ADVERTÊNCIAS DILTIZEM AP

Atualizado em 24/05/2016

                   l. CONDUÇÃO CARDÍACA: DILTIZEM AP prolonga o período refratário do nó A.V. sem prolongar significativamente o tempo de recuperação do nó sinusal1, exceto em pacientes com "sick sinus syndrome" (Síndrome2 da doença do nó sinusal1). Este efeito pode resultar raramente na diminuição anormal do ritmo cardíaco ou bloqueios A-V de 2o ou 3o graus. O uso concomitante de diltiazem com beta-bloqueadores ou digitálicos pode resultar em efeitos somatórios na condução cardíaca. Um paciente com angina3 de Prinzmetal desenvolveu períodos de assistolia ( 2 a 5 segundos) após dose única de 60 mg de diltiazem.

2. INSUFICIÊNCIA CARDÍACA4: Embora Diltiazem tenha um efeito inotrópico negativo em preparações isoladas do tecido5 animal, estudos hemodinâmicos em humanos com função ventricular normal não mostraram uma redução no índice cardíaco nem efeitos negativos consistentes em sua contratilidade. A experiência do uso de diltiazem em combinação com beta-bloqueadores em pacientes com déficit de função ventricular é limitada, portanto, deve-se ter cautela com o uso desta combinação.

3. HIPOTENSÃO6: Diminuição na pressão arterial7 associada à terapêutica8 com diltiazem pode, ocasionalmente, resultar em hipotensão arterial9 sintomática10.

4. LESÕES11 HEPÁTICAS12 AGUDAS: Elevações de transaminases discretas com ou sem elevação concomitante na fosfatase alcalina13 e bilirrubina14 têm sido observados. Estas elevações são usualmente transitórias e freqüentemente resolvidas mesmo com a continuidade do tratamento com diltiazem. Em raros casos, porém, foram observadas elevações significantes de enzimas hepáticas15 como fosfatase alcalina13, DLH, TGO, TGP e outros fenômenos compatíveis com lesão16 hepática17 aguda.

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Nó sinusal: Pequena massa de fibras musculares cardíacas modificadas, localizada na junção da VEIA CAVA SUPERIOR com o átrio direito. Os impulsos da contração provavelmente começam neste nó, propagam-se pelo átrio (ÁTRIO CARDÍACO) sendo então transmitidos pelo feixe de His (FEIXE ATRIOVENTRICULAR) para o ventrículo (VENTRÍCULO CARDÍACO).
2 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
3 Angina: Inflamação dos elementos linfáticos da garganta (amígdalas, úvula). Também é um termo utilizado para se referir à sensação opressiva que decorre da isquemia (falta de oxigênio) do músculo cardíaco (angina do peito).
4 Insuficiência Cardíaca: É uma condição na qual a quantidade de sangue bombeada pelo coração a cada minuto (débito cardíaco) é insuficiente para suprir as demandas normais de oxigênio e de nutrientes do organismo. Refere-se à diminuição da capacidade do coração suportar a carga de trabalho.
5 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
6 Hipotensão: Pressão sanguínea baixa ou queda repentina na pressão sanguínea. A hipotensão pode ocorrer quando uma pessoa muda rapidamente de uma posição sentada ou deitada para a posição de pé, causando vertigem ou desmaio.
7 Pressão arterial: A relação que define a pressão arterial é o produto do fluxo sanguíneo pela resistência. Considerando-se a circulação como um todo, o fluxo total é denominado débito cardíaco, enquanto a resistência é denominada de resistência vascular periférica total.
8 Terapêutica: Terapia, tratamento de doentes.
9 Hipotensão arterial: Diminuição da pressão arterial abaixo dos valores normais. Estes valores normais são 90 milímetros de mercúrio de pressão sistólica e 50 milímetros de pressão diastólica.
10 Sintomática: 1. Relativo a ou que constitui sintoma. 2. Que é efeito de alguma doença. 3. Por extensão de sentido, é o que indica um particular estado de coisas, de espírito; revelador, significativo.
11 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
12 Hepáticas: Relativas a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
13 Fosfatase alcalina: É uma hidrolase, ou seja, uma enzima que possui capacidade de retirar grupos de fosfato de uma distinta gama de moléculas, tais como nucleotídeos, proteínas e alcaloides. Ela é sintetizada por diferentes órgãos e tecidos, como, por exemplo, os ossos, fígado e placenta.
14 Bilirrubina: Pigmento amarelo que é produto da degradação da hemoglobina. Quando aumenta no sangue, acima de seus valores normais, pode produzir uma coloração amarelada da pele e mucosas, denominada icterícia. Pode estar aumentado no sangue devido a aumento da produção do mesmo (excesso de degradação de hemoglobina) ou por dificuldade de escoamento normal (por exemplo, cálculos biliares, hepatite).
15 Enzimas hepáticas: São duas categorias principais de enzimas hepáticas. A primeira inclui as enzimas transaminasas alaninoaminotransferase (ALT ou TGP) e a aspartato aminotransferase (AST ou TOG). Estas são enzimas indicadoras do dano às células hepáticas. A segunda categoria inclui certas enzimas hepáticas como a fosfatase alcalina (FA) e a gamaglutamiltranspeptidase (GGT) as quais indicam obstrução do sistema biliar, quer seja no fígado ou nos canais maiores da bile que se encontram fora deste órgão.
16 Lesão: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
17 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.

Tem alguma dúvida sobre ADVERTÊNCIAS DILTIZEM AP?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.