MICROBIOLOGIA AMPICILINA

Atualizado em 28/05/2016

A Ampicilina apresenta um amplo espectro de eficácia, tanto no campo de microorganismos Gram positivos como no de Gram negativos. Estudos in vitro demonstraram sensibilidade à Ampicilina para os seguintes microrganismos: Gram-positivos Estreptococos alfa e beta hemolíticos; Streptococcus pneumoniae (chamado Diplococcus pneumoniae); estafilococos não produtores de penicilases, Bacillus anthracis, Clostridia sp, Corynebacterium xerosis e a maioria das cepas1 de enterococos. Gram-negativos Haemophilus influenzae, Neisseria gonorrhoeae, Neisseria meningitidis, Proteus mirabilis e muitas cepas1 de Salmonella (incluindo Salmonella typhosa), Shigella e Escherichia coli. São totalmente resistentes (resistência primária): Bacteroides fragilis, Klebsiella, Enterobacter, Proteus vulgaris, Proteus rettgeri e P. morganii, Pseudomonas aeruginosas e Serratia marcescens.A Ampicilina não apresenta ação sobre estafilococos produtores de beta-lactamase (penicilinases).

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Cepas: Cepa ou estirpe é um termo da biologia e da genética que se refere a um grupo de descendentes com um ancestral comum que compartilham semelhanças morfológicas e/ou fisiológicas.

Tem alguma dúvida sobre MICROBIOLOGIA AMPICILINA?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.