PROPRIEDADES TOXICOLÓGICAS ARTRODAR

Atualizado em 25/05/2016

Foram realizados estudos de toxicidade1 aguda  em ratos, camundongos  (LD50 oral > 2000 mg/kg)  e  cães  (LD50 oral > 1000 mg/kg). Para toxicidade1 subaguda2 e crônica, utilizaram-se doses entre 5,0 a  500 mg/kg/dia(cerca de 250 vezes superiores a indicada para o homem); o único efeito secundário observado, foi  a  ocorrência  de  amolecimento  fecal, nas doses mais elevadas. ARTRODAR® mostrou, também,  ser  desprovido  de: ação teratogênica3 em ratos e coelhos,  efeitos sobre a fertilidade masculina e feminina e, toxicidade1 peri e pós-natal em ratos. Estudos com duração de  02  anos  conduzidos em ratos e camundongos, não produziram evidência alguma, sobre o potencial carcinogênico do medicamento.
Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Toxicidade: Capacidade de uma substância produzir efeitos prejudiciais ao organismo vivo.
2 Subaguda: Levemente aguda ou que apresenta sintomas pouco intensos, mas que só se atenuam muito lentamente (diz-se de afecção ou doença).
3 Teratogênica: Agente teratogênico ou teratógeno é tudo aquilo capaz de produzir dano ao embrião ou feto durante a gravidez. Estes danos podem se refletir como perda da gestação, malformações ou alterações funcionais ou ainda distúrbios neurocomportamentais, como retardo mental.

Tem alguma dúvida sobre PROPRIEDADES TOXICOLÓGICAS ARTRODAR?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.