilidade ao fármaco1.Hipertonia2 das contrações uterinas, sofrimento fetal quando a expulsão não é eminente.
Qualquer estado em que, por razões fetais ou maternas, se desaconselha ou está contra-indicado o parto por via natural, ou seja, o parto vaginal; por exemplo, desproporção céfalo-pélvica3 significativa, má apresentação fetal; placenta prévia e vasos prévios, abrupção da placenta, apresentação ou prolapso4 do cordão umbilical5; distensão uterina excessiva ou diminuição da resistência do útero6 à ruptura, como por exemplo, em multíparas7, poli-hidrâmnios8,  grande multiparidade e na presença de cicatriz9 uterina resultante de intervenções cirúrgicas importantes, inclusive da operação cesárea clássica.
Syntocinon não deve ser usado por períodos prolongados em pacientes com inércia uterina resistentes à oxitocina10, toxemia11 pré-eclâmpsia12 grave ou transtornos cardiovasculares severos.

- Precauções
A indução do parto por meio da oxitocina10 somente deverá ser efetuada quando estiver estritamente indicada por razões médicas e não por conveniência. A administração deve ser feita somente em condições hospitalares e sob controle médico qualificado. Quando administrado para a indução e estímulo do parto, Syntocinon somente deve ser administrado como perfusão intravenosa gota13-a-gota13 e nunca por injeção14 rápida subcutânea15, intramuscular ou intravenosa. É importante uma vigilância prudente da freqüência cardíaca fetal e da motilidade uterina (freqüência, intensidade e duração das contrações) a fim de poder adaptar a dose à resposta individual.
Quando Syntocinon é administrado para a indução do parto ou estímulo das contrações, requer-se atenção particular em presença de desproporção céfalo-pélvica3 limite, de inércia uterina secundária, de graus leves ou moderados de hipertensão16 induzida por gravidez17 ou cardiopatias, assim como em pacientes com mais de 35 anos de idade ou com antecedentes de operação cesárea do segmento uterino inferior.
No caso de morte fetal intra-uterina e/ou em presença de mecônio18 no líquido amniótico19, deve-se evitar um trabalho de parto agitado, pois pode provocar embolia20 por líquido amniótico19.
Como a oxitocina10 possui uma leve atividade antidiurética, a sua administração intravenosa prolongada em doses altas, junto com grandes volumes de líquido, como pode ocorrer no tratamento do aborto inevitável ou falho com feto21 morto, ou no tratamento da hemorragia22 pós-parto, pode provocar intoxicação associada a hiponatremia23. A fim de evitar essa complicação rara, deverão ser observadas as seguintes precauções sempre que se administrar altas doses de oxitocina10 durante tempo prolongado: deve-se utilizar um diluente que contenha eletrólitos24 (não a glicose25); o volume do líquido perfundido deve ser mantido reduzido (perfundindo-se a oxitocina10 em uma concentração mais alta que a recomendada para a indução do parto ou o estímulo das contrações); a ingestão oral de líquidos deve ser restringida; deve-se manter um controle do equilíbrio de líquidos e se deve determinar os eletrólitos24 séricos quando se suspeita de um desequilíbrio eletrolítico.
Quando se administra Syntocinon para a prevenção ou tratamento da hemorragia22 uterina deve-se evitar uma injeção14 intravenosa rápida, já que pode prococar uma queda aguda, de curta duração, da pressão arterial26.

- Interações
As prostaglandinas27 podem potencializar o efeito uterotônico da oxitocina10 e vice-versa; portanto, sua administração concomitante requer um controle muito cuidadoso.
Alguns anestésicos por inalação, como por exemplo, o ciclopropano ou o halotano, podem acentuar o efeito hipotensor da oxiticina e reduzir sua ação oxitócica. Também se observou que seu uso simultâneo com a oxitocina10 pode causar distúrbios do ritmo cardiaco.
Quando administrada durante ou após a anestesia28 epidural29, a oxitocina10 pode potencializar o efeito pressor dos agentes vasoconstritores simpaticomiméticos.

