ADVERTÊNCIAS BIORRUB

Atualizado em 28/05/2016
1) Pode ocorrer necrose1 tecidual local severa seocorrer extravasamento durante a administração.
BIORRUB® (cloridrato de doxorrubicina) não
deve ser administrado por via intramuscular ou
subcutânea2.
2) Toxicidade3 miocardíaca manifestada na sua
forma mais grave por insuficiência cardíaca4
Bula Biorrub.p65 2/12/2002, 14:07 1
Importado e distribuído por:
LABORATÓRIOS BIOSINTÉTICA LTDA.
Av. das Nações Unidas, 22.428
São Paulo - SP
CNPJ nº 53.162.095/0001-06
Indústria Brasileira
Atendimento ao Consumidor:
0800-15-1036

tervalos de 21 dias. Dosagens mais baixas podem ser
usadas em pacientes com inadequada reserva medular
ou por terapia anterior. Pode-se usar 20 mg/m2 semanalmente
ou 30 mg/m2 em 3 dias consecutivos, repetindose
4 semanas após.
Caso ocorra insuficiência hepática5, recomenda-se o seguinte
esquema de doses:
Quando usada em combinação com outra droga quimioterápica,
a dosagem mais comum de doxorrubicina é 40
a 60 mg/m2, administrada como uma injeção6 intravenosa
a cada 21 a 28 dias.
BIORRUB® (cloridrato de doxorrubicina) 10 mg e 50
mg deve ser reconstituído com 5 mL e 25 mL, respectivamente,
de solução de cloreto de sódio a 0,9% ou
água estéril para injeção6, para resultar em uma concentração
final de 2 mg/mL.
Se for utilizada água estéril para injeção6 na reconstituição,
deve ser adicionado um volume 2 a 3 vezes
maior de solução de cloreto de sódio a 0,9% para
isotonicidade.
Após a adição do diluente, o frasco deve ser agitado
até que todo conteúdo seja dissolvido.
Este conjunto deve ser injetado a uma velocidade não
inferior a 5 minutos.
O cuidado na administração pode diminuir a chance
de infiltração perivenosa, como também diminuir a
chance de reações locais, como urticária7 e o aparecimento
de uma faixa eritematosa8. Na administração
intravenosa de doxorrubicina pode ocorrer extravasamento
com ou sem sensação conjunta de picadas
e queimação, mesmo se o sangue9 retornar bem na
aspiração da agulha de infusão. Se ocorrer qualquer
sinal10 ou sintoma11 de extravasamento, a injeção6 ou infusão
deve ser imediatamente interrompida e reiniciada
em outra veia.
Administração intravesical para carcinoma12 monicítico,
tumores papilares de bexiga13 e carcinoma12 "in situ14":
BIORRUB® (cloridrato de doxorrubicina) tem sido usado
no tratamento tópico15 intravesical com instilação de 50 a
60 mg na bexiga13, semanalmente, por 4 semanas, a cada
4 semanas, por 6 ciclos, com eficácia. O produto deve ser
diluído em água para injeção6 na concentração de 1 mg/mL.
Contra-indicado em pacientes com tumores de bexiga13
complicados por estenose16 e tumores de uretra17 que
impedem o uso de cateter uretral18 ou complicados por
infecção19 do trato urinário20 resistente à terapia habitual,
e nos casos de tumores invasivos da parede da bexiga13.
Não deve ser misturado com heparina ou fluoruracila, uma
vez que estes são produtos incompatíveis, podendo ocorrer
formação de precipitado.
Medicamentos de uso parenteral devem ser inspecionados
e revisados antes da aplicação, principalmente quanto
à descoloração e/ou presença de partículas, quando a
solução e a embalagem permitirem.
O frasco-ampola de liofilizado21 deve ser armazenado em
temperatura ambiente e ao abrigo da luz.
A solução reconstituída é estável por 24 horas à temperatura
ambiente e 48 horas sob refrigeração (2 - 8oC).
A solução deverá ser protegida da exposição direta à
luz solar. Desprezar qualquer solução reconstituída
não utilizada após este tempo.
Dose mínima:
Crianças: 1,2 mg/kg i.v. cada 3 dias.
Adultos: 1,2 mg/kg i.v. cada 3 dias.
Dose máxima:
Crianças: 2,4 mg/kg i.v. cada 21 dias.
Adultos: 2,4 mg/kg i.v. cada 21 dias.
