MODO DE AÇÃO ETOPUL

Atualizado em 28/05/2016

Etopósido, também conhecido como UP-16, é uma podofilina semi-sintética derivada da planta de mandrágora.O efeito predominante macromolecular de Etopósido é, aparentemente, a inibição da síntese de DNA. O mecanismo exato ainda não foi elucidado. Etopósido parece induzir indiretamente a quebra do cordão de DNA, provavelmente por ativação da endonuclease e por inibição da topoisomerase intranuclear tipo II ou formação de radical livre na via metabólica de uma reação enzimática com o grupo hidroxila na posição C-4 do anel E.
Aparentemente, Etopósido é um inibidor ciclo-celular dependente e ciclo-fásico específico, induzindo a suspensão da mitose na fase G2 e lesando células1 nas fases G2 e S.
Etopósido tem mostrado causar suspensão da metáfase em fibroblastos2 de animais. Porém, seu principal efeito parece ser na fase G2 da divisão celular, em células1 de mamíferos. São observadas duas respostas diferentes relacionadas à dose. Em altas concentrações (10µg/mL ou mais), observa-se a lise3 de células1 entrando em mitose. Em concentrações mais baixas (0,3 a 10µg/mL), as células1 são impedidas de entrar na prófase. Etopósido não interfere na união dos microtúbulos.

Farmacocinética:
Após administração intravenosa, os picos de concentração plasmática e a relação concentração plasmática/tempo exibem acentuadas variações individuais.
Etopósido sofre rápida distribuição após administração intravenosa. Etopósido tem pequena distribuição no líquido pleural e foi detectado na saliva, fígado4, baço5, rins6, miométrio7, tecido8 cerebral saudável e em tecidos de tumores cerebrais.
Atravessa a barreira hemato-encefálica9 em apenas 10‰. Aparentemente, Etopósido e seus metabólitos10 têm pouca penetração no SNC11.
A distribuição de Etopósido na bile12 é mínima, não se sabe se a droga é distribuída no leite materno. Etopósido atravessa a barreira placentária em animais.
Etopósido liga-se em 94‰ à proteínas13 plasmáticas.
Estudos, em condições específicas, indicam que, provavelmente, Etopósido distribui-se mais rapidamente em tecido8 de tumor14 cerebral do que em tecido8 cerebral saudável. Concentrações da droga são maiores no tecido8 pulmonar saudável do que em metástases15 pulmonares.
Após administração intravenosa de Etopósido, as concentrações plasmáticas da droga declinam geralmente de maneira bifásica, contudo alguns estudos indicam que Etopósido pode ter eliminação trifásica com uma fase terminal prolongada. Em adultos, com funções hepática16 e renal17 normais, a meia-vida inicial é de 35 minutos a 3 horas e a meia-vida terminal é de 3 a 19 horas.
Etopósido é biotransformado pelo fígado4, resultando em um hidroxiácido da droga, no isômero picrolactona e em aglicona. Esses dois últimos não foram detectados em todos os pacientes. Aparentemente, nenhum deles apresenta atividade citotóxica relevante.
Aproximadamente 40‰ a 60‰ da dose é excretada de forma inalterada e metabólitos10, na urina18, após 48 a 72 horas da administração; 2‰ a 16‰ são excretados nas fezes em 72 horas; aproximadamente 20‰ a 30‰ da dose é excretada inalterada na urina18 em 24 horas e 30‰ a 45‰ em 48 horas.
O clearence plasmático total de Etopósido varia entre 19 a 28mL/minuto por m2 em adultos e 18 a 39mL/minuto por m2 em crianças, com funções hepática16 e renal17 normais. O clearence renal17 da droga é aproximadamente 30‰ a 40‰ do clearence plasmático total.

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
2 Fibroblastos: Células do tecido conjuntivo que secretam uma matriz extracelular rica em colágeno e outras macromoléculas.
3 Lise: 1. Em medicina, é o declínio gradual dos sintomas de uma moléstia, especialmente de doenças agudas. Por exemplo, queda gradual de febre. 2. Afrouxamento, deslocamento, destruição de aderências de um órgão. 3. Em biologia, desintegração ou dissolução de elementos orgânicos (tecidos, células, bactérias, microrganismos) por agentes físicos, químicos ou enzimáticos.
4 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
5 Baço:
6 Rins: Órgãos em forma de feijão que filtram o sangue e formam a urina. Os rins são localizados na região posterior do abdômen, um de cada lado da coluna vertebral.
7 Miométrio: A capa de músculos lisos do útero, que forma a massa principal do órgão.
8 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
9 Encefálica: Referente a encéfalo.
10 Metabólitos: Qualquer composto intermediário das reações enzimáticas do metabolismo.
11 SNC: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
12 Bile: Agente emulsificador produzido no FÍGADO e secretado para dentro do DUODENO. Sua composição é formada por s ÁCIDOS E SAIS BILIARES, COLESTEROL e ELETRÓLITOS. A bile auxilia a DIGESTÃO das gorduras no duodeno.
13 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
14 Tumor: Termo que literalmente significa massa ou formação de tecido. É utilizado em geral para referir-se a uma formação neoplásica.
15 Metástases: Formação de tecido tumoral, localizada em um lugar distante do sítio de origem. Por exemplo, pode se formar uma metástase no cérebro originário de um câncer no pulmão. Sua gravidade depende da localização e da resposta ao tratamento instaurado.
16 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
17 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
18 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.

Tem alguma dúvida sobre MODO DE AÇÃO ETOPUL?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.