ADVERTÊNCIAS E PRECAUÇÕES DETRUSITOL LA

Atualizado em 28/05/2016

GeralDetrusitol® LA (tartarato de tolterodina) deve ser administrado com cautela a pacientes com:
Risco de retenção urinária1;
Risco de motilidade gastrintestinal diminuída;
Insuficiência renal2 - a dose total recomendada é de 2 mg ao dia (vide "Posologia");
Insuficiência hepática3 - a dose total recomendada é de 2 mg ao dia (vide "Posologia").
Antes do tratamento, devem ser consideradas causas orgânicas para a urgência4 e
freqüência urinária.
A dose total diária recomendada para pacientes5 que estão utilizando concomitantemente
inibidores potentes do CYP3A4, como antibióticos macrolídeos (eritromicina e claritromicina)
ou agentes antifúngicos azólicos (cetoconazol, itraconazol e miconazol) é de 2 mg (vide
"Posologia").
Atenção: este medicamento contém açúcar6, portanto, deve ser usado com cautela em
diabéticos.

Uso em Crianças
A segurança e a eficácia em crianças não foram estabelecidas.

Uso durante a Gravidez7
Não foram incluídas mulheres grávidas nos estudos clínicos. Os estudos desenvolvidos em
camundongos fêmeas prenhas demonstraram que altas doses de tolterodina causaram
redução do peso fetal, embrioletalidade e determinaram aumento na incidência8 de
malformações9 fetais. Detrusitol® LA deve ser utilizado durante a gravidez7 somente após
considerar os benefícios potenciais para a mãe em relação ao risco potencial para o feto10.
Mulheres em idade fértil somente poderão ser consideradas para tratamento com
Detrusitol® LA se estiverem usando método contraceptivo adequado.

Uso durante a Lactação11
O uso de Detrusitol® LA durante o período de amamentação12 deve ser evitado, pois ainda
não estão disponíveis dados sobre a excreção deste fármaco13 no leite materno.

Efeitos na Habilidade de Dirigir e Operar Máquinas
Uma vez que agentes antimuscarínicos podem causar visão14 turva, vertigem15, tontura16 ou
sonolência, sintomas17 que podem interferir nas habilidades físicas ou psíquicas necessárias
para a realização de tarefas potencialmente arriscadas como dirigir veículos e operar
máquinas, recomenda-se cautela ao paciente que estiver sob tratamento com este
medicamento.

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Retenção urinária: É um problema de esvaziamento da bexiga causado por diferentes condições. Normalmente, o ato miccional pode ser iniciado voluntariamente e a bexiga se esvazia por completo. Retenção urinária é a retenção anormal de urina na bexiga.
2 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
3 Insuficiência hepática: Deterioração grave da função hepática. Pode ser decorrente de hepatite viral, cirrose e hepatopatia alcoólica (lesão hepática devido ao consumo de álcool) ou medicamentosa (causada por medicamentos como, por exemplo, o acetaminofeno). Para que uma insuficiência hepática ocorra, deve haver uma lesão de grande porção do fígado.
4 Urgência: 1. Necessidade que requer solução imediata; pressa. 2. Situação crítica ou muito grave que tem prioridade sobre outras; emergência.
5 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
6 Açúcar: 1. Classe de carboidratos com sabor adocicado, incluindo glicose, frutose e sacarose. 2. Termo usado para se referir à glicemia sangüínea.
7 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
8 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
9 Malformações: 1. Defeito na forma ou na formação; anomalia, aberração, deformação. 2. Em patologia, é vício de conformação de uma parte do corpo, de origem congênita ou hereditária, geralmente curável por cirurgia. Ela é diferente da deformação (que é adquirida) e da monstruosidade (que é incurável).
10 Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, do filhote por nascer vai do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.
11 Lactação: Fenômeno fisiológico neuro-endócrino (hormonal) de produção de leite materno pela puérpera no pós-parto; independente dela estar ou não amamentando.Toda mulher após o parto tem produção de leite - lactação; mas, infelizmente nem todas amamentam.
12 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
13 Fármaco: Qualquer produto ou preparado farmacêutico; medicamento.
14 Visão: 1. Ato ou efeito de ver. 2. Percepção do mundo exterior pelos órgãos da vista; sentido da vista. 3. Algo visto, percebido. 4. Imagem ou representação que aparece aos olhos ou ao espírito, causada por delírio, ilusão, sonho; fantasma, visagem. 5. No sentido figurado, concepção ou representação, em espírito, de situações, questões etc.; interpretação, ponto de vista. 6. Percepção de fatos futuros ou distantes, como profecia ou advertência divina.
15 Vertigem: Alucinação de movimento. Pode ser devido à doença do sistema de equilíbrio, reação a drogas, etc.
16 Tontura: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
17 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.

Tem alguma dúvida sobre ADVERTÊNCIAS E PRECAUÇÕES DETRUSITOL LA?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.