Obs.: Recomenda-se o uso de luvas para manusear e
preparar o pó e/ou a solução. Se o pó ou a solução entrarem
em contato com a pele22 ou mucosa23, deve-se lavar a
região afetada imediatamente com água e sabão. Se os
olhos24 forem atingidos, técnicas de irrigação padrão devem
ser utilizadas imediatamente.
Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Necrose: Conjunto de processos irreversíveis através dos quais se produz a degeneração celular seguida de morte da célula.
2 Subcutânea: Feita ou situada sob a pele; hipodérmica.
3 Toxicidade: Capacidade de uma substância produzir efeitos prejudiciais ao organismo vivo.
4 Insuficiência Cardíaca: É uma condição na qual a quantidade de sangue bombeada pelo coração a cada minuto (débito cardíaco) é insuficiente para suprir as demandas normais de oxigênio e de nutrientes do organismo. Refere-se à diminuição da capacidade do coração suportar a carga de trabalho.
5 Insuficiência hepática: Deterioração grave da função hepática. Pode ser decorrente de hepatite viral, cirrose e hepatopatia alcoólica (lesão hepática devido ao consumo de álcool) ou medicamentosa (causada por medicamentos como, por exemplo, o acetaminofeno). Para que uma insuficiência hepática ocorra, deve haver uma lesão de grande porção do fígado.
6 Injeção: Infiltração de medicação ou nutrientes líquidos no corpo através de uma agulha e seringa.
7 Urticária: Reação alérgica manifestada na pele como elevações pruriginosas, acompanhadas de vermelhidão da mesma. Pode afetar uma parte ou a totalidade da pele. Em geral é autolimitada e cede em pouco tempo, podendo apresentar períodos de melhora e piora ao longo de vários dias.
8 Eritematosa: Relativo a ou próprio de eritema. Que apresenta eritema. Eritema é uma vermelhidão da pele, devido à vasodilatação dos capilares cutâneos.
9 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
10 Sinal: 1. É uma alteração percebida ou medida por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida. 2. Som ou gesto que indica algo, indício. 3. Dinheiro que se dá para garantir um contrato.
11 Sintoma: Qualquer alteração da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. O sintoma é a queixa relatada pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
12 Carcinoma: Tumor maligno ou câncer, derivado do tecido epitelial.
13 Bexiga: Órgão cavitário, situado na cavidade pélvica, no qual é armazenada a urina, que é produzida pelos rins. É uma víscera oca caracterizada por sua distensibilidade. Tem a forma de pêra quando está vazia e a forma de bola quando está cheia.
14 In situ: Mesmo que in loco , ou seja, que está em seu lugar natural ou normal (diz-se de estrutura ou órgão). Em oncologia, é o que permanece confinado ao local de origem, sem invadir os tecidos vizinhos (diz-se de tumor).
15 Tópico: Referente a uma área delimitada. De ação limitada à mesma. Diz-se dos medicamentos de uso local, como pomadas, loções, pós, soluções, etc.
16 Estenose: Estreitamento patológico de um conduto, canal ou orifício.
17 Uretra: É um órgão túbulo-muscular que serve para eliminação da urina.
18 Uretral: Relativo ou pertencente à uretra.
19 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
20 Trato Urinário:
21 Liofilizado: Submetido à liofilização, que é a desidratação de substâncias realizada em baixas temperaturas, usada especialmente na conservação de alimentos, em medicamentos, etc.
22 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
23 Mucosa: Tipo de membrana, umidificada por secreções glandulares, que recobre cavidades orgânicas em contato direto ou indireto com o meio exterior.
24 Olhos:

Tem alguma dúvida sobre ADVERTÊNCIAS BIORRUB?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.