PRECAUÇÕES SOTACOR

Atualizado em 28/05/2016

Anestesia1: RECOMENDA-SE CUIDADO COM O USO DE AGENTES BLOQUEADORES DO RECEPTOR BETA-ADRENÉRGICO2 INCLUINDO SOTACOR EM PACIENTES SUBMETIDOS A CIRURGIA E EM ASSOCIAÇÃO COM ANESTÉSICOS QUE CAUSEM DEPRESSÃO DO MIOCÁRDIO3, TAIS COMO CICLOPROPANO E TRICLOROETILENO.

Diabetes4: EM PACIENTES COM DIABETE (ESPECIALMENTE DIABETE INSTÁVEL) OU COM HISTÓRIA DE EPISÓDIOS DE HIPOGLICEMIA5 ESPONTÂNEA, SOTACOR DEVE SER ADMINISTRADO COM CAUTELA UMA VEZ QUE O BETA-BLOQUEADOR PODE MASCARAR ALGUNS SINAIS6 INICIAIS IMPORTANTES DE HIPOGLICEMIA5 AGUDA, COMO POR EXEMPLO TAQUICARDIA7.

Tireotoxicose: OS BETA-BLOQUEADORES PODEM MASCARAR CERTOS SINAIS6 CLÍNICOS (EX. TAQUICARDIA7) DE HIPERTIREOIDISMO8. PACIENTES COM SUSPEITA DE DESENVOLVIMENTO DE TIREOTOXICOSE DEVEM SER TRATADOS CUIDADOSAMENTE PARA EVITAR UMA RETIRADA REPENTINA DO BETA-BLOQUEADOR A QUAL PODE SER SEGUIDA POR UM AGRAVAMENTO DOS SINTOMAS9 DE HIPERTIREOIDISMO8, INCLUINDO DISTÚRBIOS DA TIREÓIDE.

Comprometimento Hepático: UMA VEZ QUE O SOTACOR NÃO ESTA SUJEITO AO METABOLISMO10 DE PRIMEIRA PASSAGEM, OS PACIENTES COM COMPROMETIMENTO HEPÁTICO NÃO DEMONSTRARAM ALTERAÇÃO NO CLEARANCE DO SOTACOR.

Comprometimento Renal11: SOTACOR É ELIMINADO PRINCIPALMENTE POR VIA RENAL11 ATRAVÉS DE FILTRAÇÃO GLOMERULAR E EM MENOR GRAU POR SECREÇÃO TUBULAR. HÁ UM RELACIONAMENTO DIRETO ENTRE A FUNÇÃO RENAL11, MEDIDA PELA CREATININA12 SÉRICA OU PELO CLEARANCE DE CREATININA12, E A MEIA-VIDA DE ELIMINAÇÃO DO SOTACOR E SUA EXCREÇÃO URINÁRIA. UM GUIA PARA DOSAGEM EM CONDIÇÕES DE COMPROMETIMENTO RENAL11 É APRESENTADO NO ITÉM POSOLOGIA.

Psoríase13: DROGAS BETA-BLOQUEADORAS RARAMENTE TÊM SIDO RELATADAS POR AUMENTAR OS SINTOMAS9 DE PSORÍASE13 VULGAR.

Antes de consumir qualquer medicamento, consulte seu médico (http://www.catalogo.med.br).

Complementos

1 Anestesia: Diminuição parcial ou total da sensibilidade dolorosa. Pode ser induzida por diferentes medicamentos ou ser parte de uma doença neurológica.
2 Adrenérgico: Que age sobre certos receptores específicos do sistema simpático, como o faz a adrenalina.
3 Miocárdio: Tecido muscular do CORAÇÃO. Composto de células musculares estriadas e involuntárias (MIÓCITOS CARDÍACOS) conectadas, que formam a bomba contrátil geradora do fluxo sangüíneo. Sinônimos: Músculo Cardíaco; Músculo do Coração
4 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
5 Hipoglicemia: Condição que ocorre quando há uma queda excessiva nos níveis de glicose, freqüentemente abaixo de 70 mg/dL, com aparecimento rápido de sintomas. Os sinais de hipoglicemia são: fome, fadiga, tremores, tontura, taquicardia, sudorese, palidez, pele fria e úmida, visão turva e confusão mental. Se não for tratada, pode levar ao coma. É tratada com o consumo de alimentos ricos em carboidratos como pastilhas ou sucos com glicose. Pode também ser tratada com uma injeção de glucagon caso a pessoa esteja inconsciente ou incapaz de engolir. Também chamada de reação à insulina.
6 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
7 Taquicardia: Aumento da frequência cardíaca. Pode ser devido a causas fisiológicas (durante o exercício físico ou gravidez) ou por diversas doenças como sepse, hipertireoidismo e anemia. Pode ser assintomática ou provocar palpitações.
8 Hipertireoidismo: Doença caracterizada por um aumento anormal da atividade dos hormônios tireoidianos. Pode ser produzido pela administração externa de hormônios tireoidianos (hipertireoidismo iatrogênico) ou pelo aumento de uma produção destes nas glândulas tireóideas. Seus sintomas, entre outros, são taquicardia, tremores finos, perda de peso, hiperatividade, exoftalmia.
9 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
10 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
11 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
12 Creatinina: Produto residual das proteínas da dieta e dos músculos do corpo. É excretada do organismo pelos rins. Uma vez que as doenças renais progridem, o nível de creatinina aumenta no sangue.
13 Psoríase: Doença imunológica caracterizada por lesões avermelhadas com descamação aumentada da pele dos cotovelos, joelhos, couro cabeludo e costas juntamente com alterações das unhas (unhas em dedal). Evolui através do tempo com melhoras e pioras, podendo afetar também diferentes articulações.

Tem alguma dvida sobre PRECAUÇÕES SOTACOR?

Pergunte diretamente a um especialista

Sua pergunta ser enviada aos especialistas do CatalogoMed, veja as dvidas j respondidas.