NÁUSEA E VÔMITO PÓS-OPERATÓRIOS CLORIDRATO DE GRANISETRONA

Atualizado em 28/05/2016
Adultos
Para prevenção em adultos, uma dose única de 1 mg de cloridrato de granisetrona deve ser diluída a 5 mL e administrada como injeção1 intravenosa lenta (durante 30 segundos). A administração deve ser concluída antes da indução da anestesia2.
Para o tratamento de náusea3 e vômito4 pós-operatórios estabelecidos em adultos, uma dose única de 1 mg de cloridrato de granisetrona deve ser diluída a 5 mL e administrada por injeção1 intravenosa lenta (durante 30 segundos).
•  Dose máxima e duração do tratamento
Duas doses (2 mg) em um dia.
Idosos
Nenhuma recomendação especial se aplica a pacientes idosos.
Crianças
Não existe experiência no uso de cloridrato de granisetrona na prevenção e tratamento de náusea3 e vômito4 pós-operatórios em crianças.
Conseqüentemente, cloridrato de granisetrona não é recomendado para o tratamento de náusea3 e vômito4 pós-operatórios nesta faixa etária.
Pacientes com insuficiência renal5 ou hepática6
Nenhuma recomendação especial se aplica àqueles pacientes com insuficiência renal5 ou hepática6.
Administração
Adultos
Para preparar uma dose de 1 mg, 1 mL deve ser retirado da ampola e diluído a 5 mL com solução de cloreto de sódio BP a 0,9% p/v. Nenhum outro diluente deve ser usado.
Crianças
Para preparar a dose de 40 mcg/kg de peso corporal, o volume apropriado é retirado e diluído em solução para infusão (da mesma forma que para adultos) a um volume total de 10 a 30 mL. Idealmente, as infusões intravenosas de cloridrato de granisetrona devem ser preparadas no momento da administração. Após diluição ou quando o recipiente for aberto pela primeira vez, o prazo de validade é de 24 horas, quando armazenado à temperatura ambiente sob iluminação ambiente normal, protegido da incidência7 direta da luz solar. Não deve ser usado após 24 horas. Se tiverem que ser armazenadas após a preparação, as infusões de cloridrato de granisetrona têm que ser preparadas sob condições assépticas apropriadas.
Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Injeção: Infiltração de medicação ou nutrientes líquidos no corpo através de uma agulha e seringa.
2 Anestesia: Diminuição parcial ou total da sensibilidade dolorosa. Pode ser induzida por diferentes medicamentos ou ser parte de uma doença neurológica.
3 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
4 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
5 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
6 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
7 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.

Tem alguma dúvida sobre NÁUSEA E VÔMITO PÓS-OPERATÓRIOS CLORIDRATO DE GRANISETRONA?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.