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Fármaco: Qualquer produto ou preparado farmacêutico; medicamento.
2 Hipertonia: 1. Em biologia, é a característica de uma solução que apresenta maior concentração de solutos do que outra. 2. Em medicina, é a tensão excessiva em músculos, artérias ou outros tecidos orgânicos.
3 Pélvica: Relativo a ou próprio de pelve. A pelve é a cavidade no extremo inferior do tronco, formada pelos dois ossos do quadril (ilíacos), sacro e cóccix; bacia. Ou também é qualquer cavidade em forma de bacia ou taça (por exemplo, a pelve renal).
4 Prolapso: Deslocamento de um órgão ou parte dele de sua localização ou aspecto normal. P.ex. prolapso da válvula mitral, prolapso uterino, etc.
5 Cordão Umbilical: Estrutura flexível semelhante a corda, que conecta um FETO em desenvolvimento à PLACENTA, em mamíferos. O cordão contém vasos sanguíneos que transportam oxigênio e nutrientes da mãe ao feto e resíduos para longe do feto.
6 Útero: Orgão muscular oco (de paredes espessas), na pelve feminina. Constituído pelo fundo (corpo), local de IMPLANTAÇÃO DO EMBRIÃO e DESENVOLVIMENTO FETAL. Além do istmo (na extremidade perineal do fundo), encontra-se o COLO DO ÚTERO (pescoço), que se abre para a VAGINA. Além dos istmos (na extremidade abdominal superior do fundo), encontram-se as TUBAS UTERINAS.
7 Multíparas: Mulheres que já tiveram mais de um parto.
8 Hidrâmnios: Também conhecido como polihidrâmnios é o nome técnico para o excesso de líquido amniótico no útero durante a gestação.
9 Cicatriz: Formação de um novo tecido durante o processo de cicatrização de um ferimento.
10 Oxitocina: Hormônio produzido pelo hipotálamo e armazenado na hipófise posterior (neuro-hipófise). Tem a função de promover as contrações uterinas durante o parto e a ejeção do leite durante a amamentação.
11 Toxemia: Intoxicação resultante do acúmulo excessivo de toxinas endógenas ou exógenas no sangue, em virtude de insuficiência relativa ou absoluta dos órgãos excretores (rins, fígado, etc.).
12 Pré-eclâmpsia: É caracterizada por hipertensão, edema (retenção de líquidos) e proteinúria (presença de proteína na urina). Manifesta-se na segunda metade da gravidez (após a 20a semana de gestação) e pode evoluir para convulsão e coma, mas essas condições melhoram com a saída do feto e da placenta. No meio médico, o termo usado é Moléstia Hipertensiva Específica da Gravidez. É a principal causa de morte materna no Brasil atualmente.
13 Gota: 1. Distúrbio metabólico produzido pelo aumento na concentração de ácido úrico no sangue. Manifesta-se pela formação de cálculos renais, inflamação articular e depósito de cristais de ácido úrico no tecido celular subcutâneo. A inflamação articular é muito dolorosa e ataca em crises. 2. Pingo de qualquer líquido.
14 Injeção: Infiltração de medicação ou nutrientes líquidos no corpo através de uma agulha e seringa.
15 Subcutânea: Feita ou situada sob a pele; hipodérmica.
16 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
17 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
18 Mecônio: Material mucilaginoso (espesso, de cor variando entre verde e preto) encontrado nos intestinos de fetos à termo. Constituído por secreções de glândulas intestinais, PIGMENTOS BILIARES, ÁCIDOS GRAXOS, LÍQUIDO AMNIÓTICO e fragmentos intra-uterinos. O mecônio constitui as primeiras evacuações feitas pelo recém-nascido.
19 Líquido amniótico: Fluido viscoso, incolor ou levemente esbranquiçado, que preenche a bolsa amniótica e envolve o embrião durante toda a gestação, protegendo-o contra infecções e choques mecânicos e térmicos.
20 Embolia: Impactação de uma substância sólida (trombo, colesterol, vegetação, inóculo bacteriano), líquida ou gasosa (embolia gasosa) em uma região do circuito arterial com a conseqüente obstrução do fluxo e isquemia.
21 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
22 Hemorragia: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
23 Hiponatremia: Concentração de sódio sérico abaixo do limite inferior da normalidade; na maioria dos laboratórios, isto significa [Na+] < 135 meq/L, mas o ponto de corte [Na+] < 136 meq/L também é muito utilizado.
24 Eletrólitos: Em eletricidade, é um condutor elétrico de natureza líquida ou sólida, no qual cargas são transportadas por meio de íons. Em química, é uma substância que dissolvida em água se torna condutora de corrente elétrica.
25 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.
26 Pressão arterial: A relação que define a pressão arterial é o produto do fluxo sanguíneo pela resistência. Considerando-se a circulação como um todo, o fluxo total é denominado débito cardíaco, enquanto a resistência é denominada de resistência vascular periférica total.
27 Prostaglandinas: É qualquer uma das várias moléculas estruturalmente relacionadas, lipossolúveis, derivadas do ácido araquidônico. Ela tem função reguladora de diversas vias metabólicas.
28 Anestesia: Diminuição parcial ou total da sensibilidade dolorosa. Pode ser induzida por diferentes medicamentos ou ser parte de uma doença neurológica.
29 Epidural: Mesmo que peridural. Localizado entre a dura-máter e a vértebra (diz-se do espaço do canal raquidiano). Na anatomia geral e na anestesiologia, é o que se localiza ou que se faz em torno da dura-máter.

Tem alguma dvida sobre CONTRA-INDICAÇÕES SYNTOCINON?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta ser enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dvidas j respondidas.