TÉCNICAS DE DILUIÇÃO CEFALEXINA

Atualizado em 28/05/2016

Os métodos quantitativos usados para determinar os valores de CIM fornecem estimativas reproduzíveis da sensibilidade da bactéria1 às substâncias antimicrobianas. Um desses métodos padronizados utiliza um método padronizado de diluição (em caldo, ágar, microdiluição) ou equivalente com cefalotina. O resultados da CIM devem ser interpretados de acordo com os seguintes critérios:

CIM (mcg / mL)             Interpretação
? 8                 S - Sensível
16                  I - Intermediário
? 32                R - Resistente

A interpretação deve ser como a estabelecida para resultados usando métodos de difusão.
Como com os métodos padrões de difusão, os métodos de diluição requerem o uso de microrganismos de controle em laboratório. A cefalotina padrão, em pó deve fornecer os seguintes valores de CIM:

Microrganismos         Variação
E. coli ATCC 25922             4 - 16
E. faecalis ATCC 29212             8 - 32
S. aureus ATCC 29213         0,12 - 0,5

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Bactéria: Organismo unicelular, capaz de auto-reproduzir-se. Existem diferentes tipos de bactérias, classificadas segundo suas características de crescimento (aeróbicas ou anaeróbicas, etc.), sua capacidade de absorver corantes especiais (Gram positivas, Gram negativas), segundo sua forma (bacilos, cocos, espiroquetas, etc.). Algumas produzem infecções no ser humano, que podem ser bastante graves.

Tem alguma dúvida sobre TÉCNICAS DE DILUIÇÃO CEFALEXINA?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta será enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dúvidas já respondidas.