INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS PURAN T4

Atualizado em 24/05/2016

Em tratamento concomitante, a levotiroxina1 (PURAN T4) pode provocar os seguintes efeitos:•  Anticoagulantes2 orais: os hormônios tireoideanos atingem os efeitos dos anticoagulantes2 orais. Pacientes em terapia com anticoagulantes2 ainda requerem monitoração cuidadosa quando o tratamento com agentes tireoideanos inicia-se ou é alterado conforme a necessidade de ajuste da dosagem do anticoagulante3 oral (redução da dose).
•  Resinas de troca-iônica (ex colestiramina ou sulfato cálcico de poliestireno e sais de sódio): há redução da absorção da levotiroxina1 ingerida devido à ligação aos hormônios tireoideanos no trato gastro-intestinal. Assim, deve-se separar a administração de resinas de troca iônica da administração da levotiroxina1 tanto quanto possível.
•  Medicamentos para o trato gastro-intestinal (ex: sucralfato, antiácidos4 e carbonato de cálcio): ocorre redução da absorção de levotiroxina1 no trato gastro-intestinal. Assim, deve-se separar a administração de medicamentos para o trato gastro-intestinal da administração da levotiroxina1 tanto quanto possível.
•  Medicamentos indutores enzimáticos (ex: rifampicina, carbamazepina ou fenitoína, barbitúricos): aumentos no metabolismo5 tireoideano resultando em redução das concentrações séricas plasmáticas dos hormônios tireoideanos. Assim, em terapia de reposição hormonal devem necessitar de aumento nas dosagens do hormônio6 tireoideano se essas drogas forem administradas concomitantemente.
•  Inibidores da protease7: Houve relatos de perda de efeito terapêutico do levotiroxina1 quando usado concomitantemente com lopinavir / ritonavir. Portanto, os sintomas8 clínicos, bem como testes de função da tiróide deverão ser cuidadosamente monitorados em pacientes em tratamento com levotiroxina1 e lopinavir / ritonavir concomitantemente.
•  Sais de ferro: o sulfato ferroso reduz a absorção da levotiroxina1 do trato gastro-intestinal. Assim, deve-se separar a administração de sais de ferro da adminstração da levotiroxina1 tanto quanto possível.
•  Estrógenos (ex: contraceptivos orais): aumentam a ligação da tiroxina, levando a erros de diagnósticos e tratamentos.

Efeitos na habilidade de dirigir e conduzir máquinas

Não há indicação quanto a levotiroxina1 prejudicar a habilidade de dirigir ou conduzir máquinas.
Interações com alimentos
Os alimentos podem interferir com a absorção da levotiroxina1. Assim recomenda-se a administração de PURAN T4 com estômago9 vazio (1 hora antes ou 2 horas após o café da manhã ou ingestão de alimento), a fim de aumentar sua absorção.

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Levotiroxina: Levotiroxina sódica ou L-tiroxina (T4) é um hormônio sintético usado no tratamento de reposição hormonal quando há déficit de produção de tiroxina (T4) pela glândula tireoide.
2 Anticoagulantes: Substâncias ou medicamentos que evitam a coagulação, especialmente do sangue.
3 Anticoagulante: Substância ou medicamento que evita a coagulação, especialmente do sangue.
4 Antiácidos: É uma substância que neutraliza o excesso de ácido, contrariando o seu efeito. É uma base que aumenta os valores de pH de uma solução ácida.
5 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
6 Hormônio: Substância química produzida por uma parte do corpo e liberada no sangue para desencadear ou regular funções particulares do organismo. Por exemplo, a insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas que diz a outras células quando usar a glicose para energia. Hormônios sintéticos, usados como medicamentos, podem ser semelhantes ou diferentes daqueles produzidos pelo organismo.
7 Inibidores da protease: Alguns vírus como o HIV e o vírus da hepatite C dependem de proteases (enzimas que quebram ligações peptídicas entre os aminoácidos das proteínas) no seu ciclo reprodutivo, pois algumas proteínas virais são codificadas em uma longa cadeia peptídica, sendo libertadas por proteases para assumir sua conformação ideal e sua função. Os inibidores da protease são desenvolvidos como meios antivirais, pois impedem a correta estruturação do RNA viral.
8 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
9 Estômago: Órgão da digestão, localizado no quadrante superior esquerdo do abdome, entre o final do ESÔFAGO e o início do DUODENO.

Tem alguma dvida sobre INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS PURAN T4?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta ser enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dvidas j respondidas.